ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

15 junho 2016

O acosso invisível (só podia ser no casamento)


Há uns anos tive uma briga com uma prima, eu estava inconformada de ver como ela aprontava e ninguém dizia nada, a sua falta de caráter sempre me impressionou. Eu chorava na sala quando minha abuelita disse ''não perca sua energia, tudo que é ruim um dia vem à tona, nem que seja no último segundo''.

E tenho tempo escutando sobre o que aconteceria ao mundo o dia que as mulheres acordassem, tudo seria remexido e a ordem quebrada.

Me parece que esses novos tempos chegaram, mas ainda é o momento de limpar a rede de esgoto, as coisas ruins apenas começam a sair e eu ainda me sinto impactada quando vejo a quantidade de coisas péssimas saindo de todos os lugares, como se fosse uma invasão de baratas.

Uma moça me mandou um email há umas semanas, me pedindo um conselho. É uma questão delicada, ela identifica o abuso e assédio nas ruas, e trabalho, garota corajosa conseguiu denunciar o acosso que sofria do seu chefe e manteve seu emprego, ele que foi para a rua.
Mas se deparou com uma situação em casa, teve um bebê e agora diz que não aguenta o acosso do marido para ter sexo. Ela se diz cansada, está trabalhando, amamentando e cuidando da casa, não tem vontade de fazer sexo, mas o acosso dele é constante.

Até onde eu sei a libido da mulher desce no período de amamentação, mas essa moça pode ser um pouco como eu, se começam a me perturbar para fazer uma coisa que eu  não quero, daí que não faço mesmo.

Como eu não sabia o que responder fiz uma lista de amigas casadas com filhos e perguntei se elas já tinha passado por isso.

Quando começaram a risadas entendi que sim. Quando começaram as justificativas, desculpas e algodão no chão, percebi que a situação é comum.

Uma delas tentou explicar:

-Iara, segue a lógica. A mulher se casa, tem uma vida sexual ativa, de repente dá um tempo pelo bebê, mas o marido é um homem entre trinta e quarenta anos, você acha que ele pode aguentar? Não, então vai encher o saco mesmo, além do sexo rola o ciúme do bebê, tem homens que ficam surtados de ver a mulher com os seios enormes, enfim, é claro que eles pressionam.

Então é normal?

-Não é normal, mas é assim que é.

Vou colocar na minha lista de ''tudo o que os homens fazem e não deveriam fazer''.

Outra tentou me disse:

-Eu sofri horrores com meu marido, tanto que comecei a ficar nervosa e me mudei para a casa da minha mãe, porque todos os dias ele me perguntava ''podemos ter sexo hoje?', achei que ia enlouquecer.

Isso é acosso, é assédio.

-Por isso não quis te dizer nada, porque pensei que você logo viria com essa frase, não é acosso, nem assédio, cada pessoa tem suas necessidades em um relacionamento e homens não abrem mão das suas.

Mas você ter que sair de casa não foi fruto do assédio? 

-Não dá pra pensar assim! 

Mas é acosso!

E outra amiga me comentou:

-Vou te contar um segredo, no meu caso ficou tão complicado que um dia ele me disse ''vou a um puteiro com um amigo'' e eu estava tão cansada de lidar com o bebê e ele me pressionando para ter sexo que disse ''vá e aproveite muito''.
Você imagina dizer isso ao teu marido dois anos depois de casar? Jamais pensei, mas você não tem ideia do cansativo que um bebê pode ser e um homem em cima te empurrando para ter sexo.

Não vou ser injusta, uma amiga me disse que seu marido ''foi legal'' e aguentou quase um ano sem sexo, até ela se recuperar e ter vontade.

Não sou casada, mas de longe tudo isso me parece acosso e assédio, ao saber disso (sim, eu não sabia), comecei a entender porque nós, mulheres, somos tão tolerantes ao assédio, porque vivemos ele em casa, não adianta fugir na rua, a mulher chega em casa e o homem vem pra cima.

Fiquei abismada com tudo que escutei, então resolvi procurar três amigos casados, com filhos, queria saber se tinham feito isso.
Um deles me disse:

-Você não sabe como é porque não é casada, mas é o seguinte, mulher sempre dá uma enrolada para o sexo, não adianta, se você não pressionar não vai rolar, tem que ficar em cima mesmo.

Mesmo com ela acabando de parir?

-Tem que ser decente e esperar um pouco, mas olha, muitas são como a minha esposa, fazem manha, ela queria todo mundo a mimando o tempo inteiro, fazia show o dia todo, dizia que os seios doíam, que o bebê não dormia, enfim, se eu não insistisse não teria tido sexo, estaria esperando até hoje.

Outro amigo falou:

-Eu fiquei tranquilo, não disse nada, mas claro que foi uma época porra, a minha mulher também ficou chata, não deixava ninguém ir lá em casa para não levaram bactérias ao bebê, mas depois de seis meses retomamos a vida sexual, nunca mais foi a mesma, paciência.

E finalmente meu último amigo disse:

-É complexo, se vai escrever sobre isso no blog por favor, coloca lá ''homens não se casem, a vida sexual acaba''.

Mas você acossou tua esposa?

-Pra quê usar essa palavra tão pesada? Nunca acossei ninguém, eu só dizia que assim como o bebê precisa de atenção, eu também precisava e sempre fui um homem legal, cheguei a sair as duas da manhã quando ela estava grávida para comprar um hambúrguer que ela queria, depois quando o bebê nasceu corri para comprar fraldas as quatro da manhã.

Então você merecia sexo? E quanto a atenção, ela dava atenção ao bebê e a você, e quem dava a ela?

-Todo mundo fica em cima de olho, cuidando, ela teve muita atenção. 
Mas sabe o que acontece? Mulher concentra muito na criança, como marido você precisa trazer ela de volta ao mundo, tem que puxar, até bronca se precisar eu dou.

Que tipo de bronca?

-Uma vez cheguei em casa e ela estava de pijama, eram as cinco da tarde, abri a porta e ela começou com um chororó, que o bebê teve cólicas o dia inteiro, que o corpo dela estava doendo, que não aguentava os pontos da cesárea, então cansei! Falei um monte, mandei ela tomar banho, se trocar, caramba, isso é jeito de receber um marido, toda suja, o pijama cheirava a leite e ainda por cima chorando?
Vocês, mulheres, adoram posar de santas, e sempre escondem que muitas vezes usam a maternidade para se favorecer.

Pois é! Pensa na cesárea da tua esposa, ela cortou sete camadas do corpo dela para ter teu filho e você fala em favorecimento? Meu bem, favorecimento é enfiar o pênis em um lugar quente e não sofrer por isso depois. E se ela cheirava a leite é porque estava alimentando teu filho, o minímo que você poderia fazer seria agradecer.

-Você não conhece tanto de mulher como pensa, são diabólicas quando querem, não são essas santas.

E você a assediou para ter sexo?

-Não assediei ninguém, mas é claro que dei um empurrãozinho, mulher é assim, tem que dar um encoxada, chegar chegando, caso contrário vocês não se manifestam. Não pode dar espaço para desculpa nem falar em sexo a distância, porque elas se negam, você tem que encostar nela, para que sinta que você está a fim e depois você joga a conversa nela, de que são casados, que você precisa de sexo e tal......

Enfim, não vejo a menor diferença entre ser encoxada no transporte público ou em casa, me parece um crime em ambos casos.

-Porque você não é casada, depois de casar vai entender o que é conviver com um homem 24 horas, as coisas acabam acontecendo assim.

Bom, então conviver com um homem 24 horas inclui ser assediada até quando a mulher acabou de parir! Misericórdia!

Todo esse comportamento asqueroso finalmente está vindo à tona, e eu ainda me sinto abalada com tantas maneiras de assediar uma mulher sem ela dizer nada , até onde vai a nossa tolerância, por quê não podemos ver o assédio do marido como assédio, porque pensamos que é normal?

Eu não gosto de homens me encoxando, nem conhecidos nem desconhecidos, e ficaria muito puta se meu marido me encoxasse sabendo que eu não quero ter sexo.

O que acontece na rua é público, em casa é invisível. 
Não aceitamos ser encoxadas por estranhos, mas nos parece ''coisa da vida'' a pressão que os maridos fazem por sexo depois do nascimento do filho.

Meu Deus! Existe algum lugar onde a mulher não seja assediada e acossada? Não dá para ficar em paz nem depois de parir?

Ah, mas existem homens legais, que não perturbam a esposa!

Não sei, devem existir, e minha amiga me disse uma coisa interessante:

-Eu nunca vi o homem como opressor, mas depois que tive filho percebi como a presença deles pode ser opressora. Meu marido não me dizia nada, mas ao vê-lo eu sabia que estava em falta com ele, que precisava de sexo, só de bater o olho nele me sentia pressionada. Cansei de dormir na sala, inventando que o bebê estava no meu colo e eu não queria acordá-lo, mas a verdade é que evitava ir para a cama com meu marido, porque ele ia encostando, encostando e depois dizia na minha orelha ''não tá dando para segurar''.

Não dou lição de moral para homem nem para mulher, mas me surpreendeu ver essa modalidade de acosso e perceber como é aceitável.

E a verdade sobre isso? Se eu tivesse me casado há dez anos não teria percebido o acosso, acharia que era normal porque ''homens são assim mesmo'', não teria reagido, só tenho consciência da situação agora, percebo o horror, a maneira opressora como as mulheres vivem dentro de sua casa, como são tratadas por seus maridos, sempre como objetos sexuas disponíveis.

Veio à tona essa forma de abuso, me parece um abuso, mas pode não ser, se alguém tiver um argumento contrário, bom, não sei se existe.

E meu amigo encerrou dizendo:

-Sério Iara, vai fazer o quê? Vai correr para o blog e dizer que maridos que pedem sexo são acossadores, e você nem é casada nem pariu, mas se acha com moral de falar sobre um assunto que nem conhece?

Esse é um erro comum, sou mulher e conheço o assédio e acosso de um homem, sei bem como funciona e posso falar à vontade disso por um simples motivo: acosso e assédio são a mesma coisa, só mudam a forma e lugar, por isso posso sentar na minha cadeira e dizer o que quiser, como mulher sei bem o que é a presença masculina opressora.

Enfim, mantenho minha surpresa ao descobrir esse assédio pós-parto, mas não deveria me surpreender com os homens e sua maneira de viver acossando.

Talvez o erro seja meu, diante de todo esse esgoto vindo à tona, eu ainda fico impressionada de descobrir tantas formas de acossar uma mulher. 


Iara De Dupont

3 comentários:

Anônimo disse...

Iara isso acontece é muito, uma vez lanchando com uma amiga ela comentou sobre isso, que conhecia uma moça que estava de "frescura" de resguardo e que o marido vivia no shopping com a outra pois não tinha sexo em casa (como se a culpa fosse da mulher), aí eu falei com ela, cara mas você teve bebê sabe como é, ela respondeu: resguardo? Tive normal e em uma semana já estava transando, se eu não faço outra faz.
Enfim hoje nem são mais casados...
Existe um problema também de a mulher se sentir na obrigação, usam até versículo bíblico para justificar as "obrigações" da mulher.
Eu não tenho nenhum santo em casa, porém o meu já viu que se ficar jogando indireta ou toma fora ou eu vou ficar com super má vontade, justamente porque não sou obrigada
Ai ele vai distrair a cabeça com hobbies, tv, games, isso em períodos menstruais, estresse ou quando eu realmente não estou com saco.
Uma coisa que a gente tem que aprender é: ah mas na bíblia, alcorão, a sociedade diz que: gente na boa foda-se.
Fui criada em religião e hoje tenho horror pq muito desses pensamentos de obrigação são impostos a cabeça das mulheres.
Homem não tem que contar quantos dias não fez sexo, que porra chata, desculpa as palavras baixas mas cara que porra!
A mulher tem que falar sim não quero , nunca dormi na sala, nem vou, simplesmente faço a cara de não quero. E não sou igual seu amigo babaca falou, não faço cara de coitadinha, faço cara de não, to cansada vai dormir, dou boa noite e acabou.
Ah mais se ficar x meses sem sexo vira irmão, aí gente sério ? Sério que o motivo de casar é sexo?
Pensei que era o gostar, quem gosta espera, enfim não quer esperar vai pro pornô, vai a zona, use camisinha vai a puta que pariu.
Eu sou casada e ainda tenho que combater mto machismo dentro de casa não sou mais esperta que outras esposas, só que até quando? Sério até quando, acho pornô nojento mas se ele for se distrair vendo e deixar a esposa em paz deixa ver, tem homem que não tem dignidade outros tem ficam de boa mas está faltando a mulher se levantar contra essas merdas. Eu não tenho filho mas que merda de pai tem ciúme de ver a mãe dando peito pro filho? Dando atenção,alimentando? Que merda! Porra quem é o bebê o cara ou recém nascido?
Homem com ciúme de filho, homem reclamando que a mulher está fedendo a leite essas coisas eu ouço direto e penso: Velho que bosta, em vez de o cara ajudar a trocar a fralda do filho pq é o mínimo, ele troca fralda pra pedir sexo a noite: pobre criança tem um pai egoísta de merda.
E pobre mulher tem um merda que acha que a vida da esposa é tocar no seu pau. Por isso que eu se pudesse, se tivesse escolha deixava de ser hétero.

Patricia Gabriel disse...

onde assino,o post e o coment,meninas??clap,clap,clap....

Patricia Gabriel disse...

simm.somos acossadas ,inclusive com sexo anal e oral,que eles querem porque querem...e a gente,sempre disfarçando,ou dando um jeito de eles se aliviarem(mas de um jeito que ta´bmem seja menos tenso para mim,manualmente por exemplo,não gosto de ser obrigada a fazer oral nele,e se não estou em um dia bom para sexo,e ele fica enchendo,o negócio é aliviar para ele,sabe?)..não é fácil ser mulher,casada ou solteira,eles pressionam sim,muito..no caso de nós casadas,paira sim esse lance da obrigação,e a gente ainda prefere aliviar a tensão sexual deles para que não nos tragam DSTs para casa(vai saber,nunca dá para adivinhar por onde teu marido andou,depois de uma discussão,falta de sexo,etc..o ruim disto é que,com o tempo,percebemos as fraquezas deles,vamos nos tornando mais fortes,e o casamento enfraquece!E sim,tem o lance de que acabamos tão,mas tão cansadas,que se eles chantageiam muito falando em puteiro,a gente larga mão só para que nos deixem em paz,topamos qualquer coisa,para poder dormir um pouco depois que os bebes nascem...meu marido é super tranquilo,mas mesmo assim,de vez em quando,rola umas indiretas...e eu não gosto,tem vez em que quero apenas um abraço,sabe,aquele porto seguro,mas não posso abraçar que sinto uma ereção(não que isto seja ruim,o correto é realmente acontecer)mas,o problema é que homem não sabe separar as necessidades da gente,e aí,se estou carente de afeto,é melhor esquecer,e ir buscar em outro canto...rsrs...porque,senão,já viu!

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...