ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

30 outubro 2015

Quem tiver que entender, entenderá......



Desde pequena me interessei por tudo ligado a coisas sem aparente explicação. Tudo que era fechado e podia ser provado, como matemática, me matava de tédio. Eu gostava de histórias diferentes, daquelas que ninguém acreditava, gostava  de duendes, fadas, bruxas, morria de sono com mocinhas e heroínas, queria ver os outros personagens, aqueles que voavam ou inventavam poções mágicas.

Quando cresci me interessei pelo esoterismo, estudei muito e cada vez me senti mais atraída por tudo que fosse místico. Tive muita sorte de conviver com pessoas que sabiam e tiveram a generosidade de compartir comigo seus conhecimentos.

Mas isso batia de frente com o mundo real e a maneira que eu era puxada na sua direção, eu oscilava entre acreditar em tudo e acreditar em nada. Em alguns momentos de minha vida eu me seguro nessa corda, do misterioso, invisível, e em outros eu acho tudo uma grande bobagem e que a vida real é a vida real e ponto.

Durante um tempo minha escolha pareceu definitiva, eu morava no México, um lugar machista, misógino e sufocante para uma mulher. Era difícil fazer amizades com homens e mulheres, tudo ali despertava sentimentos de animosidade. Mas logo fui abraçada por um grupo de místicos, que se tornaram meus amigos inseparáveis e comecei a me dedicar mais ao estudo do esoterismo.

Fiz uma escolha na vida precipitada, inconsequente e infeliz, de longas consequências, acabei voltando para o Brasil, imagino que foi apenas para pagar meus pecados. E sinto falta de muitas coisas do México, apesar de todos os horrores que vivi ali, mas nada me faz tanta falta como esse grupo de amigos, sempre dispostos a me amparar e guiar. Houve um mal- entendido no final, alguns entenderam minha vinda ao Brasil como um corte de relações e caminhos separados e outros foram mais generosos. Ainda falo com alguns e sempre peço ajuda quando as coisas não ficam claras.

Podemos não ver, mas existem milhares de pessoas no mundo que estudam a sincronia do que acontece no planeta, as épocas de guerras, de paz, de enchentes, de queimadas. Acompanham tudo de perto, estudam astrologia, sabem os planetas que estão alinhados, os movimentos que serão feitos. E também se concentram em outras vertentes, como profecias, decodificam coisas escritas há anos, estudam culturas passadas e seu legado, muitos são pessoas que mantém contato com outras formas de vida e recebem informações, outros recebem por meio de espíritos. E reúnem tudo isso para fazer uma leitura da evolução do planeta, por isso onde nós vemos desgraça, eles conseguem ver evolução, onde vemos tragédias eles veem purificação, onde nós vemos um mundo estancado eles veem o movimento, onde nós vemos exaustão eles veem o começo de uma nova era.

Quando resolvi dar um tempo no meu blog, pela perseguição dos ''mascus'' comentei isso com várias pessoas, que me aconselharam que sair daqui seria mesmo a melhor coisa a se fazer naquele momento, mas nas últimas semanas fui procurada por alguns amigos, me sugerindo voltar ao blog, explicaram seus motivos e eu resolvi pensar.

E falar sobre o assunto nem sempre é a melhor solução, mas me pareceu justo escrever sobre o que me foi dito, se alguém acredita ou não, não é meu problema.

Há um bom tempo o planeta vem sendo objeto de uma disputa, é uma história longa e cheia de curvas, mas existem muitas intenções circulando no ar. O planeta está exausto da presença humana e pede pela expulsão de todos. Como o planeta é um ser vivo sua petição tem sido levada a sério, mas grupos intercedem e pedem clemência pelo ser humano, acabamos de ver o tamanho de sua compaixão, ao evitar uma tragédia no México com a passagem do furacão Patricia. Diante de tantas súplicas se chegou a uma conclusão, o planeta foi destruído pelo excesso de energia masculina, os governos, indústrias, empresas, todos são dirigidos por homens.

Outra chance será dada a humanidade, será um período de restauração e cicatrização, onde a energia feminina sera predominante e responsável por curar o mundo.

Claro que a missão é enorme e espinhosa, mas pensando nisso toda ajuda já está aqui, ninguém vai fazer nada sozinho. É do interesse de milhões que o mundo se restaure logo.

É a primeira vez na história da humanidade, que todos os planetas estão se alinhando para favorecer a energia feminina, nos próximos dezoito meses a vida de muitas mulheres vai mudar, elas vão começar a se sentir mais fortes e seguras do que querem.

Como é um processo de cura muitas coisas começam a acontecer para limpar as feridas. Tudo que estava escondido começa a vir à tona, estamos em um momento difícil, as histórias reprimidas durante séculos de abusos, estupros, acosso, assédio e violência começam a sair, mas é necessário passar por ela para poder limpar os erros cometidos pela energia masculina. Muitas de nós estamos passando por estes dias com muitas náuseas, de ler tantos casos de violência e descaso, muitas estamos cansadas e nos perguntando até quando isso vão continuar acontecendo e se vamos poder salvar nossas filhas de todo esse sofrimento. 

O momento é de muita dor, vemos nosso reflexo por todos os lados, a dor da outra é a mesma que a nossa, mas isso vem acontecendo para que as mulheres possam se unir energeticamente para fazer a mudança. É importante passar por esses tempos de dor para que possamos entender que a energia feminina não se pode dividir, nem fragmentar, estamos unidas pela mesma vibração e começamos a entender que precisamos do apoio de todas, que temos que abraçar a mesma causa, não só por nós, mas pelo planeta que vamos deixar as nossas filhas.

O período de profunda mudança, de lama saindo por todos lados, vai ser de dezoito meses, é o tempo que está calculado para começar a ver um pouco de luz no fim do túnel.

É um processo que será mais fácil para as mulheres que já estão há tempos trabalhando na ideia, é necessário fortalecer a autoestima, ter consciência do seu espírito, sua missão e força feminina, neutralizando toda a força masculina que temos usado nos últimos tempos, quando para sobreviver ''fingimos'' ser homens e nos comportamos de maneira diferente a nossa natureza. Temos sido massacradas durante séculos, queimadas em fogueiras e movimentos mundiais têm feito horrores para nos desconectar da nossa essência e para borrar nossa memória energética, aquela que nos faz saber quem somos.

Nosso poder de cura tem sido anulado, nossa força destruída. Fomos convencidas de que os médicos curam nossos filhos, ignorando que quem cura os filhos são as mães. 

Aguentamos em silêncio séculos de brincadeiras e burlas, mas vejam só, a salvação do planeta veio cair nas nossas mãos, das bruxas! E se veio é porque podemos lidar com isso e melhorar. 

A maioria de nós está cansada, já foi violentada de alguma maneira, desrespeitada de outra, mas hoje é essa dor que une, porque todas passamos por isso e sabemos da importância de mudar o mundo. A corda que une todas está construída nas experiências que temos tido e infelizmente a violência é um fator comum, estamos unidas pela dor e pela vontade de superar isso.

Há alguns meses um grupo de feministas começou a questionar o significado da palavra ''feminismo'', no google aparece como ''Doutrina que preconiza o aprimoramento e a ampliação do papel e dos direitos das mulheres na sociedade''. 
As feministas querem uma mudança de conceito, falam agora que o feminismo deve estar ligado a construção de um novo mundo, uma nova sociedade, uma diferente estrutura. Não é à toa que tudo isso começa a ser dito, é um momento histórico para nós, mulheres, a primeira vez que o cosmos está do nosso lado e  vai nos ajudar com o que tem que ser feito.

É necessário, mais do que nunca, estar nos seus cinco sentidos, consciente de sua força como mulher e da sua essência divina, somos a força que vai restaurar este mundo e construir uma nova realidade.

Eu não precisava vir aqui falar sobre isso e me expor a tantas interpretações que um texto como este pode gerar, mas resolvi escrever porque tenho visto muita dor ao meu redor, tenho lido muitos relatos de mulheres e centenas de conversas, onde me contam como estão cansadas de tanta violência e qual será a solução para parar com essa onda. Quero apenas passar adiante o que me foi dito, se alguém acredita ou não, é outro ponto, minha missão aqui é apenas tranquilizar a tantas mulheres que andam sofrendo e vendo tanto sofrimento, a tantas que estão angustiadas pelo futuro das filhas e das netas.

Somos milhões de mulheres que passaram pela violência, pelo silêncio e nunca se sentiram amparadas nem bem vindas neste mundo, é uma sensação que carregamos há séculos, como se estivéssemos aqui atrapalhando.

É fundamental estar atenta a sua força e consciente do que vai acontecer nos próximos meses, a nossa natureza foi massacrada e por isso muitas não tem noção do próprio poder, nem conseguem ter claro o que está acontecendo. Muitas estamos inquietas, dormindo mal, ansiosas, tristes, deprimidas e sem entender o mundo, mas é apenas uma transição energética, temos que nos desfazer de todas as camadas de terra que jogaram na nossa direção e achar nossa voz, o processo é doloroso, mas vai valer a pena, é um privilégio estar no planeta no momento de uma mudança tão grande, de uma quebra de paradigmas desse tamanho. Não vamos ser apenas ''mulheres'', mas seres responsáveis por curar uma Terra que não aguenta mais os abusos, exatamente como nós, cansadas de tanta violência. É a primeira vez que a Terra vai estar alinhada a nossa energia como mulheres, vai ser a união da Gaia com nós.
É comovente que Gaia tenha nos dado esse voto de confiança para sua cura, poderia muito bem continuar insistindo no extermínio de todos os seres humanos, mas se alinhou sua dor a nossa e acredita que possamos curar suas feridas.

E o homens, como é que ficam? Tudo igual, o que saturou o planeta foi o excesso de energia masculina, mas os homens que foram conscientes e se conectarem com sua energia feminina vão poder fazer a transição energética sem maiores dores.

Peço as mulheres que segurem firme, falta pouco, dezoito meses perto de alguns séculos não é nada, podemos passar por esse processo de limpar a ferida. O universo, outras galáxias, estão todos vendo o que está acontecendo e não vai faltar ajuda, são milhões ajudando para que possamos encontrar nossa força e abrir o caminho para uma nova vida. É o amor que vai nos guiar e dar a segurança que precisamos, é a vontade de curar nossas feridas e ajudar nossas filhas a viverem livres que vai empurrar os nossos dias. 

Até lá vamos nos sentir um pouco saturadas, cada vez mais vamos saber de casos de violência, tudo vai aparecer e deixar muitas de nós cansadas. Mas também vamos ver a palavra ''feminismo'' escrita por todos os lados, como se fosse um mantra, é apenas uma lembrança, pode parecer o nome de um movimento político, mas não é, infelizmente não me deram autorização para falar sobre isso, mas na palavra se esconde um significado, que alguns percebem, sobre uma nova realidade, uma realidade conectada a Gaia, a essa Terra que temos que salvar. Ver escrito ''feminismo'' por todos os lados será para muitas uma lembrança inconsciente de que estamos em um momento de transição e o planeta precisa de nossa força e não fomos esquecidas pelas energias, pelo contrário, a maioria de nós está acordando e passando por um processo de revolta, de vontade de mudar as coisas e exigir respeito. Não estamos mais na energia do ''deixa pra lá'', entramos na vibração de ''agora vou me mexer''. Estamos recebendo altas doses de energia, mas quando elas entram no corpo ainda formatado na energia anterior, causam desconforto, náuseas, dores de cabeça e inquietação, mas como tempo a energia vai ser absorvida e vamos estar com a pilha carregada.

O mundo não vai mudar em dezoito meses, as mudanças já estão acontecendo, o que vai acontecer em dezoito meses é que vamos ter uma ideia mais clara de tudo ao nosso redor e começar a ver resultados de tanta luta.

A quem se sente perdida recomendo que se una a outras mulheres, converse, se junte a grupos de discussão, mantenha animais de estimação por perto, quem tiver filhos converse muito com eles, essa nova geração já chegou com um entendimento superior ao nosso sobre o mundo e o contato com a natureza é fundamental para equilibrar nossa energia.

Por mais que sangrem as feridas, podemos ter certeza, não estamos sozinhas, estamos sendo amparadas pela energia do cosmos, é a melhor época para as mulheres, finalmente nossos gritos foram escutados e nos estão dando a chance de reescrever a história da maneira que acreditamos.

E não é para os homens se apavorarem, nós não queremos vingança, nem guerras, queremos apenas a cura para tanta dor e nossas intenções são tão puras que por isso estão nos dando a oportunidade de restaurar o planeta, porque sabem que não vamos a destruir mais nada.

É um grande momento para ser mulher. Finalmente.


Iara De Dupont

3 comentários:

C.Belo disse...

Deus te ouça e q vc esteja certa!

Nyna hunter disse...

Lindo! Posso não entender nem concordar com o conteúdo exoterico, mas a essência desse início de mudança é um sopro de esperança, mas sinceramente ainda não vejo essa mudança como certa, sofri calada por muitos anos e a ferida nunca cicatrizou, apenas formava uma casca fina, que sempre que eu sofria mais um assédio (e foram vários), mais um desrespeito, mais uma violência, essa casca se rompia e a ferida voltava a sangrar. Tomara que alguma coisa boa realmente aconteça pra senão exterminar, pelo menos diminuir o nosso sofrimento de mulher o suficiente para não doer tanto.

Patricia gabriel disse...

Deus queira que dias melhores venham para todxs!

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...