ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

07 maio 2016

O outro lado do cérebro masculino


Cada vez fica mais claro para mim que não tenho a remota ideia de como funcionam os relacionamentos nem como as pessoas se aproximam para se relacionar.

Tudo me parece estranho e distante do meu planeta, cheguei a cogitar que talvez eu tenha algum problema de percepção e não entendo as regras. 

Demorei para aprender as regras da vida e só aprendi porque apanhei tanto que ao levantar minha única garantia de não voltar a cair era ter aprendido algo. E todas as surras vieram em um período de cinco anos, apanhei de todos os lados e acordei, mas nos relacionamentos nunca consegui aprender muito.

Depois de um namoro abusivo me retirei do campo, fico olhando aqui, ali, saio para jantar, penso duas vezes, mas ainda tenho minhas reservas, e não é medo de me envolver, mas a incerteza de que não dominei a matéria e ainda não sei com o que estou lidando.

Muita gente que conhece meu temperamento caseiro me pergunta se eu não gostaria de ter um namoro, daqueles que duram anos. É, descobri tarde demais que sou de natureza estável no amor, poderia ter me casado com dezesseis anos com meu primeiro amor e ainda estaria ali, não sou aventureira, já sabia de uma maneira secreta que não chegaria a dominar a arte dos relacionamentos, minha alma já me avisava que minha maneira de ver o mundo era incompatível para amar a muitos.

E nos últimos tempos tudo ficou ainda mais confuso, porque os homens entraram na sua crise existencial, se perderam na pressa das mulheres em conquistarem seus direitos e agora não sabem bem quem são, nessa dúvida navegam entre duas personalidades, quase todos os homens estão assim, divididos, por um lado são meigos, porque sabem que é a maneira de conseguir o que querem, mas por outro aumentaram os surtos de ''macho alfa'', de repente ficam agressivos e querem seu território de volta.

Nos meus tempos eles eram apenas ''machos alfa'', era horrível conviver com isso, mas não tinha a hipocrisia acaramelada da falsa doçura masculina, nem as palavras mentirosas que constroem frases baratas, como ''eu apoio as mulheres''.

Nesse novo mundo eu olho os homens com mais desconfiança, o discurso deles é fragmentado e titubeante, eu nunca sei com quem estou lidando e até que ponto é honesto.

E já perdi amigos por isso, mas imagino que toda a vez que nossa consciência se expande algumas pessoas se afastam. 

Mas sei que existem homens doces, já convivi com eles em épocas que eu nem sabia o que era feminismo e eles não tinham a menor preocupação em ''pagar de gatinho'', eles eram assim, meigos.

As pessoas me dizem que os relacionamentos hoje são superficiais, eu concordo com essa teoria, mas não na superficialidade, os relacionamentos hoje terminam mais rápido porque as mulheres não estão mais condenadas a ficarem com o mesmo homem, é porque nós, mulheres, estamos agindo e indo embora, não é porque os relacionamentos sejam mais vazios.

Mas em algumas coisas eu sempre tive ressalvas e cada vez me parecem mais estranhas.

Eu conversava com uma amiga sobre a história de um Romeu, ao seu lado estava sua sobrinha de doze anos e uma amiga de treze anos. Como elas pareciam hipnotizadas pelo celular não me preocupei com o que disse, até porque não havia nada de imoral na história, apenas contei a minha amiga sobre o desaparecimento do Romeu e como eu estava chateada com isso.

Então sua sobrinha me disse:

-Você quer que ele te procure?

Ah, eu adoraria, mas que fosse com um pedido de desculpas.


-Vou te dizer o que fazer. Ele está no teu Facebook?

Não, eu tirei.

-Vai ter que adicionar de novo, dá uma disfarçada e manda o pedido de amizade. Daí você faz o seguinte, todos os dias, pega um horário bom para você, se arruma, coloca um decote, tira foto e posta. E se for fim de semana coloca #partiubalada. E tenta ir postando foto com roupas provocantes sabe? Ele vai ficar babando do outro lado e vai te procurar! Se não te procurou pelos teus sentimentos que te procure pelos teus peitos!

É, eu te diria que temos um conflito geracional. Não venho dessa geração de #partiubalada e não entendo porque teria que expor meu corpo para que ele se interessasse.

-Porque homem é assim, eles só querem saber do corpo, o resto para eles não interessa. E não é expor, é seduzir, deixa ele morrendo de vontade, que fique com ódio por não ter te procurado.

Logo a amiga dela entrou na conversa:

-Sério tia, que você ainda não sabe que homem é assim?

Digamos que eu sei, mas me resisto a acreditar e não me sinto bem me expondo como um pedaço de carne na vitrine, por que eu faria isso e por que eu gostaria de ter um homem que apreciasse esse tipo de atitude?

-Porque é assim. Mas olha, o teu corpo é a isca, mas é você que manda, depois que ele vier, então você coloca a coleira e pronto, mas no começo é desse jeito, a gente joga a isca, eles caem e depois assumimos o controle.

Isso seria um relacionamento ou adotar um animal?

É, eu acho que estou melhor solteira. Tudo isso para mim é estranho e de um jeito ou outro me agride sabe? Colocar fotos usando decote no Facebook me faria sentir mal, até porque eu não tenho doze anos de idade, a fase de me afirmar pelo o que eu aparento ser já passou.

-Mas tia, você acha o quê? Que ele fica vendo tuas postagens e pensando ''nossa, que merda eu fiz, perdi um cérebro genial desses, caramba, perdi uma mulher com um pensamento incrível''. Ele está se cagando para o que você pensa! Todos eles estão! Só querem saber do peito e da bunda, depois pode ser que gostem da mulher e do jeito dela, mas no começo, pra fisgar é assim que tem que ser. Pergunta para todos o que você conhece, nenhum vai te dizer ''ah, eu me apaixonei pela minha mulher pelos seus pensamentos'', porra nenhuma, todos sem mexem pela atração, podem ser o sorriso, o cabelo, os peitos, mas é tudo físico, a mente para eles vem depois e só se for conveniente, caso contrário usam e jogam fora.

Dito isso elas se levantaram e foram embora, estavam esperando outras amigas.

E eu disse a minha amiga:

Não vou te encher o saco, mas olha, fala com tua irmã, a menina tem doze anos e fica falando de seduzir homem postando foto de decote?

-Ih, nem adianta, a gente não consegue segurar ela, é a influência das coleguinhas de escola. Minha irmã tem a senha do Face dela e vive fazendo faxina ali, mas enfim. 

Você podia ter dito alguma coisa né, mas ficou quieta e dá a impressão de que está de acordo com o que ela pensa.

-Vou ser sincera. Acho o discurso dela um horror, me assusta, mas não pego no pé porque o mesmo tempo que ela perde falando essas coisas também estuda sobre feminismo, sabe mais do que eu e você juntas, então acho que ela vai encontrar seu equilíbrio. Também dou um desconto porque sabemos em que mundo vive, ela é pressionada por todas a viver essa sexualidade de maneira precoce, mesmo os pais protegendo, a menina está em uma escola, é pressionada ali, vive online, é pressionada ali, enfim, não há muito como evitar esse assédio comportamental que ela sofre, por isso a minha irmã encontrou um jeito, ela conversa o tempo inteiro com a filha, pelo menos sabe o que a menina pensa. E não disse nada porque no fundo acho que ela tem razão.

Que razão? Dar conselhos a uma mulher para se expor na internet é uma coisa boa? Fala sério! E você acha que eu tenho quinze anos para me prestar a um papel ridículo desses? Em algum momento precisamos encarar a realidade, se a pessoa não gosta de você, não gosta, não adianta sair pelada no Facebook, isso é absurdo!

-Não vou te lembrar da história do Cadu. Mas me parece que tem conexão.

Pelo amor de Deus! 

-Ele era meu amigo, eu acredito no que me disse!

Mas era um idiota, como todos! Você acha mesmo que eu deveria então sair pelada no Face só para Romeu ver e lamentar o que perdeu? Então eu sou só isso, um pedaço de carne em exposição.

-Vou começar de novo, não é isso, mas minha sobrinha tem razão, homens são visuais e faz parte da sedução. Você cismou com a ideia de que sedução está na mente, se o cara vai gostar de você é pela tua mente, mas no mundo masculino não funciona assim, eu lembro do Cadu, ele mudou radicalmente. Fui eu que recomendei ele para entrar no grupo que você estava, era meu amigo, antes de te conhecer.

É, eu sei....

-Depois do primeiro ensaio eu o encontrei para beber uma cerveja e perguntei o que ele tinha achado do pessoal, ele falou de todo mundo e eu disse ''e a Iara, você achou ela legal?''. Ele respondeu ''não, achei ela meio chatinha, reclamou do atraso no horário, ficou conversando com o diretor sobre um monte de coisas, enfim, achei ela tensa sabe? Não é o tipo de pessoa que vá ser minha amiga''.
Falei para ele que tinha pensado em outra coisa, sempre achei que vocês seriam um casal lindo e ele respondeu ''nem brinca, gosto de mulher descolada, ela é não é espontânea''.

Eu também não gostei dele, achei um jeito brincalhão demais.

-Bom, mas isso durou umas duas semanas e depois? Ele me ligou de joelhos, pedindo teu telefone, porque vocês tinham se desentendido e ele dizia estar apaixonado.

Você sabe o que aconteceu! Ele disse na frente de todos os atores que eu deveria perder peso, que era muito ''grandona'' para o personagem, que não iria convencer. E eu mandei ele à merda, depois não quis mais falar com ele.

-Pois é. Ele me ligou dizendo isso, que tinha dado uma mancada, mas dias depois percebeu e queria se desculpar, porque estava enlouquecido com você. Eu saí com ele para conversar, quis saber o que tinha acontecido, porque em duas semanas você passou de atriz chata, pessoa tensa, mulher grandona que precisa perder peso, para ''eu quero ficar com ela''.

Já sei o que é.

-A minha versão é a seguinte, ele me contou que não gostou de você desde o começo, mas você estava sempre de cabelo preso, um dia você soltou o cabelo e ele disse que começou a te achar ''interessante''.

Ele me disse isso.

-E te disse a parte da sala?

Mais ou menos.

-Bom, ele me contou que a costureira estava com você em uma sala, arrumando teu figurino, e ele tinha que entrar ali para pegar alguma coisa. Mas você estava usando uma calça de moletom e sutiã, enquanto tiravam as medidas. Ele bateu na porta e você disse ''Cadu, volta depois'' e ele te respondeu que já ia embora e precisava entrar para pegar uns papéis, e escutou quando a costureira te disse ''minha filha, você não é atriz? Qual o problema do rapaz entrar aqui, você nem está pelada''. E você respondeu ''vai logo Cadu'' e ele entrou.

Nossa, fiquei irritada com a costureira esse dia, sabe essa mentalidade de que todas as atrizes não tem pudor e podem caminhar nuas pelas ruas? As pessoas não entendem que ator não é a mesma coisa que personagem, não é porque você é capaz de ficar nua em cena que vai querer sair pelas ruas pelada!

-Pois é, o Cadu me disse, textualmente ''na hora que eu entrei na sala, pensei, ''garota chata'', até parece que quero ver ela pelada! Daí virei e vi, e nossa, gamei na hora, aquele cabelo preto caindo naqueles ombros branquinhos, o sutiã rosinha, a calça de moletom preta, cara, parecia uma visão, pensei na hora ''vou ficar com ela de qualquer jeito''.
E olha ele tinha duas semanas dizendo que você era chata e grandona!

Ah, sim, que incrível despertar amor desse jeito, amor, tesão, sei lá, a merda que for, é bem minha cara, adoro fazer isso.

-Eu passei meses te dizendo isso, para de achar que algum homem vai se apaixonar por você pela tua visão de mundo, nisso minha sobrinha tem razão, isso acontece depois, no começo é só atração mesmo, mas você resiste e quer pular a parte ''bicho'' e olha como não dá certo! Minha sobrinha está certa, mesmo que Romeu nunca mais te procure, deveria dar nele uma ''coça de olho'', para ele te ver e se arrepender.

E voltar dizendo ''me perdoa, quero voltar porque me apaixonei pelos teus peitos?''.

-É assim que é! Qual o problema?

Não sei, não tenho a menor ideia, mas isso sempre me incomodou. Eu sempre usei minhas roupas amish, se é saia coloco na altura do tornozelo, sempre me vesti assim, mas quando eu saia com alguém que estivesse interessada me cobria mais! Minha mãe sempre me diz que se arrepende de tudo o que gastou em roupa comigo, era só ter me comprado uma burca!
Mas a ideia ainda me parece idiota, tentar seduzir um homem que não me quer, mostrando o corpo! Isso é patético e decadente.

-Eu já perguntei uma vez para tua mãe se ela não tinha te roubado de uma comunidade amish, porque você realmente é muito fechada nessa questão, teimosa, e se nega a entender, neste mundo ninguém vai se apaixonar pela tua mente antes de se apaixonar pelos teus peitos.

Nossa, que deprimente. Mesmo assim já passei da idade de me violentar, não acredito em exposição, nunca vou sair com um homem usando decote e pronto, sou assim mesmo, no momento é mais barato me aceitar do que jeito que sou, do que querer mudar.

-Não falo mais nada, meu único consolo é que nem tua mãe aceita teu jeito, ela me disse uma vez que não se conforma com as roupas que você usa e tua maneira insistente de se esconder. Uma vez me disse que quase te arrancou a roupa, você ia sair com alguém e ela achou que estava conversadora demais e começou a briga. Mas era aquele Romeu né, o mais adorado, tua mãe me disse que ele entrou na sala, te viu e perguntou se iam a alguma mesquita ou centro amish, daí te convenceu a se trocar de roupa.

Não troquei de roupa, ele abriu meu armário e achou que era o da minha avó, só tinha vestido e calça preta, armário de viúva sabe? E olha o tamanho da minha cabeça na época, deixar um homem me dizer para trocar de roupa! 
E no fim ele se desesperou e fomos embora, eu linda no meu vestido amish.

-Você vai morrer sem entender cabeça de homem, pra eles não existe o ''estilo amish''.

Caguei pra eles. Só quero me sentir confortável com quem eu sou e sei lá porque Deus me fez assim, gosto das roupas escuras e longas e me parece uma tortura medieval tentar seduzir um homem mostrando fotos sexys no Facebook.

-Esquece o Facebook, é pra usar roupas melhores para a vida, não para a internet.

Tenho uma teoria, muitas mulheres se vestem super sexys e maravilhosas, mas algumas esquecem que isso pode gerar interesse no homem que elas querem, mas também pode atrair olhares de predadores. Não gosto dessa sensação.

-Tudo tem dois lados, então não reclama que nenhum homem se interessa pelo teu fantástico cérebro, não vem chorar no meu ombro que Romeu lembra mais de tuas pernas do que das coisas que você dizia.

Putz, ele falou isso, fiquei arrasada! Achei que ele lembrava de todo o amor que eu confessei.

-Minha sobrinha é precoce, mas você está bem atrasada, homens são assim mesmo, dois olhos na escuridão caçando.

Eu acho que Deus sabe o que faz, estou bem solteira, acho que é parte da minha natureza, sou mais feliz no meu silêncio do que seria usando decote para agradar macho ou tentando seduzir pelo Facebook, não sei o motivo, mas me sinto melhor sendo reservada do que fazendo coisas que não me parecem certas para mim. E vou te dizer uma coisa, foi até bom essa conversa com tua sobrinha, porque me fez perceber que eu estava levando uma situação para o lado pessoal e não é assim, Romeu não foi legal comigo, mas no fim agiu como todos os homens, só carregando na questão física, não foi pessoal, homens são todos iguais. E sem críticas, são assim, guiados pelo olhar.

-Não é o olhar, é a imaginação, você lembra do marido da Lídia? Ele era cego, você entrou na sala e a Lídia te disse ''chega perto para ele colocar a mão no teu rosto e te ''ver'', e ele respondeu ''não preciso fazer isso, só pelo perfume já sei que é linda''. É a imaginação deles Iara, a imaginação.

É, deve ser o outro lado do cérebro deles, aquele que se desencontra do meu.




Iara De Dupont

Nenhum comentário:

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...