ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

05 junho 2017

Não é sobre o queijo



Poucas coisas me surpreendem nos relacionamentos, mas ainda assim acontecem. 
Uma delas é a tolerância de algumas mulheres em relação a má educação de seus maridos e namorados. Já gastei litros de tinta falando sobre esses homens grossos e sem noção, que são a  maioria.

É parte da cultura que vivemos dizer que ''homem é assim mesmo'', é o jeito deles de reagir a vida, falam de maneira curta e tosca e mulheres são educadas para entender e tolerar essa maneira de ser.

Desde pequena escuto que se quero educação, então que procure mulheres, homens são diretos.

O que ainda me choca é ver a quantidade enorme de mulheres que aceitam conviver com seus maridos ou namorados, que as tratam na ponta do pé, mas todos dizem que eles têm um bom coração, o jeito rude é porque são homens.

E atrás da má educação existe um conjunto de fatores, desde um homem mal educado, até a insegurança e o fato de não ser maduro para viver uma situação, então reage no grito.

Vejo muito isso com amigas, seus namorados são grossos, mas me passam a impressão de que carregam milhões de complexos e não sabem lidar com a vida adulta, muito menos a vida a dois.

Uma amiga se casou com um designer, um rapaz encantador, mas já veio com aquela sensação da nova geração, ou talvez seja algo de sua idade, mas pensa ser maior que todos, e não precisa de um emprego, ele pode se virar sozinho, pode se construir sem estar dentro do sistema.

Concordo com ele, é talentoso, e sim, pode desenhar e criar fora do sistema, o problema é que ele esqueceu que até para isso é necessário ser maduro e pensar bem as coisas. Mesmo sabendo que não tem entrada de dinheiro fixa, pediu a namorada em casamento, uma ingênua que aceitou.

No começo os pais dele ''ajudavam'', perceberam que seria impossível levar uma casa apenas com o salário da moça, e resolveram dar uma mesada ao moço. Durante esse começo, o moço foi um encanto, o melhor marido do mundo.

Tudo parecia bem, até que algo causou uma irritação no pai do rapaz, que decidiu cortar a mesada. 

Minha amiga disse que não faria muita diferença, os pais dele já tinham dado um apartamento, e o salário dela poderia cobrir os gastos, até o marido se estabelecer um pouco e ter uma cartela maior de clientes.

Mas esbarram no queijo. No queijo. O rapaz é como um rato solto, louco, fanático por queijo, não consegue ficar sem queijo, precisa comer todos os dias, só que pela educação que recebeu está acostumado a queijos finos e exóticos, daqueles que custam duzentos reais o quilo.

Durante um tempo o rapaz jogou suas compras no cartão de crédito, mas em algum momento arrebentou e não deu mais.

Um dia minha amiga estava fazendo compras no supermercado e viu um queijo mussarela em oferta e resolveu comprar, pensou que agradaria o marido, na falta de queijos melhores pela situação econômica, o mussarela poderia ajudar.

Ela chegou em casa e disse à ele, contou sobre o queijo. O que ele fez? Explodiu! Disse quem nem os porcos comem esse queijo!

Com quem a moça pensa que se casou? Com um idiota que come queijo mussarela? Quem come queijos, conhece queijo, entende de queijos, sabe que o mussarela se joga aos porcos! 

Ah, sim, eu não sabia, mas ele disse que é assim.

Minha amiga disse que ele (aos gritos) respondeu:

-Tudo bem que você não entende nada de queijo, mas já está comigo há tempo suficiente para saber que o queijo mussarela é uma merda! 

E a coisa foi aumentando, chamou a esposa de ''suburbana'', ''classe média que acha que só existe queijo mussarela e queijo prato'', disse que ela tinha ''refinamento de supermercado'', no pior dos casos se come provolone, na miséria total roquefort! Mas mussarela e seu ar ''classe média baixa'' não se jogam nem aos porcos!

Não precisa ser rico, disse o rapaz, precisa ser refinado e sua esposa ainda não tinha aprendido a diferença entre um brie e um gorgonzola!

É, a moça é classe média, ainda estudou em colégio particular, mas nunca foi à França, já o marido ia uma vez por ano, nas feiras de queijo. A  moça está acostumada a comprar queijo em padaria e não daquelas finas, mas padaria de esquina, compra o queijo, o presunto e o pão.

Mas o marido também não perdoou o pão, disse que só ''faltava'' ela ter comprado pãozinho francês, o símbolo máximo da pobreza e falta de refinamento!

A moça ficou magoada, bem chateada mesmo, e contou à sua mãe, que a consolou dizendo que ''homens são assim'', dizem as coisas sem pensar, mas não tem nada a ver com o que sentem, ele a ama, nunca quis ser mal educado, mas é homem e eles não sabe se expressar (nesse caso quem seria o porco que come mussarela?).

Como tem um bom relacionamento com a sogra, disse à ela o que tinha acontecido, a sogra respondeu que entendia, mas era importante a nora entender que seu marido está se sentindo pressionado, não tem nada a ver com o queijo, o rapaz está frustrado pela falta de dinheiro, mas é uma ótima pessoa (obrigado por avisar, eu estava na dúvida).

Inacreditavelmente, a moça não saiu do casamento, imagina abandonar um marido apenas porque ele a chamou de suburbana, sem refinamento e a acusou de comprar queijo que se joga aos porcos.

Ela ficou ali, continua no mesmo lugar. Pegou trauma do queijo mussarela, começou a prestar mais atenção em outros tipos de queijo, levanta as orelhas quando alguém fala sobre queijos, Deus a livre de ter outro enfrentamento com o marido por culpa de um queijo.

E venho eu, humildemente dizer o seguinte, homens não assim, não agem como ele agiu, quem age dessa forma é um babaca, idiota, mimado, e imaturo, incapaz de lidar com as mazelas da vida doméstica.

Ah, esqueci de contar um detalhe. Bom, ficou tão chato a história do queijo mussarela, que seu pai retomou o apoio econômico, voltou a dar mesada, entendeu como era injusto deixar seu filho comendo queijo mussarela, aquele que se dá aos porcos.

E por que uma mulher aceita e aguenta esse tipo de comportamento? Porque escuta que homens são assim.

Não são e chega de cimentar essa ideia, quando o homem é idiota merece ser abandonado.

E avisei minha amiga, que se prepare pelo o que vem pela frente, se o rapaz já é imaturo para lidar com a falta de queijo no café da manhã, o que vai ser lá na frente quando a vida apertar? Porque isso é um fato, a vida sempre aperta, de um jeito ou de outro.

Minha amiga respondeu ''você nunca perdeu a cabeça e disse algo que não queria? É justo ser julgada por isso?''.

Ah, mas foi um pouco demais né? A esposa pensa nele, gasta dinheiro e ainda escuta desaforos e ofensas? 
Uma coisa é se jogar no chão, frustrado e dizer ''vou comer o queijo mussarela, mas queria mesmo o provolone, paciência, assumo meus erros, assumo minha vida e o fato de não ser um bom provedor, mas mantenho minhas escolhas. E graças a Deus tem um pão francês para acompanhar, é melhor essa comida de classe média baixa do que passar fome''.
Outra coisa é ofender a esposa, chamá-la de suburbana, mentalidade de padaria, gosto de mulher de bairro, compradora de lixo e tal....

Bom, ele é um canalha, e vai se revelar pior, eu já avisei.

E vou morrer sem entender porque mulheres toleram esses homens, tentam agradar a esses doentes, relevam seus ataques e chiliques, e ainda pensam neles como ''homens de bom coração''.

Não me interessa se tem um bom coração ou não, o que interessa em um homem é como ele te trata, e se não for com respeito, amor e devoção, não serve de nada.

E chega dessa história de ''homens são assim'', estamos apenas dando licença social para que continuem agindo como moleques e não assumam a responsabilidade da vida que se meteram, porque até onde sei ninguém obriga um homem a se casar.

E mulheres, por favor, se respeitem, não aceitem esse tipo de comportamento, não caiam nessa armadilha de achar que ele perdeu a cabeça, mas é uma ótima pessoa. Não é, homens imbecis não são boas pessoas e ponto.

E não é sobre o queijo. É sobre não permitir mais ser tratada dessa maneira, porque teu marido pode saber muito sobre queijos, mas não sabe nada sobre como tratar uma mulher, isso reduz ele a um porco, daqueles que comem queijo mussarela.

Iara De Dupont

8 comentários:

Andréa K. disse...

Estava com saudades de ler teus textos. E os áudios, quando irá fazê-los novamente?

Patricia Gabriel disse...

porco imbecil,e essa mulher é uma insegura,de se deixar ser abusada e explorada assim,pelo marido e familia deste...que sabem que o filho é um moleque por isso relevam !

Anônimo disse...

Oi, Iara! Senti falta dos seus posts! Espero que esteja tudo bem com você.

Hoje, eu tento não julgar tanto as pessoas, mas realmente fico encucada porque algumas mulheres aguentam tanta coisa, ainda mais quando elas são independentes. Uma coisa é você não ter família que te apoie, um emprego, ter filhos que dependam de você... Sair de casa acaba não sendo uma boa opção. Mas nesse caso do queijo inclusive, por que minha gente, por quê??? É muito triste.

Mônica disse...

Caramba, Iara! Estamos em plena revolução tecnológica e muitos relacionamentos ainda na era das cavernas...Coitada, viu, espero que esta violência psicológica não evolua para violência física... e olha, que acho que está bem perto... Que triste... Desejo que ela acorde... E logo!

Tadeu Diniz disse...

Eu nunca vou entender o que leva a mulher ficar com um idiota.

Tadeu Diniz disse...

Estava com saudade de ler os textos Iara, obrigado.

Anônimo disse...

Sei que é uma situação horrível, mas eu ri demais do absurdo dessa situação. Não acredito que pese tanto o fato de ele ser homem nessa situação mas muito mais o seu esnobismo!

Cristina disse...

Não quer comer queijo mussarela? Come lavagem. Ou então passa fome. Depois de uns dias vivendo de cup noodles (que é do que esse tipo de gente vive quando não tem quem cozinhe) garanto que não acha o queijo mussarela tão ruim... na verdade, vai começar a achar mussarela um néctar dos deuses.

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...