ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

13 fevereiro 2015

Ela não está


As vezes que fiz um julgamento precipitado (e foram muitas) tive a sorte de ter alguém que me dissesse ''não é bem assim''.

Uma dessas ocasiões aconteceu quando eu estava ensaiando uma peça e o grupo ficou de se encontrar na casa de um ator.

Eu não conhecia muito esse ator, tínhamos feito poucos ensaios e ao chegar a sua casa, a primeira coisa que disse foi:

-Me desculpem pela bagunça, minha namorada não está em casa.

Naquele momento pensei  ''otário'', ''machista'', ''babaca'', mas fiquei quieta.
Poucos minutos depois alguém pediu um copo com àgua e ele se levantou, foi a cozinha e voltou dizendo:

-Está um lixo lá dentro, minha namorada não está em casa.

Quando cheguei pedi para usar o banheiro, estava todo arrumado, mas depois que ele disse que a cozinha estava suja e insistia na frase  ''minha namorada não está'' pela décima vez, me irritei e respondi:

-Olha, acabei de ir ao teu banheiro e aquele lugar está um nojo. Não sei se tua namorada é boa namorada, mas como empregada não dá! Coloca na rua, é justa causa.

Ele deu um sorriso amarelo e uma das atrizes me cutucou.
Mas poxa, a mulher era namorada ou empregada?
O assunto morreu ali e o ensaio aconteceu sem maiores incidentes.

Em algum intervalo a atriz que tinha me cutucado, perguntou ao rapaz onde estava a namorada e ele respondeu:

-Está com sua avó. Ela se divide entre as duas casas, fica de olho na velhinha, porque mora sozinha.

Na saída voltei de carona com a atriz da cutucada e ela não demorou em me puxar a orelha, disse que fui indelicada e grosseira. Mas defendi meu argumento, o rapaz foi machista, só falava da namorada quando reclamava da limpeza do lugar e a atriz me disse o seguinte:

-Você está sendo míope sobre o que acontece ali, eu não diria machismo, mas a situação é complexa. Existe uma realidade naquela casa, a namorada não ''está''. E ele sofre por isso, fica tentando puxar ela para a sala, desenhar seu fantasma na parede. Mas você reparou que não tem muitas coisas dela no apartamento? No banheiro vi apenas uns produtos, o que indica que é uma personalidade retraída ou não está ali. Desde que entrei senti o lugar gelado, mas não sabia o motivo, porque amor é como fogão ligado, a gente não precisa estar do lado para sentir, sabemos que está aceso.

E isso tem a ver o que com a limpeza?

-Não tem nada a ver. O choro interno do rapaz é por outra coisa, a namorada não ''está'' ali, não está com ele. Não sei se está usando a avó para não se mudar, se não tem certeza do que quer, mas ela não está na relação como ele, que percebe e tenta reverter a situação. O problema da casa dele é que a namorada não está, então sua energia não pertence a aquele lugar, ele abre a porta e não tem a energia da mulher que ele ama, por isso surta e começa a reparar nos detalhes. Ninguém quer abrir a porta de casa e dar de cara com copos limpos e enfileirados, a gente abre a porta e quer a energia de quem amamos, a sensação de que a pessoa está ao nosso lado. E pode ser um cachorro, gato, não importa, mas é essa energia que nos fortalece, a presença que é tão forte que nem precisa ser física. Existem milhões de maneiras de se fazer presente, essa moça não faz isso, não deixou suas coisas no apartamento, tudo parece masculino demais e não está ali sua energia de amor, o rapaz sente que ela não passa nem vive na casa, o amor não flutua, esse é o sofrimento dele. O coração dele sente o vazio, a casa com espaço aberto, a cama arrumada, a mulher que não o ama, que não escreve nas paredes seu amor.

Será que ele não percebeu isso?

-Não, acho que está naquela fase de negação, falou tanto dela, a colocou no apartamento em todas as conversas, mas de coração ela não mora ali. Não é a comida pronta, nem o banheiro limpo que queremos encontrar ao abrir a porta, é o amor, a certeza da pessoa que nos acompanha, pode ser mãe, pai, é essa sensação que chamamos de ''lar''. É energia, você pode entrar em um lugar desconhecido e ser capaz de sentir a energia da pessoa que você ama sem vê-la. É  a energia do amor. E esse rapaz sabe que não tem isso, sua mulher não está em casa. Se estivesse, posso te garantir, o chão podia estar coberto de lama, ele não ia reparar, porque ninguém repara. A única coisa que a alma dele sente é a ausência.

Fiquei quieta uns minutos e ela continuou:

-Sabe que meu namorado é péssimo cozinheiro? Mas ele me prepara ovos mexidos, queimados, mas eu sento na cozinha e acho aquele prato um manjar. Trabalho o dia inteiro e quando chego em casa ele faz uns ovos. Quanta gente no mundo sem amor! E tenho isso e comida! É só abrir a porta. E ainda tenho um gato, ele se esconde quando escuta a chave, fica esperando que eu o chame, essa é a presença, posso não vê-lo, mas o sinto ali, sei que está. Por isso quando escuto gente reclamando que o marido não faz nada, que a esposa não limpa, logo penso ''é, a pessoa não está mais naquela casa, acho que foi embora''.
Ah, Iara, a gente luta por tanta coisa e no fim só quer abrir a porta e ser amado. É só isso que o ser humano quer, voltar para casa, voltar para alguém que é nosso lar.

Iara De Dupont
                                                                   

2 comentários:

clarissa disse...

Olha, Iara, eu acho que vc estava certa...Tenha santa paciência, se a namorada não está, o fofo que limpasse!! Me lembrei do post do "cachorro evacuando no travesseiro", é isso que esse cara faz... Fosse eu que chegasse numa casa dessas pra fazer cosplay da Bá da Scarlett o´Hara, dava meia volta no ato... Bjo

Anônimo disse...

Hmm, não me convenceu.

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...