ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

NOVIDADE!

NOVIDADE!

Nota:O formato PDF dos livros acima pode ser acessado em qualquer plataforma, inclusive Windows, Mac OS e plataformas móveis como Android e iOS para iPhone e iPad.

Os posts mais lidos viraram livros e não estão mais disponíveis no blog.

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

05 dezembro 2016

Protegendo ego de macho?



Percebo hoje como o autoconhecimento  é importante na vida de todos, sem ele atrasamos as escolhas e erramos nas decisões.
Levei muito tempo para perceber minha enorme capacidade de observação, apenas agora me dou conta de como observo e armazeno as situações, como se minha mente fosse um arquivo ambulante. 

Com essa informação poderia ter sido uma excelente bióloga, além de ser observadora, gosto de animais.

E nos últimos tempos venho observando uma situação que aparece entrelinhas, não é dita aos berros, nem aos gritos, me atrevo a dizer que nem se murmura, mas eu tenho escutado e percebido um novo ''ódio'' que circula pelo ar, diria até que é um ''odinho'' recente: os homens estão com inveja de suas mulheres, ou irritados com o movimento de algumas de quererem crescer, procurar outros caminhos, empregos, estudar, enfim, qualquer coisa que a faça melhorar leva o homem a se sentir inferior e humilhado.

Há muitos anos um grande amigo encontrou o amor de sua vida. Eram um casal perfeito, ela era incrível, mas sua vida profissional disparou, começou a dar certo e ganhava mais do que meu amigo, ainda com a vida profissional estagnada. O namoro terminou e um dia meio bêbado ele me confessou que não aguentava ver a namorada ser tão bem sucedida, se sentia um merda, não só pelo dinheiro, mas porque a formação acadêmica dela era superior a dele.
Sempre achei que ele não quis me contar a verdade sobre o fim do namoro e inventou essa história, mas agora vejo e entendo que essa possibilidade era real, o ego dele deve ter sido massacrado com o sucesso da mulher.

Percebi em outra amiga a mesma coisa, se casou com um rapaz de formação parecida, mas ela resolveu continuar estudando e ele ficou agressivo, justo ele que era tão doce.
Fui juntando as peças e cheguei a essa conclusão: os homens estão com ódio das mulheres que andam pra frente.
Já passei por isso,  eu tinha mais experiência que um namorado na mesma área, ele fazia questão de me corrigir e menosprezava tudo o que eu fazia, qualquer erro era lembrado com a frase ''nossa, mas você tem mais conhecimento do que eu e faz essa merda?''.
Eu não entendia o que o incomodava tanto, só depois de anos percebi que ele se sentia inferior a mim, mas não era pessoal, homens se sentem inferiores com mulheres que estão dois passos a frente, por isso procuram sempre meninas, quanto mais jovens e inexperientes melhor.

Ah, parece clichê, mas é assim que eles funcionam. E não é só na vida acadêmica, tenho amigas que decidiram por um negócio próprio e de repente Romeu virou o capeta. Uma amiga resolveu juntar dinheiro para comprar uma casa e Romeu ficou ''chatinho''.

E todo esse ódio vem destilado em gotas no relacionamento, eles não engolem  a mulher progredindo e vão massacrando emocionalmente, conhecem os pontos fracos delas, a nossa infinita ânsia por agradar.

Nunca coloquei homem no lugar quando ele começava a me desprezar e querer humilhar por ser mais preparada do que ele, eu tinha vergonha de me impor e que ele descobrisse que eu era infinitamente melhor do que ele pensava.

Não é um problema geracional, vejo moças na casa dos vinte anos lidando com o ego masculino, namorados sabotando a vida acadêmica da namorada, maridos travando o avanço da mulher. E nós ficamos acuadas, envergonhadas, nenhuma mulher apaixonada quer que o homem se sinta inferior e recuamos. E eles nos humilham. E aceitamos. Vale tudo por umas gotas de amor, até estudar escondido.

Minha mãe teve uma amiga que fez isso, estudou escondido. Achei que era uma situação da época, mas a pouco tempo conheci uma garota que estudava comigo e faltava muito. Um dia me confessou que o namorado não sabia que ela estava fazendo uma pós-graduação, ela inventou uma tia que precisava de ajuda algumas vezes por semana, ela sumia e corria para a faculdade.  Pensei que o motivo era religioso,  mas ela disse que o Romeu tinha seus complexos porque não conseguiu entrar em uma faculdade, já era demais namorar e pensar em se casar com uma moça que tinha diploma de ensino superior, imagina se soubesse que ela caminhava na pós e se preparava para um mestrado. Ela o amava loucamente e estava pensando em como contar tudo isso sem humilhar o rapaz.

Para que ser hipócritas? Homens não toleram mulheres andando em outra direção que não sejam os braços deles.  Eles gostam da parte técnica, quando a mulher ganha mais e eles podem se livrar dos gastos, mas fora isso metem o pé mesmo, sem dó, querem que elas travem em suas vidas profissionais.

Me surpreende ver como tantas mulheres aguentam essa pressão por umas gotas de amor, não  me faço de santa nem de doutora do amor, eu já aguentei e não vale a pena, só detonou mais ainda a minha frágil autoestima.

Já fiquei quieta para não corrigir Romeu, nem humilhá-lo na frente de ninguém, mas descobri que isso é impossível, não posso congelar no tempo para satisfazer o ego doentio de um homem.

Tive um namorado muito histérico em relação ao trabalho, eu não podia dizer nada, e um dia sua mãe me disse  ''você abaixa tanto a cabeça para meu filho que me surpreende que não caminhe dois passos atrás dele, como as japonesas eram obrigadas a fazer antigamente''.

É, me surpreendi quando ela disse isso, justo eu com minha fama de rebelde e impulsiva, abaixando a cabeça para homem, mas trabalhávamos no mesmo lugar e eu morria de medo de irritá-lo, de confirmar as suspeitas dele de que eu era mais inteligente e tinha melhor formação.

E não digo mais inteligente na má fé, mas a verdade é que a maioria das mulheres têm mais preparo para a vida do que os homens, somos mais estudiosas, mais dedicadas e focadas, a única coisa que nos derruba é essa obsessão em amar quem não nos ama nem respeita.

Tenho uma amiga que perdeu o emprego e resolveu fazer coxinhas. Começou a fazer, vender, subia e descia, ganhava bem, mas o marido sempre dizia que as ''coxinhas só rendem um troco''. Ela ficou doente e precisou que ele tomasse conta do negócio, até porque estava desempregado, ele não aguentou duas semanas, achou que fazer coxinhas e entregar era só pegar, colocar no pacote e levar. Não aguentou o ritmo da compra dos ingredientes, do preparo, da entrega, da divulgação, mas no fim conseguiu o que queria que ela ficasse doente, saísse da pista e ele voltasse a mandar, ocupando o posto de macho da casa.

Tudo isso causa um vazamento de energia que não temos mais como repor, já é suficiente lidar com um mundo machista, um mercado de trabalho misógino, professores sexistas e ainda por cima temos que cuidar do ego do Romeu para que não se sinta  mal porque temos melhor preparo do que ele?

Quanto nos custa isso em tempo e energia? Dá pra estudar, progredir, melhorar e ainda continuar protegendo o ego deles? Se nós podemos estudar e ir pra frente, não entendo o que os impede de se mexer, será que são as pesadas bolas de ouro que carregam que breca esse movimento?

E não sou do clube das otimistas, nunca tive a carteirinha, quando escuto uma mulher dizer ''você está enganada, meu marido me apoia, meu namorado me dá suporte, meu amor me incentiva'', logo penso ''alguma vantagem ele deve estar levando'', sim, porque para os homens tudo é apenas uma questão de vantagem, até gostam das mulheres, mas não esquecem de explorar, se ela ganha mais, que ótimo, menos eles precisam trabalhar, mas aguentar a mulher estudando não aguentam, nessa parte se sentem humilhados.

E o mundo só vai girar no dia que as mulheres compreenderem que a vida não é sobre como os homens se sentem, mas o que nós, mulheres, fazemos da nossa vida e perder energia com ego de macho não vale a pena. Estudar escondido, sumir com as coisas que compra com seu dinheiro para Romeu não perceber, fingir que não é inteligente, dar a impressão que teve sorte na vida, não foi fruto de dedicação o sucesso que tem, enfim, tudo isso é energia que vai para o ralo, estamos no mundo para progredir, melhorar, viver a nossa maneira, não para proteger ego de macho, nenhuma mulher chegou ao mundo com a missão escrita na testa de ''proteja o ego do seu macho'', tudo isso é besteira que nos jogam e aceitamos quietas.

A vida é rápida e cada pessoa é como um trem, quem quiser subir a bordo vai ter que acompanhar o ritmo da viagem, caso contrário é melhor descer, não podemos parar a máquina nem meter o pé no freio porque o ego de Romeu foi afetado.

E já passou da hora das mulheres saírem dos seus casulos sociais, dessa mania de se sentirem e agirem como se fossem inferiores, essa educação de dar espaço a eles como se fossem o Messias. Não temos que ter vergonha de nada, pelo contrário, deveríamos estar cheias de orgulho porque mesmo debaixo de tanta opressão e em um mundo que nos odeia, ainda assim conseguimos andar pra frente, coisa que eles, homens, nem com a estrada aberta conseguiram fazer. 


Iara De Dupont



Um comentário:

Rafael disse...

Oi Iara, acho que em muitos casos também o medo que os homens têm do sucesso feminino é uma questão de baixa autoestima, de sentimento de inferioridade às vezes mais do que de egolatria. Mas acho que de modo geral deve ser um pouco das duas coisas.

Pela minha experiência, nunca tive namorada, mas sempre que me apaixono tenho que lidar com um sentimento do tipo "se ela é tão melhor do que eu, por que se interessaria por alguém como eu?".

Enquanto o homem se sente superior, ele sente ter o controle do relacionamento. Quando ele perde o senso de superioridade, passa a acreditar que pode ser deixado a qualquer momento, ou seja, que a mulher está no controle.

E um homem não aceita não ter o controle das situações, eu não sei se tanto por uma questão de ego, acho que talvez seja o contrário. O homem tem essa necessidade de controle, de superioridade, porque aprende que são essas as qualidades que são apreciadas em um homem, logo são apenas essas características que ele próprio preza em si, logo não gosta de si mesmo - o homem aprende que não pode demonstrar seus sentimentos, então, ele não aceita seus sentimentos, não gosta dos seus sentimentos, não gosta de si próprio, e só se reconhece como ser humano se conseguir cumprir com sucesso o papel de superioridade que acha que deve cumprir.

O ego masculino é frágil porque é raso, se conecta apenas ao papel superficial que o homem cumpre, e que não passa de um disfarce. Se o disfarce é desfeito, esse homem desmorona, pois ele próprio não aceita a pessoa que é por baixo desse disfarce.

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...