ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

24 abril 2014

A Globo e seu padrão de qualidade nas cenas de ''estupro''


Laerte agarrando Luíza à força, não é estupro, é romance

Paciência nunca foi uma característica minha e pela falta dela às vezes caio um pouco no radicalismo.

Sou a favor da meiguice um vez, a gente vai lá e explica, mas se aquilo não da em nada fico com vontade de jogar a pessoa em um abismo.


E canso de dizer, televisão no Brasil é quase que educativa, em um país sem bibliotecas, livros caros e um ensino falido, pessoas assistem a televisão e copiam desde o esmalte da atriz até seu comportamento.


Acho isso terrível, mas é o que tem pra hoje, em um país de duzentos milhões de habitantes, onde quarenta milhões são analfabetos (não sabem ler nem escrever) e outros vinte milhões são analfabetos funcionais ( pessoas que não sabem interpretar um texto, mesmo simples).


Não vou entrar naquela questão de ''televisão é entretenimento, não educação, isso é com o governo'', mas fico pensando, poxa, custa ver o lado humano da questão e ser mais responsável com o que escreve e deixa ir ao ar? Ninguém está pedindo que os autores de novela façam textos ''imbecilizados'', mas  por que não podem sentar diante do computador e pensar que estão influenciando a maneira de viver de milhões de pessoas?


Por que todas nossas responsabilidades com o outro tem que ser estabelecidas pelo Estado? Não podemos mesmo pensar um pouco sozinhos e ser um pouco decentes na hora de fazer as coisas?


Não entendo porque tanta dificuldade em pensar no outro e no peso das bobagens que todos falamos. E pior ainda, não assumir suas responsabilidades.


A emissora Globo sempre teve um time de ponta para escrever novelas, é reconhecida no mundo inteiro, mas erros acontecem, isso é normal, o problema é como se lida com eles.


A última novela deles, do horário das nove da noite, ''Em família'', fracassou. Não tem como consertar a novela, o público já foi embora, os atores estão cansados de gravar correndo, porque depois de tantas mudanças recebem os textos em cima da hora e a direção da Globo não sabe o que fazer.


O autor da novela é Manuel Carlos, que tem mais de noventa anos e uma longa trajetória, mas vem sendo pressionado para fazer mudanças no texto que subam a audiência.


Nessa altura do campeonato a melhor coisa é deixar o barco ir, editar a novela e esperar pela próxima, mas são milhões de reais de anunciantes exigindo resultados, então o que a Globo faz no desespero? Vai aumentar as cenas onde a protagonista, Bruna Marquezine, aparece nua.


A garota acaba de completar dezoito anos, mas nem isso segura a Globo. 

Como a coisa parece não andar mesmo assim, decidiram uma coisa que é muito comum em novelas e ainda não foi questionada, a mocinha da novela, Luíza, está na dúvida, não sabe se ama ou não Laerte. Então o que ele faz, sendo um homem vinte anos mais velho do que ela? Vai visitar a menina, que está sozinha no seu apartamento e vai agarrar a moça à força. Mas é só um beijo, porque ele percebe que ela não quer e vai se desculpar por isso.
E a GLOBO está tão orgulhosa dessa cena, que ainda nem foi ao ar, vai hoje, que fez questão de colocar no seu portal, na primeira página, chamando o Laerte de ''abusado''!

Tenho anos escutando sobre essa teoria ''se a mulher está na dúvida, agarre ela''. Isso não é agarrar, se chama estupro. E me pergunto, porra, o autor não tem consciência do peso dessa cena?


Quando machistas vão deixar de escrever e romantizar a violência? Porque só na cabeça de um doente ser agarrada à força é uma cena romântica.


E quando eu digo que sou a favor de multas nesse tipo de cena que divulga a violência, aparece um pessoal aqui e me chama de direita, diz que eu sou a favor da censura e blá blá blá, mas se tiver que assistir cenas assim sou a favor mesmo, cansei de ver tanta violência sendo vendida como se fosse algodão doce.


Com certeza a mocinha vai suspirar depois, ao lembrar que o homem que ela não sabe se ama ou não, agarrou ela à força.


E vou quebrar o coração de muitos homens, mas isso de agarrar à força não é o começo, é o fim. Não tem desculpa e para a mulher é uma experiência detestável.


Eu estava em um grupo de teatro e tinha um rapaz que eu sabia gostava de mim, mas na época eu gostava de outro, de fora do grupo e sempre fiquei na minha. Um dia escutei um ator dizer a ele que eu estava só ''fazendo onda, de frescurinha e querendo dar uma de gostosa''. Não sei se foi influência desse ator, mas o rapaz um dia chegou e eu estava sentada em um sofá, de repente ele se jogou em cima de mim e começou a me beijar, eu tentei empurrar ele, mas era muito mais forte do que eu. E lógico que os homens do grupo aplaudiram, acharam super engraçado, a coisa só parou porque comecei a enfiar as unhas nos braços dele, que então percebeu que eu não estava gostando, toda minha resistência anterior pareceu indicar ao moço que estava agradando. Me levantei para vomitar, de tanto nojo que senti, mas tenho emetofobia (fobia a vomitar) e o processo levou horas, fiquei passando mal no banheiro e ninguém foi me perguntar o que estava acontecendo.


Nos dias seguintes nenhum homem do grupo me dirigiu a palavra, até que um mais próximo veio me dizer:


- Você deve um pedido de desculpas a fulano, porque ele te beijou porque gostava de você e o que aconteceu? Você humilhou ele na frente de todo mundo se levantando para vomitar!

Mas eu sou muito má! O rapaz me agarrou à força, se recusou a se levantar, porque estava em cima de mim no sofá e eu humilhei ele porque saí para vomitar? Eu sou muito, muito, muito má mesmo.


E ainda tenho que assistir essa merda na novela? E não é a única, já estou lendo sobre séries de televisão que resolveram incluir cenas de estupro porque o diretor disse que ''a galera gosta de assistir''. Ah, me desculpe então por criticar.


Mas cansei dessa falta de noção e responsabilidade, sou a favor de que mostrem cenas de estupro para que as pessoas possam perceber o terrível que é, mas sou contra cenas de estupro ''romantizadas'' e colocadas como se fossem uma coisa boa. A mensagem da novela é clara, quando um homem não resiste a uma mulher beija mesmo! Ora, isso é estupro, a mulher deve ser beijada se quiser, caso o homem não segure seus instintos que passe por um processo de castração química e tome seu remédio. Fico revoltada de ver como a mídia insiste em querer ''adocicar'' o estupro, fortalecer a ideia de que todas as mulheres sonham em ser agarradas pelos homens que não aguentam a paixão que ela despertou neles.


Ah, me poupe! E não é o suficiente não, existem duas maneiras de novela mostrar estupro, uma é a açucarada, cheia de algodão, a mocinha que é agarrada à força pelo homem que ainda não sabe que ama e o outro jeito é o ''estupro corretivo'', aquele que é usado para colocar a mulher em seu ''devido lugar''.


Não ia faltar esse também, um personagem, Juliana se casa com um homem de índole duvidosa, apenas porque quer adotar a filha dele. Ela tinha uma empregada, que teve esse menina com o rapaz, Jairo, mas a empregada morreu e Juliana quis ficar com a criança e a única maneira era se casando com Jairo. Não sei o que Juliana vai fazer, a cena não foi ao ar ainda,  mas Jairo vai se sentir humilhado por ela e então vai estuprar a moça!

Mas não é o padrão Globo de qualidade? Eu podia até dar folga, pensando que o autor é de outra geração e de uma visão extremamente machista, mas levando em conta o desespero da direção da novela tenho certeza que essas ''ideias'' de encher a novela de estupros seja da direção, nem todas do autor.


Já cansei de ser justa em muitas coisas, sou a favor de um Ministério que regule cenas em televisão, podem me dizer que é censura, mas eu acredito que do jeito que está é terrível. Imagino a quantidade de homens nos fins deste país assistindo cenas onde mulheres gostam de ser ''agarradas à força'' e repetindo esse comportamento em casa.


Não existe Estado para educar e a televisão é livre, mas mostra um comportamento irresponsável ao divulgar o estupro como se fosse um ato de romance. Se a televisão com sua liberdade não soube o que fazer com ela, então que se crie um mecanismo para tirar esse machismo e sua propagação de ideias.


Muitos dizem que não pode existir censura, mas divulgar violência pode? O machismo pode dominar os roteiros? Isso pode, mas pedir que essas cenas sejam eliminadas é censura?


O critério é esse, machistas escrevem, dirigem e produzem, o mundo é deles e na visão deles não existe estupro, existe mulher chata que reclama.


Minha única certeza de que o mundo está mudando é ver como essa novela mesmo carregando na nudez e no estupro continua afundando diante dos olhos de todos. Fico na torcida para que ela termine como a pior novela de todos os tempos, para que a equipe de machistas possa entender finalmente, estupro não é entretenimento, é crime e se vocês não entendem a frase, continuem aí chorando do lado dos cofres vazios. Poucas vezes a Globo mereceu tanto se ferrar com uma novela, espero ansiosa que se ferrem mais.


Iara De Dupont


3 comentários:

Anônimo disse...

Até onde ouvi falar a maior parte da audiência de novelas é feminina. Quer dizer, a maior parte da audiência é feminina e eles vão e colocam cenas que horrorizam mulheres? Não entendo essa lógica. E pensar que nem na década de 80 agarrar mulher à força era romântico, beijo forçado nas novelas dessa época rendia é um belo dum tapa no tarado...

E acho que as mulheres dessa época estavam certas. Acho que é hora de reaprender a estapear sujeitos abusados. Já que dizer "não" não adianta é hora de falar a língua que esses indivíduos entendem e meter a mão sem dó nem piedade.

Anônimo disse...

Esta novella ja passou do absurdo. Comecei a assistir mas parei,mas hoje li que a Helena vai sonhar com o cara que mora com a Irma,e no sonho ele a ataca. Essa novella esta um terror,nos mulheres deveriamos nos mobilizar na internet e protestar,alem de boicotar.
Anna

C.Belo disse...

Olha, eu não assito novela há muito tempo (A última foi "belíssima), mas sei que o rumo que as novelas vêm tomando vai de mal a pior.

Manuel Carlos, então, cruzes! Essas novelinhas com enredo "moro no Leblon e sou podre de rica embora não trabalhe". Ah vá!

Agora hein....QUE ABSURDO esse mané filho de um vagabundo ordinário (sim, tô xingando o pai e não a mãe dele), te beijando à força, mas PIOR DO QUE ELE foi esse "amigo" que veio te dizer que vc devia um pedido de desculpas ao fulano. Ah não, um filho da puta desse tem que ser enrabado à força com um cabo de vassoura pra ver como é "bom".

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...