ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

NOVIDADE!

NOVIDADE!

Nota:O formato PDF dos livros acima pode ser acessado em qualquer plataforma, inclusive Windows, Mac OS e plataformas móveis como Android e iOS para iPhone e iPad.

Os posts mais lidos viraram livros e não estão mais disponíveis no blog.

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

11 abril 2014

Obrigado aos amigos que me ''escolheram''


Nunca duvidei que a vida fosse estranha, mas tentei na minha lógica enquadrar as coisas, nem que fosse por um segundo para poder entender. Acreditei em coisas que me foram ditas como se fossem verdades divinas e aceitei muito do que me diziam que '' a vida era''.

Levei tempo para começar a separar e só fiz isso porque não acertava as coisas e não parava de dar com a parede, levada pelo desespero resolvi pensar no que tanto tinham me dito e percebi que o mundo estava cheio de mentiras e de falsas ideias.

Não tive outra alternativa além de começar a questionar e ver na prática o que dava certo ou não.

Uma das coisas que mais escutei na vida foram ''amigos a gente escolhe''. Pensei mesmo que isso era verdade, mas nos últimos tempos comecei a passar por uma situação totalmente desconhecida para mim.


Sempre disse as pessoas que se quisessem me adicionassem no Facebook, até porque muitas vezes recebo e-mails aqui bastante pessoais e nunca sei quando devo ou não publicar, então prefiro perguntar direto a quem me mandou.


E nos últimos meses várias pessoas tem se aproximado para conversar, a maioria é muito tímida, mas manda recados e comentários. O que me chama a atenção é que as pessoas se aproximam dizendo que ''sentem'' que já me conhecem, de tanto que passam aqui no blog, por isso mesmo é comum me darem conselhos e fazerem perguntas sobre alguns posts, dizem que de tanto ler o que escrevo se ''sentem'' minhas amigas e meus amigos.


É humanamente impossível descrever o quanto sou grata a isso, é muito comovente escrever um post e alguém se aproximar dizendo que ''se sente'' teu amigo, tamanha a identificação que teve com o texto.


Não conheci até hoje uma sensação mais cálida do que essa. Assim provei que não existe isso de ''escolher amigos'', eles também te ''escolhem''. E sou muito grata a todas essas pessoas que se aproximaram, porque tenho tido meses difíceis por questões familiares e esse carinho que recebo é um bálsamo.


Durante muito tempo sofri por ''sentir'' demais, tudo me machucava, tudo parecia arder. Cansei de escutar que fracassei em algumas coisas porque não tinha a ''frieza'' que a situação exigia, minha condição de ser humano parecia ser uma pedra no meu caminho. De tanto que apanhei tentava me livrar disso, queria sair desse círculo e ser normal, ser igual a todos. Parecia que ''sentir'' era o pior defeito que uma pessoa podia ter neste mundo e eu tinha esse ''defeito'' do tamanho do planeta.


E ao escrever o blog e conhecer pessoas que se identificam me dei conta que elas se encontram no que escrevo, na parte humana, não me procuram porque eu posso dar aulas de ''gelo'', nem de ''frieza'', não sou um exemplo de ''controlar suas emoções e parecer distante''. Sou exatamente o que as pessoas leem aqui, alguém que tenta lidar com sua essência humana em um mundo que rejeita qualquer um que ''sinta''.


Isso tem sido fundamental para mim, é uma coisa que vem me curando aos poucos, sinto que quando comecei o blog há quatro anos era mais pura em muitas questões, mas infinitamente mais pessimista do que sou hoje. Conhecer tantas pessoas que se aproximaram apenas porque se sentiram identificadas me deu a certeza que ser humana não é defeito, nem vírus, é uma condição que todos no planeta são obrigados a lidar.


O blog me tirou a sensação que eu tinha de isolamento e solidão, eu parecia condenada a viver uma vida tentando me adaptar e mutilando o que sentia. E graças a generosidade dessas pessoas que se aproximaram percebi que não sou a única nem estou sozinha. E hoje o mundo parece ter mais cor do que um dia já teve. Obrigado é uma palavra curta perto de tudo que tenho para agradecer a quem quebrou o vidro da minha dor, mas é um bom começo, obrigado.


Iara De Dupont

7 comentários:

Tadeu Diniz disse...

Moça, eu que agradeço as palavras, me viciei no seu blog.

Anônimo disse...

Querida Iara.
Sou admiradora do teu blog há mais de um ano e hj copiei uma frase de tua autoria (ficar olhando a vida alheia só atrasa a nossa) mas coloquei entre parenteses no meu fb, espero que não tenha problema..na verdade vc nunca veria mas achei q seria de bom tom falar pra ti. Adoro quando tu inunda minha TL com teus textos, a sensibilidade dos teus sentimentos combina perfeitamente com a acidez dos teus ressentimentos..me vejo em muitos dos teus textos. Parabéns pela coragem, beijos. Ana.

Ricardo Alferes disse...

Eu acredito que quem lê e te procura, assim como eu, viu nos seus textos a expressão de emoções que nem sempre a gente consegue esclarecer. A sensação de proximidade surge porque você diz aquilo que é sentido, mas não se sabe exatamente o que é. Como uma amiga que sabe o que a gente tá sofrendo e diz o que a gente precisa ouvir para que as coisas fiquem mais claras.

E eu sou igualmente grato, por ter encontrado uma amiga onde eu não imaginava, embora também me sinta incapaz de expressar isto com palavras.

Obrigado.

Alessandra Tofoli disse...

Iara, eu que te agradeço por você colocar em palavras tudo aquilo que temos dentro do peito e não externamos. Obrigada por diariamente deixar aqui seus pensamentos e compartilhá-los conosco.
Beijos.

Suzana Neves disse...

Você merece tudo de bom!

Anônimo disse...

Iara,voce diz muito do que eu penso,alias voce nao diz,voce grita,por isso muito obrigada.
Anna

C.Belo disse...

Faço minhas as palavras de todos acima!

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...