ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

05 fevereiro 2015

Porquê o feminismo não avança no Brasil



O problema de viver em um país a beira de um colapso é que todos os dias somos bombardeados com altas cargas de negatividade, que se espalha mais rápido do que pólvora.
Não é suposição, é uma realidade, até porque o governo nos joga na cara toda sua incompetência e tentamos sobreviver, mas nem sempre conseguimos escapar da frustração.
Viver no Brasil cansa, deixa todos exaustos, parecendo equilibristas de circo que treinaram durante horas sem parar.

Mas ao lado da negatividade das notícias, temos outro problema, o fator cultural, o que aprendemos na sociedade e repetimos todos os dias.
Saiu uma notícia no Yahoo sobre blogueiras de moda (link), que chegam a ganhar  95 mil reais por post.

Não dá para negar a importância da moda, é uma das indústrias que sustentam o planeta e dão empregos, mas também são responsáveis por grande parte do trabalho escravo e por disseminar conceitos distorcidos sobre a mulher e sua imagem.

Não me incomodaria que essas blogueiras ganhassem tanto, caso fosse na Suécia. Minha matemática é simples, se todas as mulheres têm acesso a um bom ensino e gostam mais de moda do que qualquer outro assunto, estão no seu direito. Mas se nenhuma mulher tem acesso a um bom ensino e continua em um sistema que perpetua a mulher-boneca, então é hora de prestar atenção.

Do pouco que conheço nunca vi uma mulher-boneca como a brasileira, é uma coisa tão forte que está no ambiente.
Passei um tempo longe do Brasil e esqueci de tudo isso, mas ao chegar fui envolvida de uma maneira que nem eu sei explicar, mas comecei a reparar no meu cabelo e investir em produtos para ele. E tenho preocupações que não lembro ter tido em outro lugar, mas é porque aqui sou massacrada todos os segundos com essa estética brasileira.

E tantos blogs de moda, maquiagem, estão apenas reforçando a ideia da importância de  ''estar bela'', não de ''ser uma cidadã''.
Minha relação com a moda sempre foi de má vontade, já que por ser gorda nunca fui incluída em suas coleções, nem comprei em suas lojas. Aprendi a me virar com o que tinha e superei essa fase. Gostava muito de maquiagem, mas depois começou a me dar preguiça, mesmo assim frequento uns blogs ótimos sobre o assunto.
Sou a favor da liberdade e de todos os tipos de blog, quem quiser escrever que o faça, o tema é de sua escolha.

Minha bronca aqui não é com os blogs de moda, mas com o fato deles ganharem dinheiro e terem o apoio do sistema, enquanto os blogs feministas e politizados estão às moscas.
Existem grandes blogs de moda, ótimas blogueiras e páginas muito criativas, mas eu me pergunto por que ignoramos uma coisa a favor de outra? Não dá para apoiar tantos os blogs de moda como os blogs de feminismo? São mesmo antagônicos?

Me parece que são, pelo motivo mais simples, os blogs feministas vão contra a ordem estabelecida, quebram paradigmas e mostram as mulheres que elas estão sendo subjugadas. Os blogs de moda incentivam o que o machismo mais quer, a mulher-boneca, que só pensa em sapatos, roupas e não está interessada em seus direitos, já que se acha livre porque pode gastar seu dinheiro em bolsas.
E de novo esbarro na matemática, somos uma país onde a maioria das mulheres é mulher-boneca. E onde estamos? Na merda. Não temos suficientes engenheiras, médicas, cientistas, sociólogas nem políticas. Ah, mas isso depende do acesso ao ensino, não dos blogs de moda.
É aí que está o ponto. Melhorar o acesso das mulheres ao ensino depende de toda uma estrutura, inclusive a mental. Não serve de nada abrir vagas em universidades se as mulheres continuam se comportando como bonecas, mais preocupadas com o seu cabelo do que com o futuro do país.

Passei uma temporada na casa de um casal, com uma filha, que adorava mexer na minha caixa de maquiagem. O casal me disse que iria me comprar uma caixa nova, mas que eu deixasse a filha brincar com a antiga e percebi então que a menina ficava hipnotizada com a maquiagem, encostava em um canto e passava horas sem dizer nada, apenas se rabiscando inteira. Já sem a caixa ela cantava, gritava, falava e conversava pela casa inteira. Hoje penso nisso como uma métafora do sistema, é melhor ter a mulher hipnotizada com uma moda alucinante do que ter mulheres questionando o sistema e exigindo mudanças.

O Brasil afundou há anos e a maioria das mulheres continuam perdendo o seu tempo correndo atrás da juventude e da bunda firme. Não temos políticas suficientes nem para começar alguma mudança, somos a minoria em um Congresso machista e medieval. Somos um país sem atletas, sem grandes  figuras femininas importantes, mas somos o número quatro de blogueiras de moda, perdendo apenas para os Estados Unidos, Japão, Inglaterra e China. Nesses países as blogueiras de moda também ganham dinheiro, assim como no Brasil. Sei que não são todas as que ganham dinheiro, mas recebem presentes e agrados, ao contrário de nós feministas, que o máximo que vamos receber do sistema é um tapa na cara.

Aprendo com o tempo que  o mais importante não é o que está na superfície, mas o que se esconde debaixo dela. Blogs de moda, com blogueiras top, parecem atraentes, são bem feitos, vendem bem e mostram que a internet tem muita gente talentosa, mas o que está por detrás disso é outra geração boneca, de mulheres fúteis, rasas, consumistas ferozes (desculpa, natureza!), elitistas (só falam de marcas), brancas (cadê as negras?) e magras, contei apenas sete blogs de gordinhas.
Isso é o retrato do país, meninas brancas e ricas ganhando mais dinheiro para divulgar a base do machismo, a mulher-boneca sem voz.
Tudo que enalteça a misoginia, a suposta superficialidade das mulheres e sua aparente loucura por sapatos e bolsas, é um atraso para este país.

Feminismo funciona em países onde as mulheres estão conscientes e procuram mudanças, não em lugares como o Brasil, onde a maioria adoraria ser uma blogueira de moda milionária. O feminismo parece estancado no Brasil, imagina como iria acelerar se as blogueiras feministas tivessem um minímo de apoio, um terço do dado as blogueiras de moda. Mas é questão de dinheiro? É, não adianta ser hipócritas e dizer que é apenas uma questão política. Alguns blogs feministas fazem maravilhas sem dinheiro, imagine com. Várias pessoas me disseram que blogs de moda rendem dinheiro porque a indústria gira com eles e isso faz com que todos ganhem. Ah, mas essa questão é fundamental para o feminismo, é do interesse das feministas que as mulheres estudem, trabalhem em bons empregos e ganhem dinheiro, fazendo o mercado girar. Ou seja, tanto apoiar a moda como o feminismo faz a economia andar para frente, caso não fosse assim países onde a igualdade é prioridade não seriam tão ricos. A mulher pobre, sem acesso ao estudo, funciona apenas no mundo machista, que quer a mulher paralisada. O feminismo é um ótimo negócio para uma nação, porque incentiva e luta pela liberdade da mulher, de seu lugar no mercado e de uma sociedade mais justa, nas contas de um país é isso que rende o dinheiro, pessoas felizes trabalhando sem exploração.

As mulheres no Brasil esquecem que não vieram ao mundo a se casar e parir, nós estamos construindo um país, somos nós que cimentamos o chão, que mudamos o rumo. O Brasil não se faz apenas de homens, precisa das mulheres, nenhuma nação machista acorda feminista, apenas por um decreto de algum homem. Somos nós mulheres que temos que determinar o que é importante para uma sociedade melhor. É o trabalho das feministas que tenta mudar a realidade, que nossas filhas, netas, não sejam vendidas, estupradas, ganhem menos, nem sofram violência. Mas se estamos muito preocupadas com as nossas unhas e sapatos, tudo isso vai refletir na política e nos interesses que envolvem a todos. 

E estamos todos diante da mesma realidade, o país está na merda. E vão ter que pisar nela, mesmo usando seus caríssimos sapatos Louboutin. Boa sorte.

Iara De Dupont

3 comentários:

Suzana Neves disse...

Clap clap clap
Não sou consumidora de blogs assim
Ate tenho um mas quero outro segmento pra ele trato minha profissão da mesma forma que significa que quase não trabalho ,tem coisas que minha consciência não deixa.
Ainda acho que não estamos indo pro buraco é uma época de tempestade e ela não tem me afetado o que afeta e as pessoas falando sobre essas coisas o tempo todo e dando poder a elas.

Anônimo disse...

Ah, minha cara e sábia Iara, essa resposta acho que nós todas conhecemos: feminismo libera a mulher de seguir quaisquer padrões, inclusive os de beleza. Como os milionários da indústria cosmética vão encher o rabo de grana se as mulheres não forem mais desesperadas pra se encaixar em padrões impossíveis? Dou raiva a essa gente desde sempre, pois nem mesmo um batom eu tenho, mas são milhares e milhares de mulheres pra compensar as que não se descabelam por estar fora dessa furada. Eles vão apoiar o feminismo e perder essa grana toda? Mas claro que não. E dane-se as meninas morrendo de anorexia, mulheres morrendo em cirurgias plásticas malfeitas, perdendo cabelo e pele com tratamentos tóxicos; o que importa pra eles é o caviar do fim de semana e o carro de luxo exclusivérrimo.

Anônimo disse...

O feminismo não dá retorno financeiro e não alimenta um sistema explorador. Por isso não dá dinheiro, Alimentar blogs machistas dá, o motivo já sabemos.
É como o projeto ambiental da minha universidade, que foi cortado pq não dava dinheiro. Fazia bem às pessoas que viviam naquela praia e aos animais que chegavam machucados. Não tinha nenhum pica das galáxias faturando com ele. E foi cortado, pois como o feminismo fazia bem à vida de pessoas que não importam para o sistema.

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...