ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

11 abril 2014

Quer ser alguém? Contrate um assessor como Valesca Popozuda!

Valesca Popozuda, um bom assessor e uma roupa nova fazem milagres

Já me acostumei a ver gente surtando com algumas coisas, especialmente aqui no sítio que moro, Brasil.

Mas de vez em quando as coisas cruzam um limite e minha paciência não aguenta.

Semana passada um PROFESSOR de Brasília colocou um questão de filosofia mencionando a funkeira Valesca Popozuda, chamando ela de grande pensadora contemporânea. Deu uma polemica enorme e o professor veio se explicar, dizendo que tinha feito tudo isso de propósito para chamar a imprensa para dentro da sala de aula.


Durante dias o assunto foi discutido, o professor explicou mil vezes que ela era uma pensadora, já que cantava músicas que influenciam as pessoas. Mas tive uma dúvida, a música é composta por outra pessoa, então não seria o autor da música o pensador? Enfim...


Acompanhei toda essa polêmica de longe, preguiça que me dá tudo isso, mas nos últimos dias  a coisa superou a lógica.


Valesca respondeu no seu Facebook e vem sendo aplaudida, foi naturalmente elevada a grande figura. O que eu não entendo é se as pessoas estão brincando ou não sabem que ela paga assessores como todas as celebridades que se encarregam de fazer seu discurso. Querer carregar nela o milagre de ser uma ''grande figura'' é absurdo e ofensivo, ela canta funk, apenas isso, não é alguém que tenha se posicionado em alguma coisa além disso.


De repente ela virou uma figura defendida até por grandes jornalistas, como Barbara Gancia.


Minha indignação não é com Valesca, se as pessoas são burras não é culpa dela, mas como é possível que ninguém perceba que a mensagem de Valesca não acrescenta nada e não existe nada nela que justifique ser uma ''grande figura''?


Isso só mostra que somos um povo burro, por isso nem sabemos votar, confundimos discursos baratos de assessores com o pensamento da pessoa, daqui a pouco Valeska contrata um assessor formado em filosofia e todos vão começar a acreditar que ela é a reencarnação de Platão.


Apoio o reconhecimento a pessoa quando ela faz por merecer, se gostam dela e apoiam pelo funk, tudo bem, mas apoiar uma figura criada por assessores mostra como o brasileiro é ingênuo. Agora tentam construir ela como uma grande personalidade, tanto que ela já avisou que vai tirar as próteses no bumbum, é a nova imagem surgindo, com a nova mensagem, agora ela é do time das ''grandes mulheres brasileiras''.


O  texto dela publicado no Facebook tinha poucos erros gramaticais, então eu me pergunto, por que ela fala tão mal? É possível alguém escrever um texto mais ou menos correto no português e falar como semi-analfabeta? Não dá mesmo para perceber que é coisa de assessor?


Não existe essa ''grande figura'' que está sendo aplaudida, é tudo markentig e fico gelada de perceber que estamos às vésperas de uma eleição presidencial e ainda não sabemos distinguir o discurso real de uma pessoa de um assessor que saiu correndo para apagar o fogo.


Ver jornalistas dizendo que Valesca é um exemplo de feminismo me faz entender toda a estrutura mental deste país. Feminismo no Brasil, digo, aqui no sítio, é uma mulher que chega a fama mostrando a bunda, sem nada a dizer, apenas cantando músicas cheias de insinuações sexuais, depois ela contrata com assessor para ''limpar'' a imagem, vai em um desfile de modas segurando uma bolsa de vinte mil reais, aproveita uma polêmica para mostrar a sua nova ''imagem'' , a fase ''adulta'', já longe dessa coisa da adolescência e seus hormônios.


No Brasil, digo, no sítio, andar pra frente é mudar a roupa, deixar as roupas insinuantes do funk e comprar roupas de grife. Na minha lógica andar pra frente é estudar, se Valesca quer ser uma figura de peso que vá estudar, quem pode pagar vinte mil reais por uma Bolsa pode pagar uma boa faculdade. Mas ela mostra nossos valores como brasileiros, aqui ser alguém e andar pra frente é comprar a bolsa de vinte mil reais, para que estudar se pode pagar assessores? Ora, Adriane Galisteu é colunista, isso porque seus assessores escrevem.


Até quando vamos ser uma nação de assessores e debilóides que acreditam no que  é dito sem questionar? É mesmo tão difícil perceber que Valesca é a mesma, não andou pra frente, é tudo obra da assessoria?


Brasileiro adora discurso e se recusa a ver a figura que está atrás disso, essa é a razão do nosso fracasso como nação, nos deixamos ninar com lindas palavras e discursos inflados, nem queremos saber quem fala, como dizem por aí  ''esse fala bonito'', então tá bom, lidamos com o resultado todos os dias, um povo musical, que só quer escutar coisas fofas.


O caminho de Valesca com essa assessoria já está selado, investem muito dinheiro na ''limpeza'' da imagem dela, mas nem se preocupam em melhorar seu vocabulário, isso poderia ficar meio esnobe e afastar o público, mas vão continuar investindo na imagem de ''grande figura'', até que ela seja contratada por uma emissora para ter um programa ou ser comentarista política, também será elevada a ''grande compositora'' e vai ganhar sua estrela ao lado de Tom e Vinicius.


E nada disso é fruto de talento nem constância, nem estudos, é apenas uma boa assessoria. Meu pai sempre me disse isso, um bom assessor é capaz de tudo, até de eleger um presidente. É, no Brasil se quiser ser alguém contrate uma ótima assessoria.


Iara De Dupont

5 comentários:

Gabriela Barbosa disse...

Concordo com você,Iara! Os tempos são de muita mediocridade em nosso sítio! Além de Barbara Gancia,vi a Cynara Menezes,a Socialista Morena,defendendo a dita-cuja,fora os pseudo-intelectuais de Facebook! Mas o pior pra mim é ver a defesa fervorosa de certos professores! Custo a acreditar! Não aceito esta.senhora como "musa feminista",mas isso é outro assunto! Excelente texto!

Anônimo disse...

Isso prova que a luz que eu via no fim do tunel nao passava de ilusao de otica.
Anna

C.Belo disse...

Eu li essa suposta resposta dela e sinceramente gostei, embora tenha tido a imediata certeza de que ela não escreveu aquilo.

Creio que o povo gosta mesmo é de uma boa novela. A mocinha linda, educada e inteligente surgindo por detrás da imagem de uma funkeira rasa e grotesca. A grande reviravolta da história!

Uma pena que tudo não passe apenas ficção. Mas o povo brasileiro leva a ficção a sério e é preocupante pensar que se essa criatura se candidatar a vereadora ou até mesmo deputada federal, será eleita!

Anônimo disse...

E a ironia é que se ela estudasse, poderia realmente começar a escrever letras que levariam mais conhecimento, liberdade e feminismo ao pessoal funkeiro. Ela poderia usar o nome que já tem e seu conhecimento da cultura popular pra passar essas mensagens numa linguagem que os jovens entenderiam melhor. Mas fazer o quê, a escolha é dela.

Anônimo disse...

Eu Não concordo com sua opinião, independente de ser funk ou Não, onde está a liberdade de expressão? Eu particularmente, não gosto de funk, mas continuo achando que o funk é um grito cultural, cultura essa que antes era marginizada, agora tem ascendido socialmente. E quem é esse que não gosta de sexo? Os assexuados Talvez poderiam responder sobre eles, mas o resto?! É uma baita hipocrisia continuar criando tabus em torn da sexualidade. Ela pode está sendo direcionada por assessores, mas é claro, ela é artista, todo artista precisa ter um, alguém que filtre o que escrever, o que falar, o que vestir, o que comer, onde ir.

Não acho que ela seja menos que Tom Jobim ou Vinicius, pois ela é ser humano e merece respeito como qualquer outro, mas é claro que ela vai falar diferente desses grandes nomes da MPB, ela não é erudita, não faz parte da elite como eles faziam.

Se ela fala "menas", "mermo", "lebron", canta "desejo todas inimiga.." Isso é reflexo de um país desigual, onde o Negro e pobre está quase sempre predestinado a ter menos oportunidades, menos acesso a educação, mas pelo fato de ela não dominar a norma culta da língua, isso não faz dela uma pessoa inferior.
A maneira como ela fala é uma variação diastrática da língua.

Acho que devemos deixar os preconceitos de lado e respeitar mais as diferenças.


Ps. Adoro seu blog

Ale

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...