ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

NOVIDADE!

NOVIDADE!

Nota:O formato PDF dos livros acima pode ser acessado em qualquer plataforma, inclusive Windows, Mac OS e plataformas móveis como Android e iOS para iPhone e iPad.

Os posts mais lidos viraram livros e não estão mais disponíveis no blog.

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

18 maio 2014

Anônimo: 1.400 posts depois você descobriu isso?

                                             


Ryan Gosling: vou ter aversão a um homem desses?

mi·san·dri·a 

   (miso- + -andro + -ia)
substantivo feminino 

Aversão aos ou desprezo pelos indivíduos do sexo 
masculino.
"misandria", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa         http://www.priberam.pt/dlpo/misandria 
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

                                                                           

Impossível negar a inspiração que vem dos anônimos que aparecem aqui no blog. A dedicação deles em ler um post e mandar um comentário sempre me surpreende.

E hoje outra vez fui surpreendida com este comentário:


''Você conhece a palavra "misandria"? Misandria equivale a misoginia. É a misoginia com sinal trocado. Você, Iara, não passa de um machista ao contrário. Por enquanto isso ainda pode passar despercebido porque o nível de consciência da sociedade é muito baixo. Mas os homens já começaram a lutar pelos seus direitos e há uma revolução em curso na mentalidade masculina. Daqui a vinte ou trinta anos, os textos deste blog, REPLETOS DE PRECONCEITOS ESCANCARADOS CONTRA O SEXO MASCULINO, se relidos, soarão como pérolas do atraso e da ignorância, do mesmo modo que hoje em dia se repudia o fundamentalismo religioso que proíbe as mulheres de frequentar a escola e usar calças''


O que eu posso dizer a respeito é simples, antes de tentar ofender alguém temos que ter uma ligeira ideia de quem estamos tentando ofender. No meu caso eu sou filha de machista, aprendi desde pequena que não importa o que eu diga, para um homem sempre vou ser o lado ''errado da questão'', não me sinto ofendida com a visão que os homens têm do meu blog.


Há alguns anos eu conversava com uns amigos sobre aquilo que todos sabemos, homens não são multi tarefas e meu amigo me disse:


-Você sofre de misandria, isso é um distúrbio patológico.

Fiquei magoada, nem sabia o que era, mas imaginei que era uma coisa ruim e chorei. Fui atrás para me informar e não entendi porque meu amigo achou isso, se eu apenas disse uma coisa que a ciência já provou.


Tempos depois conversando com outro grupo de amigos veio à tona a castração química, que eu acredito ser uma solução para a pedofilia e uma pessoa disse:


-Você é lésbica enrustida, teu sonho é ver todos os homens castrados.

Fiquei sem entender, o que uma coisa tinha a ver com outra?


Em outra ocasião saiu uma conversa sobre abusos sexuais e eu defendi prisão perpétua para que estupra ou pena de morte. E alguém disse:


-Você é uma feminazista, não vê o homem como indivíduo, acha que se um erra todos vão errar, você não julga o indivíduo, vai pela coletividade, todos os homens para você são iguais, o que você quer é exterminar os homens do planeta.

Tudo isso me deixava confundida, até porque sempre fui hétero, mas quando comecei a estudar o feminismo percebi que estava em um mundo machista e não importa meu discurso, ele sempre vai ser diminuído e desprezado. Se eu quiser aplausos desse mundo misógino teria que ter o mesmo discurso das mulheres que eles tanto amam, as que fingem ser burras e se dedicam a cuidar do corpo. Mas eu faço o caminho oposto e sei que isso não tem perdão.


De tanto falarem que eu tinha misandria fui ler a respeito e descobri uma verdade, eu tenho. Se é patológico então eu sofro e espero um dia achar a cura, mas no fundo tenho sim um desprezo não pelos homens, mas por ''atitudes masculinas''.


E tenho uma péssima notícia, não sou a única. Se você nasce mulher em um mundo onde os homens têm todos os privilégios e eles se dedicam a te colocar pedras no caminho é impossível amar e respeitar 100% um homem.


Não acho que eles representam o inimigo, mas tenho claro que não vão me ajudar na minha luta pela igualdade e não tem interesse nenhum em abrir mão dos seus privilégios. E sei que muitos acham que tenho misandria porque posso ver os olhos deles e sei que não são essa ''fofura'' que dizem ser, são machistas vestidos de feministas porque sabem que isso manipula e muda a situação ao seu favor.


Mas aversão a homens eu não tenho, pelo contrário, gosto demais. E essa conversinha de ''não somos todos iguais'' me dá sono, até sei que não são, mas na hora de direitos iguais todos agem da mesma maneira. É só um babaca no escritório soltar uma piada de cunho sexual que ''todos'' que garantem que não são iguais começam a rir.


E lembro de uma amiga judia, que odiava alemães. Falei para ela que era absurdo, a guerra já tinha terminado, os alemães ainda estão de joelhos se desculpando e não se pode julgar um país inteiro pela atitude de uns poucos durante uma guerra e ela respondeu:

-Iara, o ódio é uma coisa genética, passa no sangue sabe? Você acha que tudo o cultivado durante a guerra morreu ali? Não dá, o ódio se transmite e às vezes eu estou na frente de um alemão e penso ''agora somos iguais, mas e se fosse em um campo de concentração?''. Percebeu? É o tempo que muda, não a mentalidade, isso leva séculos e existe mais ódio pelos judeus do que as pessoas querem assumir. Eu aprendi a ''odiar'' eles pelo o que fizeram e não tenho nenhuma garantia que não aconteça de novo.

Depois disso eu perguntei a minha avó se algum dia odiou meu avô e ela respondeu:

-Todos os sentimentos são cultivados. Teu avô mentia, tinha amantes, não colocava comida na mesa e sempre me deixou sozinha. Odiei muito ele em silêncio, mas as coisas são assim, o amor que temos por um homem falamos em voz alta, já o ódio que ele cultiva em nós, fica em silêncio.

Este post lido por um homem é uma conclusão "Tinha certeza que ela era lésbica!''.


Já lido por uma mulher ela pode entender que é impossível amar 100% um homem, de um jeito ou outro se sente ódio e desprezo, não existe nenhuma mulher no mundo que não se sinta explorada no trabalho ou nas relações.


É mentira dizer que não sente ódio nem desprezo por um homem, isso existe nem que seja uma gota, todas as mulheres sabemos o que temos que enfrentar todos os dias por viver em um mundo machista e sabemos dos níveis energéticos que os homens puxam de nós, não tem como negar a sensação eterna de que sempre tiram mais do que nos dão.


E se colocamos a coisa em uma esfera social, ela fica pior. Mulheres lutam pela igualdade porque são a parte oprimida e homens lutam para manter seu status de opressores. Pode ser em silêncio, mas é uma guerra que acontece.


Muitas mulheres têm misandria de um jeito ou de outro.


E alguns homens ficam magoados, mas me pergunto, como o olhar feminino sobre eles poderia ser diferente se são séculos que vemos eles torturando, estuprando, abusando, usando e vendendo as mulheres? Alguma coisa no DNA da mulher deve avisar que não são de confiança, porque é tempo demais passando por abusos para que isso não esteja registrado na mente.


Se existe da minha parte ódio, má vontade ou desprezo lamento informar que foi cultivado, não é um sentimento natural na minha pessoa, mas conviver com machistas nos deixa com um pouco de asco.

Não considero os homens inferiores, não são objeto, eu jamais falaria deles o que eles falam das mulheres, mas penso sim que eles não têm planos de renunciar ao seus privilégios, não vejo eles como sub-raça, para mim são seres humanos iguais as mulheres, apenas com interesses diferentes e por isso mesmo defendem com unhas e dentes seu mundo intocável.


Em uma palestra sobre tráfico de menores alguém perguntou a uma policial como acabar com o sequestro e tráfico de menores para exploração sexual e ela brincando disse:
-Isso vai acontecer o dia que os homens sumirem do planeta, porque em números eles são os grandes responsáveis por todo o esquema, desde o sequestro até o estupro da criança, eles correspondem a 97% dos criminosos, os 3% são mulheres.


Naquele momento senti nojo e ódio, não vou negar. Por isso quando chegam aqui e me dizem que ''odeio os homens'' me dá vontade de rir, bom, tanto assim como ''odiar'' não odeio, mas ''odeio'' sim as atitudes masculinas.


E uma amiga me diz ''Meu namorado não é assim!". É mesmo? E você acha que a pornografia que ele consome é toda legal? Não tem nada ali feito com mulheres sequestradas? Ah, pelo amor de Deus, homens consomem pornografia pesada e não é a revista Playboy. Graças aos homens o mundo está como está.


Mas comigo eles não se criam, por isso se revoltam e dizem que  tenho ''misandria'', mas eu assumo tranquilamente, acho até uma piada de Deus comigo, porque ao mesmo tempo que sei quem eles são, também conheço uns que são uma delícia....


E nessa parte aparece alguém e diz ''você está generalizando, está dizendo todos''......

Ah, mas é que eu conheço viu? Ser neta, filha, sobrinha, prima de machistas te ensina muitas coisas, especialmente essa parte onde os homens dizem que não são iguais aos outros. Sei.

O que posso dizer é o seguinte, já sei de cor tudo o que dizem, mas não me incomoda, tudo o que eu escrevo o mundo machista detona, se eu estivesse escrevendo sobre perfumes seria ''uma patricinha alienada'', mas como escrevo sobre a vida sou 'uma lésbica misândrica, uma feminazista''.


E homens para que mentir? Meu desprezo vocês ganharam na unha, é mérito de vocês. Depois de passar mais de trinta anos vivendo em uma cultura machista, violenta, misógina que ''ODEIA'' as mulheres vocês esperavam o que de mim? Que eu amasse e respeitasse o carrasco? Que eu fingisse ser Gandhi e saísse distribuindo flores ao opressor? Se não querem meu desprezo mudem a cultura, deixem de ser os responsáveis pelas mortes de mulheres no mundo inteiro e não façam mais seus filmes idiotas com apologia a estupro e violência doméstica. Se as coisas mudarem talvez eu cure minha misandria.


E minha tragédia foi ter nascido hétero, preferiria ter nascido lésbica e não viver no meio de sentimentos tão contraditórios como eu vivo, de gostar de homens mas saber que jamais vou poder confiar em nenhum. Poxa, eu também sofro, gosto de homens mas tenho que me vigiar o tempo inteiro para não cair em nenhuma cadeia de abuso, coisa que eles são mestres em puxar a mulher. Viver assim cansa.


Sugiro aos ''mimizentos'' que se vistam de mulher e saiam as ruas, peguem transporte público, saiam à noite. Com certeza a visão de vocês ia mudar radicalmente e acabariam a experiência conhecendo a asquerosa maneira de muitos homens agirem e voltariam aqui de joelhos, pedindo perdão.


E podem surtar com meu blog, não sou hipócrita, se a está altura do campeonato eu negasse ter misandria seria loucura total, nunca neguei. Mas faço questão de deixar claro, homens vocês conquistaram isso, meus parabéns, um dia eu amei 100%, até acordar para o mundo e ver quem manda nas desgraças que acontecem aqui. Nessa hora meu amor acabou. Lamento. Se querem mudar a situação melhorem como seres humanos e deixem de defender seus privilégios passando por cima das mulheres. Ou como diria minha avó ''se querem amor conquistem'', ou seja, deixem de fazer tanta merda no mundo.


Iara De Dupont

5 comentários:

Anônimo disse...

Muitas pessoas se sentem ofendidas quando alguem fala o que pensa e sente nao pelo que a pessoa fala,mas porque lhe falta coragem pra dizer,é dificil ser sincera e honesta quando as pessoas insistem em ser hipocritamente corretas,é comodo repetir o que nos ensinaram e pensar ou finger pensar como a maioria,mas...muito mais gente do que imaginamos nadam contra a mare,umas são mais conformadas,não gritam,mas nao se dobram tambem. A Iara que eu conheço através do blog não é "A" feminist, "A" atriz "A" gordinha,ou falsa gorda hahah,ela é uma mulher completa,os posts são uma parte dos pensamentos e sentimentos,é facil rotular alguem por algo que nos agride,mas somos muito mais que nossas ideias e nossa maneira de ver o mundo,somos a coragem que nos move,a força que nos impulsiona.
Anna

Anônimo disse...

Lendo alguns blogs e comentários eu pensei numa coisa: quantos homens nesse mundo assumem publicamente com palavras e atos que não gostam de mulheres, de nada relacionado ao feminino (misoginia)e ninguém se importa, só riem e chamam o cara de gay e deixam pra lá... mas se uma mulher diz que não gosta de homem, não quer nada com eles, é misandria e isso não pode? Por que homens podem ser misóginos à vontade mas uma mulher não pode ser misândrica? Até porque misândricas em geral só evitam convivência e relacionamentos com homens, enquanto misóginos atacam, agridem, estupram, fazem tudo pra destruir as mulheres a fim de mostrar seu descontentamento. Por que homens podem odiar mulheres e exprimir esse ódio com violência mas mulheres tem que amar os homens, não podem nem mesmo desconfiar, e se admitirem abertamente que não querem nada com eles são apedrejadas socialmente? Isso não é meio injusto? Considerando que misandria nem de longe é tão nociva pros homens como misoginia é pra mulheres. Esses homens que choramingam se uma mulher critica suas atitudes erradas são mesmo que nem criança pequena, fazem as maiores barbaridades e acham que mesmo assim os outros tem que amá-los incondicionalmente, pensar o melhor deles e nunca reclamarem do que fazem de errado. Bebêzões chatos.

Claudia disse...

O engraçado é se afetarem tanto com uma postagem.Se sentem ofendidos por criticar atitudes de alguns homens, que nem são eles.
Eles mesmos generalizam e até assumem ser assim, afinal se vc cita alguém mas acham que estão falando deles também sinal que não são diferentes daquilo que estão lendo.
O engraçado é criticar alguns homens é misandria, mas eles criticarem dizendo que mulher é tudo igual, querendo: carro. dinheiro e futilidades aí não é misoginia.
O famoso um peso duas medidas

C.Belo disse...

Sendo assim, acabo de descobrir que tb sou misândrica!

olha Iara, o fato é que vc, eu e muitas outras mulheres começamos a conhecer e a identificar o machismo através de muita leitura e busca por conhecimento; seu blog certamente é uma ótima fonte desse conhecimento, e isso intimida, assusta, afronta.

Aqui vc apresenta formas de machismo que ocorrem todos os dias com milhares de mulheres que jamais identificariam esse comportamento como uma doença se continuassem seguindo suas vidas preocupadas em cuidar da beleza e agradar seu homem. Isso certamente soa como um acinte para esses mimizentos que não se garantem como HOMENS. Saca só como este merdão nunca abre mão do anonimato para vir aqui no meio do "covil" de mulheres esclarecidas para argumentar -pobremente- contra tudo o que está escrito que diz respeito a detonar os privilégios dele. É ou não é? HOMEM de verdade se garante o suficiente para querer estar ao lado de uma mulher que tb se garante e que tem consciência de seu valor. Pensa: uma pessoa que se sujeita a estar ao lado de outra que se acha uma merda sem valor algum é pq, no fundo, não se sente tb muito acima, não é verdade? O mesmo se aplica aos homens que querem estar ao lado de mulheres fúteis, que se sentem inferiores, incapazes, totalmente dependentes... em outras palavras, vc tem que ser muito MERDA pra QUERER estar com alguém assim. É o caso de nosso amigo anônimo e de muitos outros "anônimos" covardões por aí.

Ana Carolina Serrao disse...

Conheci seu blog hoje e já estou explorando todos os textos.

Muitos bons mesmos, tanto eles quanto os comentários. Claro, com coisas que concordo e com aquelas que não. Mas achei legal sua iniciativa e coragem de expressar abertamente seu descontentamento e sua ´´misandria´´. Aliás, nossa.

Chamo esse comportamento masculino, essa ideia de que eles devem ser amados e mimados de qualquer forma, de Síndrome de Baby Dinossauro : ´´Você precisa me amar , você precisa me amar!´´

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...