ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

NOVIDADE!

NOVIDADE!

Nota:O formato PDF dos livros acima pode ser acessado em qualquer plataforma, inclusive Windows, Mac OS e plataformas móveis como Android e iOS para iPhone e iPad.

Os posts mais lidos viraram livros e não estão mais disponíveis no blog.

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

22 dezembro 2015

A louca sou eu?


Tive um namorado que gostava de mandar flores, poesias, chocolates. Minhas tias adoravam, achavam a coisa mais linda do mundo, suspiravam e diziam ''até que enfim ela achou alguém que preste''.

Não lembro de ninguém ter dito nada ruim sobre ele, as flores limpavam o caminho e mostravam um homem meigo, sensível e preocupado em agradar sua donzela. Todo mundo me parabenizava pela sorte grande, afinal, onde se pode achar um homem assim em pleno século XXI?

O que eu via e ninguém sabia, era uma personalidade insegura, mentirosa, falsa e com tendência a violência. Eu entrei na mesma frequência que ele e o namoro terminou, eu me sentia sufocada, vigiada e controlada, cansada das agressões verbais e dos insultos, mas quem via isso?

Ninguém pareceu se importar com meu lado no fim do namoro, o veredicto final foi o mesmo ''a Iara e seu gênio do cão, quem aguenta?''.

Um tempo depois conheci um rapaz em um grupo de teatro, como morávamos perto ficamos amigos. Na época não percebi, mas ele me cercava de todos os lados. Ligava para minha casa e se eu não atendesse, ligava para o celular, e se eu não pegasse a ligação, aparecia na porta do meu prédio, mandando o porteiro interfonar até eu atender. Duas vezes fui advertida pela síndica, porque ele insistia em falar comigo, mesmo sendo avisado de que eu não estava.
Ele era assim todos os dias, eu não podia dizer não. Resisti muito tempo a essa amizade porque os papos eram ótimos, tínhamos a mesma bagagem e ideias sobre a vida, estar com ele era uma experiência divertida e gratificante, tanto que eu não percebia o cerco. As pessoas me diziam que era muita sorte ter um amigo tão ''protetor''.

Uma vez fui sair com um Romeu e comentei ao meu amigo o bar que iria, ele apareceu por lá com a desculpa de que estava ''só checando se Romeu não era um merda''. 
No dia do meu aniversário eu estava com febre, mas meu amigo chegou e me arrastou para jantar, alegando que já tinha feito a reserva no restaurante.

Todo mundo ao meu redor o conhecia e diziam a mesma coisa ''sorte ter um amigo tão leal''. 
Minha mãe o adorava e até meus Romeus simpatizavam com ele. Só uma amiga levantou a hipótese de que aquela amizade não era tão legal assim, porque ele parecia obcecado comigo, mas não dei muita bola, se todos diziam que ele era o melhor amigo que se podia ter, qual o problema?

Logo depois engatei um namoro com um Romeu. Uma graça de homem, divertido e fofo, mas tinha a mania de pegar meu celular e ficar perguntando de quem eram as ligações que eu recebia. 
Uma vez fomos à uma festa, ele quis ir embora, eu não, então me puxou pelo braço, como se eu fosse uma boneca. Tentei desvencilhar o braço quando um amigo percebeu e me disse ao pé do ouvido ''o cara é teu namorado, vai embora com ele, não faz barraco''.

Sempre fui a garota de sorte, com amigos que me davam conselhos, namorados que me protegiam e cuidavam do meu celular.

Na universidade um rapaz cismou comigo, no começo me procurava, tentava amizade e eu não quis. Falei com ele várias vezes e não deu em nada. O interesse dele virou ódio e começou a me perseguir. Pedi ajuda a todos, professores, coordenadores, fui na delegacia e todos me olharam como se eu fosse maluca. Fui com uma professora e ela me disse ''ah, Iara, você é bonitona, tem esse jeito simpático, não pode culpar os rapazes de quererem se aproximar''.

A vida inteira fui cercada por algum homem e as vezes que disse ''não'' minha vida virou um inferno.
Mas eles eram apenas rapazes querendo se ''aproximar'', a louca era eu que não aceitava.

Uma vez, depois de uma aula, resolvi abrir o jogo com um professor, que admirava muito, eu estava sendo perseguida por esse estudante maluco e ninguém me ajudava, então o professor me disse:

-Iara, homens são predadores naturais, é normal perseguir a mulher, caso contrário como vão conseguir o que querem?

Caso contrário? Nossa, não dá para procurar uma mulher que demonstre interesse neles?

-Não, é da essência masculina insistir, se depender de vocês o jogo não se desenrola nunca.

E hoje lembrei de tudo isso, é triste perceber o massacre que nós, mulheres, sofremos e somos vistas como as carrascas, não as vítimas.

Fui à um almoço e me ofereceram saquê, eu não bebo, mas acabei experimentando. E por não beber, não sei beber, calculei mal a quantidade e aquilo subiu um pouco. Fui ao banheiro, me sentia enjoada e não conseguia vomitar. Foi um dia péssimo, virado, estranho, com chuva e saudade, resolvi então pegar o telefone e mandar um áudio para Romeu, esse mesmo das últimas semanas, aquele amor de adolescência que apareceu, agitou minha vida e sumiu novamente. Falei tudo o que pensava sobre o que estava acontecendo e principalmente, deixei claro que ainda o amava loucamente, mesmo sabendo que tem namorada, mora em outro país e está se lixando para minha existência. 

Mandei o áudio e fiquei lá sentada, na pia do banheiro, quando uma amiga entrou e perguntou o que tinha acontecido, contei e ela disse:

-Sua louca! Maluca! Se vai beber não use celular, a gente só faz besteira, você vai se queimar com o Romeu!

É?

-É, ele agora vai pensar que você é uma desequilibrada, doida de pedra, caramba, pra quê fazer essa merda?

Eu não sei, acho que foi culpa do saquê.

-Caramba, pagar de louca justo agora? Desejou ''Feliz Natal'' pelo menos, para disfarçar?

Não, esqueci, é mesmo, faltou dizer isso.

Como eu não me sentia bem meu irmão foi me buscar. Chegando lá contei a ele o que tinha feito e ele ficou louco, foi dizendo:

-Sua pirada! Ele vai achar que você o está perseguindo! Homem odeia mulher que faz uma coisa dessas....

Poxa, mas eu só disse que o amava.....

-Mas ele nunca te deu espaço para você dizer isso, a tua atitude foi de psicótica, parece a moça do ''Atração fatal''. Nunca mais liga para ele, tenha um pouco dignidade.

Mas eu só falei que gostava......

-Deu uma de louca varrida! Quando foi a última vez que vocês se falaram?

Na quarta-feira passada.....

-Você já está sufocando o cara, atropelando, deixa ele em paz, tira o número dele e  para de bancar a descontrolada.

Chegando em casa liguei para uma amiga e contei tudo, ela subiu paredes, berrou, gritou, não parava de falar:

-Quantos anos você tem? Doze? Não bebe e quando o faz, olha onde deu, se humilhou desse jeito! Pelo menos ele respondeu?

Na hora! Levou cinco minutos para digitar uma mensagem dizendo que não poderia responder porque estava viajando, mas me desejava feliz natal e próspero ano novo.

-Meu Deus do céu! Você pagou de palhaça, de ridícula, de estúpida, ali, só alimentando o ego do cara! Ele percebeu que você tinha bebido?

Não, acho que não.

-Pior ainda! Não vai nem ter desculpa com ele!
Agora esquece, já foi, se você tinha alguma chance com ele acabou de estragar, homem tem horror a mulher que manda esses áudios no celular. Não esquece daquele teu amigo gostoso!

É verdade, meu amigo gostoso. Eu tinha um amigo gostoso, gostava muito dele, um dia ele me ligou dizendo que se sentia mal e iria tentar dormir um pouco, morava sozinho. No dia seguinte tentei ligar para sua casa, liguei três vezes, fiquei preocupada com ele, então tentei o celular duas vezes. Não consegui, mas deixei recados. Dias depois ele me ligou dizendo que sua ex-mulher tinha escutado os recados e perguntou a ele porque eu tinha tanta intimidade para o procurar desse jeito. Ele ficou louco da vida comigo, me disse que era uma paranoica, louca e o estava perseguindo, mesmo depois de eu ter dito que tinha ligado apenas porque sabia que ele estava doente e sozinho. Nunca mais acertamos os ponteiros e até hoje ele se refere a mim como ''aquela histérica''.

Tudo bem, em relação a Romeu assumo que me precipitei e não foi legal tomar uma decisão e ligar para uma pessoa depois de beber e ainda por cima de beber uma coisa que nunca tinha bebido antes. É fato que estou envergonhada e rezei para que Deus fizesse o áudio sumir, mas a vida é assim. Depois que o efeito do saquê desceu eu quis me afundar em um balde e morrer afogada, fiquei constrangida, nem tive coragem de escutar o que disse a ele. Já me puni e me castiguei duramente por ter descido do salto e protagonizado esse mico. Misturo a vergonha com a tristeza, dependendo do minuto me sinto deprimida porque disse ''eu te amo'' e escutei ''feliz ano novo''.

Mas já levei outros ''foras'' e não morri por isso, tudo bem, eu posso sobreviver, se fizer um tratamento com chocolates e batatas fritas em algumas semanas vou começar a dar sinais de melhora.

O que me deixa indignada é a posição das pessoas em relação ao que aconteceu. Quando uma mulher é perseguida, acossada e agredida por amigos e familiares, é porque ela tem sorte de estar sendo protegida, é uma mulher incrível que conseguiu despertar nos homens a vontade de protegê-la.

Os homens que me cercaram jamais foram chamados de loucos, malucos ou descompensados. Mas eu sempre escutei histórias sobre essas loucas vadias que mandam uma mensagem e os homens se dizem perseguidos por essas dementes.

Nunca me disseram que namorados que checam teus horários, vigiam tua porta, são insanos, mas agora eu sou a louca que mandei uma mensagem e coitado de Romeu deve estar alucinado, pensando em mudar o número do celular, para não ser vítima do meu acosso.

As vezes que chorei e pedi ajuda, implorei para que alguém me ajudasse a parar um maluco que me perseguia ou um namorado descontrolado, todos deram risada e me chamaram de ''exagerada''. Mas na vez que eu mandei um áudio fui chamada de ''acossadora''.

As loucas, as enlouquecidas somos nós, mulheres, mas ninguém explica como nós, as malucas, não matamos nenhum homem.
E já eles não podem dizer que não matam mulheres. 

A zureta, eu, passei o dia escutando que estou fora do normal, que fiz o mais terrível do planeta, mas a zureta aqui não foi atrás de Romeu, não o segurou pelo braço, não o estuprou nem o matou. A zureta aqui só disse uma besteira na hora errada.

Cansei de ser sempre a maluca enquanto vejo que os malucos são eles. Ah, sim, semana passada esse Romeu me mandou DEZ áudios, em menos de dois dias, e sabe o que todos me disseram? Ai, que fofo, que meigo, ele te ama, nossa, agora vai dar certo!

Mas quando eu mando a porra de um áudio eu é que sou doida?

Cresci escutando isso, que mulheres perseguem homens e fazem da vida deles um inferno, eles são os coitados que têm que fugir das malucas, essas como eu, que mandam uma mensagem.

Enquanto jogam as etiquetas de malucas em nós, os homens vão estuprando, torturando e matando. E nós aqui, de otárias, aguentando todas as agressões possíveis de homens que nos amam e nos ''protegem''. Temos que achar normal virarem nossos celulares, perguntarem onde estamos e porque usamos as roupas que usamos. Ser vigiada, cercada, acossada, perseguida, é prova de amor neste mundo, os homens que amam cuidam, isso dizem as revistas. Mas se a mulher liga e diz ''te amo'', puta que pariu, é louca de pedra, manda internar e dar choque! 

Eu posso chegar aqui e jogar a culpa no saquê, digo que bebi demais e por isso liguei, disse que amava, que não queria viver sem ele, incomodei o rapaz, ocupei sua caixa de mensagens, sim, fiz tudo isso, essa é minha desculpa, bebi e liguei, e quanto aos homens? Qual é a desculpa deles para torturar, estuprar e matar?

Chega dessa merda, os loucos são eles.


Iara De Dupont

9 comentários:

Veronica R disse...

Ai Iara, não fique chateada com isso nem se sinta culpada. Todo mundo já fez esse tipo de bobagem pelo menos uma vez na vida.
Na época da faculdade eu era louca por um amigo meu, mas nunca tive coragem de dizer isso a ele. Passei os 5 anos guardando isso, até que depois de formados nos encontramos novamente pelos corredores.
Quando voltei pra casa não pensei duas vezes: Corri pro facebook e botei pra fora tudo que sentia por ele. Minha amiga na época me chamou de louca e disse que ele ia ne achar uma psicopata, mas eu não me importei. Pq eu só disse o que estava preso dentro de mim durante todos aqueles anos.
Eu também levei um toco (um toco educado,mas um toco) porém tirei de dentro de mim o que me incomodava.
Acho que o mesmo aconteceu com vc.
Não tenho o costume de beber, mas acho que o saque te deu coragem todos os sentimentos presos dentro de você e que te incomodavam a semamas.
Ao menos agora vc sabe a reação dele sobre tudo isso.
não se torture com isso não. beijos.

Alexandra disse...

Super apoiada.
Acontece que as coisas mudaram e os homens não só não acompanharam como teimam em agir como o povo das cavernas.
O amor deles é sempre valorizado. Mesmo quando não é amor; é apenas posse. Enquanto nós levamos fama de grudentas / obsessivas se demonstramos o que sentimos (eu levo fama de seca, mas isso já é outra conversa)...
Tá difícil, viu?

Anônimo disse...

Imagina se esses caras sentiram alguma culpa... Esquece a culpa!

Anônimo disse...

Na minha ilusão, eu desejo que esse "estava viajando" signifique que Romeu vem dizer pessoalmente que a ama.

Anônimo disse...

Oi, Iara! É lindo demais dizer a alguém que ama! Independente de qualquer coisa, saiba que isto mostra o quanto você é corajosa, madura, sincera e especial... se Romeu não perceber o diamante raro que é você, a culpa não é sua... todo mundo (digo todo mundo mesmo....) já sofreu por amor algum dia e quem não sofreu, não viveu... por isso, Iarinha, desejo um 2016 com muiiiitto AMOR pra você, que vc encontre toda felicidade que merece, seus posts fazem muito bem a todas nós, loucos são quem não conseguem enxergar a pessoa maravilhosa e sensível que vc é...Feliz natal, minha amiga, Bj, Mônica.

Cris disse...

E se você liga, o cara não atende e você deixa pra lá, ou caso esteja preocupada deixe um só recado, não diga o tempo todo que ama... se você fizer o tipo desencanado... na hora que descobrir o chifre vão dizer que a culpa é sua, que você é muito fria, nunca fez o pobrezinho se sentir amado etc e todas as desculpas machistas da paróquia por isso mereceu o chifre.

Ou seja, é só mais da má e velha mania de culpar a mulher por tudo. Só resta mandar tomar no cu e partir.

Patricia Gabriel disse...

apoio seu sentimento,Iara,e mais todos os coments anteriores ao meu.Só que eu,de orgulhosa que sou,não falaria com romeu não...penso comigo'se tiver que dar certo,ele que venha atrás,porque homem quando quer,vem,mas vem dum jeito diferente,ele vem sofrendo pela gente,Iara,ele não vem só pra inflar o ego com a nossa carencia,não!Viu?...Olha,talvez voce precise deixar de ligar para esses comentários de critica,se libertar,deixar de sofrer,e,principalmente,deixar de se apaixonar pelos mesmos tipos de caras por quem voce se apaixona.São do meio artístico?Esquece um pouco,e vai para outra área,procure por alguém que não seja um ególatra,e que realmente precise de voce,e te ame,e te escute...eu estudei com artistas(licenciatura)e sei o quanto eles são ególatras,e arrogantes,estar nesse meio e encontrar alguém não contaminado pela pavonice é uma imensa raridade,fikadika!

C.Belo disse...

"Aí meldels socorroooo ela me mandou um áudio chessusss o q eu faço agora???"

Ahhhhhhhhh vá tomanocu ele e geral que tá te tratando como se vc tivesse dado um golpe de estado ou fechado escolas e batido em professores e alunos. AFF!!

Iara De Dupont disse...

Pati,agora já foi, eu xonei xonei xonei xonei ........

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...