ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

20 outubro 2014

Fê, me desculpe, eu entendi errado



Em uma reunião uma amiga contou sobre o fim do seu namoro. Demorou para terminar, mas chegou a conclusão que não poderia mais continuar porque como ela disse  ''não me sinto protegida por ele''.

Ela nem acabou a frase e eu já estava parindo cabritos. Fui para cima, achei um absurdo o que foi dito, me pareceu uma frase medieval, romântica, a donzela protegida pelo seu príncipe. Falei tudo o que sabia sobre a independência da mulher e o perigo de cair nessas armadilhas machistas de ser ''protegida'' por um homem.

Se eu não conheço a pessoa tento dizer o que penso dando umas voltas, não quero magoar nem ofender, mas se é minha amiga me sinto na obrigação de dizer algumas coisas e disse que nesse caso só existem três coisas que podem proteger uma mulher no mundo de hoje: -independência financeira, 
-um carro blindado - e uma arma carregada no porta-luvas.

Não fui a única que caiu matando, até um amigo entrou na roda alegando que no fundo todas as mulheres são iguais e querem ser ''protegidas'' por um homem. Aquilo virou uma discussão sem sentido e não chegamos a nenhum lugar.

No dia seguinte outra amiga que estava na roda me procurou, dizendo que eu tinha entendido mal, que a moça não quis dizer   ''protegida''.

Perguntei qual era o erro e ela me disse:

-Olha, conversei com ela a noite inteira. Talvez ela usou a palavra errada, não quis dizer  ''protegida''. O que aconteceu -você conhece o namorado dela- o cara é seco, direto, sem detalhes e ela cansou. Chegamos a conclusão conversando que ela sentia falta de ''cuidado'', mas não é proteção.

Fiquei pensando na grande diferença entre uma coisa e outra e como eu tinha entendido mal o que ela tinha dito.

Sempre achei essa questão de ''proteção'' uma coisa tão machista que só de escutar já me tira do sério, mas entendo a extensão da palavra  ''cuidado'', porque ela se aplica a todos que estão a nossa volta, se não cuidamos nem somos cuidados pelas pessoas que amamos a vida não vale a pena e essa lei não se aplica apenas aos Romeus.

Lembrei de alguns episódios com o namorado da minha amiga, realmente ela estava certa, ele era seco, árido, não era gentil com ninguém nem com ela. E para que namorar alguém que não tem cuidado nem com as pessoas ao redor?

Já tive a sorte de passar por momentos onde ficava claro o que era um ''cuidado'' e a famosa e machista ''proteção''.
É impossível conviver com alguém se a pessoa não tiver um cuidado com você e vice-versa. Até para fazer um supermercado se pode depender desse cuidado. Tenho um amiga vegetariana que não tem tempo de comprar suas frutas e verduras, mas seu marido sempre tem o cuidado de comprar. Quem convive com alguém sabe o que a pessoa gosta de comer, de assistir, até de conversar. Com alguns amigos sei de assuntos que não podem ser mencionados, então  tenho o ''cuidado'' de não dizer nada, assim como já tiveram o cuidado comigo de evitar perguntas ou conclusões chatas sobre assuntos que me magoam.

Infelizmente a conclusão da minha amiga é bem comum, já vi várias mulheres chamando de ''proteção'' o que é  ''cuidado''. Lembro do namorado de uma amiga que ficou fazendo perguntas sobre uma receita de bolo e ela disse ''ah, ele me protege porque sabe que eu não como glúten''. Não era proteção, era cuidado, mas eu também não entendi a diferença no momento e acabei dizendo um monte para ela, perguntei se era criança para ter que ser protegida e se não podia se valer por si mesma. Mas também me confundi naquele dia.

Proteção tem um peso misógino, parece que sempre envolve um homem protegendo uma mulher, já ''cuidado'' não tem nada a ver com gênero, todo mundo gosta de ser cuidado pelas pessoas mais próximas, até quem tem animais de estimação sabe da importância de cuidar deles.

Algumas mulheres se confundem e acha que o homem deve proteger, não se pode culpar elas, a sociedade pensa que mulheres devem ser protegidas pelos homens, que sozinhas estão sempre correndo riscos.

E quem já teve a sorte de namorar de um Romeu ou uma Julieta que soubesse valorizar e cuidar a pessoa que tinha ao lado sabe a diferença que isso faz. Lembro de alguns Romeus que passaram pela minha vida e anos depois é impressionante ver como a alma guarda os detalhes que  eles tiveram. E também para que namorar alguém que não tem nenhum cuidado com nós?

Uma vez minha prima foi ao supermercado, voltou e ficou descarregando as compras enquanto seu marido via tudo sentado da cozinha. Não resisti e perguntei porque não ajudava e ele respondeu:

-Eu não! Quem mandou comprar tanta coisa?

Em outra ocasião fui com o namorado de uma amiga ao supermercado, para fazer as compras da festa de aniversário dela. Levamos uma lista que ela fez e meu amigo resolveu comprar tudo ao pé da letra, para que não faltasse nada, mas quando estavamos saindo ele lembrou que aquele lugar vendia um chá que ela adorava, então resolveu voltar para comprar. Foi apenas um gesto, um cuidado, mas que mostra o que é uma pessoa decente como ele e um marido inútil como o da minha prima.

Ninguém quer namorar nem estar perto de amigos e familiares que não pensem em ter um pouco de cuidado com nós. E isso não nos diferencia dos animais, pelo contrário, quem tem vários sabe que eles se cuidam entre eles. Cuidado é apenas uma maneira de dizer que alguém nos ama e se importa. É simples, mas faz toda a diferença.
Desculpa Fê!

Iara De Dupont

8 comentários:

Suzana Neves disse...

Lembro quando passava mal a noite e meu pai me fazia um chá mas sou do tipo que cuida de todo mundo e sou toda dinâmica e esquecem que preciso de cuidado.

Anônimo disse...

Ridícula essa distinção formal entre "proteção" e "cuidado". A quem você quer enganar?

Iara De Dupont disse...

Ah, anônimo, você me ama loucamente, não consegue nem disfarçar. A quem você quer enganar?

Paula Santos disse...

Diferente do anônimo, entendi o q vc quis dizer e achei bem legal vc se desculpar com sua amiga! A gente erra mesmo, mesmo que seja com a melhor das intenções.

Estou novamente "atrasada" aqui no seu blog! rs Faz um tempinho que não consigo ler. :o(

Ah, fui passar ferias no méxico de novo! :o) E lembrei de vc por lá! Conheci um pouco mais do DF, andei muito de metro, fui a Xochimilco, que amei e ao mesmo tempo me entristeceu... Mas ainda tem tanto pra ver... acho q só morando lá mesmo. É muita coisa do meu interesse, nossa. 10 dias é muito pouco.

Beijos querida!!!


Iara De Dupont disse...

Paula, que bom te ver por aqui! Quando tiver tempo me conte mais detalhes da sua viagem...tenho algumas curiosidades sobre a cidade agora, porque alguns amigos me dizem que está muito perigosa.....bj

Paula Santos disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Anônimo, proteção é uma desculpa machista pra silenciar e manter as mulheres sob controle. Cuidado não isola nem subjuga a mulher... pra que é que eu tô explicando? Leia o texto e use dois neurônios que você vai entender. Mas você podia fazer melhor que isso, sabe? Já que não gosta do blog, não acesse. Vá atrás dos losers de um real que combinam mais com seu jeito de pensar.

Iara De Dupont disse...

Paula, quis te responder, mas não achei teu e-mail. Fiquei na dúvida se publicava ou não teu comentário, rsrsrs, mas se puder me mande teu e-mail, beijo

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...