ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

NOVIDADE!

NOVIDADE!

Nota:O formato PDF dos livros acima pode ser acessado em qualquer plataforma, inclusive Windows, Mac OS e plataformas móveis como Android e iOS para iPhone e iPad.

Os posts mais lidos viraram livros e não estão mais disponíveis no blog.

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

12 fevereiro 2016

Sonhando com o aplauso do Romeu? Acorda!


Um amigo se aproximou todo meigo e disse:

-Poxa Iara, essa semana você pegou pesado com os homens, não dá para dar uma folga?

Não dá! Não dá! Não dá! Não dá! Não dá! Não dá!

Eu, por acaso, tenho folga? Alguma mulher neste mundo tem folga?

Então vamos ficar assim, enquanto não tiver folga do meu lado, não dou folga para o outro!

E ainda argumentei, ele ficou chateado com os posts porque os homens são assim, acham que tudo gira ao redor deles e nós, mulheres, só falamos sobre eles!

Mas hoje faz sol e acordei compreensiva, levei tempo para entender o ponto que tanto menciono aqui, o problema não são os homens, eram minhas fantasias em relação a eles. Nada mudou, eles continuam sendo os mesmos, mas hoje estou acordada e tenho certeza de que meus delírios são apenas isso, meus delírios.

E conversava sobre uma amiga sobre um assunto bem delicado, uma fantasia recente de muitas mulheres.

Há pouco tempo percebemos a quantidade de aplausos que dedicamos ao ego masculino, porque eles exigem isso, homem que não recebe aplausos e gritos de euforia das mulheres, bate o pé e desmorona o mundo.

Nós, mulheres, começamos a pensar sobre isso, poxa, deve ser bom ser aplaudido e reconhecido e se talvez isso acontecesse comigo?

E virou uma das últimas fantasias femininas ''quero que Romeu reconheça meu trabalho e me aplauda''.

Minha amiga começou um blog e veio toda animada me contar, mas se passaram os dias e ela deu uma murchada. Fiquei horas contando a ela que é assim mesmo, blog leva tempo, não é coisa do dia para a noite, tem que divulgar, enfim, não adianta achar que vai começar um blog e no dia seguinte ter movimento, tem que ralar bastante. Ela escutou tudo e para minha surpresa disse:

-É, eu sei, mas na verdade não é sobre o blog circular ou não. É que sempre sonhei em escrever, minha terapeuta me recomendou fazer isso, eu gosto, mas levei meses para pegar coragem e começar o blog. E, caramba, Romeu não disse nada! Pedi para ele olhar o blog e ele me respondeu ''tá bonito'', mas não disse se leu, se gostou, fiquei muito chateada, nossa, é meu namorado, sabe como escrever é importante para mim e não falou mais nada? Fiquei arrasada!

Essa queixa, apesar dos pesares, tem um lado ótimo. Mostra que estamos conscientes e começando a entender que somos seres humanos e também queremos os mesmos aplausos e reconhecimentos destinados aos homens. Não somos mais sombras deles nem nos escondemos detrás de pseudônimos masculinos, queremos a mesma glória, honra e medalhas dadas a eles.

Mas esbarramos no mesmo problema, eles não pensam abrir mão de ter mulheres aplaudindo e mesmo que neguem, ainda nos veem como inferiores, nenhum homem entende bem porque deveria aplaudir uma mulher. Eles resistem bravamente e não é uma perseguição minha, eu vejo isso todos os dias, a dificuldade que eles têm em reconhecer o trabalho ou empenho de uma mulher, seja em casa, nas ruas, nas empresas.

Eles ainda não foram educados para ver qualquer coisa além do pênis mágico que carregam e nós, mulheres, sabemos disso, mesmo assim, em um surto sem explicação, acrescentamos essa nova fantasia, queremos ser reconhecidas por eles.

Eu sempre me vi de igual para igual no trabalho com os homens, sempre me achei melhor que muitos e meus Romeus sabiam disso, mas volto ao ponto, a fantasia de reconhecimento era minha, não deles.

Tive alguns Romeus que fingiam ser legais, essa parte é triste, mas algumas mulheres se recusam a perceber do que os homens são capazes de fazer por sexo, vale tudo, inclusive fingir um interesse que não existe sobre a profissão da mulher. Eles abrem o sorriso e dizem ''mó, você é muito boa no que faz'' e a gente se derrete e sente o apoio, mesmo que falso.

Também sonhei muito com um Romeu que reconhecesse e me apoiasse, mas acordei e me dei conta que é a mesma coisa que pedir a uma girafa que converse comigo em japonês, isso não vai acontecer.

Ah, mas tem homens legais que apoiam as suas mulheres! 
Tem sim, mas pode olhar de perto, a grande maioria apoia porque tira alguma vantagem disso, pode ser o salário da mulher, apoio grátis não existe, mulheres acordem.

Mas eu queria tanto que Romeu me desse apoio!

É, eu também queria a mesma coisa e que o mundo fosse cheio de coisas boas, que ninguém passasse fome, que todos os animais fossem libertados, que a água não fosse contaminada, enfim, querer não significa nada, é problema de quem quer, não do mundo.

E hoje, só por hoje, vou ser legal com os homens. Eles não tem culpa de serem assim, foram educados para serem o centro do universo e não perceberem nada, a educação e a cultura os empurra a acreditar que só o que eles fazem é importante.

E não sou eu que digo, existem centenas de pesquisas que mostram como os trabalhos acadêmicos das mulheres são diminuídos perto dos trabalhos dos homens, como elas trabalham mais e são menos reconhecidas e o trabalho de dona de casa nem é visto como trabalho, isso começa na escola, onde as meninas são ignoradas pelos professores. É uma trajetória longa, mas começa dessa maneira e vai se cimentando ao longo do tempo, quando o menino cresce ele já assimilou que é mais importante do que uma mulher e seu trabalho sempre terá mais relevância que de sua colega.

Eles são educados assim, agem assim e levam isso para sua vida pessoal, ora, por que o trabalho da namorada seria importante? Não é, para eles nem existimos no mundo laboral, mas pela pressão recente e as mudanças sociais que estão acontecendo, eles foram obrigados a amenizar o discurso e agora fingem que se interessam, mas no fundo continuam pensando que somos umas coitadas que só servimos para o sexo e para manter seu ego feliz.

E não importa a profissão, tenho uma amiga médica que se arrebenta nos plantões e o namorado não colabora, finge nem perceber. Outra vende pão-de-mel e o rapaz não diz nada, acha que qualquer um cozinha 300 pães em um dia. Tenho amigas que escrevem, que criam os filhos, que trabalham em gerência, em atendimento, não importa a área, nenhuma delas recebe um tapa nas costas do marido e namorado, nem escutam a frase ''acho incrível teu empenho, teu trabalho, teu esforço''. Nada, silêncio total.

Claro que sempre vão existir as iludidas, as que juram que seu Romeu dá apoio, mas é apenas uma cortina de fumaça, homens não sabem dar o que não foram educados para dar, se tivessem me educado para crescer achando que só eu importo, talvez eu também teria ficado tão filha da puta quanto eles.

Romeu nenhum dá apoio, só se tirar vantagem disso, o resto é uma farsa que eles mantém para conseguir sexo e uma mulher os aplaudindo.

Mas não nego, a fantasia é boa! Também tive e adoraria ter um Romeu que pelo menos lesse meu blog. Um dos últimos Romeus uma vez me disse ''teus posts são longos, não tenho saco pra ler, me resume que eu te escuto''.

Nossa, amor, muito obrigado!

Já sonhei muito com isso, imaginou, um Romeu me dando apoio e aplaudindo? 

Mas também sonho com cachoeiras de chocolate e vida na praia.

E a parte mais trágica é a ignorância que tudo isso envolve, mulheres são seres humanos e quando somos agradadas a tendência é querer agradar. Se um Romeu tivesse sido legal a respeito do meu blog, eu teria sido mil vezes mais legal do que ele, até porque eu fui educada para ser ótima com um Romeu. Mas desde que acordei da minha fantasia fiquei bem ácida, só dou o que recebo.

Resolvi levar isso ao limite, não digo mais nada se não me dizem primeiro, que se dane.
Tem um Romeu que vive postando sobre seu trabalho na internet, até porque vive disso, pode postar à vontade, eu vejo tudo, mas não comento nem curto nada, fico só no silêncio. E o outro dia, mesmo com o coração apertado fiz uma coisa terrível, doeu na hora, mas depois me aplaudi, eu comecei a contar sobre uma coisa que aconteceu comigo em um teste e ele ficou falando ''hã, hã'' e de repente disse ''tá, finaliza'', então terminei a frase, mas fiquei brava, e daí ele começou a me contar sobre a nova fase do trabalho dele e fiz a mesma coisa, respondi ''hã, hã'' e disse ''finaliza porque eu não tenho saco para escutar sobre trabalho dos outros''.
E o que aconteceu? Romeu ficou puto, magoado, não gostou. E ainda me falou que eu deveria respeitar o seu trabalho e eu respondi ''ah, não tô nem aí, não é o meu''.

É claro que deu merda, mas eu adorei fazer isso, esperei por décadas para dizer isso a um homem, minha vontade era de dar uma festa com a temática: ''A primeira vez que mandei um homem e seu trabalho à merda".

E deixo claro, eu amo esse Romeu profundamente, é meu sonho, mas nem por isso o neném vai passar em cima, até porque estou mudando meus mecanismos de excitação, homens assim, que não me tratam bem não me excitam mais, pelo contrário eu murcho perto deles.

Resumindo o post: fantasia amorosa é como fantasia de carnaval, só diz respeito a quem veste. 
Todo mundo tem direito a fantasiar e manter sua mente rodando, eu também faço isso, em alguma parte da minha cabeça tenho fantasias com um Romeu que me apoia e aplaude, mas sei que é apenas isso, uma fantasia. 
Também fecho os olhos de vez em quando e imagino Romeu me abraçando e dizendo que sou talentosa, que adora meu blog, que escrevo bem, que tenho futuro, mas então acordo e percebo a realidade, vivemos em um mundo onde os homens não foram ensinados a ver nada além dos seus pênis e não vão aplaudir nenhuma mulher se não puderem tirar vantagem dela.

E nós, mulheres, estamos novamente sendo enganadas e manipuladas, Romeu joga uma migalha, pensamos que é um aplauso e caímos nas suas redes.

E digo por experiência, o melhor aplauso é o meu, aprendi a duras penas e apanhando muito, só eu sei o que passo, então quando me aplaudo sei do merecimento e faço com gosto. Muitas vezes termino algumas coisas e corro para o espelho para me dizer ''nossa, você é fodona mesmo!''. Faço na maior alegria e sem culpas. No fundo entendo que muitas vezes o mundo não me percebeu porque eu não me percebia, mas agora esses dias sombrios acabaram, não preciso do aplauso do Romeu, o meu me basta. 


Iara De Dupont

2 comentários:

Anônimo disse...

Só você para escrever de forma tão sincera e racional sobre o universo masculino! É assim mesmo! Impressionante como os homens tendem a nos "diminuir" nas nossas conquistas...eu já briguei por causa desta postura horrorosa masculina... e vou brigar quantas vezes mais for necessário. Mônica

Cristina disse...

Nada mais justo oras. Romeu não diz um 'ai' sobre seu trabalho e quer aplauso? Mal aí, achei que era namorada, não palhaça. Mas, já disse, se quiser os serviços de macaca de auditório é só pagar o extra. Me contento com cem reais por vinte minutos de aplauso. Se os pais não educam seus filhinhos pra entenderem que não são o centro do mundo, bom, eles vão aprender isso na porrada mesmo. A vida é uma professora impiedosa. Até lá a gente dá uma mãozinha pra prova final.

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...