ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

02 junho 2014

O Rei Juan Carlos da Espanha abdica ( e vai levar a taça da Copa)

O Rei Juan Carlos da Espanha dando ''tchau'' para o trono

Hoje de manhã o Rei Juan Carlos da Espanha, aos 76 anos e 39 de trono, entregou um documento no qual dizia abdicar do trono em favor de seu filho, o Príncipe Felipe.


Há mais de um ano que corriam os rumores de que o rei estava cansado, com problemas de saúde e sem forças para lidar com tudo que envolve a monarquia espanhola no momento, escândalos de corrupção, perda de prestigio e espanholes cansados da casa real. Tudo isso sujou a imagem do rei, até então impecável, considerado o melhor rei do século XX. Foi educado por militares para continuar a ditadura na Espanha, mas ao ser coroado e ninguém explica bem essa sua decisão, decidiu ir pelo caminho oposto, levando a Espanha para a democracia. Fez do país um lugar seguro, de imprensa livre, comércio fortalecido e impediu outro golpe militar em 1981. Mas nos últimos tempos viveu uma soma de escândalos econômicos, no meio de uma Espanha falida e cansada.


Uma teoria diz que ele só entrega a coroa porque está muito doente, mas outra corrente de pensamento afirma que o momento político é tão delicado que ele ao dar a coroa para o filho passa a impressão de uma nova liderança, jovem, forte e aberta. Seu filho Felipe é casado com a Princesa Letizia, uma jornalista classe média e os dois se mantém longe de barulhos e fofocas, parecem saudáveis, jovens e dispostos a renovar a monarquia.


Mas isso é apenas o lado ''fofo'' da questão. Especialistas em monarquias dizem que Felipe é mais duro que  o pai, teve uma educação mais rígida e será mais conservador, essa ideia de um jovem rei disposto a jogar ar fresco em uma monarquia velha é furada. Colocar Felipe no comando passa a impressão de uma nova Espanha surgindo, mais aberta e preparada para o diálogo, inclusive com grupos anti-monarquia. Felipe vai carregar a coroa sem o carisma do pai, mas dizem que com mais pulso, esse que mostrou ao ser confrontado por uma ativista anti-monarquia, que disse diante das câmeras que ia lutar pelo seu direito a ser cidadã e não mais súdita, Felipe respondeu que ela estava no direito de lutar pelo o que acreditava, mas ele também ia lutar pelo seu direito a sucessão.


A história diz que o Brasil, México, Uruguay e Chile devem muito ao rei, porque ele abriu a Espanha a um processo democrático e isso acabou influenciando os outros países, já que o rei sempre se posicionou contra ditaduras e deu apoio a governos democráticos.


Mas essa transição de coroa dizem que não será tão simples. Grupos de esquerda e anti-monarquia estão organizados, alegando que quando o Rei Juan Carlos foi coroado, em 1975, algumas questões da Constituição foram ignoradas, naquele momento Espanha era governada pelo ditador Franco e a família real tinha sido afastada do poder e a monarquia tinha sido extinta, mesmo assim Franco levou Juan Carlos para sua casa aos doze anos e o criou como um filho, devolvendo a ele os poderes reais e ao se tornar rei, Juan surpreendeu a todos, que acreditavam que ele seguiria a educação que tinha recebido e continuaria a ditadura de Franco, mas ele acabou com a ditadura. 

Como essa parte da história está cheia de buracos e desvios os grupos anti-monarquia querem pedir uma revisão do direito a sucessão e fazer um referendo, perguntando ao povo se querem continuar com a monarquia.

Toda a abdicação foi ensaiada e já prevendo a reação dos grupos que querem derrubar a monarquia, mesmo assim é um momento frágil para o país, pressionado pela falta de empregos e pela fome.


É nesse ponto que começa uma fantástica teoria da conspiração. A cerimônia da coroação do Príncipe Felipe coincide com o final da Copa do Mundo, então dizem os rumores que a Copa foi comprada pela Espanha para estar alinhada com esse momento da coroação, assim o povo vai sair às ruas para comemorar a Copa e esquece a família real, deixa eles lá na sua festa de coroação. A família real não pode se arriscar a que a fome e o desespero leve as pessoas às ruas para protestar e tentar derrubar a monarquia, já que a maioria dos espanhóis está cansado da família real e mais de 35% deles são jovens e não sentem nenhum vínculo com a casa real. E hoje ao ser anunciado a abdicação vinte mil pessoas saíram as ruas para pedir um referendo, querem que a Espanha se torne uma república. A única coisa que pode sossegar esse pessoal jovem é a taça na mão, principalmente se for uma final contra o Brasil, então os espanhóis vão delirar e esquecer a família real.


O curioso dessa teoria da conspiração é que sempre disseram que essa Copa do Mundo ia ser da Espanha, por motivos de força maior, mas ninguém sabia exatamente o que seria isso.

É apenas uma teoria da conspiração, ninguém sabe quem vai ganhar esse torneio, até o Brasil precisa vencer por questões políticas para o país não cair.

Como brasileira não faz a menor diferença para mim quem ganha ou não, o que me deixa preocupada é que o Príncipe Felipe, futuro rei da Espanha já colocou os olhos aqui no Brasil (LINK) tem na sua agenda visitas marcadas para discutir sobre ''negócios'' e toda vez que eu vejo isso me volta o trauma da casa real portuguesa e a ''rapa'' que deram em nós.


Paciência, essas casas reais são como as igrejas, ainda o pesadelo da humanidade e mantendo todo mundo no século XV. Mas uma dia elas vão cair, com ou sem a taça da Copa.


Iara De Dupont

2 comentários:

Anônimo disse...

A Espanha não é o Brasil que esquece das suas mazelas por meia hora de samba e cerveja,pelo contrario,por qualquer coisa que discordem vão as ruas,pressionam,sera necessario muito,mas muito mais que ganhar a copa do mundo pra que eles se distraiam.

Anna

Anônimo disse...

Acho mais fácil o Brasil comprar essa Copa.
Mas pra mim tanto faz, vou torcer pela Argentina! kkkkk...

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...