ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

NOVIDADE!

NOVIDADE!

Nota:O formato PDF dos livros acima pode ser acessado em qualquer plataforma, inclusive Windows, Mac OS e plataformas móveis como Android e iOS para iPhone e iPad.

Os posts mais lidos viraram livros e não estão mais disponíveis no blog.

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

23 abril 2014

Assunto chato, mas hoje cansei (homens feministas, façam seu blog!)


Nunca me sentei para escrever pensando se ia ser lida por homens ou mulheres. Fui uma vez a uma palestra sobre blogs e percebi que tinha começado o meu sem pensar em absolutamente nada, estava deprimida e meu irmão acho que seria legal se eu escrevesse um pouco para distrair. Mas não pensamos na cor do blog, nem para quem seria direcionado, porque blogs ainda têm uma carga pessoal enorme, não é uma questão de mercado, e não pensei em nada disso. Comecei e continuo por uma questão de alma, não de público nem de estratégias americanas.

Desde que comecei achei legal que tanto homens como mulheres passavam por aqui, porque tenho plena consciência do que escrevo e sei que sou dura em relação aos homens,  mas a maioria entendeu meu posicionamento e nunca tive problemas.


Mas existem erros de leituras e um vem acontecendo muito, o suficiente para virar o copo hoje, recebo um email que já recebi várias vezes e achei que era interessante falar disso, explicar esse assunto de uma vez por todas.


Conheço muitas feministas que namoram homens que se dizem ''feministas'', ainda tenho uma certa resistência em acreditar nisso, mas tudo bem. Ou elas entendem o que eu digo, ou fingem entender, porque nunca me falaram nada, mas seus namorados ''os feministas'' sempre questionam meu blog, ou melhor, o feminismo no meu blog.


Eles tiram uma lista do bolso e dizem:


-Seu blog é feminista? E por que não fala dos salários baixos? Por que não fala da violência que as mulheres sofrem no parto? E por que não fala do número baixo de mulheres na vida política?

Vou dizer o porquê. Quando comecei o blog o feminismo não era um objetivo aqui, eu só queria escrever sobre as coisas que sentia. Conforme fiz isso e fui falando dos meus relacionamentos,ao mesmo tempo que estudava o feminismo, percebi como tudo estava ligado, foi sem querer que me dei conta de todo o machismo nos relacionamentos e como a vida familiar e pessoal da mulher está contaminada.


Me concentrei nisso sem pensar, até porque vejo minhas amigas sendo machistas em sua vida pessoal e tomando decisões que considero machistas para favorecer Romeu.


E agora vem a parte terrível da história, machismo não é uma questão de três linhas apenas, não é só violência no parto, salários baixos e discriminação, o machismo é uma rede invisível que cobre tudo o que pensamos e somos, não é uma cartilha com apenas ''três'' assuntos para resolver, é praticamente começar do zero.


E alguns homens passam aqui e não percebem que meu blog não é acadêmico nem fonte de constantes links, assuntos muito complexos exigem outro tipo de abordagem, por isso sempre recomendo outros blogs, em especial da LOLA que é um dos mais completos em informação.


Isso de me mandar emails chamando meu blog de machista, meus posts de machista e eu de machista me dá a impressão que a pessoa é míope, nem sei porque se deu o trabalho de mandar uma lista de assuntos feministas e dizer que se não falo de nenhum deles é porque sou machista.


O que  gostaria de sugerir a esses homens que me acham ''machista'' por não abordar a violência no parto é que eles mesmos façam um blog, seria ótima ajuda a causa, eles de um lado abordando assuntos que eu não abordo e eu do outro falando de vários aspectos do machismo.


Porque o machismo tem tantos lados que todos podem escrever sobre isso e todos os pontos de vista são válidos para discutir o problema. E não sou machista porque não menciono um ponto ou outro, pelo contrário, faço questão de dizer que se não menciono é porque não tenho a informação suficiente. Já passei por blogs onde a blogueira tinha meses colhendo informações para escrever sobre violência nos hospitais, acho mais válido passar o link dela do que ficar escrevendo sobre um assunto que não domino.


Prefiro mesmo falar sobre os ''bastidores emocionais'' do machismo, enquanto blogs melhores e mais detalhados falam sobre assuntos que mais espinhosos.


E a verdade é a seguinte, meu blog sou eu, e feminismo é uma parte de quem sou, a parte que me salvou de enlouquecer neste mundo. E aos homens que surtam aqui e dizem que sou machista, só posso dizer o seguinte, o machismo é uma força tão poderosa que qualquer ajuda para derrubar é bem vinda, então em vez de virem aqui e reclamarem que sou uma ''machista que cala sobre salários baixos'', façam seus blogs ajudando a causa, o feminismo precisa de aliados, e apesar da minha desconfiança, talvez alguns possam ser, eu não acredito que o lado privilegiado possa ser aliado, mas por que não? Conheço muita gente que acredita nisso e quase me convenceu.


Mas encher meu saco me chamando de machista porque não abordo assuntos do interesse do ''feminismo real'' já deu.


E  sou tão pé atrás com algumas coisas, que fico pensando e uma vez não aguentei e disse isso para uma amiga, seu super namorado feminista tinha me dito horrores, chamou meu blog de ''machistinha'' justamente porque naquela semana veio à tona a morte de uma mulher, não lembro o caso, mas eu não falei a respeito e ele ficou puto.


Então fiquei com aquilo na cabeça e primeiro pensei ''o blog é meu, escrevo sobre o que quiser'' e depois falei para minha amiga que seu namorado estava sendo machista, porque para mim machismo é isso, perseguir a mulher em qualquer coisa, então se eu não escrevo sobre uma coisa que ''ele '' acha que tenho que escrever para mim é machismo, o homem querendo controlar sempre a mulher. E uma coisa que aprendi nesta vida é que os discursos sempre tem dois lados, assim como muitos homens consideram meu blog machista porque não falo do que eles acham que é minha ''obrigação'' falar, blogs feministas, com ótimos textos e denúncias são alvo constante da fúria de muitos, então eu me pergunto, poxa, parece ser que o nervo da questão para esses machistas é a mulher que luta para mudar a situação, não importa o lado do machismo que ela vai denunciar, o que for leva chumbo.


Mesmo assim apoio todos os que me chamam de ''machista'' que façam um blog, o mundo precisa mais de informação circulando do que homens querendo dizer a mulheres o que fazer.


E vou confessar uma coisa, toda vez que um homem me diz que estou fazendo uma coisa errada, penso na hora ''Putz, tô no caminho certo''.


E tanto me falam que meu blog é isso ou aquilo, que fico feliz e penso que encostei em algum nervo masculino e não escrevo para isso, mas não nego que me traz felicidade mexer as águas do patriarcado que se veste de ''feminista'' quando é da conveniência deles.


Já superei bem a questão do machismo e do feminismo no mundo virtual, aprendi depois de quatro anos que o problema não é falar de feminismo ou machismo, o problema é a mulher que escreve. E aos machistas disfarçados de feministas, só posso dizer uma coisa, se segurem, porque  vou continuar escrevendo.


Iara De Dupont


3 comentários:

C.Belo disse...

Eu acho que a tática desse cara é a seguinte: ele esfrega na tua cara assuntos de suma importância sobre os quais vc não discute para desviar a atenção daquilo que vc discute. Oi seja, ELE se posicionar como CORRETO e VOCÊ como ERRADA. A veeeeeeeeeeeeelha história machista novamente....o homem, dono da razão (ainda que uma razão com bases feministas, mas ainda assim, razão) e a mulher, errada, negligente...

Esses "homi" são tudo patéticos, eles vêm com o angu e nós já voltamos com a polenta kkkkk

Suzana Neves disse...

São todos participantes ativos e passivos da AAM (associação de adoradores de macho)
E não acho seus textos pesados não posso dizer o mesmo dos meus casamento aumenta a percepção de injustiça.

Anônimo disse...

Iara,
Me lembrei muito de voce assistindo ao programa troca de esposas,comecei assistindo apenas para melhorar no ingles,mas alem de engracado tiro inumeras licoes,principalmente com o da inglaterra. Lembrei de voce em algumas ocasioes em que os maridos dividem as tarefas da casa e alguns ate fazem tudo e quando alguem de for a chega e ve isso surta,acha um absurdo,uns porque acham que ele esta sendo explorado e outros por incrivel que pareca porque acham que ele esta usurpando a mulher,tirando algo que e dela e so dela. Acho muito interessante ver como muitos homens e mulheres veem o mundo e principalmente quanta diferenca pode existir em uma mesma cultura. Ja vi cada coisa que nem da pra comentar,mas sempre me pego pensando Ah a Iara vendo isso...

Anna

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...