ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

27 março 2016

Até quando vamos ser tão otárias?


Minha mãe sempre me disse que depois que decidia uma coisa ninguém tirava isso da sua cabeça e que o mundo gostava de decisões, depois que a gente decide a energia muda e isso nos facilita a vida.

Eu estava em um relacionamento abusivo, mas enquanto estava dentro não decidi mudar nada, nem tinha consciência dos horrores que vivia. Mas depois que terminou, decisão dele, coisa que eu não teria nem tido forças para decidir, tomei outro rumo na vida e decidi internamente que jamais permitiria ser tratada de uma maneira negativa por nenhum homem.

Foi uma decisão simples, mas nem por isso fácil, acabei encontrando outros homens abusivos e eu tinha que estar alerta o tempo inteiro. 
Me apaixonei por um colega na faculdade, mas percebi logo que ele fazia comentários negativos e mesmo gostando dele resolvi me afastar, queria me manter na decisão de nunca mais estar com um homem que me tratasse mal.

Não durmo de olhos fechados, tomar essa decisão de não ser maltratada é um ponto que aparece todos os dias na minha vida, não é uma coisa que sumiu apenas porque decidi não viver mais assim.

Mas me mantenho na linha, não permito e se acontece alguma coisa eu vou logo parando, principalmente se tem a ver com a minha aparência, demorou, mas percebi que meu corpo é meu e as regras são minhas.

E passo mal quando vejo mulheres envolvidas em situações parecidas a que um dia eu vivi, me pergunto se elas percebem o massacre.

Fui a uma loja e esqueci que era véspera de feriado, assim me vi obrigada a enfrentar uma fila enorme na hora de pagar. Tinha um casal na minha frente e escutei o diálogo, a mulher dizia que não iria pagar tudo no cartão porque no dia seguinte queria ir ao cabeleireiro e o marido respondeu:

-Pra quê?

-Porque sim, eu vou lá de quinze em quinze dias.

-Ah, mas na tua idade não faz mais sentido, está gastando dinheiro à toa. Bobagem a gente não poder gastar mais pelas tuas frescuras.

-Mas a frescura é minha e sou eu que pago!

-É, mas está gastando achando que vai ficar mocinha? Já foi, tá velha, assume logo e deixa de gastar com tanta besteira.

-Não quer me ver bonita?

-Querer eu quero, mas teu tempo já passou, só se acontecer um milagre.

O casal deveria estar entre cinquenta e cinquenta e cinco anos, mas a diferença na aparência era brutal, ela no estilo brasileiro bem conservada, com uma roupa justa, um corpo desenhado, dava para ver que faz muito exercício, o cabelo brilhante, a maquiagem e os saltos, ele careca, barrigudo, de chinelo e bermuda.

Ficou claro para mim que ela se cuida, ele se largou, mas ninguém deve dizer nada a ele, inclusive ela.

Parece uma discussão de casal na fila de uma loja, mas revela o abuso constante que as mulheres estão submetidas, já falei milhões de vezes sobre isso, uma coisa é o abuso nas ruas, onde não podemos controlar, outra é o abuso dentro de casa.

Se eu saio às ruas e alguém me chama de ''velha'', não posso fazer nada a respeito, mas não quero ouvir isso do meu marido e se a esposa gosta de se cuidar, o problema é dela.

Essa falta constante de respeito é algo que eu vi desde menina, os homens da minha família sempre ridicularizavam as mulheres, tratando-as como idiotas ou crianças gigantes.

E por quê nosso grau de tolerância é tão grande com eles?
Porque fomos educadas assim, está na cultura, desde pequenas focamos na nossa aparência e em aguentar tudo do difícil temperamento masculino.

Pensei que se eu estivesse no lugar dessa mulher a coisa ia pegar fogo. Eu não permitiria que um homem de bermuda, largado, de barriga e chinelo viesse me chamar de velha! Ora, um ridículo desses me ofendendo?

Para que eu não me sentisse tão ofendida teria que ser um Brad Pitt, mesmo assim eu iria reagir, porque agressão verbal é agressão verbal, mas me parece totalmente descabido escutar uma ofensa de um homem que usa chinelo e nem cuidou seu corpo.

E o assunto me ferve o sangue porque já cansei de ver isso em todas as partes, as mulheres seguram o tempo, mantém a aparência, os homens se largam e ficam humilhando as mulheres, como se eles fossem tão maravilhosos e perfeitos.

Escutei a vida inteira que casamento acaba com a mulher, mas vejo minhas amigas bem, os largados são os maridos.

Não vejo nada de errado em uma mulher querer se cuidar e o marido se largar, o que me parece inconveniente são as agressões veladas por parte deles.

A lógica é simples, mulheres aguentamos tanta falta de respeito nas ruas, trabalho e transporte público, que não temos porque chegar em casa e escutar comentários negativos dos nossos namorados ou maridos!

E Jesus na causa! Muita sorte desse homem de chinelo ter uma mulher tão arrumada ao seu lado, eu teria vergonha de sair as ruas com um homem como aquele.

Mas aparência não é tudo! 
Então avisem os homens!

Nós, mulheres, já somos cobradas demais pela aparência e agora o que resta? Ainda ficar escutando Romeu nos chamar de velhas?

E muitas mulheres defendem seus Romeus, dizem que eles não são más pessoas, falam desse jeito, mas eles são homens que amam suas mulheres.

MENTIRA! MENTIRA! MENTIRA! MENTIRA! MENTIRA!

Quem ama não humilha, não detona, não ridiculariza!

E quem é a otária da história? 
A mulher!

Ora, se eu me mato em uma academia, fico toda malhada aos cinquenta anos, me cuido, pra quê vou ficar com um homem que me chama de velha? 
Quero mais é que se foda, vou atrás de um garotão que me lembre todos os dias como eu sou maravilhosa.

A diferença entre maus tratos e ser tratada dignamente é inacreditável, muda tudo de uma maneira que nem se pode explicar. E não é ser mimada, ser adorada e querer as coisas do seu jeito, mas por que eu iria gostar de um Romeu me ofendendo?

Mas ele fala de brincadeira! 
Não tem brincadeira na agressão, na violência.

Eu não tenho esperanças em explicar isso para os homens, eles até se assustariam se percebessem tudo o que se pode conseguir de uma mulher apenas tratando-a com respeito e amor, ficaram mudos diante da resposta dela.

Já passei por isso e muda até nossa vibração, a nossa consciência. Há pouco tempo voltei a falar com um ex-Romeu e percebi que ele usava palavras que não me pareciam positivas e pedi que mudasse isso, no começo ele reagiu como todos os homens, me chamou de ''exagerada'', mas percebeu que esfriei e começou a se aproximar com mais cuidado, na hora meu comportamento mudou. 
É assim com qualquer ser vivo, se nos aproximamos com pedras, é o que vamos receber.

Mas os homens não estão recebendo essas pedras de volta, pelo contrário, muitas mulheres estão engolindo elas, alegando que é o ''jeito deles'', mas são bons maridos.

Não me casei, mas posso garantir que bom marido é aquele que ama, respeita, apoia e sempre faz elogios, percebe as coisas positivas e reforça.

E existe uma frase clichê que diz que nada nesta vida é de graça, é fato, nada é.
Engolir o Romeu nos maltratando tem um custo muito alto, consome nossa autoestima e devora nosso amor própio. E somos nós que pagamos essa conta, não eles.

Até entendo os homens que são mais inexpressivos e não sabem elogiar sua mulher, mas ficar quieto não é a mesma coisa que ofender.

Seres humanos são simples, ninguém quer viver debaixo de ofensas e agressões, todos queremos a mesma coisa, sermos respeitados e amados por quem está na nossa vida.

E que homem infeliz esse da bermuda, tanto encheu o saco da mulher que ela acabou quieta na fila, fechou a cara e ficou enrolando com os pacotes na mão, mas dava para ver que estava chateada. Com certeza vão chegar em casa e cada um vai para seu canto, não sabe esse homem ridículo dos chinelos o que poderia acontecer se ele tivesse trocado todas suas ofensas por elogios. Então saberia o que é o amor de uma mulher, porque somos assim, quando tratadas com amor e respeito pulamos no pescoço dos Romeus e beijamos a noite inteira, mas quando somos maltratadas nos escondemos nas pedras de gelo.

E volto ao mesmo ponto, o homem era patético, mas não é sua culpa ser assim, a culpa é da mulher que aguenta as agressões e não sabe se posicionar.

Não adianta esperar que o mundo mude e ele perceba o quanto você é incrível, isso nunca vai acontecer. 
Somos nós que temos que nos olhar no espelho e perceber o quanto somos maravilhosas e merecemos as coisas boas da vida, inclusive um homem que nos ame e respeite.


Iara De Dupont

3 comentários:

C.Belo disse...

Incrível a autoestima dos homens, né? Nós mulheres deveríamos aprender com eles!

Mônica disse...

Eu vejo este tipo de situação a todo momento, são nos comentários, nas "brincadeiras"...Sabe o que eu acho? Auto-estima é o repelente para toda falta de respeito, toda...

Cristina disse...

Engraçado como são os caras mais mal acabados, feios, sujos, desleixados que mais cobram as mulheres pra ter determinada aparência - foi assim na escola também, os meninos mais feios eram os que mais adoravam me chamar de feia. Imagino se alguma mulher já os mandou se olhar no espelho, porque eles definitivamente tão precisando.

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...