ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

NOVIDADE!

NOVIDADE!

Nota:O formato PDF dos livros acima pode ser acessado em qualquer plataforma, inclusive Windows, Mac OS e plataformas móveis como Android e iOS para iPhone e iPad.

Os posts mais lidos viraram livros e não estão mais disponíveis no blog.

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

28 março 2014

Levei fora, mas ainda acredito que ele gostava de mim.....


Acho que todo mundo erra nos relacionamentos, o contrário disso seria impossível.
Mas hoje conversando com uma amiga percebi uma coisa que não tinha pensado.

No fim do ano passado levei um fora de um Romeu, coisas da vida que acontecem com todo mundo. Mas não sei porque, fiquei mesmo muito magoada, chateada. Não foi aquela dor maluca de sair gritando, era mais uma coisa que apertava o coração e dava uma tristeza infinita, pensava na situação e sentia  alma encolher.


Contei isso para minha amiga, eu achava que tinha amadurecido e aprendido a digerir meus amores de uma maneira mais intensa, mas interna.


Conversando percebi que a questão era simples, esse Romeu do ano passado era igual a muitos, mas me lembrou um episódio vivido e ainda não superado com meu Romeu favorito, Rafael.


Quando Rafael terminou comigo o mundo caiu por uma simples razão, eu não tenho explicação para isso, mas eu juro que sentia que ele gostava de mim, eu via isso nos olhos dele. Quando ele decidiu ir embora perdi o norte, porque tinha certeza que ele sentia alguma coisa e nunca  pude falar com ele sobre sua decisão.


Chorei rios nos colos amigos e mantinha minha ideia, ele gostava de mim, eu vi isso nos olhos dele. Na época todos me disseram que no desespero quem é abandonado fica com essa sensação de amor, até crianças que os pais largam acreditam que ainda são ''amados''. Escutei muito que na minha dor eu estava buscando mecanismos para me proteger e amenizar o meu processo.


E só hoje percebi que isso ainda é real, já se passou uma década, mas continuo com essa sensação ao lembrar dele, sinto que gostava de mim e o fora que eu levei desse Romeu o ano passado bateu na mesma pedra, alguma coisa me dizia que ele pode ter ido embora por milhões de motivos, mas gostava de mim.


Minha amiga argumentou, ''quem gosta fica'', mas isso pode ser lindo nos livros, na vida real somos movidos por tantas coisas que nem sempre podemos ficar com quem amamos.


Não fiquei tão desnorteada com esse fora no ano passado porque de um jeito ou de outro Rafael aparece ainda na categoria de ''insuperável'', mas entendi porque sofri tanto e senti uma dor tão apertada. Foi a mesma coisa, levei um fora de uma pessoa que eu olhava nos olhos e via que ele gostava de mim.


Poxa, será que só eu erro? De todos os que conheci e dos foras que levei apenas duas vezes tive certeza que ainda gostavam de mim e me atrevo a dizer que é o pior fora que se pode levar, porque vai contra a lógica, não sabemos porque estão indo embora se ainda existe amor ali, milhões de questões atormentam a alma depois de um fora desses.


Um amigo religioso me disse uma vez na época do Rafael que o amor que eu achava ter visto era reflexo do meu, mas eu sei que não era, a gente sabe quando é amado, quem já teve um bebê por perto sabe disso, a criança nem sabe falar e pode entender um olhar de amor. Minha avó tem um filho e ele tentou muito ter um garoto, mas só chegavam meninas, depois de anos e outro casamento chegou o moleque. Era o sonho da minha avó, ver seu filho pai de um garoto e minha avó surtou com o menino. Uma vez eu segurava o bebê que tinha uns cinco meses, minha avó se aproximou e olhou para ele que derreteu na hora, começou a sorrir e fez um gesto para ir ao colo dela. Ele apenas reagiu a energia de amor dela, ele sentia como ela era louca por ele. 


É disso que eu falo, a gente sente essa onda de amor, mesmo que o mundo queira negar e dizer que é reflexo disso ou daquilo e sentimos da mesma maneira ondas negativas e de inveja.


Com o fim desse namoro no ano passado fiquei muito magoada e hoje percebo que essa sensação foi por sentir a mesma coisa, por ter certeza que ele gostava de mim. Pode ser que não gostasse o suficiente para ficar, mas gostava.


Entendo aquela teoria de que todos mentimos por convenção social e na carência não conseguimos separar o bom do ruim, mas existem momentos que um casal passa junto e essa sensação de gostar aparece ou não. Aparece do nada e nem sempre é assim, às vezes a gente pode estar com alguém e não sentir nada, mas depois que aparece é difícil sair da cama no outro dia e pensar que tudo era mentira.


Não conheço sensação pior do que essa, a pessoa parada na tua frente dizendo que o relacionamento acabou ali e você lendo nos olhos dele que ainda gosta de você. Isso é uma coisa que persegue durante anos quem leva o fora.


E minha amiga insistiu:

-Você pode ter se enganado né Iara?

Poder posso, todo mundo pode, qualquer um pode se enganar. Mas quem já sentiu um olhar de amor sabe que isso não engana, está ali ou não.


Posso estar errada em tudo, até porque não tenho a versão dos rapazes que me deram o fora, mas tenho na alma a sensação que ficou com o olhar deles. Tudo pode ser impressão minha, hipótese, teoria, sonho, alucinação, suposição, imaginação. Pode ser tudo isso, mas também pode ter sido amor. E eu sempre aposto nessa ficha.



Iara De Dupont

Nenhum comentário:

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...