ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

19 novembro 2014

Todos os homens são abusadores (até provarem o contrário)


Se tivesse que dizer apenas uma coisa que me irrita no blog  diria que são alguns e-mails que insistem em dizer que exagero, falo de São Paulo como se fosse o Paquistão e me comporto como se fosse obrigada a usar burca.
Mas é cansativo perceber que não existe espaço para respirar, um minuto descanso e lá vem bomba.

Uma vez vi uma entrevista com uma psicóloga mexicana, exausta de escutar dos homens que as mulheres exageravam quando diziam ser acossadas o tempo inteiro. Ela então sugeria um tratamento de choque, pedir aos homens que se vestissem de mulheres e saíssem as ruas. Os que fossem mais jeitosos e tivessem assimilado bem a roupa entenderiam o horror que as mulheres passam, já os que aparentassem serem homens mesmo com maquiagem sentiriam todo o ódio direcionado aos travestis. E tanto mulheres, como gays e travestis sofrem a mesma violência e discriminação.

Eu me cuido, vigio meus passos e mesmo assim nem sempre sou rápida no gatilho como hoje.

No meio da manhã, na dúvida em como resolver uma questão de trabalho deitei minha cabeça na mesa e um colega homem se aproximou colocou a mão na minha nuca e me disse ao ouvido  ''te acho linda''. Dei um pulo e perguntei quem tinha dado espaço para que ele fizesse isso e muito sem graça me disse que a gola da minha blusa estava torta e ele só endireitou. Ah, então agora além de tudo não sei nem a diferença entre uma coisa e outra. Eu estava com o cabelo preso, por isso senti bem a mão dele no meu pescoço, não tinha gola nenhuma.

Outro homem se meteu para que a confusão não fosse mais longe ( porque mulher é tudo maluca) e me disse:

-Não leve a mal, ele é meio retardadinho mesmo.

Mas não é? Se eu juntar todos os psiquiatras do mundo, formados na maior faculdade de medicina do planeta eles vão me dizer que estupradores são doentes, tadinhos né?

E ainda outro doente  acrescentou:

-Você usa perfume! Dá vontade mesmo de dar uma cafungada!

Na tua mãe seu filho da puta! 

Nunca mais uso perfume, nem isso posso fazer e ainda bem que não moro no Paquistão e trabalho em um centro financeiro com pessoas que têm diploma superior, imagina se eu estivesse naqueles buracos ignorantes, onde os homens nunca escutaram sobre direitos das mulheres.

Fiquei com tanto ódio que não posso descrever a sensação. Eu não gosto que homens se aproximem de mim sem avisar e pedir licença. E passei a tarde inteira escutando murmurinhos, alguém disse ''sabe que o apelido dela, Dupont, significa da ponte? Devia significar ''do exagero''.

Ficou claro que eu super reagi a uma besteira, qual o problema de uma mulher estar sentada de costas e um companheiro de trabalho se aproximar, colocar a mão na nuca e sussurrar na orelha?

Passei a tarde inteira babando de raiva e pensando no que podia ter gerado isso, porque é a lógica machista do  mundo misógino, nada é por acaso, homens são todos malucos e não precisam de pretextos, mas sempre entendem algum movimento como convite. E lembrei que mais cedo tinha acontecido uma coisa, esse rapaz apresentou um trabalho e eu fiz um elogio pela precisão.

Ah, então foi isso! É véspera de feriado em São Paulo e quando eu disse ''parabéns pelo seu trabalho, ficou caprichado'' ele entendeu ''eu te quero agora, vamos aproveitar o feriado e nos entregar a luxúria''.

Mesmo conhecendo tudo que envolve a violência e sabendo que não é minha culpa fiquei com ódio de mim pelo elogio que fiz antes, pensei que senão tivesse dito nada poderia ter tido uma tarde tranquila, sem essa sensação de ter sido tocada por alguém que eu não deixei fazer isso. E jurei ao pé da cruz nunca mais elogiar um homem, nem que me coloquem Leonardo Da Vinci, vou ficar quieta.

Tô com tanta raiva e ódio que nessas horas queria trabalhar na parte mais sinistra da polícia, só pra sair matando homem, passar a noite inteira só dando tiros (ai patriarcado, me desculpe pela frase, é que tô com odinho! sobra dizer que sou um amor de pessoa e jamais faria mal a um exemplar masculino). 


E me dá mais raiva ainda saber que tudo é visto como um exagero meu, um ataque de chatice.

Ainda vi o idiota sair rindo e dizendo  ''acho que é TPM''.
Podia ser o que fosse, o pescoço é meu e ninguém tem o direito de chegar perto.

E vou fazer o quê? Começar a usar cachecol para avisar que meu pescoço não está disponível? Nunca mais usar o cabelo preso para não deixar meu pescoço a mercê de mãos estranhas?

Vou morrer sem entender porque os homens não percebem que as mulheres não devem ser tocadas assim, não é correto, e eles também não gostariam que elas fizessem isso. Tudo que compõe o corpo da mulher não é para ser tocado se ela não quiser, não sei que parte disso esses idiotas não entendem. É invasivo e transforma São Paulo no Paquistão. E esse imbecil que colocou a mão na minha nuca tem fama de ser um ''amor de pessoa'', meigo, cuidadoso, ótimo companheiro, tanto assim que a maioria sussurrou pelas minhas costas que eu ''não precisava ter falado com ele daquele jeito'.

Uma senhora ainda disse:

-Não foi um drama excessivo por um pescoço?

Ora, minha senhora, pra começar o pescoço é meu e se eu não quiser ninguém encosta. E vai perguntar para toda a monarquia francesa e todos que morreram na guilhotinha se ''um pescoço é apenas um pescoço''.

Iara De Dupont

9 comentários:

Anônimo disse...

Iara querida, eu já passei por isso.
Quando estava chegando para trabalhar um colega começou a debochar do jeito que eu ando e num tom de voz estranho.
Eu tentei seguir o meu caminho e subir pela escada.
Ele segurou o meu braço bem forte e queria que eu entrasse no elevador sozinha com ele.
Consegui me soltar e fui pela escada.
Não tinha ninguem além de nós dois.
Como eu sou muito timida nada que me acontece dentro e fora da empresa eu desabafo com os colegas.
Ele espalhou para todos a versão dele.
Tive que aturar os outros falando que eu vou trabalhar de mal humor,que estava com tpm,fulano ir na sala que eu trabalho dar indiretinha.
Eu nem sei de onde tirei coragem pra reagir.

Anônimo disse...

Também odeio isso! E quando chegam por trás pra falar alguma coisa e poem a mão na cintura da gente, é muita intimidade! Dá vontade de dar um golpe de jiu-jitsu. E os homens realmente lindos e educados, jamais fazem isso, o ônibus pode estar lotado que conseguem passar sem te encostar, enquanto os ogros te encoxam. Isto só prova que é tudo canalhice mesmo. Ninguém tem o direito de encostar na gente sem permissão. Eu detesto gente que já chega abraçando, seja homem ou mulher, não vejo necessidade. Acho muito chato esta mania pegajosa daqui.

Anônimo disse...

A atitude dele está errada e não tem desculpa. Por outro lado, ele jamais se meteria a besta se soubesse quanto ÓDIO você acumula dentro de si. Você está se consumindo. Suas palavras devem ser levadadas a sério, particularmente no que diz respeito à fantasia de ser policial para abusar do poder: eu acredito que você realmente seria capaz de assassinar um homem qualquer só para descarregar o seu ódio. O oprimido almeja a vingança, não a justiça. Quanto mais poder você tiver, mais injusta você será. É apenas uma questão de oportunidade para que você passe de vítima a algoz. Anote aí: vai acontecer. Já está acontecendo em pequena escala.

Iara De Dupont disse...

Mas não é anonimo? Sete a cada dez mulheres morrem nas mãos de um homem, morrem mais mulheres no mundo assassinadas por homens do que qualquer outra coisa, mas o planeta se recusa a admitir que está existindo (há séculos) o que se chama de feminicidio, e voce vem me dizer que sou eu que carrego ódio no coração? Olhe os números e refaça sua sentença, ontem mesmo saiu um número terrível, cinco mulheres são mortas no México por dia e ninguém sabe de nada e voce acha que sou eu que vivo no odio?

E digo uma coisa que sempre disse, sou a favor de mulher andar armada e dormir com uma trinta e oito debaixo da almofada. Mas o patriarcado é assim mesmo, essa merda, quando uma mulher reclama do acosso é porque tem ódio no coração.

E pode escrever na pedra, não sou vitima, mas não acredito em perdão, aprendi isso com o machismo, assistindo aqueles filmes que o patriacado adora olho por olho, dente por dente......

Anônimo disse...

É, se fizerme com mulher é só besteira de retardadinho... mas se fosse um gay metendo a mão neles aí é caso de polícia, né? Aí e abuso, é assédio, é falta de respeito... quer saber? Dane-se. Homem desse tipo tem mais é que levar fora e tapa mesmo porque não entende nenhuma outra linguagem. E anônimo do ÓDIO, por que você não vai arranjar algo útil pra fazer da sua vida? Ler um livro, estudar, arranjar emprego, estudar o crescimento de fungos no armário que você não limpa há dez anos.

C.Belo disse...

HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!!!

Só rindo forte mesmo!

É tão escroto perceber o esforço desse ser anônimo aí de cima em não deixar transparecer o seu gênero em sua fala, mas ainda assim ficar NÍTIDO: é homem, e MACHINHO ainda por cima!

Meu amigo, vai lá num daqueles bloguezinhos de maquiagem cujas donas de vez em quando decidem dar suas opiniões sobre algum assunto polêmico, lá talvez elas te deem atenção e acatem teu ponto de vista que, para nós, está claro que se trata de uma manobra para reverter a situação e tranformar mulheres esclarecidas como Iara em algozes, né? Tadinhos dos hominhos, gente! Serão vítimas dessas mulheres más, serão encostados numa parede, terão seus pintos postos pra fora de maneira violenta e serão forçados a "armar a barraca" e meter nas bucetas das mulheres estupradoras malvadas!

Agora queridinho...pra cima de moi??? Pra cima de Iara??? Vai catar teu rumo, cabra da peste!

Entenda uma coisa, ô seu viadinho chupa rola: se vc é um abusador filho da puta tal como esse desgraçado que meteu a mão no pescoço da Iara sem permissão, não há desculpas para vc e ainda te digo mais, se nós estamos com ódio foi pq homens como vc e ele fizeram por merecer!

Vai você ser humilhado durante séculos, inferiorizado, constrangido, abusado física e moralmente, aí sim, vc vem aqui com toda essa sua "moral" dizer que vc não tem ódio de quem fez isso com vc. Enquanto isso não acontece, enfia toda essa sua empáfia no olho do seu cu e vai morder uma fronha, que assim vc para de defecar pela boca. E toma todo meu ódio, que é "de grátis".

Grata!

Carol disse...

Você tem razão Iara e eu aprendi de uma forma terrível!
Semana passada fui na casa do meu "melhor amigo" faz(ia) uns 5 anos. Bebemos e conversamos e então ele tenta me beijar, eu falo não, ele tenta outra vez e outra e eu continuo falando não. Ele tenta mais uma e eu falo "já te falei não 3 vezes e meu não quer dizer não. Não sei como ser mais clara que isso".
Aí você espera que o sujeito pare né. Até porque ele era ótimo no discurso feminista!
E ele para, por um tempo.
Mas então resolve que é uma boa ideia tentar por a mão por baixo da sua calça e dizer "deixa eu te chupar". Genteeeee!!! Me mandei de lá né e depois não quis mais falar com ele.
Ele me vem com mil desculpas. Homem acha que é só pedir desculpa que tá de boa né!
Agora eu que sou a louca porque bloqueiei ele em todos os lugares, eu que estou exagerando!
Eles gostam de pintar a gente de louca. Como se eles não tivesse feito nada pras nossas reações.
Mas aprendi minha lição. Não confio em mais nenhum. Nem no queridinho, amiguinho, com discurso feminista...
Dizem que todo mundo tem algum preconceito. Acabei de descobrir qual é o meu.

Suzana Neves disse...

Depois do texto, fui revendo as coisas que já me aconteceram e eu achei normal na época ,não não foram

Julia disse...

Na verdade, muitos homens escrotos são vítimas das mulheres sim, DAS PRÓPRIAS MÃES. E ficam tão idiotizados, os bebezinhos, os príncipes, que quando percebem que foram flagrados fazendo merda, como guris de 3 anos eles MENTEM, colocam a culpa em outra pessoa... Se as mães soubessem o poder que têm nas mãos, fariam homens melhores. Aos meus filhos ensinei a respeitar a mulher, à minha filha ensinei que não deve jamais aturar o que ela não gosta. (De tanto ouvir o Dr. Angelo Gaiarsa na tv, nos anos 70s, saquei que é a mãe que faz do filho um machão ou um cara do bem). ONE LOVE

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...