ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

01 abril 2014

Até o sofrimento tem que ser merecido...


Sofrimento não se discute, cada um sabe o que sente e seus motivos para isso.
Mas às vezes estamos longe e vemos uma pessoa sofrendo e aquilo nos causa um desconforto enorme, dá vontade de ir lá e falar umas coisas, não passar a mão na cabeça, mas lembrar de alguns momentos que poderiam amenizar a dor da pessoa.

Tenho um tio que faleceu há pouco e seu filho, meu primo está sofrendo demais com isso, porque estava longe quando o pai morreu, não conseguiu ajudar em nada e não chegou a tempo para se despedir.

De todos os meus primos é o que eu tenho um carinho maior, sempre foi legal comigo e em um uma época que ninguém dos primos, debaixo da ordem de uma prima, não falavam comigo ele ignorava essa bobagem e me procurava para conversar, sempre tive um ótimo diálogo com ele.

O sofrimento dele não me aperta o coração, me dá raiva, porque sei que era o pai dele, mas foi um péssimo pai e hoje eu acredito que até nossas lágrimas tem que ter uma razão concreta. Pra que se sentir culpado e chorar por um pai que nunca demonstrou nem ser pai nem se sentir culpado?

Ele chora por um homem que sempre foi irresponsável e assim que montou um negócio colocou os filhos para trabalhar com ele, em um esquema de exploração. O pai sumiu no mundo e os filhos jovens tentavam controlar o negócio, que não dava certo porque o pai aparecia de vez em quando e limpava o caixa. Cada vez que os filhos precisavam do pai não sabiam onde ele estava e se precisassem da ajuda só contavam com uma mãe que não podia fazer nada e Deus.

Quando eles estavam na faculdade sofreram muito para pagar, em alguns momentos tinham que pedir ajuda a um tio, que emprestava o dinheiro, mas pedia que eles fossem lá no campo trabalhar nas plantações e lá iam os filhos de cidade trabalhar na  terra para pagar o semestre. E o pai deles? Ninguém sabe, ninguém viu.

Tempos depois a situação se complicou, porque meu tio apareceu com outra família e isso para ele devia ser melhor, porque começou a aparecer cada vez menos. A única coisa que ele sempre respeitou foi o Natal, esse sim ele aparecia e abria sua casa, mas no resto do ano sumia e esquecia sua família.
Meus primos viram o desespero da minha tia durante anos para sustentar a família, passaram fome, privações, ficaram sem água e sem luz. E eles viram  a ausência do meu tio.

Mas agora que ele morreu, todos, a família inteira se joga no caixão e chora como se tivesse sido um tio, pai, irmão e filho presente. Já ganhou o perdão de todos, porque era uma ''vítima'', uma pessoa que lutou durante anos para se livrar da bebida. Um coitado que amava os filhos.

Não vejo isso e Deus que me perdoe, mas a bebida não é o ponto em tudo, ele casou jovem, sempre foi irresponsável e a bebida só virou um problema depois dos quarenta anos, até lá poderia ter feito mais pela família e mesmo bebendo teve energia para arrumar outra família.

Cansei de saber histórias dele depenando os filhos depois que estes começaram a trabalhar, ligava chorando, pedindo dinheiro e tirava tudo o que podia deles e não era apenas pela bebida, era porque ele vivia assim.

Não sei o que acontece dentro do meu primo e ele tem todo o direito de chorar à vontade, sabe Deus o que a morte do pai mexeu com ele, nas vésperas do casamento, mas sou obrigada a dizer, meu tio era qualquer coisa, menos pai e falo isso com conhecimento de causa, porque eu também tenho um pai que é qualquer coisa, menos pai.

Vejo muita gente sofrendo amarrada a um conceito de ''pai'' e de ''mãe'', mas eu queria perguntar para meu primo quem chorou por ele quando passou fome e o pai irresponsável estava se divertindo pelo mundo? Quem ajudou minha tia quando ela desesperada não tinha dinheiro para comprar comida? Onde estava esse pai que hoje merece suas lágrimas?

Temos que ser inteligentes até na hora de sofrer e não perder a consciência da realidade, não é porque era pai que valia a pena ou era boa pessoa, ah, só eu tenho um pai que não é pai? Sorte do mundo!

A realidade é bem diferente, tem pai e mãe que não prestam e pronto, os filhos não deveriam nem pagar o caixão. O sofrimento deve ser poupado, até porque meu primo deveria olhar para minha tia e ver que seu pai acabou com a vida dela.

Ah, mas ele é filho, por isso chora! É isso que tenho vontade de berrar ao mundo, não sejam filhos de quem não é pai e mãe e falo isso por experiência própia! Beijem os pés, sofram, chorem por pais, porque quem se arrebentou sendo pai  e mãe, mas não por um bando de irresponsáveis. Não aguento mais ver filhos que prestam se jogando em caixão de mãe e pai que não valem nada e chorando.

Não é porque é mãe ou pai que foi santo e cumpriu seu dever, o mundo tá cheio de gente que não vale nada e nem considera seus filhos.

Espero que meu primo esteja chorando de alívio, por ver esse capítulo de sua vida encerrado, porque se for pelo pai que não teve eu jogo este post na cabeça dele, faço questão de lembrar a ele que quando passou por todos os apertos do mundo seu pai não estava presente. Meu primo não conseguiu chegar ao enterro por questões geográficas e sofre por isso, esqueceu centenas de aniversários e festas que meu tio não chegou porque não quis, estava se divertindo com outras mulheres enquanto minha tia ralava sozinha.

Somos uma caixa de energia e ela não pode ser direcionada para qualquer um em qualquer circunstância, até para sofrer temos que saber o porquê do nosso sofrimento.

E meu primo graças a minha tia virou um grande homem, o contrário do pai, é responsável, sério, trabalhador e respeita suas escolhas e sua mulher. Só queria dizer isso a ele, não sofra como filho, porque ele nunca foi pai.

Iara De Dupont

Nenhum comentário:

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...