ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

NOVIDADE!

NOVIDADE!

Nota:O formato PDF dos livros acima pode ser acessado em qualquer plataforma, inclusive Windows, Mac OS e plataformas móveis como Android e iOS para iPhone e iPad.

Os posts mais lidos viraram livros e não estão mais disponíveis no blog.

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

19 setembro 2016

Romeu tem um bom caráter (não é o suficiente)


A frase que mais escuto é ''você não é perfeita''.

É fato, não sou, ninguém é, em teoria não posso exigir perfeição a ninguém, mas na prática me exigiram isso e não tive margem de manobra para fugir.

Como mulher sinto na pele as exigências, cada dia parecem mais e não sou perfeita, mas me obrigam a tentar ser.

E dizem ''você exige muito dos homens''.
E o que exigem de mim, não conta? Não sou um ser humano? Porque posso ser massacrada socialmente e eles não?

Ah, porque eles carregam as ''bolas de ouro'' e eu não?
Cansei disso, se tenho me virado nessa corda bamba, aguentado a pressão, eles também podem, são adultos, não são nenéns!

Conversando com uma amiga escutei pela milésima vez a história de um marido ótimo, mas péssimo provedor, a mulher solta aquela frase que me irrita profundamente ''dinheiro não é tudo, o que importa é que ele tem um bom caráter''.

Por questões pessoais prefiro um bom caráter, me sinto mais à vontade, mas para a vida em comum não me parece suficiente.

De tudo que se me exige fico perguntando ''por quê para eles basta ter um bom caráter e assim vão levando um casamento?''.

É o centro da questão, as migalhas que nós, mulheres, fomos acostumadas a receber. Parece demais sonhar com um homem completo, temos que nos sentir sortudas se encontramos um ''bom caráter''.

E não me tira o sono dizer isso, repito, mesmo que muitos e muitas se irritem: homem tem que ser um bom provedor. Pronto, falei.

Não quer ser? Não se case, não tenha filhos, mas se entrar na pista tem que mostrar serviço.

Aguento calada muitas criticas quando digo isso, não apenas no blog, minhas amigas dão risada e dizem ''para a Iara só milionário pode casar!''.
Não, só homens responsáveis deveriam se casar, os outros que encostassem na casa dos pais.

Estou cansada de escutar ''mas, Iara, ele tem um bom caráter''.
Ora, então que pague as contas da casa com o caráter dele!

Meu Deus, nenhuma mulher merece mais do que isso? É o ápice de um homem? Ter um bom caráter e só?

E não adianta me dizer ''então você prefere um cafajeste?''.

Não, prefiro um adulto responsável, alguém que entenda que não sou sua mãe.

Estamos dando voltas no mesmo lugar, na época da minha mãe era ''sorte'' casar com um homem de bom caráter, hoje é uma loteira, vai além da sorte, já vi mulheres com os olhos lacrimejando quando falam do bom caráter do marido, apesar dele não ser um bom provedor.

Vida adulta é simples, casamento exige dos dois, não adianta lavar as mãos e dizer que o homem pelo menos é bom caráter.

Ah, sorte dele, que seja bom caráter lá no seu bairro, não na minha casa.

E qual minha bronca com isso? A mesma de sempre, a falta de autoestima na qual nós, mulheres, somos educadas e a pressão que sofremos.

Não temos espaço social para reclamar de homens que não cumprem com sua obrigação em casa, isso nos faz parecer ''bruxas'', ''exigentes'' ou viciadas em compras que querem gastar todo o dinheiro que o Romeu ganha. Então ficamos quietas, pagamos tudo e dizemos que ele tem bom caráter.

Porra e não merecemos mais do que isso? Um homem que seja responsável e pague as contas da casa? Não? Só merecemos essa gotinha de ''bom caráter''?

Dar graças a Deus hoje é ter um homem de bom caráter e que não te bata? Nossa Senhora da Piedade!

Vejo pelo meu caso, não posso falar disso abertamente, as pessoas não gostam, dizem que critico os homens e fico no meu patamar de perfeita, mas digamos que eu conheço meus limites e as exigências que sofri, caso me cassasse e não trabalhasse, pelo motivo que fosse, ainda assim me arrebentaria na casa, fui educada para sempre estar pensando nisso, meu marido não teria meu dinheiro, mas teria todo meu empenho na casa e mais ainda, e eles?
Nada. Nada. Nada.

Já eles foram educados para merecer mulheres que fazem tudo, nós apenas para sonhar com homens completos e pegar uns restinhos que sobram, o famoso bom caráter.

Mas bom caráter é uma coisa importante, fundamental para a convivência e educação de filhos! É verdade, mas para que mentir? Não é suficiente para a vida em comum, não paga contas.

Não entendo porque tanta complicação, eu não quero ser atleta porque isso envolve treinos e alimentação regrada, então não sou, Romeu não quer ser provedor, então que não se case.

Por outro lado escuto sem dó que mulheres exigem, exigem e exigem, sempre são as malditas da história, colocam freios no homem e tiram seu dinheiro.

Mas eu nunca vi homem subir no altar na ponta da arma, então não dou pilha para essa versão de que eles são prisioneiros das mulheres.

E de verdade estou me lixando para o jeito que são ou deixam de ser, minha preocupação é alertar as mulheres, que percebam como todas as armadilhas estão colocadas para derrubar nossa autoestima e nos dar a impressão de que não merecemos nada além de um homem ''bom caráter'', dizer ''um bom caráter e bom provedor'' é a mesma coisa que dizer ''quero explorar esse filho da puta'', quando na verdade as exploradas sempre somos nós.

Chega de tantas mentiras, fofices e situações que temos que disfarçar, negando a realidade.
Casamento exige muito mais do que ''boas intenções'' e se Romeu já chega patinando, enrolando, bom, então não será um bom marido.

Tive um Romeu que foi muito apaixonado por mim, eu nunca me apaixonei por ele, mas escutei durante anos que ele era perfeito, ótimo caráter, boa pessoa e tal.

Nos anos que fomos amigos não tenho queixas, sempre tive a impressão de que era boa pessoa, houve algum incidente que não lembro, mas nada que me fizesse mudar de ideia, ele parece ser um cara legal, mas alguma coisa me dizia que ele era enrolado e nunca gostei de homem assim, meio sem rumo.

A vida passou, ele casou e teve filhos, mas ainda mora com os pais, nada contra, a casa é ótima, mas isso mostra que no fundo eu tinha razão em sentir que ele era boa pessoa, mas não tinha nascido para ser um bom provedor.

Penso isso, para mim homem casado tem que ser bom provedor, sei quem sou e que cumpro com minhas obrigações, casamento é cheia delas, tenho certeza que posso dar conta do recado, caso eu quisesse, então por que vou querer um homem que não vai dar conta do seu recado?

Quando eu digo ''se eu me casar quero um homem que cumpra suas obrigações e seja um bom provedor'', leva dois segundos para alguém dizer ''então você é uma prostituta"! 

Ah, sim, quando batemos o pé e queremos o mínimo, porque isso é o mínimo, somos umas putas, mas na hora de sustentar homem vagabundo somos uma santas!

Não me livrei de relacionamentos abusivos e exploração econômica pensando em como eram os homens ou deixavam de ser, analisando friamente os Romeus, isso não aconteceu, a mudança veio quando comecei a me perguntar ''eu mereço esse comportamento?'', não posso ter alguém melhor, mais dedicado, mais responsável, que me respeite?

Nessa hora as coisas começaram a mudar sem que eu percebesse.

Percebi como todas essas migalhas do comportamento masculino estavam diretamente ligadas a minha falta de autoestima, alimentada por uma sociedade doente, para todos mulheres que aceitam esses homens ajudam a manter a estrutura social de exploração.

Analisando com calma: se eu me caso sei o que o Romeu leva, e eu, sei o que vou levar? O que é importante para mim? Um homem responsável.

Até tenho uma amiga que dá risada com essa teoria, acha bobagem, mas ela é herdeira e não faz diferença sustentar um homem, entendo que veja isso como problemática de ''classe média'', mas não é só o dinheiro que envolve a autoestima, é o respeito pela vida a dois. Ser um bom provedor é sinal de muitas coisas, não apenas a vida econômica.

E não tenho nada contra mulheres que sustentam homens, se for a escolha delas, meu único alerta é para que elas pensem se é uma decisão ou uma corda ligada a baixa autoestima, aguentar muitas coisas de um homem no fundo significa ''eu não mereço coisa melhor'', é aí que mora o perigo.

Sempre falo do dinheiro porque para mim ele foi um indicador, um guia que me mostrou minha falta de autoestima quando fui explorada economicamente por homem, não  foram os conselhos que me deram que me acordaram, foi o dinheiro que me avisou o que estava acontecendo.

Se uma mulher diz ''para mim é importante o homem gostar de cachorros'', tudo bem, é a vida dela, mas para mim é importante ser um bom provedor, sinal de que é um adulto, não um filho que peguei para criar.

Poxa, se eu posso ir lá e fazer, por quê ele não pode? 

Não aceito mais essas migalhas de homens, não acho bom caráter o suficiente para um casamento, não admito criar filhos dos outros e não mereço tão pouco, é uma questão de autoestima ter um homem completo.

Sou uma mulher completa, não tenho porque aceitar umas migalhas jogadas ao chão.

E ninguém é perfeito, mas eu não sou mais caçamba para aceitar qualquer lixo, fui durante muitos anos, pegava qualquer porcaria.

Bom caráter também tenho, não seja por isso, mas quero mais de alguém, porque só caráter não resolve nada.

E não tenho mais pena de macho, passei dessa fase de ''ele tem um bom caráter, mas péssima sorte nos empregos'', ah, né, e o que eu tenho com isso?

Não é um texto sobre o caráter masculino, é sobre a falta de autoestima das mulheres, que devora suas vidas, consome sua energia, torra seu dinheiro.
Mulheres, pelo amor de Deus, acordem, percebam seu valor, o tempo que vem carregando a família nas costas e justificando seus Romeus, acordem, acordem, acordem, vocês merecem uma vida melhor e ninguém vai dar isso a vocês, só vocês podem gerar a mudança que precisam para viver bem, recuperem a autoestima e suas vidas.

Migalhas de homens são como migalhas jogadas aos ratos, vem com veneno, não parece, mas com o tempo elas vão envenenando e matando. 
Amor em migalha mata. Acordem.



Iara De Dupont

Nenhum comentário:

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...