ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

16 junho 2014

Luiz Bacci: quem neste país mostra a cara?

LUIZ BACCI: DESDE QUANDO UM ADULTO É ''MENINO''?

Vivemos em um país onde nossos direitos não são respeitados e isso se reflete em tudo, principalmente na televisão.

Para executivos de emissoras o público deve parecer um bando de ovelhas mansas pastando por aí e qualquer coisa jogada na direção delas está valendo.
A televisão não disfarça, acho o público idiota e não muda de ideia.

Vi um comercial esta semana na emissora Bandeirantes, sobre o novo programa de um apresentador, Luiz Bacci, que era da Record.

Ele é apresentado como o ''menino de ouro'', apesar de ter trinta anos de idade.

O apelido vem porque ele começou no rádio aos onze anos de idade, então outro apresentador, Marcelo Rezende, colocou esse apelido. O problema não foi colocar, mas que um departamento inteiro de marketing achasse normal usar.


Acho a ideia de chamar ele de ''menino de ouro'' genial, caso ele apresentasse um programa infantil ou quisesse competir com outro apresentador infantil, o Yudi, então ficaria legal chamar ele de ''menino de ouro'', mas como seu programa não vai ser infantil o apelido deixa claro o que a emissora pensa do seu público, um bando de idiotas que vai chamar um homem de trinta anos de ''menino de ouro''.


É falta de noção, porque ''menino de ouro'' foi Mozart, que aos cinco anos de idade já mostrava o talento, mas Luiz Bacci fez o que muitos fizeram, trabalhou em uma emissora aos onze anos, mas nem por isso é genial. E nem trabalhou por necessidade, foi por gosto mesmo.


Agora ele vai ter um programa de auditório e a emissora carrega nisso de chamar ele de ''menino de ouro'', infantilizando o seu trabalho. Qual o problema dizer que é um homem? Por que tem que ser chamado de ''menino'' se já é um adulto? Ah, mas isso é porque o  público dele vai ser aquele das '''tiazinhas da tarde'', um público conservador e de mulheres, que não gosto de apresentador muito jovem e solteiro, então o departamento de marketing faz ele ficar ''menino'', para que as ''tias'' vejam ele como o sobrinho que deu certo e assistam o programa.


Esse ''fator Brasil'' me irrita, acho uma babaquice, aqui neste sítio de merda apresentador tem que ser branco, hétero, casado, com filhos e sem nome sujo. E se não for casado é apresentado como um ''menino'', inocente e cheio de ingenuidade. Mulheres também são tratadas assim, se não são casadas chegam na televisão agindo como anjos, fadas e princesas, tudo na maior pureza para o público se acostumar. Porra, ninguém pode ser adulto na televisão? Tá difícil! Todo mundo tem que fingir que é aquela criança engraçada, cheia de frescor, peralta e doce.


E apresentador no Brasil que não casar logo a emissora aperta, como por exemplo, aquele do domingo que já está namorando e com planos de se casar, coisa dos bispos que apertaram, não dá para manter no ar um homem com mais de trinta anos solteiro, pega mal para ele e o público idiotizado não entende que vida pessoal é uma coisa e vida profissional é outra.


Não sei quando vai ser a estréia do programa do Luis Bacci, mas nem quero ver, acho tudo triste, isso de ''menino de ouro'' é um dos piores marketings que já vi na vida, com certeza  a ideia mais retardada que já li.


E não me surpreendo, quem neste país assume alguma coisa? Por que Luiz assumiria que é um homem feito se o marketing do ''menino'' parece ser melhor? Quem neste país mostra a cara? Ninguém, todo mundo se esconde na falsa fofice, na meiguice mentirosa, no sorriso forçado. E Luis é profissional, sorri o tempo inteiro, tudo nele é falso e irritante, mas é uma criança né? E elas são assim, meio chatinhas de vez em quando.


Não vejo problema nenhum na mudança de emissora dele, nem no seu novo programa, minha irritação é apenas com a imbecilidade de chamar ele de ''menino de ouro'' e infantilizar um homem, qual o problema de apresentar um programa normalmente, sem ficar dizendo que é o ''menino de ouro''? Não dá para ser adulto? Será que o público vive nesse estágio de demência de confundir um homem de trinta anos com um menino? 


Deprimente pensar que uma emissora diz isso porque sabe como o governo trata a toda a população, naturalmente submissa e frouxa, então fica fácil idiotizar tudo. Imagino que no programa de estréia Luiz vai descer de uma nave, como a Xuxa fazia, ou talvez entre no palco acompanhando por duendes. Bem naquele esquema do Gugu no começo de carreira, o anjo-menino-loiro, cheio de amor para dar, um apresentador acima de qualquer suspeita e puro, o menino que todos amam.


Não tenho nada contra Luiz e adoro televisão, então talvez um dia eu assista seu programa, desde que ele já tenha virado homem, porque não vou assistir um marmanjo fingindo ser uma criança com problemas de desenvolvimento. Eu sou público e sou uma adulta e não é porque o governo não respeita meus direitos que vou aceitar qualquer lixo da televisão. Não nasci ontem e sei que um homem de trinta anos não é um ''menino'', mas se a produção do programa não sabe, eu aviso, não é, o caminho não é esse, mulheres gostam de assistir televisão e gostam de ''homens'' apresentando, pegar um de trinta anos e chamar de ''menino'' não atrai mulheres, que são a maioria assistindo no horário da tarde. Inocência não é atraente em homens, pelo contrário, carregar tanto nisso de ''menino de ouro'' deixa Luiz assexuado, sem nenhum carisma masculino. E as ''tias'' que assistem televisão não são mais as de antes, hoje tudo mudou, isso de ''homens puros e sem malícia'' não convencem mais ninguém, viu produção? #ficaadica


Tem horas que não é só o público que precisa crescer, mas também quem faz televisão, chega dessa história de apresentadores ''meninos''. Está na hora de começar a mostrar os homens deste país, caso eles existam.


Iara De Dupont


Um comentário:

Anônimo disse...

Eu torço muito para que toda tentative de maipulação e idiotização seja frustada,torço pra que TODAS as emissoras percam audiencia e sejam forçadas a apresentar algum tipo de qualidade,não precisa apenas educar,tratar com decencia o telespectador ja vale. Tive a felicidade de crecer nos anos 80,na epoca televisão era uma fabrica de sonhos e representava 50% do lazer,o resto felizmente era o convivio social. Hoje são tantas as opções,os jovens vivem imersos nas redes sociais,que eu acho mais emburrecedor do que a tv então restam os saudosistas que procuram coisas boas na tv mas já devem estar de saco cheio,até o que havia de melhor na minha opinião estão estragando,tipo fantastico. A tv brasileira é usada para manipulação mais do que para se ganhar dinheiro,por isso esse tipo de palhaçada vai longe.

Anna

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...