ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

NOVIDADE!

NOVIDADE!

Nota:O formato PDF dos livros acima pode ser acessado em qualquer plataforma, inclusive Windows, Mac OS e plataformas móveis como Android e iOS para iPhone e iPad.

Os posts mais lidos viraram livros e não estão mais disponíveis no blog.

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

29 janeiro 2015

2015: o primeiro ''acorda mulherada'' do ano (vamos gastar mesmo)

Maria Ribeiro
Não posso dizer que tenho tudo claro na minha vida, mas sei de algumas coisas que não funcionariam nela, por mais que eu tentasse.
Casamento é uma, quanto mais o tempo passa, mais percebo como essa instituição passa longe da maneira como vejo a vida. Sou a favor de namoros, noivados, tudo o que fizer a pessoa feliz, também gosto, mas casar não me parece uma boa ideia no meu caso, ou pelo menos não dentro do contexto atual, onde mentir para o marido parece regra. Não quero uma vida de mentiras nem de truques, prefiro ficar sozinha do que entrar nesse sistema mental que leva tantas mulheres a se inferiorizarem.

Ah, mas não é necessário mentir para o marido! Ele pode ser legal! 

Em uma sociedade latina como a nossa há divergências sobre essa teoria, a necessidade da mentira em um casamento.

Em uma entrevista a atriz Maria Ribeiro se disse consumista e contou alguns  ''truques’’ para esconder do marido que gosta de comprar.
Maria é contratada da Globo, tem seu próprio dinheiro, mas não é livre internamente, porque se sente obrigada a justificar seus gastos.

Parece coisa do século passado, mas uma das bases da sociedade machista é perseguir a mulher em tudo o que for possível e sempre a mostrar como um ser humano inferior, de procedência duvidosa.

Desde que me conheço por gente escuto dizer que mulheres têm mania de falir maridos e enlouquecer em lojas de sapatos.
Talvez  cresci em uma família muito estranha ou de recursos limitados, mas sempre lembro das minhas tias correndo atrás dos filhos, trabalhando e comprando as coisas da casa, não lembro de nenhuma tia falindo seu marido ou gastando horrores em lojas.

O que Maria disse é o discurso que os machistas gritam há séculos, mulheres não são capazes de gerenciar seu dinheiro, por isso compram escondidas e devem satisfações ao marido.

Coloquei isso no Facebook e quatro amigas casadas vieram defender Maria, dizendo que eu não sou casada e não sei do que estou falando, mas homem enche muito o saco, e a mulher se vê obrigada a dar uma ''disfarçada'' quando gasta dinheiro. Mas ''disfarçar'' uma vitória dessas? Que é livre e pode comprar o que quiser? Isso é a melhor coisa que pode acontecer na vida de uma mulher, ser livre economicamente.

Peraí, o dinheiro não é de Maria? Ela não pode gastar à vontade? Não, porque é mulher e os machistas dizem que mulher não gasta dinheiro, torra.

Atrás desse discurso de  ''mulher não sabe lidar com dinheiro'', tem uma artilharia mais pesada. É importante, para manter o mundo na sua atual ordem, que as mulheres se sintam péssimas em relação a tudo, desde a aparência até o dinheiro que ganha. Mulher com culpa é a essência perfeita de um mundo machista e fácil de manipular. Colocar as mulheres como crianças é uma necessidade dessa ordem, mas me pergunto, por que nós mulheres damos corda para isso?

E não é só com o marido, eu não sou casada, mas se minha mãe fica sabendo o quanto gasto em perfumes logo surta. O dinheiro é meu, mas ela fica louca da vida.

Eu tinha bronca disso e brigava, mas depois percebi que ela foi educada de maneira machista e ensinada a criticar e condenar tudo que aproxime a mulher da liberdade.
Hoje quando ela diz alguma coisa faço questão de perguntar porque minha liberdade incomoda tanto, o dinheiro é meu e não vou me sentir culpada de gastar no que eu quiser.

A ideia é clara, o mundo quer todas as mulheres se sentindo mal cada vez que sua vida avançar.

É por isso que o casamento me dá alergia, quero uma vida transparente e livre, não me vejo escondendo etiquetas de roupas nem mentindo sobre meus perfumes, não quero fingir que sou uma menina boba escondendo os doces. 
Mas pode casar com alguém que não precise ser assim! Tá bom, vou esperar um homem assim na fila dos milagres. Alguém que não diga nada em relação ao dinheiro da mulher.

Lembro de um incidente que me chamou demais a atenção. Na sala da casa de uma amiga, comentei que ela sempre estava bem vestida, a mãe me respondeu:

-Mas Iara, como não vai estar? Gasta todo seu dinheiro com roupas!

O dinheiro era da minha amiga, que trabalhava de segunda à sexta em um escritório e fazia bicos no fim de semana como garçonete em uma pizzaria, mesmo assim quem estava na sala detonou o fato dela gastar em roupas.

Minutos depois dessa conversa, chegou seu irmão mais velho e ficou ali, batendo papo. Na época eu namorava um Romeu que era especialista em achar hackers e comentei sobre o assunto. O irmão da minha amiga me perguntou:

-Ele pode entrar em qualquer site?

Expliquei que ele era pago para isso, as empresas contratavam o serviço dele para configurar a segurança virtual, proteger a empresa de um ataque de hacker.

E o rapaz suspirou e respondeu:

-Nossa, que sorte, trabalho bom! Não deve gastar nada em sites de pornografia, deve entrar nos melhores de graça! Eu tô sempre com cartão de crédito no vermelho por culpa desses sites!

E todos ali deram risadas.

É, confirmei a informação, realmente Romeu podia entrar em qualquer site de pornografia, tanto que ficou viciado.

Só depois percebi a tragédia do que tinha sido dito, então uma mulher com dois empregos não pode gastar em roupas, mas um homem pode gastar seu dinheiro em pornografia e receber aplausos por isso?

É, o desenho é claro, um homem pode trabalhar e gastar seu dinheiro com putas, bebidas, drogas e pornografia, sempre será aplaudido, porque isso é coisa de homem, mas mulher que gasta seu dinheiro em roupas é ''burrinha'' e menininha que precisa do papai para se controlar.

Dinheiro é passaporte para a liberdade, mas é importante ter isso claro e não se deixar levar pela culpa fabricada, pelas mentiras que manipulam e desenham a mulher no planeta.

Eu não penso me casar dentro dessa visão de vida, de ficar explicando o que faço com o dinheiro ou deixar o mundo me tratando como se fosse uma criança irresponsável.

E não é só culpa do machismo, mulheres estão doutrinadas e elas mesmas se justificam, desculpam e pedem perdão. Falta consciência para perceber que já conquistaram uma parte dos seus direitos e podem fazer o que quiserem com seu dinheiro, inclusive gastar em miches.
Não é o homem que tem que ser compreensivo, é a mulher que tem que saber se posicionar.

Maria ganha muito bem, mas ainda está presa a ideia de que um  ''homem'' controla sua vida, continua servindo ao patriarcado, mesmo com o cheque gordo na bolsa.
Volto sempre ao mesmo ponto,  não adianta avançar se não sentimos a vitória e honramos a nossa luta. O mais importante é não se desculpar por ser mulher e muito menos por ser responsável por sua vida. 

Eu luto todos os dias contra o machismo e quando me sinto mal me faço uma pergunta '' a quem interessa que eu me sinta uma merda?''. 
Em 100% dos casos a voz invisível responde  ''o machismo''.
Então dou um giro mental e faço de tudo para me sentir ótima, inclusive gastar meu dinheiro em perfumes. 

O dinheiro está em nossas mãos, mas a liberdade que ele traz ainda não está na nossa alma. É aí que mora o perigo.

Iara De Dupont




5 comentários:

Cristiane Aparecida Silva disse...

Adoro seu blog passando só para uma visitinha básica. Beijos

Anônimo disse...

Acho que só não ouço esse tipo de desaforo o tempo todo porque gasto com livros, o que a maioria das pessoas acha ótimo mesmo que sejam caros. Tenho certeza que se minha paixão fossem roupas ou cosméticos ouviria bem mais. Já levei algumas broncas por gastar com livro, mas dei uns foras no indivíduo e nunca mais ouvi besteira. O dinheiro é meu e eu gasto como quero. Ponto. Se não gostou pode ir catar caqui em pé de limão.

Musicista Feminista disse...

As extravagâncias masculinas são consideradas ostentações, e as femininas futilidade. Se eu gastar R$200 num sapato sou fútil, se um cara gasta o mesmo com uma camisa de time de futebol, é ostentação.
Na minha família eu desconheço também mulheres que ficam por aí que em loucas falindo o seu salário e o do marido no shopping. São elas que compram roupas para os filhos ( e até cueca pro marido, pasmem!), correm atrás de presentes de natal, aniversário, páscoa, coisas para casa. E quando sobra tempo ou dinheiro ( sobrar os dois é difícil) para passar numa promoção e pensar um pouco em vc, já ficam falando.
Eu tenho tios que gastam muito dinheiro em buteco, e não ficam escondendo isso de ninguém, fazem na maior cara de pau.
O que falta hoje é para as mulheres é reconhecer o poder que elas têm, e dizer : "Vai se ferrar, cara! O dinheiro é meu e eu faço o que quero com ele!

Anônimo disse...

Não se trata apenas de uma questão de mentalidade da mulher. A verdade é que, na maioria esmagadora dos casamentos, na sociedade atual, o homem imobiliza sua renda com despesas essenciais e coletivas e a mulher gasta com coisas supérfluas e individuais. É enorme a quantidade de mulheres que ganham salários baixos em empreguinhos de fachada enquanto o marido paga convênio médico para a família toda, escola dos filhos, aluguel etc. Essa mulher impõe um ônus financeiro pesado ao marido e por isso se sente culpada, ao mesmo tempo em que reinvidica uma liberdade absoluta para gastar consigo o próprio salário, fazendo abstração de todas as despesas dela que recaem diretamente sobre o outro. E você não enxerga ou não admite isso porque na sua família, em particular, sempre aconteceu o contrário. A sua experiência individual está completamente fora da regra geral.

Iara De Dupont disse...

Anônimo, tem razão, minha família é diferente, só lá mulheres jogam todo o dinheiro em suas casas porque os maridos não servem nem para isso, que azar o meu ter caído nessa família...Mas tua conta tem um furo, você esqueceu que essas mulheres fúteis e superficiais que gastam todo o seu dinheiro, enquanto os homens pagam o aluguel, são aquelas que ficam responsáveis pela casa e pelas crianças (jornada tripla, escravidão, já ouviu falar meu bem?), ou você conhece algum homem que lave sua roupa (nunca vi)?

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...