ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

05 julho 2016

Se eu quiser sobreviver vou ter que aprender isso


Eu não sei como acontece, mas acontece.
De repente alguém que conheço é filho da puta e eu fico paralisada, me perguntando ''mas é sério isso?''.

É. Ser filho da puta neste mundo é uma coisa corriqueira, não precisa de muito para se chegar nesse ponto.

O problema sou eu e não é resistência minha, mas ainda não consegui desenvolver essa parte, tão importante e fundamental para uma boa vida neste planeta.

Há anos saí da frequência de me perguntar porquê as pessoas eram filhas da puta, entendi que isso era necessário para sobreviver e pessoas que não são filhas da puta (como eu) se arrependem amargamente de não o serem.

Já tentei ser filha da puta, mas ainda não consigo cruzar a linha que cruzam tão facilmente comigo.

Uma vez um amigo me disse ''você não é filha da puta porque ainda não apanhou o suficiente, o dia que apanhar vai se levantar com ódio nos olhos e nunca mais vai ser como é''.

A vida levou a sério isso que ele disse e me deu uma surra homérica, dessas que duram anos. Eu me levantava, mas continuava sem sangue nos olhos.

Uma amiga falou ''teu caráter é ótimo, mas só vai funcionar lá no Nosso lar, o suposto lugar onde vamos quando morremos, aqui neste planeta é olho por olho, dente por dente''.

E não tenho como fugir disso, o mundo me lembra todos os dias onde estou porque não sou filha da puta. E quando esqueço o universo é rápido, manda alguém que eu gosto ser filho da puta comigo, para ver se eu acordo e reajo.

É fato neste mundo, teoria comprovada, situação concreta, pessoas que têm uma boa índole são ótimas para cozinhar, a energia que desprendem deixa a comida maravilhosa, mas na vida real essas pessoas são facilmente engolidas por outras.

O incrível da história? Que ainda me surpreende quando alguém que eu não imaginava se comporta assim comigo, me mostrando que é um filho da puta.

Posso criticar? Não, a pessoa segue as regras do planeta e sua vida mostra que está certa, a errada sou eu, sempre fui e lido com isso todos os dias.

As coisas me atormentam, se fico com um troco errado aquilo me amassa a mente até voltar na loja e devolver. 
Dizer algo horrível a um amigo? Não consigo, tem que merecer muito e ainda assim não tenho esse veneno pronto para sair a qualquer hora.

Não choro nem me jogo no chão dizendo ''por quê Deus, por quê, o ser humano pode ser tão filho da puta?''.

Já não faço isso, o máximo é me jogar na cama e perguntar ''por quê Deus, por quê não consigo ser filha da puta como os outros?''.

E nem adianta jogar açúcar, todos sabem a verdade, filhos da puta triunfam nesta vida, porque tem o necessário para isso, muita energia e poucos sentimentos. E se for uma pessoa sem empatia, já era, vai chegar no topo.

Não preciso ir longe, posso fazer a matemática com minhas primas.
As mais sensíveis, decentes e corretas se foderam em tudo, as filhas da puta estão ótimas.

E não tem julgamento moral, é como dizia uma tia ''se você vai fazer uma prova e não leva caneta, vai reclamar do outro que passou na prova, que tinha levado caneta?''.

É isso, a caneta, a pessoa tem o que se precisa nesta vida.

Não tenho ranços católicos, nem posso subir em uma caixa de laranjas dizendo ''sou uma boa alma e Deus vai me recompensar''.

Ah, pois é, não tem recompensa, se bobear é capaz de Deus me dar uns tapas por ter sido tão otária.

Não ser filha da puta é como subir em um ringue para lutar com um profissional, a surra é desse tamanho.

Cada vez que cruzo com um filho da puta me lembro como preciso evoluir na vida, tenho que crescer e me superar, não adianta ficar a vida inteira chorando e me perguntando porquê não posso ser tão filha da puta como a vida exige.

Quando era adolescente me apaixonei loucamente por um cantor, via ele na televisão e achava a coisa mais linda do mundo.
Ele carregava na imagem de legal, fofo, doce, a mesma imagem que tem até hoje, se envolveu em causas humanitárias e reforçou sua vida pública de ''bom rapaz''.

Anos depois conheci um músico que trabalhava com ele, contei sobre minha paixão, como esse cantor era meigo! E o músico me disse:

-Ele tem um talento incrível, é boa pessoa sim, mas você não imagina o filho da puta que ele pode ser, já vi coisas nos bastidores que ninguém acreditaria.

Como o que?

-Ele namorou durante dez anos uma garota, era sua amante porque ele era casado, todo mundo sabia disso. Um dia a garota foi ver um show dele, sem autorização, não perguntou nada a ele. Eu vi quando ele mandou os seguranças tirarem ela dali, como ela resistiu os seguranças puxavam pelo cabelo, uma cena lamentável de se ver. Você seria capaz de fazer isso? Mandar arrastar tua amante pelos bastidores depois de dez anos de pular na cama dela?
E a menina nem queria escândalo, ela só queria assistir o show dele.
Ele está onde está porque seu talento é do tamanho de sua frieza na hora de agir, é a medida certa.

Esse mesmo músico, que se tornou meu amigo, sofria com o mesmo problema que eu, uma dificuldade enorme em se transformar no que o mundo exigia. Ele tem um talento enorme, mas faltou sangue nos olhos, aquela vontade que te faz passar em cima de muitas coisas e não conhece a ética nem a moral.

E pra quê negar? Todos nós, em algum momento vamos ser testados nos nossos limites morais e sociais, ninguém escapa disso.
Eu até diria que é um filtro da vida, para separar quem vai chegar a ser alguém e quem morre no meio do caminho.

Não tenho nem o direito de chorar, eu fui avisada tantas vezes! E tantas e tantas!

Em algum momento disse a um diretor que meu problema era emagrecer e ele respondeu:

-Você que pensa. Emagrecer é até simples, quero ver é ter o caráter que a vida exige.

É, não tenho, mas eu luto para ter, não abaixei a cabeça, sempre me pergunto ''Deus, o que posso fazer para ser filha da puta?''.

Não me resignei e sei que tudo na minha vida depende desse giro, de aprender a ser filha da puta. Isso me daria forças para passar por cima de quem tenho que passar e ficaria imune a filhos da puta, porque eles se reconhecem e não se aproximam uns dos outros.

Deus nos deu a capacidade de ser bons e maus, por algum motivo ele colocou isso no nosso coração, bom deve ser para amar, mau deve ser para viver.

Só existe no homem o que Deus cria, se os sentimentos estão ali, então é assim que deve ser .

Já me perguntaram se eu tenho medo de acordar e descobrir a força da minha filha da putagem. 
Não, não tenho, porque sei que essa força seria capaz de mudar minha vida.

Todos temos um desafio na vida e parte do meu é esse, aprender a ser filha da puta, não apenas a identificar quem é filho da puta.

Tem gente que me diz ''não fala isso, Deus gosta de gente com coração nobre como o teu''.

É, Deus gosta, mas o mundo não! 
Caramba, regras são regras, está escrito em todas as paredes do planeta ''quem não for filho da puta não vai sobreviver aqui''.

Os mais otimistas ainda dizem ''todos os filhos da puta se fodem no final''.

Ah, mas peraí, o filho da puta se fode só no final? Tá valendo, é melhor do que se foder antes, durante e depois, como os que não são filhos da puta.

Minha amiga me diz ''eu não sou filha da puta e não quero viver desse jeito, Deus me livre''.

Também acho! Mas o problema é o seguinte: não sou filha da puta, mas isso não impede que filhos da puta sejam filhos da puta comigo! E isso dói!

Não choro nem lamento, apenas acordo e penso que tenho que acelerar meu desenvolvimento neste mundo, dar um jeito de sentir menos e fazer mais, sendo filha da puta, assim como penso em malhar para ficar um pouco menos flácida, sei que tenho que trabalhar duro para ser uma filha da puta.

É o único jeito de conseguir as coisas e não sofrer tanto.

A pessoa foi filha da puta comigo e contei isso a um amigo, que é extremamente filho da puta, ele deu risada e disse ''mas você falou pra essa pessoa aquilo e aquilo, que você sabe?''.
Não, não quis descer o nível!

-Se fodeu por isso, já que iam te machucar você deveria ter machucado antes!

Né! Devia ter dito essa coisa que eu sabia antes, deveria ter perfurado os olhos da pessoa e ter colocado no seu sangue todo o veneno possível.

E meu amigo me disse:

-Iara, você tem uma ideia errada das coisas, ser filho da puta não é uma coisa ruim, te faz egoísta, te concentra na tua vida, nas tuas coisas e dispensa todo mundo que você não quer por perto, não ter dó, nem empatia é um puta negócio, principalmente para quem quer ser alguém na vida. Se você vai continuar do teu jeito se isole, compre uma casa no topo da montanha e desapareça por lá, mas se resolver ficar neste mundo tem que acordar já, porque teu tempo está acabando.

É, culpa dos meus pais sabe? Me educaram para estudar, fazer as coisas, ser limpinha e educada, não me ensinaram a ser filha da puta.

-Eles eram?

Não e se foderam.

-Bom, então está na hora de aprender. Sem filha da putagem você vai continuar onde está e ainda por cima chorando quando alguém é filho da puta com você.

É, vida estranha, a gente aprende tanto com as pessoas né? Eu achei que tinha que emagrecer, malhar um pouco, parar de comer tanta batata frita, me organizar em outras coisas, mas agora vejo que todo meu problema está centrado em apenas um: não aprendi ainda a ser filha da puta.
Mas depois da surra de hoje, de ter me surpreendido tanto com uma pessoa, vou começar a me concentrar nessa missão, até por sobrevivência.

E sabe, não sou invejosa, mas tenho inveja de quem é filho da puta. A pessoa pode te dizer horrores e sair andando, nem culpa sente. Deve ser bom viver assim! Já dizia algum filósofo que a ética e a moral são dois freios anti-naturais na vida.

Tudo o que nos foi dito é mentira, não é importante trabalhar, estudar, comer comida orgânica, nem se exercitar, nada disso serve se você não for filha da puta! A regra no mundo é igual para todos!

Vida simples, eu que complico tudo. É só aprender a ser filha da puta que a minha vida vai melhorar. É só isso.


Iara De Dupont

2 comentários:

Anônimo disse...

Também preciso ser filha da puta, acho até que deveria ter um curso pra ensinar isso às pessoas. Estou cansada de apanhar da vida, cansei de ser boazinha, quero aprender a bater.

Anônimo disse...

Onde assino? Eu filha de um pai omisso, de uma mãe doente e desequilibrada, com uma irmã extremamente filha da puta que não queria que eu tivesse vida social na adolescência para cuidar dessa mãe desequilibrada, essa irmã que me obriga a largar meu esposo em casa tarde da noite, isso quando ele não vai junto para conferir pq minha mãe não atendeu o celular, chego lá ela tá ouvindo rádio, dopada de analgésico ou não atendeu pq não quis, eu que fui negligenciada por meu pai por me deixar ser criada com uma mãe que me espancava quando surtava, eu que quando casei ouvi: vai ser mto infeliz pq está abandonando a mãe, detalhe moro há 10 minutos dela. Eu que sou a otária, a babá da mãe que não se cuida, a idiota que aceita chantagem emocional barata de uma irmã egoísta, eu que me fodi em trabalhos onde as pessoas me pisavam porque eu era solicita com outros colegas, eu a trouxa. Iara quando você achar o curso, me inscreve.Ass: a anônima que comenta diariamente.

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...