ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

NOVIDADE!

NOVIDADE!

Nota:O formato PDF dos livros acima pode ser acessado em qualquer plataforma, inclusive Windows, Mac OS e plataformas móveis como Android e iOS para iPhone e iPad.

Os posts mais lidos viraram livros e não estão mais disponíveis no blog.

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

13 fevereiro 2015

Não é um animal, é um guardião divino

PARECE UM BRINQUEDO, MAS É UM GUERREIRO PRONTO

Odeio dizer  ''eu avisei'', mas às vezes é a única frase que sai da minha boca em um ataque de raiva, como o que tive com uma amiga.

Minha teoria é simples, ignorância é uma coisa, tudo bem, a gente faz besteira quando é ignorante em relação a um assunto, mas poxa, se alguém veio e avisou, não deu para fazer nada?

Fui ignorante durante anos em relação aos animais de estimação, minha família também. Sempre tivemos gatos, colocávamos comida, àgua, comprávamos brinquedos e levávamos ao veterinário.
Mas nem eu, nem as pessoas que conheço, entendíamos o conhecíamos a natureza dos animais e sua importância em nossa casa, não sabíamos nada de sua função espiritual no planeta.

Aprendi sobre esse assunto com uma amiga da minha mãe.
Ela tinha uma cachorrinha, a Conchis, forte e bem cuidada, mas de repente a cachorrinha começou a ficar doente. Começou um martírio de consultas e cirurgias, até que ela decidiu deixar a cachorrinha morrer sem sofrimento, a levou para a casa, mudou a alimentação e a cachorrinha resistiu mais umas semanas.

Durante o luto pela morte da cachorrinha, a moça sofria demais, chorava, arrastava correntes, não conseguia superar.
Mas ela estudava assuntos esotéricos e chegou a uma ''bruxa'' que limpava as casas energeticamente e ela a contratou, porque sentia sua casa pesada e triste depois da morte da cachorrinha.

A bruxa chegou e perguntou:

-Antes da cachorra ficar doente, alguma pessoa nova começou a frequentar a casa?

A moça pensou e disse que não, depois lembrou que tinha uma nova diarista. E a bruxa perguntou como ela se dava com a cachorra, e a moça respondeu que a cachorra parecia não simpatizar com ela, mas nunca a atacou nem latiu.

A bruxa pediu para ver o lugar onde a cachorra dormia, era em um canto da cama da moça. 
Levantou o colchão e achou um pouco de terra e algumas coisas estranhas, concluiu que era alguma espécie de trabalho. A moça não se conformou e disse:

-Ah, você me desculpe, mas cachorros são sensíveis, se tinha alguma coisa errada ali, porque a cachorra dormiria justo em cima? Não é lógico.

E a bruxa respondeu:

-Era cachorra para você, mas no mundo que trabalho era um espírito de luz, que morreu te protegendo, animais fazem isso, protegem o dono até o fim, ela recebeu o que estava destinado a você, e sabe quem os considera seres vivos que devem ser protegidos de energias ruins? Ninguém. Todo mundo acha normal o cachorro não gostar de uma pessoa, o gato ignorar outra. Mas no momento que uma pessoa entra na tua casa para te fazer mal, eles se mexem, bloqueiam a energia, mas muitas vezes não resistem e morrem. E morrem pelo dono, que na verdade não é dono, é apenas um espírito que eles cuidam na Terra. Se você tem um filho pequeno e ele te diz  ''mamãe, não gosto de fulano ou fulana'', o que você faz? Tenta saber o motivo, fecha tua casa para essa pessoa, mas você pula e protege teu filho. Ninguém faz isso com os animais, acham que são brinquedos, que estão para fazer gracinhas, mas eles passam o dia inteiro trabalhando para nos proteger e ninguém faz nada quando eles não gostam de uma pessoa.

A moça quase surtou e começou a lembrar de outros episódios, tinha uma cunhada que não gostava dela, mas na obrigação social abria a porta de sua casa, todas às vezes a cachorra ficava doente, mas depois de uns dias melhorava.

E isso aconteceu com minha amiga, adotou um gato de rua, saudável, forte, mas de repente começou a ficar doente. Quando perguntei se tinha alguém novo na casa me disse que a prima do seu marido estava passando uma temporada por lá. Contei a história da cachorra e ela riu, me chamou de exagerada. Ainda lembrei que gatos são mais sensíveis do que cachorros, eles se concentram mais na limpeza, não dispersam, um cachorro você chama e ele vem, um gato não se mexe se está ''trabalhando''. Dei todos os detalhes da vida energética deles, como eles se consomem para nos ajudar a viver melhor e minha amiga disse que eu estava fazendo drama.

E o gato morreu de repente, deu um suspiro e caiu duro, ninguém sabe o que foi. E minha amiga me ligou, perguntando se era verdade a história da cachorra! É, mas precisa mesmo de provas? Não dá observar o animal e ver como ele age com as pessoas e se comporta na casa? Tem até uma lenda japonesa sobre os guardiões (link).

Todas as pessoas saem de casa para trabalhar, estudar, fazer mil coisas. O dia inteiro cruzam com milhões de energias e mais ainda agora, que o planeta está vivendo um momento tenso e quando chegam as suas casas o cachorro ou gato pulam no colo, parece só um gesto de amor, mas eles estão ''limpando e equilibrando a pessoa''. 
Às vezes vejo alguém reclamar que o cachorro pula no colo o tempo inteiro e fico pensando ''é um favor viu, ele tira a energia ruim''.

O problema dessa questão é que ela inverte os valores que muitas pessoas acreditam, o ser humano se acha superior ao animal, mas é o contrário, os seres mesquinhos somos nós, os incapazes de amar de maneira incondicional ou viver para proteger alguém.

E lembro do que a bruxa disse a moça da cachorrinha, quando ela comentou que adotaria outra, para não ficar tão triste, e a bruxa respondeu:

-Adote sim, você vai se sentir melhor, mas respeite a lei de Deus, na hora que entrar nesta casa considere o animal um ser humano, um guardião de sua vida, pense nos gostos dele, das pessoas que ele não gosta, não abra a porta se isso o incomoda. Não o veja como um animal de quatro patas, pense nele como o que é, um valente guerreiro que por amor vai te defender e te ajudar na vida. Quem abre a porta para um animal não conhece a generosidade de Deus, mas quem abre a porta para um ser de luz, que vai estar ali manifestando todas as proteções divinas, essa pessoa vai conhecer o amor incondicional, porque proteger não é tão fácil, menos ainda morrer por isso. 
E vou te contar sobre meu cachorro, o Yoli, que morreu há anos. Tive uma experiência fora do corpo, fui para outro mundo e de repente um anjo se aproximou, era gigante, tinha quase três metros, me assustei e perguntei quem era e ele respondeu ''Sou eu, Yoli''. E eu disse ''não, não pode ser, o Yoli era meu cachorro'' e o anjo disse ''este é meu tamanho real, eu sou Yoli e fui teu guardião na Terra e serei para sempre, fiz minha promessa diante de Deus de te defender dos ataques espirituais e dos inimigos, me comprometi com a ordem divina de te dar amor incondicional e cuidar teu sono. Eu não te abandono e sempre te acompanho, os nossos caminhos estão entrelaçados pela eternidade.
Eu estava tão chocada que apenas consegui dizer, ''você parecia um cachorro'' e ele respondeu ''é, Deus tem dessas coisas, de colocar o gigante no pequeno, a luz no silêncio, a aparência no invisível e patas nos guerreiros''.


Iara De Dupont

4 comentários:

Anah Armstrong disse...

Post lindo, Iara!
Eu amo os animais e também comecei a respeitar mesmo, tipo espiritualmente e tudo exatamente há uns 8 anos atrás.
Minha cachorrinha Meg morreu, parcialmente de velhice, pois tinha 15 anos, mas também sinto que algo ruim aconteceu, porque foi numa época em que eu estava tendo problemas com uma prima invejosa.
Sempre que a Meguinha não simpatizava com alguém, eu entendia o por quê, por isso seu post foi especial para mim, descreveu tudo que sinto em relação aos animais. ♥
Faz dois anos que minha lindinha se foi, ela e outros três, morreram juntos, todos idosinhos. Cuidaram tanto de mim que acho que nem se eu vivesse mil anos só para cuidar deles poderia retribuir. ♥
Hoje tenho uma psitinha (calopsita) chamada Lizzy (por incrível que pareça é macho, viu? rsrs). Ele é a nova luz da minha vida, meu novo anjinho e o amo incondicionalmente! *-*

Parabéns pelo post! :D

Carolina disse...

Lindíssimo o texto! Eles realmente são Anjos, guardões em nossas vidas.
Beijos,
Carol

Paula Santos disse...

Ah, que lindo Iara!

Minha filha canina nos deixou no dia em que cheguei em casa, vinda da maternidade, com minha filha humana nos braços. Do nada ela caiu no chão, correram pro veterinário, depois pra outro... Mas ela morreu logo depois, a noite. Sofri tanto! Tudo que eu tinha planejado, para elas conviverem não aconteceu e ja faz mais de 3 anos... Ainda não tive outro animalzinho em casa. Me pergunto se isso teve algum propósito. Tanta dor, num momento que era pra ser alegria pura. Me entristece demais!

Alessandra Tofoli disse...

Minha avó sempre disse que em uma casa os primeiros que sentem as energia ruins são as plantas, depois os animais, só depois de todos esses "filtros" o que realmente sobrou de ruim passa para nós.
Não consigo ver com bons olhos pessoas que não gostam de animais, não consigo confiar e o porque disso está muito bem explicado no seu post.
Beijos e agora de volta.

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...