ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

NOVIDADE!

NOVIDADE!

Nota:O formato PDF dos livros acima pode ser acessado em qualquer plataforma, inclusive Windows, Mac OS e plataformas móveis como Android e iOS para iPhone e iPad.

Os posts mais lidos viraram livros e não estão mais disponíveis no blog.

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

19 abril 2014

É só uma camiseta! É mesmo?


Sou honesta e sempre aviso, se não querem saber o que penso, não me perguntem, caso contrário eu respondo. E tenho um lado meio vidente, às vezes fico quieta e depois as pessoas reclamam comigo que eu não disse nada de tal situação.

Uma amiga vai casar e me mostrou as lembrancinhas, vai dar um par de chinelos e o namorado escolheu distribuir uma camiseta, aquela famosa que diz ''Game over''. Como eu quis evitar conflito sugeri que melhor desse de lembrancinhas chocolates e velas, assim não tem erro, mas ela me disse que o seu namorado escolheu a camiseta e ela achou engraçado. Tentei morder a língua, mas acabei perguntando se a camiseta não era ''machista demais''.


Como ela percebeu que não gostei me disse:

-É brincadeira Iara, você precisa relaxar mais na vida, nem tudo é machismo x feminismo, às vezes uma camiseta significa apenas uma camiseta.

Mas não é? Não fiquei quieta porque tenho uma teoria, a pessoa pode e deve fazer o que quiser, desde que saiba a merda que está fazendo, se ela sabe então que vá e faça, mas na ignorância é melhor andar pelas beiradas.


Para amenizar ela disse que não vai me dar a camiseta no dia do casamento, apenas os chinelos. Eu disse que não, quero o conjunto todo e preciso da camiseta, o algodão é bom e vai ser um ótimo pano de chão para meu banheiro.


Não gosto de meias palavras e preferi dizer meu ponto de vista. Eu cresci em um ambiente machista onde diziam que todas as mulheres só se casavam porque ''davam'' um golpe no homem, seduzindo ele. Casamento era uma tortura para o homem e a glória da mulher. Os homens sofriam, eram castrados, mutilados, vigiados e controlados, enquanto as mulheres adoravam viver na sua função de ''esposa'' , parindo, sem gozar nunca e vivendo dos restos e da boa vontade de um ''macho''.


Mas os tempos mudaram e hoje eu digo abertamente, o casamento só é bom para os homens, é de uma conveniência que me assusta, ver como a vida deles fica mansa com um casamento me dá arrepios dos ruins. Não tem essa babaquice de ''Game Over'', porque homem nenhum é obrigado a se casar, se quiser continuar na farra e no ''Game'' ninguém coloca a arma na cabeça, isso não existe, por tanto essa camiseta é machista e nojenta, coloca o homem como um infeliz, coitado, sendo levado ao altar por uma sorridente mulher que diz ''Game Over''.


Ora, se existe ''Game Over'' é para a mulher, que vai destinar todo seu salário para a casa, vai virar figura indispensável para a família do marido, vai parir, amamentar, pagar as contas e ainda coordenar a casa.


Por mim todas essas camisetas de ''Game Over'' deveriam ser queimadas, símbolo das piadas machistas e estúpidas, onde os homens ainda acreditam que são ''obrigados''  a se casar! Que coisa mais cretina!


Se eu tivesse um milhão de dólares apostava agora, o casamento só acaba com a vida da mulher, não do homem. Só se o homem for um sheik árabe bilionário, então pelo menos se a mulher casar e se divorciar uns anos depois sai dali rica, caso contrário casamento é a maior roubada que uma mulher pode passar na vida.


No panorama atual se casar é apenas ter outro emprego em categoria de escravidão, sem nenhum salário ou reconhecimento, não sei quem acha fofo trabalhar mais dez horas por dia de graça, mas cada um é cada um.


E digo isso por mim, se eu me cassasse amanhã o homem ia acertar na loteria, além de musa sou ótima em administrar uma casa e excelente cozinheira, seria um negócio do céu para ele e para mim? Porra nenhuma, seria apenas como abrir a porta da senzala para que eu entrasse.


Essas camisetas mostram como a sociedade é medieval e cega, se recusa a perceber que a única carne moída em um casamento é a mulher, nunca o homem. Casamento hoje é a pior coisa que pode acontecer para uma mulher, atrasa a vida dela, joga mais pressão e pra que? Pra nada, absolutamente nada.


E disse tudo isso para minha amiga que me deu a resposta tradicional, já escutei demais:

-Nossa, Iara, não sabia que você estava tão ressentida com a vida, tão amargurada com as coisas, tão desiludida com o amor!

Mas não estou coisa nenhuma, mas vamos falar claro, escravidão é escravidão, isso não é sinônimo de ''amor'', vamos acordar pra vida e perceber que ser escrava de homem não é a mesma coisa que se ''entregar por amor'' e eles ainda fazem piadinhas com camisetas? Ora, santa paciência Batman, que além de aguentar a imbecilidade de alguns homens vou aguentar suas camisetas ridículas!


Não descarto ''amar'', mas devo ter sangue árabe nas veias e acredito que bons negócios são 50% para um lado e 50% para o outro, se já vou entrar perdendo 100% não me interessa e no momento casamento me parece uma canoa furada e até agora não entendo o que o amor tem a ver com isso.


Poxa, tem coisa mais linda do que amar alguém e sentir o amor? Mas desde quando isso significa virar escrava de homem? Ah, não gosto disso, prefiro ser livre. Não entendo, não posso amar alguém sem me casar com ele? Tenho que ser sua escrava para provar que gosto? Ah, comigo não tem essa não, eu amo, mas não entrego minha vida a ninguém e menos ainda para viver em uma ''senzala emocional''.


E disse a minha amiga:
-Olha, se prepara, porque tudo nesta vida é um aviso, se ele nem casou e já está distribuindo camisetas machistas, quero ver lá na frente como vai ser.


Minha amiga disse:

-Iara, você está paranoica, é só uma brincadeira com uma frase boba.

É? Tomara que seja mesmo, porque muitas mulheres já morreram de ''bobice'' e esse ''machismo brincadeira'' mata milhões ao ano.


Mas é ela diz ''É só uma camiseta!''.


É, e os homens depois de matar uma mulher dizem ''Mas é só uma mulher!''.



Iara De Dupont

9 comentários:

C.Belo disse...

Morro de rir com esse seu "Mas não é?" kkkkkkkkk

De fato, a camiseta é machista! E se ela não for burra, ela percebeu, só não quer ter de admitir que gastou grana numa lembrança de casamento tosca.

Minha cunhada fez algo parecido no casamento dela: Tirou fotos no meio do salão de festas fazendo uma "brincadeira" desse tipo: Ela de pé, segurando uma corda que estava amarrada ao pescoço do meu irmão, que estava sentado no chão, como se estivesse sendo arrastado, e na outra mão um rolo de massa. Já na época, que eu ainda não era tão informada quanto sou hoje acerca do machismo enraizado na nossa sociedade, achei machista e retrógrado. Mas geral levou "na boa". Meu irmão não é machista do tipo que tolhe a liberdade da mulher, ele é um cara até de ótimo caráter, mas é do tipo machista que se deixar encosta, faz aquele tipo de piadinha "ah amor, lavar a louça é coisa de mulher" e a boba da minha cunhada acha bonitinho e vai lá e lava. Errada é ela nesta história, pq eu já vi quando ela precisou exigir dele que fizesse a parte dele e ele fez, mas ela afrouxa sempre... fazer o quê! Eles têm este privilégio, e é difícil abrir mão por si mesmos, nós mulheres é quem temos de impor nossos termos, até a coisa de fato mudar.

Anônimo disse...

Essa visão unilateral empobrece o seu discurso. Sou homem, mas me sinto como a mulher do cenário que você pinta: explorado economicamente e vilipendiado emocionalmente por uma esposa egoísta e agressiva, nas situações que você aponta. E, de maneira geral, na minha vida, tenho observado que todos os abusos que você denuncia no seu blog, em matéria de relacionamentos, também são amplamente praticados por mulheres. Existem muitos homens que sofrem como você porque são tratados pelas mulheres com a mesmíssima brutalidade e a mesmissima indiferença pelo outro que você atribui, contudo, ao sexo masculino. Você está se fechando para essas pessoas.

Iara De Dupont disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Iara De Dupont disse...

Olha, deixa eu te dizer uma coisa, entendo teu ponto de vista e posso te garantir que é mais comum do que parece, eu só não publico mais comentários porque eles são cheios de palavrões, mas se escreverem de maneira educada como você publico na maior boa vontade. Eu entendo teu ponto, mas eu falo como mulher porque sou mulher, meu discurso e visão não podem alcançar realidades que não conheço e se eu começar a escrever sobre o que acho que os ''homens pensam'' vou me tornar uma versão patética de mim mesma. E algumas vezes como no post das gentilezas faço questão de dizer que não é uma questão de generos, mas se acho que é falo disso como mulher, por isso meu ponto pode parecer unilateral, mas é apenas meu ponto, um no meio de seis bilhões...

Ricardo Alferes disse...

Olha, eu sou homem e compartilho da mesma opinião do texto. No começo achei engraçada a ideia da camisa, mas depois comecei a refletir e hoje acho idiota.
Acho que uma camisa serve como um cartão de apresentação, e se alguém a usa para perpetuar a ideia de que casamento é um sofrimento, mesmo com o tom de humor, revela o machismo da pessoa.
E engraçado que hoje mesmo eu vi uma parecida e estava me perguntando qual era o propósito em vestir aquilo.

Andréa disse...

Felizmente eu não era a única a pensar que essa camiseta é sem noção...
Por favor, se puder nos contar e acompanhar a rotina da escravidão da futura noiva eu agradeceria. Ou melhor, que tal um bolão para ver até quando ela vai aguentar o bonitão machistão? Só pra gente comparar a mudança de pensamento.

Um beijo!

C.Belo disse...

Anônimo, vc é tão patético e só deve ter percebido isso agora lendo a bela resposta da Iara, um tapa com luva de película...

foi muito cretina sua colocação e muito didática a resposta dela: se ela é mulher é LÓGICO que tem de escrever pelo ponto de vista da mulher!!!

Dâââ!!!

E outra: vc se sente "abusado" pela sua mulher? Se separe, oras! Tenho certeza de que ela não vai te bater, te atirar contra a cama, bater uma punheta no teu micro pau e enfiá-lo à força na buceta dela!

Ah Iara, mil perdões....mas né? Dá um tempo! Não aguento mais esses "homi" com estes discursos. Num fórum sobre violência contra a mulher eu tive que ler inúmeros comentários de "homis" desse tipinho argumentando que mulheres tb eram IGUALMENTE violentas com seus maridos.....ah FAÇA-ME O FAVOR!!!! Vem querer comparar???? A violência que homens praticam contra mulheres supera zilhões de vezes em número e em fator crueldade o de mulheres contra homens, e quem questiona isso ou é alienado total ou tá apenas forçando a barra descaradamente!

Anônimo disse...

Eu não gosto da ideia do casamento pelo mesmo motivo. Que a mulher tem que parar de se cuidar e fazer sua vida girar em torno do macho. Gente da família e alguns amigos tentaram me convencer de que a melhor coisa pra minha vida era justamente ser a esposa machista tradicional, calada, que abre mão da própria vontade e vida pra cuidar do maridinho. Às vezes, quando me sinto mais maldosa, gostaria de chegar pra essas pessoas e dizer que graças à tudo que elas me ensinaram sobre o assunto, criei uma completa, absoluta e total aversão pelo casamento. Acho que teriam um troço. Mas claro que não vou fazer isso. Sorte que existem tantas outras maneiras de se levar uma vida a dois e um casamento, e que eu acordei a tempo de perceber isso. De outra feita eu estaria completa e irremediavelmente ferrada.

Suzana Neves disse...

A camiseta é imbecil,a sua amiga é igual a sei lá 80 por cento das mulheres se tivesse a cabeça que tenho hoje não casava nem.... de jeito nenhum.
Ainda é aquela história da Megera.

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...