ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

NOVIDADE!

NOVIDADE!

Nota:O formato PDF dos livros acima pode ser acessado em qualquer plataforma, inclusive Windows, Mac OS e plataformas móveis como Android e iOS para iPhone e iPad.

Os posts mais lidos viraram livros e não estão mais disponíveis no blog.

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

09 novembro 2014

A maldição do brigadeiro (não provoquem o docinho dos deuses!)


       BRIGADEIRO: PARECE INOCENTE, MAS TEM A FÚRIA DE MIL MARES


Uma amiga se casou há uns anos e sempre tive vontade de escrever sobre sua festa de casamento, mas como sei que de vez em quando passa por aqui achei chato falar sobre isso.

Esse meu critério é fraco e sem argumentos, porque aprendi em anos de blog que não sei quem está lendo, então não adianta ficar cheia de dedos. Mesmo assim minha ética me obriga a falar com a pessoa antes se o assunto é pessoal, mas nunca me negaram nada, sempre me liberam a história.

E no caso dessa amiga sempre achei que seu casamento ia dar merda, porque fez uma coisa que minha avó dizia para não fazer, desde pequena escuto ''se vai fazer alguma coisa que já está estabelecida, respeite as regras''.

Minha amiga não respeitou e acabou em divórcio. No seu casamento, ela é antropóloga, decidiu fazer uma festa diferente. Eu sou clássica, não curto muito festas alternativas, mas fui na maior boa vontade, não aconteceu em uma igreja, foi em um jardim e um índio celebrou a cerimônia, mas não entendi nada do que disse e queimaram muitas ervas causando um cheiro forte demais.

O buffet da festa ela dividiu em regiões, viajou por todo o Brasil, separou os pratos por nordeste, sudoeste, norte, sul, centro-oeste. Ela me contou que ia fazer isso e achei um trabalho danado, mas não disse nada, não sabia o que iria acontecer.

No dia do casamento vi a mesa de doces, estavam separados com umas plaquinhas que contavam a origem, história, região e ingredientes. Fiquei como um animal dando voltas à mesa, procurando alguma coisa de chocolate. Não tinha nada e perguntei onde estavam os brigadeiros e minha amiga me deu a pior resposta que um ser humano pode me dar:
-Não tem brigadeiro. Achei um doce clichê, lugar comum. Preferi colocar doces que ninguém conhece para mostrar a riqueza da nossa cultura. Mas experimenta aquele de farinha de caju.

O quê? Eu peço um brigadeiro e a pessoa me manda comer farinha de caju? Isso devia dar cadeia, no mínimo trinta anos atrás das grades!

Respirei fundo, me controlei e reformulei a pergunta:
-Cadê o chocolate?

-Iara, não tem chocolate, ele não é de origem brasileira, só coloquei doces que fossem brasileiros na raiz.

-Mas chocolate não tem nacionalidade! Está acima disso! É alimentos dos deuses e acho que eles moram nas nuvens, não em um país!

-Se você não percebeu o tema do meu casamento é ''Brasil'', não coloquei doces com ingredientes que foram trazidos de fora, o cacau chegou aqui pelas mãos de um francês, não foi um ingrediente local.

-Então para quê gastar dinheiro com essa festa? Era só ter feito o jantar na praia, com todos os convidados fritando peixe à beira mar e ralando mandioca para a farinha!

-Essa é uma posição ignorante, a gastronomia brasileira é rica, você nem imagina o quanto, não se resume a pão de queijo e brigadeiro.

-Mas quem está falando de gastronomia brasileira? Eu estou falando sobre respeito aos deuses e a alegria dos convidados!

-Você já experimentou o mousse de pitanga com açaí?

-Misericórdia! Jesus me ampare e até o fim da festa, por favor não desça meu nível de açúcar no sangue, porque não tenho como reverter a situação!

-Deixa de ser dramática e abra sua boca a novos paladares, conheça um pouco de sua cultura.

A pessoa me disse que ''brigadeiro'' é um doce clichê! Devia ter uma lei que garantisse a integridade do brigadeiro, falar assim dele é difamação e calúnia.
Naquele momento achei que ia desencarnar, de tão grande meu susto e raiva.

Fiquei revoltada, pensando como alguém pode passar assim em cima das tradições, é uma blasfêmia se casar sem nenhum chocolate abençoando a união.

Meu paladar é infantil, apesar os esforços da minha mãe não consegui evoluir, só quero saber de chocolate e batata frita.

Estava preocupada com minha amiga, logo pensei que o casamento não ia dar certo porque ela já começou irritando os deuses. No México o cacau era considerado valioso, era dinheiro, também era oferecido aos deuses como presente e usado em todos os rituais, os sacerdotes bebiam água com cacau, o chocolate, antes, durante e depois de suas cerimônias, porque o consideravam além de valioso, sagrado, uma ligação com os deuses, que sempre  recebiam as oferendas de cacau com muita alegria.

Depois o cacau foi levado a Europa e era bebida de reis e rainhas, que o preparavam com água e depois com leite. Festa sem chocolate me parece como missa sem padre. Já fui até em festa de diabético e tinha chocolate. Mas minha amiga ignorou os deuses, passou em cima deles e sentiu sua fúria.

Quando ela me disse que tinha se divorciado respondi que foi culpa do brigadeiro, se tivesse colocado alguns na mesa teria deixado os deuses felizes, os convidados em êxtase e todas as bênçãos teriam sido derramadas sobre seu matrimônio.
Não se pode neste mundo fazer desfeita ao Deus do Cacau, isso tem consequências graves.

No dia do casamento não disse mais nada, mas devia ter dito, poderia ter evitado a irritação do deuses correndo a uma padaria próxima e comprando alguns brigadeiros para colocar na festa. Se eu que sou humana, fiquei puta da vida quando vi que não tinha chocolate na festa, imagina os deuses, por isso mandaram tantas tempestades a esse matrimônio.

E não resisti em dizer a minha amiga:

-Quem te salvou nas noites solitárias, depois de uma briga, ou em dias de tristeza? O chocolate! Tá vendo! Cacau é a bênção da humanidade, o antidepressivo natural, a alegria de todas as noites. Se casar sem ele só atrai maldições!

Mas minha amiga aprendeu a lição, sabe que não pode mais irritar os deuses. Vai se casar novamente o ano que vem e me garantiu que até o bolo vai ser de chocolate. Tomara que sim e vida longa ao seu casamento, com a bênção do Deus do cacau.


Iara De Dupont

7 comentários:

Tadeu Diniz disse...

Kkkkkk muito gozadora Kkkkkk

Patrícia disse...

Morri de rir com as suas reações à falta do chocolate na festa KKK
Estas festas alternativas costumam agradar só a tribo que segue o tema mesmo, eu particularmente acho tãaao chato, um saco! É festa de casamento, ou é feira de cultura gastronômica? Além do mais quando voce convida quer agradar, é normal o anfitrião pensar no gosto dos convidados mas deste jeito parece que quer impor o modo de pensar.
Sou suspeita para falar porque amo chocolate de paixão, e brigadeiro tem magia, não tem lógica gente rs
Acho que eu ia querer ir embora na hora, detesto comida esquisita e exótica. Mas desejo que na próxima ela seja feliz, na festa e no casamento!

Anônimo disse...

Chocolate, meu mais lindo e verdadeiro amor! Huahua, falando sério, quem faz festa sem chocolate? Você bota chocolate na sua festa é certeza de que vai agradar pelo menos 90% dos convidados. Se me permitem ocupar espaço com uma curiosidade inútil, o bolo de noiva do nordeste é uma receita de bolo inglês, com ameixas no lugar das frutas secas. Se ela fosse daqui do nordeste e aprontasse uma dessas, provavelmente ia passar o casamento inteiro levando bronca das tias e avós, hêhê. Uma conhecida minha foi pra um casamento em SP esperando comer esse bolo, doida de vontade pra dar uma dentada num bolinho de noiva "arretado" coberto de glacê, e quase morreu de decepção quando comeu o bolo e era bolo branco coberto com pasta americana. Morri de rir enquanto lia esse texto, até eu que não gosto desse bolo de noiva daqui sei que não se desrespeita certas tradições, hêhê.

Anônimo disse...

Não sou fã do brigadeiro, mas apoio sua posição...rs. Festa não tem de ter frescura, pratos alternativos, festa é festa! Uma vez fui a uma festa de casamento, na volta para casa, vi o carro dos noivos parado parado perto de um trailer de hamburguer! Nem quem deu a festa, saiu satisfeito!

Anônimo disse...

Poxa, Iara DETESTO chocolate e se um dia me casar, acho que meu casamento não vai ser abençoado pelos Deuses do cacau também.
Até hoje lembro do dia em que tive um bolo de chocolate no meu aniversário e não comi, só fiquei olhando as outras pessoas, foi horrível!
HAHAHAHAHAH

Iara De Dupont disse...

Olha, não se preocupe com isso, minha amiga teve seu casamento amaldiçoado porque chamou o brigadeiro de ''comum'' e ''docinho clichê', provocando com isso a fúria dos deuses. Não precisa ter chocolate no casamento, mas posso te garantir que os convidados adoram e os deuses agradecem a lembrança!

Patricia disse...

comi quase um prato de brigadeiro de colher,agora,lendo seu post,Iara(nham nham,chlept,delicia,chocolate é o que há!)

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...