ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

NOVIDADE!

NOVIDADE!

Nota:O formato PDF dos livros acima pode ser acessado em qualquer plataforma, inclusive Windows, Mac OS e plataformas móveis como Android e iOS para iPhone e iPad.

Os posts mais lidos viraram livros e não estão mais disponíveis no blog.

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

26 março 2015

Eu não sou mulherzinha, você que é ''hominho''



Acho engraçado quando me dizem ''nossa, você namorou esse Romeu e não percebeu que ele era assim ou assado?''.
Não percebi porque fui educada para não perceber.
No filme ''Quem somos nós'' isso é explicado. Existem muitos cabos soltos na história da chegada dos espanhóis ao México, lá pelo ano de 1500. É meio difícil de entender porque os barcos espanhóis conseguiram se aproximar da costa mexicana sem serem vistos. O filme mostra uma teoria, os indígenas viram os barcos, mas pensaram que eram montanhas se movendo, porque seus olhos não conheciam um barco grande e não ''conseguiam'' ver aquilo que nem sabia que existia.

Não vemos o que não sabemos que existe e o que fomos educadas para negar.
Desde que nasci homens sempre têm a razão e sabem de tudo, não importa o assunto. Às vezes que questionei isso só não levei um tapa na cara porque vivia entre pessoas que eram contra a agressão física, mas sempre me disseram que eu ''não entendia nada''.

Eu não vi os abusos que sofria nas mãos dos namorados porque fui educada para não ver, homens não erram e sabem o que estão fazendo, o problema em questão era eu, que sou sensível e fico chateada, de resto o mundo continua caminhando bem.

Quando me diziam  ''mas você não percebeu que era um canalha?'', eu ficava chateada, com ódio de mim, me perguntava como era possível ser tão observadora e não ter reparado que sofria abusos?

Hoje não penso mais assim, sei que não vi porque não fui educada para ver. Se você cresce com a ideia de que homens são perfeitos e ao mesmo tempo eles reagem de maneira violenta as críticas, a tendência da mulher é recuar, quem gosta de ver um homem atacado?

Vi meus tios aprontando e todos dizendo ''homem é assim'', vi meus primos aprontando e todos rindo. E quando minhas primas aprontavam sobrava para elas a etiqueta de ''perdidas''. Vi homens fazendo coisas inaceitáveis e todos dizendo ''deixa pra lá, homem é assim mesmo''.

Lembro de um episódio na faculdade que me parece claro agora, mas na época não soube ler. Tinha uma professora que era um pouco grossa e um dia foi comigo. A questão de gente grossa é bem definida na minha vida, eu não sou e não tolero que sejam, é a primeira linha que não deixo cruzarem. Fiquei indignada e disse a ela que não precisava me responder daquele jeito, ela ficou um pouco sem graça e não disse nada. Dias depois me mandou um email se desculpando. Em outro momento um professor me fez um comentário inaceitável, eu questionei uma coisa dita e ele respondeu dizendo na frente de todos que eu só lia nota de rodapé de livro, me disse que o dia que eu lesse um livro inteiro seria melhor para mim. Nunca li rodapé, sou viciada em livros desde pequena e fiquei muito ofendida, começou uma discussão estúpida, que terminou comigo saindo da sala, a pedido do senhor professor. Me ferrou nas notas e deixou claro o que acontece quando uma mulher comenta uma coisa que um ''homem'' não aceita.

E o pior de tudo é que essa cena é tão comum que a gente se acostuma a não questionar, nem perguntar, nem dizer nada a um homem, caso contrário ele surta. Já fui até daquelas namoradas que têm medo de dizer qualquer coisa, porque sabia que Romeu viria na minha direção. 

Vi diretoras dando instruções a atores, eles ficam quietos, mas assim que ela virava as costas diziam ''foda-se, vou fazer do meu jeito''. É só jogar essa conversa na roda em qualquer lugar, se começar a detonar uma mulher a maioria vai atrás e detona junto, se for um homem vai ser defendido por alguém.

E não é coisa do passado, nem da época da minha avó, ontem mesmo fui chamada de ''mulherzinha'' por um homem com menos de trinta anos! Cadê a evolução natural do ser humano? 

É uma situação conhecida, um homem diz uma coisa que não concordo, vou lá e questiono, a resposta é exatamente a mesma de mil anos atrás  ''você é uma mulherzinha chata que faz mimimimimii''.

O verbo na mulher é tão repugnante que nem se abre uma discussão, se fecha nesse argumento, o que eu disser é coisa de ''mulherzinha''.

Ainda bem que os tempos mudaram para mim, não sou a de antes nem vivo debaixo das regras que um dia tanto me sufocaram. Há alguns anos eu teria ficado chateada em ser chamada de ''mulherzinha'', hoje acho engraçado porque posso ver todo o medo de um homem ao dizer isso, aparece em cada vogal sua insegurança e o horror de ter que escutar qualquer coisa de uma mulher que não seja um elogio.

Meus ouvidos hoje estão preparados, não sou mais como aquele indígena que não pode ver os barcos. Hoje vejo e entendo cada movimento, sei que não sou ''mulherzinha'', é o mundo que é cheio de ''hominhos''.

E não é um fato isolado, acontece até em assuntos corriqueiros, é só ir no supermercado e pedir para falar com gerente, ao ver a mulher parada na sua frente, já imaginando que ela vai reclamar de alguma coisa, ele fecha a cara.

Todas as mulheres somos obrigadas a conviver com ''hominhos'', estão em todos os lugares e funções.
É difícil viver assim, mas pelo menos para mim foi melhor descobrir a origem de tudo do que continuar sofrendo. Antes de conhecer esse mundo dirigido pelos ''hominhos'', eu me achava tonta, estúpida, sensível, pensava que não entendia nada e os homens me intimidavam o tempo inteiro, eu me encolhia perto deles.

Se me chamavam de ''mulherzinha'' eu ficava magoada, pensando que tinha feito ou dito uma coisa errada, tão errada que não era digna nem de ser chamada de mulher, mas de ''mulherzinha''.

Depois que entendi a origem de tanta violência, a importância de submeter a mulher a uma sociedade machista e a necessidade imperativa de calar a boca de todas, deixei de sofrer com tudo isso.

Hoje quando um homem me chama de ''mulherzinha'' entendo que age como um robô, não pensa, não evoluiu, está no mesmo estágio mental de uma lesma e seu atrofiado sistema cerebral reage por comandos, não consegue formular uma resposta sozinho. Se a mulher diz alguma coisa, faz um comentário, crítica, que não agrade, sua mente reage dizendo ''é mulherzinha, não capacitada para dizer alguma coisa, é lixo, é lixo, é lixo''. E lá vai o hominho robô mandar a mulher à merda.

Em um sistema machista todos sabem a importância de submeter a mulher usando todos os recursos possíveis, inclusive o verbo. Por isso mulheres são tão agredidas todos os dias verbalmente, porque é uma maneira do mundo continuar na sua base estabelecida. Mas reagir a essas agressões é a única maneira de quebrar essa parede, não se pode calar diante disso, até porque esses ''hominhos'' não estão apenas nas ruas, também estão em nossas casas e podem ser nossos irmãos, tios, primos, sobrinhos e amigos. É fundamental cortar essa corrente de ódio e começar a colocar as coisas no lugar e menosprezar uma mulher pelo o que ela disse é condenável, deveria dar cadeia.

Minha tristeza é matemática, são  tantos ''hominhos'' no mundo e tão poucos ''homens''.
Já não sofro tanto por isso, é claro que queria viver em um mundo melhor, mas esses ''hominhos''  não me afetam como um dia afetaram, entendo que se movem apenas pelo lixo que aprenderam e se recusam a sair dali, congelados pela possibilidade de perder seus privilégios, imagina que horror seria o mundo para eles se as mulheres começam a dizer coisas que eles não querem ouvir? Eles surtam, o dia que isso acontecer vão se jogar do penhasco.

Já não vejo montanhas se mexendo, sei que são barcos. E cheios de ''hominhos''. Tomara que naufraguem no mar e virem comida de tubarão.

Iara De Dupont

Um comentário:

Anônimo disse...

Depois os hominhos reclamam quando as mulheres decidem que não querem esse fardo pra carregar. Parecem umas criacinhas mimadas que querem tudo do jeito delas e querem agora, que querem fazer besteiras e não arcar com as consequências. Também só acordei depois de burra velha, mas como diz o ditado, antes tarde do que nunca. Pior seria passar a vida toda nessa ilusão.

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...