ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

28 janeiro 2015

O ódio que cerca todas as mulheres (né George Clooney?)

GEORGE E AMAL, SOBROU PARA ELA

Talvez, o erro mais grotesco que cometi foi viver durante anos como se estivesse em uma floresta de fadinhas, não no meio de uma selva com animais famintos.
Não aprendi a distinguir o mal do bem e fui presa fácil de gente sem escrúpulos.
Posso chorar durante horas por isso, mas a realidade é uma só, a culpa foi minha, a sonsa fui eu. Não perceber a maldade, a loucura humana, é uma das coisas mais idiotas a se fazer neste mundo.

E como eu não percebia isso ignorava tudo que acontecia ao meu redor. Achava que me perseguiam pelo peso, não sabia o que era gordofobia, me sentia acuada por ser mulher, não conhecia a misoginia.

Se pudesse voltar no tempo mudaria tudo, começando pela minha percepção. Não ter percebido o ódio direcionado as mulheres travou minha vida pessoal e profissional durante anos, achava que a louca era eu, não via a violência que me cercava, até de maneira supostamente inocente.

Mas depois que aprendemos a fazer a leitura correta do ódio, acabamos nos assustando, ele parece destilado em tudo que está no mundo.

Esta semana uma revista publicou que o casamento do ator George Clooney com a advogada, Amal, chegou ao fim, depois de quatro meses.
Existem milhões de teorias, podem ser verdade, podem ser mentira, uma maneira de promover um filme, mas nada disso interessa, as revistas já bateram o martelo, a culpa é da Amal.

A revista dedicou cinco páginas para explicar os motivos do fim do casamento, em um mundo machista a mulher sempre serve de carne moída e Amal foi perfeita para isso, tudo nela incomoda os machistas, o poder, a carreira bem sucedida, a mulher que é dona de sua vida e tem clientes poderosos.

Diz a revista que o George não aguenta mais o comportamento  ''diva'' da mulher, que exige diamantes, joias e amor eterno. Ele está exausto, mas faz de tudo para deixar a mulher feliz, está se desdobrando para salvar o casamento, porque ele é um homem muito bom. 
Mas Amal também é insegura, ciumenta e controla suas ligações, dá palpites no seu trabalho e bate a porta na cara dos seus amigos. George foi solteiro durante anos e está cansado da mulher pegando no pé.

A história se espalhou como pólvora. Uma amiga de Amal tentou defender a moça, dizendo que ela tinha uma vida anônima e de repente virou uma celebridade mundial, ficou insegura, perdeu peso, está na beira de ser anoréxica, fez plástica e agora pensa duas vezes no que vai vestir e vem passando por esse turbilhão sem sentir o apoio do marido.

Virei a internet e achei várias revistas reproduzindo a mesma história, a mulher é maluca, mas se George se divorciar pode perder milhões de doláres, porque além de maluca como todas também é uma vadia que tira dinheiro de homem.

A parte dela ninguém mencionou, a imprensa não parece interessada em saber como uma mulher que trabalha em dois escritórios de advocacia, um em Londres e outro na Arábia Saudita, tem reis como clientes, tem tempo de ficar vigiando e perseguindo o marido. Também esquecem de mencionar a fortuna pessoal dela e dizer que não precisa dos diamantes do marido, ela pode comprar o que quiser.

Caso o divórcio seja mesmo uma realidade ninguém comenta o outro lado, e se George é um cara problemático? Pode ser um frouxo, porco, maluco, violento, louco, broxa, qualquer coisa e assustou a moça, mas isso não interessa, ele é homem e isso faz dele um santo automaticamente, é a canonização do genêro, no casamento a mulher sempre é culpada quando dá errado.

A maneira como Amal vem sendo tratada na imprensa é apenas o ódio que circula no mundo e envolve todas as mulheres. Se ela se divorciar será a bruxa da história, a maldita poderosa que fez a vida do marido um inferno, raspou sua conta bancária e fugiu com o rapaz que limpa a piscina.

Aprendi isso desde pequena, quando o homem sai correndo é porque a mulher aprontou. Nunca escutei ninguém dizer que o casamento acabou porque o homem era abusivo e violento.

Amal não conta com a simpatia nem o apoio de ninguém, pelo contrário, as mulheres não perdoam, acham horrível que ela tenha sido tão controladora e os homens estão dizendo que foi bem feito para o George, quem mandou casar? Poxa, levava uma vida de rei solteiro e acaba castrado por uma mulher? Cara besta!

Tudo que for escrito daqui pra frente sobre o casamento é um registro ao ódio e misoginia que persegue todas as mulheres.

E não nego o lado dele, pode ser que tudo seja verdade e ela tenha se revelado uma pessoa difícil, mas e o lado dele? Será mesmo que é tão santo assim?

George, segundo a imprensa, é outra vítima das mulheres. Aquela estatística invisível que os homens juram existir, os que são vitimas das malditas mulheres.

Não faz diferença na vida de ninguém se eles estão juntos ou separados, mas afeta a todas a maneira como Amal vem sendo julgada.

O que as mulheres procuram no mundo inteiro é a mesma coisa, o direito de se casar e sair do casamento sem serem apedrejadas fisicamente ou moralmente. É o direito de ir e vir que todas nós queremos. Em alguns países a mulher que pede o divórcio é linchada, jogada na rua, o marido mata. Em outros a imprensa persegue e ofende, é o mesmo movimento. É inacreditável pensar que no século XXI uma mulher ainda seja perseguida por querer sair de um relacionamento, como se isso fosse uma ofensa direta ao homem.

Ofender Amal, repetir o que vem sendo dito sobre ela, é ofender a todas as mulheres. Não importa se o marido é um homem lindo como George ou um anônimo, o direito da mulher é o mesmo, de sair do relacionamento a hora que quiser, sem ser julgada, condenada e morta por isso.


Iara De Dupont 
                   


10 comentários:

Alexandra Claudino disse...

Soube que logo após o casamento, saíram matérias do tipo "a renomada e vitoriosa advogada casou-se com um ator"...
Hollywood não perdoou ...Como assim, uma mulher bem sucedida ter mais destaque que o gatão de meia idade????

Suzana Neves disse...

Vixe isso é armada grande possibilidade dele ser gay.
Agora sobre o resto está certíssima.

Anônimo disse...

Confesso que quando bati o olho no "Ela está passando por um turbilhão e não está sentindo apoio do marido" pensei na hora que esse é o motivo da confusão. Um casal de professores australianos fizeram uma pesquisa com mais de 20.000 pessoas de ambos os sexos e descobriram que homens em relacionamentos heterossexuais geralmente só pensam em si. A mulher costuma ser afetada pelos problemas e dor do homem, mas se algo acontece com a mulher ele nem liga. E pior que Clooney passou muito tempo solteiro fazendo só o que queria, só pensando em si mesmo, e agora não sabe lidar com um relacionamento onde há dois e é preciso ceder, ao invés dele ser o mandante absoluto. Se acabar a culpa provavelmente será dele, q não soube se relacionar como gente grande.

Anônimo disse...

Se nem o George Clooney consegue satisfazer uma mulher, que será do homem comum?

É hora de os homens darem um basta a essa tirania do desejo feminino. Homens de todo o mundo, não se casem nunca, em hipótese nenhuma! Elas que envelheçam e morram sozinhas nos seus apartamentos apertados, tomando iogurte e cuidando de gatos.

MARRIAGE STRIKE NOW!

Anônimo disse...

THIS! THIS! This is it, mascu anônimo! Finalmente você disse algo certo! Mascus de todo o mundo, não se casem nunca! Deixem as mulheres envelhecerem infelizes, com seus CSPs e seus gatos, sem nunca terem tido a oportunidade de lavarem as suas cuecas sujas, apanharem, serem ofendidas e diminuídas todo dia, estupradas, sem depressões, sem terem o salário gasto no buteco e sem DSTs. Marriage Striker 4ever!

Iara De Dupont disse...

É a primeira vez que concordo com um mascu! Mulheres de todo o mundo, não se casem nunca!

C.Belo disse...

Kkkkkkkkkkkkk e começo a por em dia a leitura do blog em grande estilo: rachando de rir do comentário acima!

Anônimo disse...

Sou mulher mas achei que esse post foi sem sentido. Quer dizer que só a mulher pode se divorciar e a culpa é sempre do homem? E se a mulher for casada e trair o marido? Ela continua sendo a santa?
Tem casos que o homem é culpado e tem vezes que são as mulheres, mas ninguém realmente sabe a culpa da Amal ou do George no suposto divórcio.
E por sinal, meu sonho é casar e ser mãe, acho ridículo esses discursos de feministas sobre nunca casar e ter carreira bem sucedida e bla bla bla, porque se eu tivesse que escolher em ser uma dona de casa, mãe e esposa ou ter uma carreira, eu escolheria a primeira opção sem sombra de dúvidas :)

Tadeu Diniz disse...

Oi

Anônimo disse...

Gostei da ideia de um apartamento apertado e tomar iogurte. kkkkk,vida boa essa.

Anna

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...