ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

NOVIDADE!

NOVIDADE!

Nota:O formato PDF dos livros acima pode ser acessado em qualquer plataforma, inclusive Windows, Mac OS e plataformas móveis como Android e iOS para iPhone e iPad.

Os posts mais lidos viraram livros e não estão mais disponíveis no blog.

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

12 março 2014

Rafael, te perdi quando disse '' te amo''?


Quem me conhece sabe que existe um antes e um depois em relação a um namoro que tive com um rapaz, o Rafael. Difícil falar, impossível explicar, principalmente nos últimos tempos que alguma coisa aconteceu no céu e a lembrança dele voltou com toda a força do mundo, como se ele nunca tivesse ido embora.


Voltei tanto essa história e o dia que ele foi embora que acabei achando uns escritos sobre esse momento.


A história é igual a todas, garota que encontra garoto, se apaixonam, juram amor eterno, a garota fica mal e chatinha, ele cansa, começa  a namorar outra e vai embora.


Tanto falei dele e ainda falo. O mais estranho é que perdi o contato com ele, é uma história que aconteceu há uma década, deveria estar enterrada, mas ainda me pergunto porque terminou, ainda posso  jurar que como foi a primeira vez que senti amor achei que era seguro, pensei que estaria ali para sempre.


Nesses escritos que achei anotei o que algumas amigas me disseram sobre o rompimento. No primeiro livro que escrevi meu namoro com Rafael guia a história, namorei ele em um momento crítico, quando depois de anos de silêncio a síndrome do pânico voltou. Sei que para ele foi tudo demais, mas para mim também foi demais ser abandonada por ele em um dos piores momentos da minha vida.


E li tudo o que me falaram sobre o fim do namoro. Umas amigas tinham a teoria do ''sufocamento'', meu ''jeito'' era muito para ele. Mas outras amigas e amigos me garantiram que o fim do namoro apenas aconteceu porque Rafael sabia que eu era apaixonada por ele, eu já tinha dito isso milhões de vezes.


Resolvi agora correr para meu oráculo, o Facebook, e perguntar a alguns amigos ali, '' quando você se declara para a pessoa que gosta ela vai embora?''. Me deu curiosidade perguntar, já que às vezes para me consolar tento achar uma resposta que me convença e me ajude a viver sem Rafael, apesar de tanto tempo que já se passou.


Soltei a pergunta e me surpreendi, todos, homens e mulheres, absolutamente todas as pessoas que receberam me responderam a mesma coisa ''sim, se você é mulher e se declara, o homem sai correndo''.


Mas é sério mesmo? Isso acontece? Se antes eu não entendia nada, agora fiquei pior. Então gostar de alguém e dizer isso a pessoa faz ela sair correndo? Parece que faz.

E não posso desmentir meus amigos, entre Rafael e o chão que piso agora se passaram dez anos e muitos quase-amores e nunca fui mulher de esconder o que sentia, se eu gosto, eu falo mesmo, então sou obrigada a dizer que essa teoria talvez tenha sua verdade, dizer a alguém que gostamos dele faz a pessoa ir embora.

Triste constatação pensar que é o silêncio que mantém a pessoa ao nosso lado. Amigas já me disseram agora, ''se você perdeu o Rafael por falar demais, então já sabe, no próximo fica quieta, nada de sair dizendo que  gosta''.


Essa ideia me sufoca, gostar de alguém e não poder dizer, mas a ausência de Rafael nestes anos também me sufocou, então olho para trás e penso que se tivesse me expressado menos, tivesse escondido mais tempo a síndrome do pânico, evitasse ter dito que amava, que era louca por ele, talvez tudo isso teria mantido ele do meu lado. Mas como vou amar alguém em silêncio? Para que quero um homem na minha cama se não posso sussurrar na sua orelha o que ele significa para mim?


Minhas amigas insistem '' aprende essa lição, jamais se declare a um homem, porque eles fogem''.


Ah, tantas coisas já fugiram de mim e eu delas! Então o segredo do amor é esse, não dizer que ''gamou''.


Me surpreende ainda minha resistência, não sei porque resisto tanto a mudar e aceitar as coisas como são, até porque já conheço as consequências, mas essa teoria é demais para mim, me parece impossível gostar e não dizer. Ah, mas senão for assim Romeu vai embora!


Pois que vá! Prefiro ficar onde estou, dizendo o que sinto, do que amarrada a teorias sobre o certo e o errado. Sei o preço que se paga, mas me parece deprimente demais constatar que essa teoria é verdade.


E quando olho para trás e penso em tudo que aconteceu tenho vários arrependimentos, muitos mesmo, mas não me arrependo das vezes que eu disse para ele ''te amo''. Talvez foi a coisa mais sincera que já disse para alguém e se isso fez ele correr, problema dele, não meu. Fui sincera e meu coração queria dizer aquilo. E se perdi ele por isso não me arrependo e dobro a aposta. Prefiro mil vezes olhar para minha história e ver ''te amo '' sobrando do que faltando. 


Iara De Dupont


10 comentários:

Tadeu Diniz disse...

Penso como vc Iara, se amo preciso me declarar... Mas a teoria infelizmente é verdadeira... Mas acontece o inverso tambem... Ja aconteceu comigo...

Paula disse...

Adorei Iara!!! Eu também sou assim, nunca consegui ficar calada e não ligo mesmo se alguma vez fui deixada por expor meus sentimentos. Prefiro assim do que trair, magoar, humilhar. As coisas são tão estranhas, né? Pq uma pessoa faz isso que citei e ninguém ve nada de muito grave, tem gente q até diz que "gama" muito mais qdo é maltratada... mas aí vem alguém dizer que gosta, que ama, que quer bem, e a pessoa foge, tem medinho? Pelamor! Que fujam mesmo! De gente assim, melhor distância. Vão gamar em quem da coice e trata mal, pq é isso que merecem na vida!

Beijo Iara! To sempre por aqui, gosto muito dosseus textos!

Iara De Dupont disse...

Pois é, Tadeu, escutei dos dois lados a mesma coisa, se declarar é a mesma coisa que pedir para sair....triste demais isso..

Paula, também penso assim, quem fica com medo e vai embora é covarde e não merece meu amor, mas ao mesmo tempo fico deprimida ao perceber que a maioria age assim...tomara que eu tope logo com a minoria, porque a única coisa que não sei fazer na vida é ficar quieta..

carol disse...

Iara, adoro seus textos. Sempre tão simples e sinceros!
Mas venho aqui discordar deste. Tenho a necessidade e nunca perdi um amor por falar que amo. O único que perdi não me amava de volta... E então não é melhor assim?

Iara De Dupont disse...

Pois é, Carol, esse ponto também navega na questão, quem vai embora é por medo ou falta de amor? Nunca sei o que dizer, porque sofri muitos anos de síndrome do pânico e sei que o medo usa mil disfarces e te engana, mas mesmo assim prefiro pensar nessa teoria, a mesma da minha avó, quem vai embora é porque não ama...

C.Belo disse...

Quem vai embora é por falta de amor, seja pelo outro, seja falta de amor dentro si mesmo. Quem ama quer ser correspondido, ora, esse lance de amores não correspondidos quem gosta são os poetas do "mal do século".

Fernanda Somenauer disse...

Iara, entendo bem. Aconteceu o mesmo comigo há uns 6 anos atrás. Quando falei que era só "sexo casual" o rapaz se ofendeu. Quando falei que amava, ele correu. Quando eu não quis mais, ele quis. Não entendo isso das pessoas, mas felizmente estou bem agora, com alguém que me quer de verdade.

Nico disse...

Tive uma amiga que depois de duas semanas de namoro disse "Eu te amo" pro cara. Ela ficou frustrada quando ele respondeu pra ela "Mas já?"
Tem casos e tem "casos". Alguns homens conseguem ser até mais emocionais que as mulheres, outros conseguem ao menos aceitar o amor, uma declaração de uma mulher.
Sempre fui daquelas de bancar a forte, inatingível na frente das pessoas. Mas ninguém sabia que eu desabava no chuveiro quando chegava em casa.
Minha experiência com alguns Romeus foram tão (in)tensas, que comecei a pular fora dos relacionamentos antes mesmo de chegar no "Eu te amo".
Pq nas vezes que eu disse, me arrependi demais. Usaram argumentos diversos pra me culpar do relacionamento não ter dado certo. Ou pq não era boa o bastante, ou pq eu era grossa e direta demais, ou pq eu não aceitava palavras ofensivas/agressivas, pq eu nunca seria igual a fulana ou beltrana, ou pelo simples fato de "não aceita que eu amadureci e sou uma pessoa melhor" e "sou mais inteligente/competente que você". Frases e palavras duras, desmedidas e que transformaram por um bom tempo meu coração em um bloco de gelo e não fiz questão de mudar. Sempre achei que iria demorar muito pra ser quebrado ou derretido. Mas eu não perdi a esperança de encontrar um homem com H maiúsculo que possa me ajudar nisso. Bjs

Marta SP disse...

Iarita a mulher que me supera em teimosia haha

Suzana Neves disse...

Ai essas coisas me deixam puta juro que nunca fiquei sabendo dessas coisas uma vez aconteceu uma coisa estranha a pessoa disse que me amava eu nem lembro que eu falei a pessoa mudou no outro dia e ate que foi embora e posso garantir eu sou do tipo boboca ate cego sabe que xonei eu acho que pessoas sem demonstrar sentimentos são só pênis e vagina.

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...