ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

21 março 2015

Meu problema é falta de homem, né prima?



Tenho uma prima da mesma idade. Sempre tive muito respeito por ela, porque é uma pessoa reservada, nunca discutiu, brigou, nem se meteu em todos os rolos que as outras primas se metiam. Mas ser reservada tem suas desvantagens, eu não sei o que ela pensa da vida, não somos íntimas, nem amigas, apenas nos cumprimentamos se cruzamos pelos corredores da existência familiar.

Minha mãe diz que ela é quieta desde pequena, preferia pegar suas bonecas e ficar sozinha em um canto, do que brincando com primas e amigas. Sempre se isolou e acompanhou de longe todas as confusões. Vi gritarias, brigas, arranca-rabos, e nunca a vi dizer nada, nem se mexer.

Um dia eu me irritei com ela, estávamos na casa da minha avó quando ela chegou para convidar duas primas para ir à uma festa. Temos todas quase a mesma idade, a diferença não passa de cinco anos. 
Achei aquilo o fim do mundo, se era para convidar apenas duas tinha que ter sido discreta, ter feito por debaixo dos panos, porque causou um constrangimento enorme. Naquela época eu era mais impulsiva e disse um monte, mas ela não respondeu.

Não estraguei a relação com ela porque nunca tivemos nem amizade. Nem na época que um namorado dela me contratou para dar aulas em sua escola e depois não me pagou, nem assim ela se meteu ou disse alguma coisa.

Mas temos amigos em comum, ela não tem amigas, só homens. E um deles deu um print em uma conversa de Facebook e me mandou, não sei se foi na maldade, mas não faz diferença. Um amigo postou uma foto com uma menina botando fogo em uma casa e embaixo escreveu: Não parece tua prima Iara, com aquele blog ''joga homem na fogueira''?

E minha prima respondeu: ''rsrsrs, deixa ela lá, um dia vai ter um filho e vai engolir tudo o que está escrevendo. Tô na torcida para que se apaixone e esqueça essa bobagem de detonar homens. Ninguém a avisou, mas os homens prestam sim!''.

Né? Deixa eu ter um filho e esqueço o feminismo, deixa eu me apaixonar e deixo de lado meus direitos.

Porque meu problema é esse, falta de homem na minha vida, tivesse um marido e um filho para cuidar, não ia ter tempo de ficar barbarizando no meu blog, no máximo ia ter um blog que iria se chamar  ''mamãe Iara'' e trocar receitas de papinhas, truques para perder peso e dicas para seduzir meu marido.

Fiquei triste com o comentário dela porque repete o das minhas tias e mulheres da minha família. Não peço que me entendam, nem compreendam, mas que não repitam o que um dia foi dito por tantas e sabemos que não é verdade. E minha prima é a primeira pessoa no mundo que tem que engolir essa história de que ''homem presta'', porque a realidade foi bem dura no seu caso.

Ela sempre foi disciplinada, uma pessoa reta, que cresceu em uma casa conservadora, de todas as primas foi a que teve um pai linha dura, de bater mesmo. Meu tio é um demônio e minha tia uma escrava. Minha prima cresceu nesse ambiente rígido, mas também eram os que tinha mais dinheiro, então ela viajou, frequentou os melhores colégios e jamais deu dor de cabeça, fez tudo em linha reta, aprendeu a nadar, dançar, tudo certinho. Nunca teve  uma nota vermelha, entrou em uma ótima faculdade e no dia que se formou anunciou seu casamento, tudo em ordem cronológica.

Minha avó foi contra o casamento, porque o Romeu namorava minha prima quando seus pais morreram em um acidente de carro, minha avó dizia que Romeu precisava de tempo para viver o luto e se recuperar, sair casando era juntar uma emoção em outra, não daria certo, mas minha prima insistiu, quis apoiar o Romeu e se casou.

Parece que os primeiros tempos foram bons, compraram uma casa, tiveram três meninos e pareciam felizes. Lembro da minha prima descendo a escada da casa da minha avó e dizendo:

-Iaraaaaaaaaaaa, você acredita que tenho marido? Ainda não me acostumei a dizer ''marido''.

Minha mãe adorava o casal, dizia que eles eram perfeitos juntos, tinham tudo a ver.
Mas logo apareceu uma rachadura, segundo fofocas de umas primas. Parece que Romeu viajava muito à trabalho e começou  a ter uns ''casos''. Quando minha prima o pegou ele se jogou no chão, chorou e disse que tinha medo de perder sua família, já tinha enterrado os pais e não poderia perder minha prima. Também disse que esses casos eram porque estava ainda emocionalmente desestabilizado e acabava se entregando por carência a outras mulheres quando viajava.

Uns anos depois apareceu um caso dele com um filho, então, de maneira surpreendente e inesperada, minha prima, a conservadora, tradicional, pediu o divórcio. Tenho certeza que foi movida pela questão econômica, eles estavam passando por muitos problemas, ela tinha dois empregos e de repente ainda teriam que pagar a pensão de um filho fora do casamento.
O rapaz aceitou o divórcio, mas fez da vida dela um inferno. Começou a perseguir a prima, chorou, implorou e em um movimento ordinário, começou a usar os filhos, pedindo a eles que convencessem a mãe a voltar. Parece que ela cedeu, voltou, mas tudo continuava igual, ele, suas viagens e suas mulheres e minha prima decidiu se separar de vez.

Ele ficou desempregado, abriu um negócio e começou a esquecer a pensão, sabia que de fome os filhos não morreriam, porque a mãe deles trabalhava, então encostou. Quando minha prima pressionou, ele se jogou ao chão novamente e dizia que não pensava em dinheiro, porque tinha perdido tudo quando os pais morreram, só queria estar perto dos filhos, não queria ficar lidando com essas miudezas da vida.
Minha prima se virou com a ajuda da mãe dela. E anos depois a história deu outro giro. Na adolescência minha prima conheceu o que ela dizia ser o grande amor de sua vida, os dois eram almas gêmeas, segundo ela, mas algua coisa deu errado. 

Tão errado que ele ficou perdido e resolveu mudar de país, foi morar na Bélgica. Foi bem sucedido na mudança, cresceu, virou homem, deixou de ser aquele moleque desajeitado. E ficou sabendo que minha prima estava na rua da amargura, sustentando três filhos, trabalhando e sem nenhuma ajuda do ex-marido, que já tinha voltado a se casar e tinha outros dois filhos.
A briga por dinheiro era tão patética que minha prima pedia ao ex-marido dinheiro para pagar a escola dos filhos e ele respondia-

-Não tenho, o que tenho é para o leite dos bebês, o que você acha mais importante, o leite e fralda de um bebê ou pendurar uma mensalidade?

Minha prima vivia metida nessas discussões, até que o Romeu que foi amor de sua vida, pegou um avião e foi até sua casa. Lá lembrou que ainda pensava nela, que não tinha se casado com mais ninguém, ainda queria viver o amor e estava disposto a levá-la a Bélgica, junto com os três filhos. Ele estava bem de vida e disse que poderia bancar a adaptação de todos, sem problemas.

Na minha família tem rádio-corredor e me disseram que ela surtou com essa proposta, era tudo o que queria, até profissionalmente.
Então foi para a Bélgica de férias com seu Romeu, escolheu uma casa e colégio para os meninos. Voltou por eles e foi atrás do ex-marido, aquele que não paga pensão há anos, pedindo a autorização para tirar os meninos do país. E ele disse ''não''. 

Assim, disse  ''não'' e ainda emendou ''você não vai tirar meus filhos de mim''.
Filhos esses que não recebem um centavo do pai, filhos esses que passam meses sem ver o pai, porque o pai está ocupado com os bebês.
Minha prima é super calma, sentou com o ex-marido e explicou, se ela se mudasse para a Bélgica com os meninos, ele teria todo o acesso nas férias, mudariam a vida dos garotos, subiriam o nível educacional e consequentemente o profissional deles. Só teriam a ganhar com a mudança. E o ex-marido disse não.

Quando a conversa subiu de tom o ex-marido disse que ela poderia ir sozinha ''putear'' na Bélgica, mas as crianças ficariam. Minha prima então disse que deixaria as crianças com ele, iria ela na frente e depois resolveriam e o ex-marido respondeu:

-Não, na minha casa não dá, tenho bebês, deixa com tua mãe!

Né?

Preocupação com os filhos nunca teve, mas por que ele perderia a oportunidade de foder a vida da minha prima, a mulher que o largou? E ainda por cima ver a mulher ir embora com um homem bonito, rico e bem sucedido? Não tem como, no mundo machista um homem prefere cortar o pênis do que facilitar a vida de uma mulher. Ele não pensou no futuro dos filhos nem em tudo que acrescentaria para eles morar na Bélgica, segurou as crianças pensando que estava fodendo com gosto a vida da minha prima. Um homem prefere sacrificar o futuro dos filhos, do que pensar que sua ex-mulher está na cama com outro. E ainda dizem que Romeus são ''tudo de bom''. Tô vendo. 

E o ex-marido está feliz, deu uma foda no futuro da minha prima.

E fodeu mesmo, sem autorização ela não pode sair do país. E tem muita gente que sequestra os filhos e os isola de um pai e de uma mãe, mas ela jamais faria isso, mesmo levando a foda que está levando. É a velha história, os filhos vão pagar, já estão pagando, o egoísmo do pai.

O Romeu está na Bélgica, ainda esperando a prima, tem sido paciente. Enquanto isso minha prima aparece exausta no seu perfil de Facebook, se dividindo entre um pai doente, três filhos, dois empregos e um ex-marido que não paga nem uma conta de luz.

E ainda vai lá e escreve que eu vou mudar meu blog e engolir o que escrevo quando tiver um filho e um marido. É, pode esperar sentada, porque caso isso aconteça desconfio que meu blog vai virar nitroglicerina pura, não imagino transformando tudo isso aqui em blog de pomada para assadura de bebê.

Tenho pena da minha prima porque sei que não merecia esse ex-marido, ela é uma ótima mãe, dedicada e tenho certeza que essa mudança de país seria perfeita para ela. Mas ela nunca leu meu blog atentamente, deve ter ficado com aquela imagem que a família inteira criou de mim, que sou polêmica e adoro detonar homens, ela foi míope e não conseguiu ler os tantos avisos que dei.

Eu não falo mal de homens, apenas aviso as mulheres que eles são criados para olharem pelo lado deles e passar por cima de tudo, a sociedade apoia o machismo, o patriarcado banca a estrutura. Não adianta esperar de um homem compaixão ou entendimento, eles ainda não são educados para ver qualquer coisa que não seja o próprio umbigo.

No meio dessa confusão minha prima foi até ameaçada pelo cunhado, que disse que caso ela tirasse os filhos de maneira ilegal do país, ele daria um jeito de fazer ela se arrepender disso. Mas sobre o irmão que não paga pensão, ele não disse nada. Sobre os dois empregos de minha prima, ele também não disse nada.

E nos últimos meses essa história teve um agravante, o ex-marido começou a beber, culpa da minha prima, porque ela o pressiona com a pensão e quer sair do país, então ele deu para beber, mas a culpa é dela.

E prima, só posso te dizer uma coisa, não estamos em lados opostos e já passei da fase de ficar magoada quando vocês dizem que minha vida deu merda porque não me ''casei''. Não choro mais de ódio quando escuto, nem arrasto corrente quando vocês me ignoram. Tenho a consciência tranquila, porque fiz e faço minha parte, de um modo quase sobrenatural, me libertei de algumas correntes que amarram todas vocês. Eu podia ter mandado tudo à merda, mas faço questão de cumprir meu dever e fazer o que acredito, eu aviso, berro e grito, não confiem no mundo nem nos homens, cuidado com esses Romeus.

Só fico de coração apertado quando vocês dizem que meu blog é contra os Romeus! Poxa, meu blog é a favor das mulheres da minha família, tive mais amor na minha alma do que todas vocês juntas, é por amor que escrevo o que escrevo, são as histórias de vocês que eu conto para que não se repitam e vocês possam perceber o que está acontecendo. Pulei do barco, mas jamais abandonei nenhuma de vocês, nem as que tanto me odeiam. Escrevo por todas, mas começando por vocês. É triste pensar que ninguém reparou que minha vida deu merda e não me casei, talvez para poder ajudar outras, para mudar o rumo da nossa família, para melhorar nossa história. Escrevo por amor e vontade de ver todas vocês livres desses cafajestes, desses Romeus de merda. Uso a minha liberdade a favor de vocês. Meu blog não é sobre detonar Romeus, é sobre amar as mulheres da minha família e querer que elas sintam a mesma liberdade que eu sinto. É um blog sobre amor, porque só o amor mostra o caminho e nos liberta.


Iara De Dupont





13 comentários:

Anônimo disse...

Ela fez esse comentário infeliz antes ou depois de Romeu que presta ferrar com a vida dela???

Suzana Neves disse...

Olha eu detono comportamento masculino sou casada mas nada do que vc escreve não é verdade.
Ser mãe não amolece a gente não.
Ou eu sou exceção

Anônimo disse...

Perfeito. Disse tudo. Homem c*g* e anda pro filho, mas não perde uma oportunidade de infernizar a mulher. Tomara que sua prima tenha lido, as pessoas às vezes precisam mesmo de uma porrada bem dada pra acordar, falo por experiência própria, chega a ser até terapêutico. Caso a moça mude de ideia, é bom juntar todas as provas de que ele não liga pros filhos e meter a justiça nele, processo, que brigue mesmo com esse safado pra todo mundo (inclusive o juiz) ver que ele está pouco se lixando pros filhos e ela poder ir embora logo. E ainda dizem que mulher "faz a vida" se casando. Pfff... casamento parece é a melhor forma de arruinar a vida de uma mulher, principalmente nesse país machista.

Anônimo disse...

Tomara que alguém também mostre este post para essa prima. Agora francamente, se alguém pudesse escolher a sua vida ou a dela, só um imbecil escolheria a dela.

Iara De Dupont disse...

Ela fez esse comentário durante o processo, já estava separada, com o ex-marido azucrinando e o Romeu novo tentando levá-la a Bélgica. Talvez pelo encantamento com esse Romeu que pensou que os homens ainda prestam!

Iara De Dupont disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
C.Belo disse...

Olha, tô com pena da tua prima, condenada a viver para sempre à mercê de "homis", e de repente este da Bélgica é mais um e ela nem sabe, já q o julgamento dela já provou ser totalmente duvidoso.

Anônimo disse...

Iara, já leio seu blog há um tempo e gosto muito. Acho que muitas vezes a melhor maneira de acalmar o coração qdo sentimos essa distância de pessoas que deveriam ser tão próximas é lembrando q vc não é a única no mundo q vive isso. Parece q somos de outro planeta de tão diferentes q podemos ser das outras pessoas. Frequento uma casa feminista aqui na minha cidade, vou de bike pra faculdade me visto de qualquer jeito e quase tdo mundo acha q sou louca. Mas sempre existe aquele grupo de "estranhxs, etezinhxs" q não são escravos do senso comum e que passam por situações parecidas. Mesmo de longe, a gente tá junto. E com a nossa luta, não importa qdo, o mundo vai ficar menos machista. Abraço e beijo

Poeta da Colina disse...

É triste ver a falta de evolução da humanidade de uma maneira geral. Como pessoas podem se contentar em ser tão pequenas perante a vida.

Vi dois casamentos nas últimas semanas, um parece tão convenção, quase união de famílias combinada na idade média. Outro de pessoas que você vê que estão junto pelo que sentem e que o amor deles podem ser a chance deles serem felizes. Ambos casais namorados desde adolescentes. Penso, por que não escolher ser feliz, eu sei que não é fácil conseguir, mas é uma escolha mais simples.

Torço para que ela(sua prima) tenha coragem e força, para lutar se separar de todas as amarras e entender que ela pode, e merece ser feliz.

As vezes fico um pouco incomodado com os comentários gerais sobre a natureza dos homens, mas entendo que o que vivo com minha noiva, e que escolhi ser é muito raro. Estamos algumas gerações sem evoluir o pensamento do homem, e acredito que não veremos, ainda vai demorar.

Anônimo disse...

Iara, me desculpe, mas você ficar expondo a vida da sua prima para provar o seu ponto de vista é ridículo! Vamos todos comparar o que acontece de ruim na vida dos outros, assim vamos nos sentir melhores com a nossa vida, é igual a chamar alguém de gorda, assim eu me sinto magra! Gosto muito do seu blog, seus textos são muito coerentes, mas esse foi coisa de recalcada infeliz! Abs

Iara De Dupont disse...

Tenho o maior respeito por comentários anônimos, porque entendo que algumas pessoas não querem se identificar, principalmente quando tem vontade de dizer alguma coisa pessoal, esse é o único motivo pelo qual mantenho aberto essa porta, para as pessoas que querem dizer alguma coisa.

Mas na hora que essa possibilidade de usar o ''anônimo'' para vir aqui dizer que meu ponto de vista é ridículo e eu sou uma recalcada infeliz, a coisa muda de figura.

Tivesse você se identificado eu poderia amenizar minha resposta, mas eu não sei com quem estou falando, ao contrário de você que sabe quem está criticando. Você pode ser uma pessoa desconhecida, alguém que eu nunca vi ou uma prima né? Vai saber! Só nesse exemplo te mostro a covardia de tuas palavras, pode ofender à vontade, mas tenha a dignidade de mostrar a cara, caso contrário para mim é um comentário sem noção, tipíco de minha família.......

Fátima disse...

Tomara que sua prima crie coragem, tome atitude, reuna todas as provas possiveis e leve esse ex a tomar um rumo na vida dele. Enquanto ela se calar e aceitar tudo que ele faz ela nunca terá vida própria! Boa sorte a ela e a voce!

Anônimo disse...

Também acho que vai demorar um bocado pra mudar essa mentalidade, Poeta da Colina. Meu pai era horrível e precisou de 3 décadas de reflexão e anos dos filhos querendo distância dele pra entender que tinha algo errado e mudar. É triste imaginar que às vezes (tipo o ex da história)nada os faz pensar. Acredite, Poeta, você ter escolhido não seguir esse caminho fará uma diferença enorme na vida dos seus filhos (se você os quiser ter, claro). Falo como filha de alguém que durante anos seguiu a manada.

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...