ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

18 julho 2014

Quero mudar de assunto, mas este sempre merece post!



Tenho uma vontade imensa de mudar de assunto. Já pensei em começar outro blog e escrever sobre centenas de coisas que não envolvam Romeus. Mas minhas amigas não me deixam! Toda vez que penso isso lá vem uma contando alguma coisa inacreditável ou fazendo besteira.

Uma amiga minha vende perfumes e eu encomendei uns. Mas sempre deposito o dinheiro em uma conta, dessa vez ela me deu outra conta, como fiquei na dúvida resolvi perguntar e ela me disse que era uma conta conjunta com o namorado.

Poxa, quantos posts já foram sobre isso? Posso juntar material para cinco livros!

A melhor explicação é que dinheiro é doce em mão de criança, cada pessoa tem suas prioridades e vontades, então é melhor não misturar, que cada um administre o seu. O amor deve ser simplificado e não pode encostar em nervos, dinheiro é um deles.

Eu escuto desde criança a história da melhor amiga da minha tia, já contei tantas vezes que nem sei que versão é a mais próxima da que me foi contada.

A moça era estudante de medicina e durante dez anos economizou dinheiro com o namorado, que também era estudante, a ideia era comprar um sobrado e morar em cima e abrir o consultório dos dois embaixo. Depois que se formaram, ou um pouco antes, ela foi a casa do namorado, como sempre fazia. Chegando lá viu a família inteira dele saindo, todos arrumados para uma festa e ficaram gelados quando a viram e ela perguntou aonde eles iam. Ninguém falou nada, mas a sogra ficou com pena, puxou ela a um canto e disse que estava indo ao casamento do rapaz com outra moça.

Ela correu chorando a casa da minha avó, que foi quem me contou a história e as bolsas de chá de camomila que a moça bebeu essa noite.

No dia seguinte a moça foi ao banco, não lembro o motivo, mas lá ficou sabendo que a conta em conjunto com Romeu estava zerada, ele tirou o dinheiro e usou para pagar a festa de casamento, a lua-de-mel e o apartamento com a outra.


Anos depois ele disse a amigos em comum que não tinha terminado o namoro porque não sabia como dizer isso a namorada, mas enquanto pensava se apaixonou por outra, planejou o casamento e para isso precisou de dinheiro. Falaram para que ele fosse homem e devolvesse a parte que correspondia a namorada, mas ele desconversou.

Minha avó não se conformava porque minha tia viu tudo isso, viu a amiga sofrendo e anos depois caiu na mesma conversa. Ela tinha uma conta com meu tio, um pouco antes de se aposentar foi ver alguma coisa no banco e a conta estava vazia. Na mesma época alguém disse que meu tio tinha uma amante, muito bem tratada, porque ganhou carro, casa e negócio. Meu tio é um cagão, até hoje nega a história e diz que foi roubado ao sair do banco com o dinheiro, mas nunca explicou que bandido foi esse que levou todo seu dinheiro em várias retiradas ao longo dos meses, dinheiro que minha tia trabalhou quarenta anos.

E não é só com mulheres que isso acontece. Minha mãe trabalha com imóveis e há pouco tempo eu vi essa história. Um casal se interessou por um apartamento, minha mãe desconfiou da moça desde o começo, o rapaz ficou louco com o lugar e quis comprar, ia direto tirar medidas porque queria mandar fazer móveis planejados e a mulher só enrolando.

Mas o rapaz bateu com o martelo, mexeu a papelada e entregou o cheque da entrada do imóvel. O cheque voltou e minha mãe teve que ligar para ele, que ficou constrangido, disse que tinha sido algum erro e pediu que minha mãe fosse com ele ao banco.

Eu resolvi acompanhar ela e assisti o que aconteceu, chegando lá ele foi conversar com o gerente e ficou sabendo que sua conta em conjunto com a namorada tinha 0,50 centavos. Ele ligou e a moça explicou que gastou ''sem querer'' em ofertas e coisas assim, mas ia repor o dinheiro.

O rapaz teve um treco no banco, começou a passar mal e chamaram a ambulância. Minha mãe é um dos espíritos mais nobres que já conheci, um coração gigante e fez questão de ir com ele até o hospital e avisar a família. Eu já estava irritada porque é a terceira vez que isso acontecia com a minha mãe, um cliente que dá cheque sem saber que a mulher torrou o dinheiro da conta em conjunto. É muito mais comum do que parece e muitas vezes não se gasta todo o dinheiro, mas causam um prejuízo danado. Teve uma história de uma amiga da minha mãe, que também trabalha com imóveis, onde um casal comprou uma casa e o cheque voltou, quando foram investigar o motivo é que a moça deu a senha para sua mãe por razões de segurança, mas a mãe entendeu que a filha estava dando o dinheiro para gastar e detonou tudo.

Sonho cada um tem o seu, se querem comprar uma casa cada um que economize em sua conta pessoal, depois juntam e fazem as contas, mas ter só uma e confiar na outra pessoa é arriscado, pessoas mudam de ideia e todos estamos a mercê da tentação e somos movidos pelos desejos de consumo e do ''agora'', ninguém quer esperar nada.

Eu tenho minha conta pessoal e já fiz besteira algum dia, imagina se tivesse que me explicar.

Dinheiro, volto a dizer, é um fator de vida íntima e intransferível, não é para jogar na roda. E confiar é lindo e necessário, mas não envolve cheques nem senhas.

Penso e acredito que a única coisa que se pode ter em conjunto com um homem é sexo, o resto é melhor cada um ter o seu e controlar do seu jeito.

Ah, mas uma vida em comum se constrói com as economias dos dois e o esforço de ambos! É fofo falar isso, deve ter sido uma frase inventada depois da segunda guerra mundial, mas hoje não dá para saber se a outra pessoa realmente economizou ou está enrolando.

Sonho bom de sonhar é aquele maluco que não envolve dinheiro nem tempo, muito menos trabalho. Também gosto desses sonhos doidos e conversas malucas, mas na hora de colocar os pés no chão acho melhor cada um com suas senhas e suas contas de banco.

Amor e dinheiro não rimam, conta conjunta não é letra de música, nem senhas se escrevem com algodão no céu. Confiar é humano, mas se envolve dinheiro é burrice.

Caramba, eu já tenho que confiar no meu namorado para que ele não saia galinhando por aí e traga doenças para casa, tenho que confiar no seu caráter e ainda por cima confiar minha senha de banco? Nem morta! Dinheiro em banco é sagrado e Romeus não são, ninguém é. Guardar dinheiro envolve sonhos, um futuro melhor e segurança e não se pode confiar isso a ninguém, mesmo que seja o Romeu com quem dividimos a cama, porque isso é uma realidade, levar um fora pode ser péssimo, mas ficar com a conta vazia é a pior coisa que pode acontecer.

Iara De Dupont


Um comentário:

Anônimo disse...

Deixar seu dinheiro nas mãos de outro... puxa, só falando já parece algo extremamente idiota. A única pessoa a quem eu já confiei meu dinheiro foi a minha mãe, e mesmo assim só quando eu era pequena e não gostava de carregar bolsa. E ela só levava o meu dinheiro com ela porque, como eu não gostava de carregar bolsa, não tinha onde levar minha grana. Mas depois que eu perdi essa frescurinha infantil, sempre carreguei meu troco sozinha.

Mas, cara, limpar a conta do casal pra bancar o casamento e a lua de mel com outra... isso é baixo demais. É vil. Acho que se fizessem isso comigo eu detonava o infeliz, metia-o na justiça, processava, mesmo que não me dessem ganho de causa eu faria questão de complicar a vida do vagabundo até o último recurso.

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...