ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

NOVIDADE!

NOVIDADE!

Nota:O formato PDF dos livros acima pode ser acessado em qualquer plataforma, inclusive Windows, Mac OS e plataformas móveis como Android e iOS para iPhone e iPad.

Os posts mais lidos viraram livros e não estão mais disponíveis no blog.

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

14 março 2014

O meu lugar no mundo

Ryan Gosling: nem que o moletom fosse dele eu ligaria..(mentira, ligaria sim..)

Nos últimos dias uma questão atormentou minha vida. Limpando o armário achei um moletom de um ex-Romeu. Não gosto de ter nada dos outros na minha casa, principalmente quando quero me livrar da energia da pessoa. Até escrevi um post sobre isso em outro BLOG.

Não posso jogar fora porque já passei por isso. Eu conheci um cara e fiquei com ele algumas vezes, uma vez a gente se encontrou em uma festa, mas eu percebi que ele estava dando em cima de outra garota e desencanei. No meio da noite ele me ligou desesperado, dizendo que tinha ido embora logo da festa e esqueceu um casaco, me pediu para pegar o casaco e guardar. Fui na mesa que ele indicou e o casaco estava lá. Naquele momento pensei mesmo em trazer o casaco para minha casa, mas ao sair da festa senti o vento gelado e pensei  ''mas o que estou fazendo? Esse cara me trocou por outra e ainda estou de empregada carregando o casaco?''. Assim que virei a esquina larguei o casaco no lixo.


Isso deu um rolo desgraçado, o casaco dele tinha sido do avô, que usou durante a segunda guerra mundial. Quando ele me ligou no começo confirmei que estava com o casaco, mas quando percebi que era importante sai correndo pra ver se achava no lixo, mas nunca achei. No fim acabei dizendo a ele que bebi demais e não lembrava mais do casaco, não sabia se tinha trazido ou não para minha casa. Ele veio aqui, procurou, ficou desesperado e eu na minha, morrendo de vergonha por dentro.


Mas aprendi a lição, então quando achei esse moletom não joguei no lixo, conheço a história. No dia que Romeu me emprestou não foi um gesto de amor, foi de higiene, era a única peça de roupa limpa e fazia frio demais, eu precisava voltar para a minha casa e foi um daqueles dias gelados e inesperados. O moletom foi presente do filho dele, que comprou quando viajava com o padrasto e a mãe.


Sofri com essa questão, ligar para um Romeu egocêntrico falando do moletom iria parecer que eu ainda gosto dele e estava usando o moletom de desculpa, não quero mais falar com ele e não sabia como resolver isso, até que meu amigo místico, famoso aqui no blog, veio ao meu socorro.


Contei para ele meu conflito, bobo, eu sei, mas é meu conflito e ele me perguntou:


-O moletom é importante pra você ou para ele?


Para ele, foi o filho que deu!


-Então deixe ele se preocupar com isso, pensar em como se aproximar para te pedir e que venha buscar, você está se preocupando com um assunto que não é seu, esse moletom significa muito para ele, mas nada para você, então qual o problema? Jogue em uma bolsa de plástico e coloque no fundo do armário, isso será um gesto seu de paciência e compaixão, se ele nunca vier buscar você já sabe que deduziu esse laço emotivo dele com o moletom, finalmente se ele é uma pessoa correta é o filho que importa, não os presentes recebidos.


Ah, como eu sou tonta! Tantas vezes que pensei no outro esquecendo de lembrar disso, meu lugar no mundo diz respeito a mim mesma e meus sentimentos, não o que os outros sentem ou deixam de sentir.  Meu lugar no mundo é estar onde estou bem e preocupada comigo, não com os outros. O moletom tem importância para o Romeu, não para mim, então ele que se vire e pense nisso, não eu.


Cansei disso, parece que sempre me preocupo em não magoar, em não pisar em falso e isso parece não importar ninguém. O problema não é meu, o moletom não é meu, o filho não é meu, o presente não é meu, concluímos então que se foda.


Vai para o fundo do armário e caso encerrado, mas meu tempo de tolerância vai ser até uma próxima limpeza, depois disso não garanto. E é justo isso que eu preciso na minha vida, não garantir mais nada para ninguém, dane-se.


Iara De Dupont


Um comentário:

C.Belo disse...

Passa em frente à casa dele e joga pra dentro do muro. Se for apartamento, deixa com o porteiro juntamente com um recado de boca: "diga que Iara deixou isso pra ele". E se a casa dele for longe demais pra vc ir lá só por causa disso, publique um post para divulgar sua intenção de jogar fora o moletom e avise que vc dará um prazo de 30 dias para ele entrar em contato caso queira de volta. Se não der as caras...JOGA FORA, agora vê!!! Eu não suporto ter em casa coisas minhas que eu não uso mais ocupando espaço, imagina coisas dos outros!

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...