ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

NOVIDADE!

NOVIDADE!

Nota:O formato PDF dos livros acima pode ser acessado em qualquer plataforma, inclusive Windows, Mac OS e plataformas móveis como Android e iOS para iPhone e iPad.

Os posts mais lidos viraram livros e não estão mais disponíveis no blog.

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

05 março 2015

De novo essa história de casamento? Já me encheu o saco essa merda....


Não sei que energia rege o ano de 2015, mas pela quantidade de pessoas que já vieram me perguntar se vou mudar de ideia e me casar, imagino que os planetas estão conspirando a favor do casamento.

Uma amiga muito querida, casada, me mandou um email dizendo o seguinte:

''Entendo tua posição em relação ao casamento. Mas como você pensa crescer? Sim, porque nós crescemos na convivência com o outro, com o espelho que nos reflete. Depois que me casei, aprendi e mudei em muitas coisas, percebo o outro, o dia-a-dia nos obriga a flexibilizar centenas de coisas, sem esse movimento ficamos isoladas e egoístas, pensando apenas nas nossas vontades. E olhe, o casamento não é uma prisão, nem é ruim como você diz, é uma oportunidade de crescer e poder melhorar. Talvez agora no auge de sua liberdade, se casar pode parecer um péssimo negócio, mas e lá na frente? Que tão longe você pode ir incentivando teu egoísmo e individualidade? Será que isso não vai ter um preço? Porque como ser humano nossa missão é andar para frente e aceitar os desafios de um relacionamento, você está fazendo o caminho contrário, indo na sua direção, como se só você existisse no mundo''.

Mas não é? Concordo com tudo o que minha amiga disse e por me conhecer tão bem sabe que estou indo na direção contrária, mas faço isso de propósito e morro de alegria quando alguém retifica que estou nela.

Tenho orgulho de dizer que lutos todos os dias para me tornar egoísta e individualista, e não porque seja um ser humano ruim, mas porque fui educada para me neutralizar a favor do outro e engolir qualquer coisa que não fizesse o outro feliz. Quando percebi a merda que dava, resolvi fazer o caminho contrário e até agora estou satisfeita.

Acho um porre essa conversa de ''crescer com relacionamentos''. Ora, eu me relaciono todos os dias e não ser casada não quer dizer que não tenha um Romeu na minha vida. 

Essa ideia de que mulheres crescem no casamento é muito arcaica, grosseira e machista. É verdade que lidar com o outro nos ensina muitas coisas, aprendemos e crescemos, mas esse ''lidar'' inclui um universo inteiro, não apenas o Romeu que está em casa. E caso minha amiga não saiba, eu digo, viajar, estudar, aprender, se mudar, tudo isso também ajuda uma mulher a ''crescer'', não precisa de um homem para isso.

Estou cansada dessa conversa estúpida de que sou uma egoísta que se recusa a crescer como pessoa, apenas porque não quero lavar cueca de homem!
Ah, santa paciência, se crescer significa casar, então eu continuo pequena, que se dane.

Já cansei de dizer, escrever posts, que se case quem quiser, eu não quero, pelo menos agora, assim como nos últimos vinte anos não quis. 

Venho lutando muito para me desconstruir, quebrar o cimento que minha família colocou nos meus pés, derrubar as paredes de hipocrisia que me cercam. Fui educada e aprendi a ser a ''Iara, a boazinha'', um doce de pessoa, sempre pronta para ajudar. Sou daquelas que deixo a pessoa passar na minha frente na fila do supermercado se estiver com poucos itens, abro a porta para a vizinha passar com sacolas, sempre fofa. E não me arrependo de ser assim, mas nem por isso deixaram de passar em cima de mim como se eu fosse um tapete barato.

E quanto aos Romeus? Ah, aprendi tanto com eles! Inclusive a me defender dos ataques verbais! Nossa, como eu cresci como ser humano nos meus namoros!

Ah, mas segundo umas doutrinas espirituais é no outro que nos espelhamos e ele mostra nosso defeitos, assim lidando com eles podemos nos superar. E só casando dá para fazer isso? Não tem outro jeito?

De alguma coisa tinha que me servir o autoconhecimento e sei que minha natureza não responde ao cativeiro que o casamento representa. E digo isso porque sei que ainda não superei todas as merdas que me ensinaram, sou capaz de casar e continuar sendo gentil, mesmo com um Romeu grosso e tosco. Ainda não posso me misturar em uma convivência que eu fui educada para suportar no silêncio, preciso de mais alguns anos com a minha nova educação individualista e egoísta. Tenho um longo caminho pela frente para me construir como quero, longe de ser a palhaça e escrava da história, esses dois papéis não entram mais na minha vida.

E também tenho aprendido que os verbos, adjetivos, e substantivos, têm um significado diferente apenas porque sou mulher, isso reforça minha ânsia de liberdade.

A palavra ''egoísta'' nunca se aplicou a nenhum homem em minha família, porque eles são homens e homens fazem coisas de homens e homens são assim, salvam o lado deles. Mas eu sou considerada egoísta, assim como minhas primas, porque tentamos pensar em nós mesmas.

Já vi meus primos se mancarem e não colocarem um centavo no jantar de Natal, ninguém disse nada. Mas algumas primas reclamaram e resolveram não gastar um centavo, estão até hoje com as orelhas fervendo, porque foram chamadas de mesquinhas, mãos-de-vaca e sovinas.

Minha avó ficou no hospital e nenhum neto tinha tempo para ir, ninguém disse nada. Minhas primas não puderam ir pelos menos motivos, mas foram chamadas de frias, distantes e individualistas e ainda escutaram uma praga de uma tia ''quero ver o dia que vocês precisarem de alguém, vão se ferrar''.

O patriarcado chega e te diz ''te ofereço casamento e toda a felicidade que já vem nele'' e você responde ''não, obrigado''. Então parece que você abriu a porta do inferno, todos os demônios saem te procurando e você deixa de ser meiga porque se tornou um ser de gelo, uma maldita.

O que o mundo quer? Me dizem que só vou crescer no casamento e só um marido pode me dar identidade. Minha resposta é '''então continuo nas mesmas'', se casar é crescer, bom, serei uma mulher menor, mas para mim isso está bom, é uma escolha minha.

Casamento é evolução, crescimento, avanço. Tá bom, gente, se casem, eu não quero. Mas então não vou evoluir? Não, como o patriarcado quer, não vai dar.

Que querem que eu escreva? Que sou uma mulher inferior, que não cresci na vida porque não me casei? Tudo bem, podem pensar, dizer ou ainda falar o que minha tia falou:

-A Iara gasta tanto tempo no seu blog, que daqui a pouco vai achar que é seu marido!

Poxa, e será que um marido me daria tantas alegrias como o blog me dá? Não sei, já vi que nessa parte não vou evoluir, não tenho nada contra o casamento, mas trabalho duro para ser individualista e egoísta, que significa no meu coração, ser eu mesma, saber quem eu realmente sou. Não tenho espaço para mais sonhos além dos meus, nem lugar para mais pessoas além de mim. Se fosse um homem seria um lobo solitário, um herói anônimo, mas como sou mulher dizem que sou egoísta, uma vadia que se recusa a crescer e pensa que sozinha vai ser alguém na vida. Ao patriarcado meu recado, quem viver verá do que uma mulher sozinha é capaz.



Iara De Dupont

9 comentários:

Anônimo disse...

Incrível como as pessoas simplesmente não conseguem parar de encher o saco de alguém só porque essa pessoa prefere fazer algo diferente. Não conseguem! E se você manda parar de encher o saco e ir cuidar da própria vida, ainda é a mal educada monstra...

E é isso mesmo, flexibilizar, ceder, contornar, em um relacionamento de casal, são verbos que só existem no vocabulário feminino. Porque onde já se viu né, querer que os homens cedam e se flexibilizem também? Que absurdo tirar o reizinho do trono e mandar ele ir lavar louça/trocar fralda/limpar casa!/passar o natal na casa da sogra/ deixar de ver futebol pra ver novela? Absurdo. Não pode. As mulheres é que tem que se lascar. Olha, já me ferrei demais sendo "boazinha" na família pra querer uma Vale a Pena Ver de Novo dessa época num relacionamento. Tô fora dessa relação de flexibilidade unilateral.

Anônimo disse...

Pensar que ter marido é crescer como pessoa, já mostra o tamanhozinho do pensamento da criatura...
Eu penso parecido com voce, não tenho este sonho, e se acontecer, bem, vai ser porque eu gostei muito mesmo do cara, nada além disso.

Anônimo disse...

Você não questionou justamente a maior mentira da sua amiga, qual seja, a de que a mulher se tornaria menos egoísta graças ao casamento.

Pelo contrário, somente no casamento é que a mulher encontra condições para dar plena vazão ao seu egoísmo mais primitivo e exacerbado, explorando de forma impiedosa as vulnerabilidades do marido, com a segurança não ser efetivamente responsabilizada por toda sorte de abusos, principalmente quando o homem teme pelo futuro dos filhos.

Se você realmente deseja conhecer e praticar o egoísmo, então deveria procurar um marido. Como solteira, você continua fiel à sua educação de mocinha abnegada.

Anônimo disse...

Casamento é um invenção do ser humano. Precisamos reconhecer que isso não serve para todo mundo. Não adianta querer ficar indo na maré se vc se sente mal ou infeliz nisso.
Iara, vc já viveu suficiente para sabe o que é certo para vc,não tem 10 anos, se não quer casar não case. Parece que certas pessoas não crescem, parecem crianças mimadas no parquinho, tudo tem que ser do jeito delas.

Anônimo disse...

AnÔNIMO da quinta feira, to com a maior pena de vc. Na primeira vez que li, achei que fosse uma ironia sabe, não poderia ser verdade. Tadinho duzomi, presos no casamento.
Vulnerabilidade do marido? Achei que vcs eram seres fortes, que foram pra guerra, aguentam generais berrentos o dia todo. Agora são coitadinhos vulneráveis? Faça me o favor, adoram se fazer de vítima colocando os homens como os sofredores do casamento.
Aproveitar a vulnerabilidade da pessoa ´´e achar que a esposa é a "mãe que transa", a que faz tudo vc e ainda trepa no final do dia. E se não fazer de tudo pra agradar ao marido é um esposinha ruim. Aí usa os filhos como desculpa e ameaça leva-los.
Acho que ele não conhece esse tipo de história...

Anônimo disse...

Todos os dias eu também me esforço para pensar em mim no lugar dos outros. E é difícil isso, não dar bola pra ser chamada de egoísta por conseguir me desprender da menina boazinha que nunca diz não.
E tem cara que diz que "queremos ser homens". Queremos ser seres humanos somente, à eles foi dado a liberdade de escolha, á nós não. Eles podem escolher o que ser, nós temos que batalhar para isso.
Onde está aquela história de livre arbítrio, e que todos tem o direito de ir e vir? Acho que só se aplica para homens...

Alessandra T disse...

Tadinha de nós mulheres, o que seria de nós pobrezinhas se não fossem os homens para nos ajudar a evoluir a nos conhecer melhor?Só que não né?

Anônimo disse...

Troll solteiro desesperado procura otária sem nenhuma autoestima nem senso de preservação pra salvá-lo da solidão. Deve ser linda de acordo com os padrões vigentes, novinha, virgem, aceitar ouvir desaforos, ter tudo o que faz desmerecido, preparar refeições dignas de guia Michellin e ajoelhar aos pés dele. Deve querer só servir seu amo na cama e jamais exigir prazer pra si. Interessadas contactar qualquer perdedor do fórum dos guerreiros de um real.

Anônimo disse...

Só faltou completar com um "o que vai acontecer quando você ficar velha e sozinha?".
De amiga assim, tou fora. Não tenho mais paciência pra gente me enchendo o saco quando o mundo tem problemas muito maiores.

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...