ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

07 julho 2016

Coração de menina


Muitas coisas ainda me tiram do meu centro, mas uma me arrancou do ponto de estabilidade, me fez passar dias inteiros me perguntando o que tinha acontecido.

Minha visão sobre o ocorrido é míope e relativa, eu apenas conhecia um lado da história, nunca tinha visto o outro.

Tenho uma prima que desde pequena mostra um caráter dúbio e instável, não se pode dizer que é boa pessoa.
Com o tempo ela aprendeu a disfarçar, mesmo assim era só olhar para o fundo dos seus olhos para ver a sombra.

No fim da adolescência e começo de vida adulta ela resolveu ''grudar'' em mim, fiquei com pena, ela me parecia perdida e tentei orientar, mas eu sempre soube quem ela era, apesar dos meus esforços em negar isso. E minha família incentivava a amizade, parecia importante que ela seguisse a ''prima mais velha''.

Eu tinha uma amiga que era dona de uma companhia de teatro e pedi que desse um emprego a minha prima, ela era rápida, ágil e resolvia as coisas. Minha amiga aceitou, mas depois de conhecer minha prima me disse:

-Não quero te ofender, mas tem alguma coisa nela que não bate.

É a idade.

Elas ficaram amigas e a primeira impressão foi superada, mas minha amiga percebeu desde o começo que minha prima tinha esse temperamento ambíguo.

Pouco tempo depois minha prima se enroscou em uma história ordinária, que envolvia fofocas sobre um primo, uma vizinha e quando ela foi prensada sobre como soube da história, ela disse sem pestanejar que eu tinha dito a ela. E como estávamos sempre juntas ficou claro para toda a família que ela tinha dito a verdade.

Fiquei com raiva, mas não me surpreendi, eu sempre soube quem ela era, desde pequena, estava ali a semente ruim, besta fui eu que dei espaço, mas a sombra dos seus olhos sempre me acompanhou, não foi surpresa saber do que ela é capaz.

E isso se repetiu várias vezes na minha vida, a pessoa me sacaneava, mas desde o começo eu sentia algo errado, uma espécie de aviso.
Minha abuelita dizia que a maldade era fria e cheia de sombras, a gente percebe quando a pessoa traz isso, mas negamos, dizemos que não é bem assim ou corremos para cima daquele argumento católico ''é que fulano sofreu muito, ficou meio carregado, mas é boa pessoa''.
É mentira, a pessoa pode até ter sofrido horrores, mas se ela é mau-caráter, vai continuar sendo.

Não consigo lembrar de um filho da puta que tenha cruzado meu caminho sem que eu não sentisse algo estranho no ar. 
Nem com os Romeus, principalmente com um, terrível, fomos colegas de escola, eu era amiga de sua irmã, ele apareceu em uma festa e começamos a sair, o peguei na mentira bem no começo do namoro, ele tinha mania de dizer ''pequenas mentiras'', era daquele tipo de machista que pensava ''não importa o que a mulher pergunta, sempre negue''.

Quando a corda arrebentou e ele tentou me agredir em sua casa, era apenas o final de uma situação confusa que começou com mentiras, ele sempre foi uma pessoa fria e cheia de artimanhas.

Outro Romeu também mostrou desde o primeiro dia que tinha um temperamento mimado e não gostava de ser contrariado, quando acontecia algo que ele não queria ou eu dizia algo que o irritava me dava ''gelos'' de dias, não atendia o telefone e sumia. Isso quando não se arrependia e aparecia na minha casa chorando, dizendo que eu o tinha magoado de maneira irreversível.

Quando ele planejou e executou uma vingança em contra de mim não me surpreendi, sempre me pareceu que poderia fazer algo assim e no fundo sempre tive medo dele, até hoje.

Mas também conheci outro tipo de Romeu- pensei isso- um deles, o primeiro e mais marcante, desde que o conheço defendo seu caráter, o garoto mais doce que já conheci, o único homem prestativo que vi na minha vida, sem rastros de mau caratismo.

E não era criança quando cruzou minha vida, já tinha vinte anos, uma idade que ninguém mais esconde quem é.

Não fui a única que percebeu esse temperamento puro e encantador dele, todas as pessoas que o conheceram mantém a mesma memória, ele é um doce de pessoa, meigo e gentil.

Mantive isso na lembrança, é a única pessoa que conheço que ainda arrasta uma corrente de elogios de quem o conhece, navegou durante anos tranquilamente no posto de favorito da minha abuelita, que sempre lamentou nossa separação.

E recentemente durante uma discussão sobre um assunto específico, um tema isolado, uma troca de mensagens, ele resolveu dizer tudo o que pensava ao meu respeito.
Cruzou assim as linhas que os amigos não cruzam, muito menos ex-namorados, é a famosa lei do histórico, se a pessoa briga com você pelo argumento atual, é amizade, mas se ela começa a te lembrar de ocasiões passadas e eventos que ocorreram há séculos, bom, é ódio armazenado, é alguém que não gosta de você, nunca gostou e estava esperando uma ocasião assim para se livrar.

E parece que Romeu tinha muito ódio de mim, coisa que me surpreendeu porque nunca tive uma discussão com ele, foi a primeira vez que divergimos em um assunto e ainda por cima nem era um assunto ligado a ele ou a mim, era um posicionamento político.
Eu tinha orgulho em dizer que ele foi meu único namoro sem brigas, nem gritos, nem berros, sempre mantivemos o bom entendimento, sem loucuras nem portas batendo, mas de repente o barco virou.

Ele foi mau-caráter e disse coisas que jamais poderiam ter sido ditas, inclusive usando situações que a consciência dele sabe que não aconteceram como ele disse, porque estava ali e viu. 

Fiquei perdida no meio do chumbo, primeiro porque não o reconheci e depois não imaginei que poderia ir tão longe, jamais pensei que era tão filho da puta, já que nunca vi pegadas nem rastros disso. E isso sempre surpreende, ver alguém se transformar em um monstro diante de você congela tua espinha.

De todos que conheci, de todos os Romeus, jamais teria pensado que ele fosse capaz de surtar assim, de soltar o passado como se fosse uma ofensa pessoal, me surpreendeu demais, guardava ele junto com outros dois Romeus, que sempre foram impecáveis no mar de canalhas que conheci.

Fiquei em choque e acabei conversando sobre isso, sem parar, eu queria saber, tem jeito de alguém virar um filho da puta? Qual é o limite de contaminar nossa alma? É possível uma situação anular tua essência real e você se transformar em um filho da puta? É possível nascer mau-caráter e esconder isso de todos durante anos?

Um amigo espiritualizado me disse que não, nada encosta na base da nossa alma, o que pode ter acontecido é que Romeu descobriu que é melhor ser filho da puta neste mundo do que não ser, é fato, mas ao mesmo tempo os filhos da puta amadores não atacam os amigos e familiares, sabem que seu ódio tem que ser reservado aos inimigos.

Como é possível alguém pular de uma alma limpa a uma alma assustadora e fora de controle? 
Porque a crueldade dele ao me dizer o que disse é doentia, não é coisa de um minuto, é algo fermentando durante décadas.

Isso me empurrou a um abismo mental o dia inteiro, como era possível que eu não tivesse percebido no que ele se transformou?

Algumas pessoas me disseram que sempre souberam que ele era uma babaca, um canalha, sim, é fato, eu já tinha percebido uma sutil mudança em sua personalidade, mas existe um abismo entre ser babaca e ser um filho da puta no grau mais alto, cruzando o nível de profissional.

Achei que para ser filho da puta assim se precisasse nascer com essa essência podre, cheia de larvas e não era o caso dele, pelo menos não quando o conheci.

Ser filho da puta no estágio que choca as pessoas próximas, exige muito preparo, não é uma coisa que aconteça naturalmente com a pessoa.

E as coisas ditas por ele foram usadas como uma faca, sabia bem colocar os verbos e as vírgulas, foi exato ao falar sobre um fulano, uma beltrana, uma sicrana, foi cirúrgico em lembrar os meus calcanhares de aquiles para mencioná-los e foi determinante em dar a sentença, sem dó, do que ele pensa ser minha vida.
Foi tão preciso que houve até uma ordem matemática no assunto, ele foi numerando o que dizia, de uma maneira psicótica e sem remorso.

Não achei em meu registro mental nenhuma história parecida, todas as vezes que passei por algo assim no fundo eu me dizia ''tinha certeza de que era um filho da puta''. 
E algumas vezes errei, conheci um Romeu que me pareceu filho da puta, pela maneira como falava de seu divórcio, mas nunca foi filho da puta comigo e terminamos de uma maneira clara e direta, doeu muito, mas ele não disse nada para me magoar, apenas terminou o namoro de maneira elegante.

O contrário nunca conheci, a pessoa que eu defendo o caráter pular do nada e virar um monstro na minha frente, nunca vivi isso antes, não conheci um filho da puta sem aviso prévio, herança da minha abuelita, os olhos de bruxa, como ela dizia, que captam a energia no ar.

O incrível da história é que duas noites antes disso acontecer sonhei com ele me segurando pelos braços, tentando me agredir. Contei isso à minha mãe dando risadas, imagina, ele jamais me agrediria, sempre foi um Romeu decente. 
É, talvez sou vidente e não sei disso, mas sonhei com a agressão dois dias antes e me senti exatamente como no sonho, surpresa de vê-lo diante de mim, tentando me empurrar.

Fiquei no meio da pista, sem saber o que dizer ou pensar. No começo a surpresa foi tanta pelo o que disse que fiquei muda, só depois quando o tempo começou a passar que chorei, percebendo que aquilo ali realmente tinha acontecido.

Pensei que talvez fosse minha culpa porque não sou filha da puta e isso me impede de ver quem é ou quem se tornou filha da puta com a velocidade que se precisa. Perceber quem é filho da puta é uma questão de segundos, não de décadas.

Atrás de qualquer coisa que fizesse meu coração voltar a bater, procurei um amigo bruxo, contei a ele o que tinha acontecido e ele me disse:


-Você alguma vez me disse que ele te avisou que não era mais o mesmo, que agora era um filho da puta.

É, mas pensei que isso era com o mundo, não com as pessoas que ele gosta e além disso ele não foi filho da puta comigo, foi além disso, não tem nome as coisas que ele me disse.

-Mas por que ele não seria um filho da puta com você?

Porque não tem motivo, tinha espaço para uma discussão boba ou algo assim, mas não para dizer as coisas que disse, nós, segundo eu, não tínhamos um histórico de ódio, nunca brigamos, nem nos desrespeitamos, não ficaram buracos de raiva nem de mágoa, era preciso uma bagagem com muita dor para dizer tudo o que ele disse. Nunca o magoei e nem fui magoada por ele. Não existia entre nós nervos expostos, nem poças de sangue, pelo contrário, éramos amigos. Para pular do jeito que ele pulou em cima de mim se precisa sentir fome da pessoa, entende? Sabe quando você está faminto de raiva? Ele não tinha motivos para isso, por isso me surpreendeu sua falta de critério ao me atacar.

-E filho da puta tem critério?

Tem! Pelo menos os que conheço, eles não vão para cima à toa, mantém o respeito pelos amigos e familiares, tenho amigos filhos da puta e não me atacam!

-O que te dói tanto?

Não ter percebido em quem ele se transformou, não ter visto a cauda do dragão, jamais pensei que fosse capaz de dizer o que disse, assim, na maior tranquilidade, certo de que estava rasgando cada centímetro da minha alma. Nunca tive mágoa nem ódio dele, pelo contrário, só senti amor, até hoje só sentia amor por ele.
E tudo isso me puxou a um centro de gravidade, percebi a urgência que tenho de me transformar em uma filha da puta, caso contrário até meus ex-amores vão me fazer pedaços.

-Você acha que a solução para não passar por isso de novo é virar uma filha da puta?

Acho. Se eu fosse filha da puta teria cheirado a situação antes de acontecer ou talvez não teria sentido tanta dor, a vantagem de ser filho da puta é essa, você vai ficando imune a dor que os outros tentam te causar.

-Você sabe por quê ele se tornou um filho da puta?

Ah, ele me contou alguns pedaços da história, mas nada fora do comum, problemas em casa, fora dela, enfim, aconteceu com ele o que acontece com todos os que têm a alma morna, boa e mole, a vida te pega na porrada, até te arrebentar.

-Então ele virou um filho da puta?

É, segundo ele sim.

-E você teve uma vida melhor do que a dele? Ficou isolada das surras que todos levam?

Não, uma vez até falamos disso, como nossas vidas eram parecidas nesse sentido, mas diria que ele acordou antes do que eu, demorei mais tempo para reagir, ele percebeu logo que tinha que se tornar um filho da puta.

-E por que você ainda não virou uma filha da puta?

Porque sou trouxa.


-E ele é esperto?

É, está provado em todos os setores que é bem mais esperto do que eu.

-E você pensa que a tragédia da situação é que você não é filha da puta e isso te impediu de ver o que estava acontecendo?

É.

-Não é uma tragédia um amor nos dizer coisas ofensivas? Isso não doeu mais do que o fato dele ser filho da puta?

Tudo doeu, mas nada doeu mais do que ter visto uma pessoa que eu não conhecia, um filho da puta possuindo o mais doce Romeu que já conheci. Me senti naquele filme '' O exorcista'' quando a mãe tenta convencer os médicos de que a filha é um amor de pessoa, enquanto ela pula enfurecida.

-Agora toda tua dor está concentrada no que ele te disse e no fato dele ser um filho da puta. Mas será possível se transformar em um filho de puta se a semente do mau caratismo não estivesse ali? Você já pensou nisso, que talvez errou ao julgar o rapaz, dizendo que era boa pessoa?

Não. Tenho poucas certezas na vida, não sei agora, mas na época que o conheci o caráter dele estava acima de qualquer dúvida, tinha os olhos transparentes, não era um bebê, já era adulto, não tinha nem sombra dessa semente, mas aceito a teoria, com certeza deveria estar lá, em algum canto de sua alma.

-É, não temos como saber, de repente já tinha essa semente podre, de repente não. 
E agora tudo o que ele te disse vai te atormentar durante meses, as frases vão dançar na tua frente porque você está com os sentimentos errados.

Qual seria o certo?

-Não existe certo nem errado, mas pena e compaixão são os mais próximos aos adequados.

E por que eu deveria ter pena dele? 

-Não tem? Você é igual a ele? Não te dá pena uma pessoa que é capaz de dizer o que ele disse a uma garota que só o amou? Você acha que ele sabe receber amor? Não te dá pena alguém assim? Não tem compaixão de uma alma que se perdeu desse jeito?
Você é boa pessoa e sabe o preço disso, então pode imaginar o preço que ele pagou para virar outra pessoa, você nem consegue cruzar a linha que ele cruzou, tem ideia de como isso deve ter causado dor a ele?

Não consigo ficar com pena, pelo contrário, se ele tiver remorso pode se afundar nessa emoção, seria merecido!

-Espero que você tenha errado na tua percepção e a essência dele seja podre, porque se ele é uma boa alma que se tornou um filho da puta, a culpa vai perseguir ele.
Não lembre mais dessa história com dor, pense no lado positivo.

E tem?

-Tem um lado incrível, luminoso. Pensa em vocês dois, duas vidas que se cruzaram, que passaram por experiências similares, penso no que ele se tornou e em quem você se mantém. Você ainda tem coração de menina, isso é maravilhoso de ver. Perceba a grandeza disso, nada te contaminou, nada te intoxicou, você parece uma menina reclamando de que não consegue fazer um rabo de cavalo. Ele se perdeu no meio da estrada, apodreceu, talvez tinha o mesmo coração do que você e veja no que ele se transformou.
Tuas experiências te levaram a pensar, criticar, mas não a magoar quem te ama, já ele fez o caminho inverso, odeia quem o ama, isso é sinal de um coração que se afogou na própia dor.

Ainda não consigo ter pena dele.....

-Então não tenha, mas pense nisso, vocês saíram do mesmo ponto e fizeram escolhas diferentes, mas você conseguiu se preservar, ele não. Toda tua dificuldade em lidar com a vida adulta, tua maneira de ser e viver, tudo isso indica que apesar de da vida  teu coração de menina continua batendo e mandando na tua vida mais do que você pensa.
Vi isso desde o primeiro dia, quando a gente se conheceu. Você vinha de puxar minha irmã para a montanha russa, não sei quantas vezes subiram ali e quando você deu a última volta disse ''agora chega porque quero comer batata frita''.
No momento pensei ''tem coração de menina''. Todas as garotas estavam correndo para o banheiro para ajeitar o cabelo, passar batom, porque íamos a uma festa e você só queria saber onde comprar batata frita no parque, não parecia se importar com os adultos ao teu redor, foi comendo batata frita no carro, enquanto as garotas te diziam ''arruma esse cabelo, tá zoado'' e você nem se mexeu.
E já disse mil vezes, os teus fracassos com Romeus se devem a que você sempre procura algum que entenda teu coração de mulher, mas não percebe que não tem um ainda, precisa entender que tem coração de menina e não adianta fingir ter o outro, eles se aproximam, mas ficam perdidos porque não acham teu coração real.
Não te digo para procurar Romeu, nem para perdoar, pelo contrário, enterre ele, esqueça, vá a missa de sétimo dia e nunca mais mencione seu nome, mas não perca seu tempo sofrendo por uma dor que pode te derrubar, vocês dois estão em lados diferentes do mesmo sofrimento, você ainda é uma alma nobre e ficou chocada com as ofensas, se ele foi uma alma nobre deve ter seu grau de sofrimento ser filho da puta, não pense nele como alguém que te magoou, mas como alguém que foi mais fraco do que você e se contaminou, se estragou no meio do caminho.
Não temos que ter pena de quem cai, temos que ter pena de quem se transforma em algo pior, porque essa energia que ele criou é a que vai girar sua vida.


O problema é esse, não acredito que os filhos da puta se fodam, acho isso no fundo herança da moral católica, aquela velha história de que ''Deus castiga''.
Porra nenhuma, não castiga ninguém, os filhos da puta são os que mais fazem festa neste planeta!

-Deus não castiga, nem a vida, mas eles se regem por outras leis e isso tem seu preço, não é grátis ser uma boa pessoa, nem ser um filho da puta, os dois pagam pedágio.

Vou ser sincera, para mim ele está ótimo, ninguém com uma vaga noção de remorso ou culpa diz o que ele foi capaz de dizer, tenho certeza que nem lembra o que disse. 
E pensar que se tornou um ser humano pior não muda nada, a vida dele continua andando pra frente, neste mundo não existe essa competição de quem é um ser humano melhor do que o outro, não tem prêmio para o bom caráter, pelo contrário, os decentes só apanham da vida.

-Você gostaria de estar no lugar dele e dizer a alguém o que ele te disse?

Deus me livre! Quem conhece o peso das palavras sabe que não se faz isso, ele estava no seu direito de falar o que quisesse, mas cruzou a linha e o dito por ele foi pesado, arrastado, se era para sujar alguma coisa, sujou seu carma.
Eu senti a falta de remorso, essa energia chegou a mim como uma onda, não parecia humano sabe? Sem sinal de arrependimento, nem a voz, sempre tão cálida, parecia a mesma.

-Partindo da ideia de que você não gostaria de estar no lugar dele, então ele é uma pessoa infeliz, porque você não quer estar ali.

Deus me ampare! Para que eu pudesse dizer a outro ser humano o que ele me disse, a pessoa teria que ter arrancado de mim um ódio eterno, uma força do mal que nem eu conheço. 
Sei o peso das palavras e eu morderia a língua antes de jogá-las na direção de alguém, principalmente se a pessoa não me fez nada.

-Você vai ter que digerir a dor de outra maneira, não permita que entre o que ele te disse, nem lembre do que foi dito, apague tudo, não repita, não mencione.
Te dou apenas essa sugestão, a pena não é um sentimento humilhante, nem é para sair dizendo isso, é só um jeito de lidar com a situação, vocês dois eram iguais e agora são diferentes, mas você conseguiu se preservar no meio de tanto lixo, ele não, virou um ser cruel, egoísta e insano, você pode dizer o que quiser, mas isso não me parece a receita da felicidade.
Não cultive o ódio pelo o que ele te disse, tenha pena de em quem ele se transformou. O que ele te falou não muda nada, se você não quiser, não te afeta, abandone as palavras no ar, seja lúcida e perceba que não importa o tamanho da agressão, nada nem ninguém te contaminaram, você pode olhar nos olhos deles e dizer ''ainda sou a mesma que você conheceu'', mas ele não pode dizer isso. 
E sabe, o amor é isso, depois de anos, décadas, séculos, poder parar na frente de quem amamos e dizer ''ainda sou o mesmo que você conheceu e amou'', é isso que todos queremos escutar de quem amamos. 
Você pode parar na frente dele e dizer isso, ele não, prova que você realmente o amou e que triste ele não poder sentir mais essa emoção, se ele parar na tua frente agora você corre, assustada com o que viu. E não te parece digno de compaixão isso? Um homem assustar a mulher que tanto o amou? Me parece um castigo terrível ver a mulher que um dia se amou horrorizada ao perceber em quem você se transformou. 
Se eu tivesse na frente da minha mulher gostaria que sentisse orgulho de mim, não medo.
Quanto mais falo do teu Romeu, mas pena tenho do rapaz.

Ainda não sinto isso.....

-Você está magoada, vai passar se tiver cabeça fria, a sensação ruim ficará um tempo, não é uma coisa simples de superar, mas você tem escolha, dar poder ao que ele disse ou perceber que ele se perdeu no meio do caminho, é um resto podre do que você conheceu. 
Nós, seres humanos, somos como frutas, também apodrecemos, também podemos cair cheios de vermes no chão e morrer ali.
Você e teu coração de menina vão se recuperar, pode levar algum tempo, mas um dia você vai perceber que foi apenas um jogo de espelhos, tudo o que ele te disse estava apenas dizendo a si mesmo e que condena terrível, se ele se trata assim, tenho pena dele.
E mesmo que ele não tenha culpa nem remorso, fez uma péssima escolha, trocou teu coração de menina, esse que o podia acompanhar em tantas coisas, pelo ódio e desprezo da mulher. É a pior troca de todas, ter o coração da menina e escolher a indiferença da mulher.
Mantenha dentro de você apenas os dias felizes com ele, o garoto de vinte anos, o doce que tanto te derrete, o resto finja que não viveu, nem conheceu. Não dê eternidade ao ódio, esqueça tudo o que aconteceu recentemente, o que foi dito, até porque a história chegou a um ponto irreversível, não importa o que aconteça daqui para frente, ele nunca mais vai ter teu amor nem respeito, não existe amanhã ou ''deixa o tempo passar'', o que aconteceu foi a tampa do caixão, tudo acabou, não tem mais nada a se consertar, nem a se dizer, essa história acabou. E que penoso para ele, saiu de mãos vazias.......

Ah, você acha que faz falta? Não está nem aí......

-Esse é um ponto da vida individual, você pensa que não faz falta, mas um dia pode fazer.....
Mude a perspectiva, se concentre, mais uma vez teu coração de menina levou um chute e continua em pé, depois de pensar nisso venha me contar quem ganhou a briga de vocês dois.

Ninguém ganhou, os dois perdemos, cortamos as cordas que nos uniam e colocamos um fim em tudo, podíamos ter ficado com uma boa lembrança e a única coisa que ficou foi raiva, eu nunca vou perdoar o que ele disse, será parte para sempre do meu ódio cósmico e se eu tiver uma chance de colocar o pé na sua vida e vê-lo cair, bom, farei isso na maior alegria. 

-O tempo vai te dizer o que aconteceu, se é que te importa saber, mas eu diria que é mais uma prova de resistência vencida pelo teu coração, apanhou e continua igual. 
Já ele você não sabe o preço que vai pagar pela surra que te deu, não acho que seja tão indiferente, mas entendo teu ponto de vista, quem ama não fala o que ele teve coragem de dizer, concordo com isso.
Só não ignore uma coisa: tudo nessa vida tem um preço, ele vai pagar o preço de sua atitude com você, assim como você vai pagar o preço por ter sido ingênua e não ter percebido em quem ele se transformou.
Não importa como, mas todos pagamos o que somos.
Agora o ponto é o seguinte: esse Romeu não existe mais para você, nem na tua vida, só restou você e teu coração de menina e me diga se estou errado, mais uma vez você sobreviveu, sem se contaminar. 
Os filhos da puta comemoram quando derrubam alguém, aprenda então a comemorar quando você não cai ou logo após cair consegue se levantar rapidamente.
E dever ter alguma lição nisso tudo.

Teve uma bem interessante. Ele falou horrores e no fim disse ''se cuida''.
É, a mensagem foi dada, se cuida.

É o que mais me faz falta na vida, me cuidar de filhos da puta como ele, de gente ordinária, de vermes humanos, de larvas que parecem pessoas. E olha, a minha ingenuidade deve ser bem visível, porque até ele, um filho da puta, me disse ''se cuida''.

-É, cuide bem do seu coração de menina. E se cuide sempre, porque filhos da puta estão à solta no mundo, são multidões. 

É o que eu digo, se um filho da puta te diz ''se cuide'', é porque a coisa está feia, eles vem pra cima mesmo, sem dó.
E faço questão de dizer para todas as pessoas que tem um bom coração: se cuidem.


Iara De Dupont

Nenhum comentário:

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...