ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

17 março 2014

Baco, você me pede a única coisa que não tenho


Quando eu entrei naquela loja com você procurando um presente para tua sobrinha fiquei besta. Não lembrava de uma loja tão grande e cheia de brinquedos. Sei que agi como se fosse a criança, mas adoro brinquedos, podia viver no meio deles para o resto da minha vida.
Pensei naquele momento em te dizer que sou assim meio deslumbrada com essas coisas, que adoro a Hello Kitty e durante anos usei o perfume da Barbie porque gostava da embalagem. Também comprava cremes de desenhos animados porque vinham com glitter. Até pintei a cozinha de rosa e você sabe disso. Cansou de dizer que na minha casa faltava ''refinamento'' e um banheiro cheio de golfinhos era cafona.

Me arrependo muito o dia que fomos comprar um aparelho de telefone e eu escolhi o do Garfield, mas você me convenceu que era melhor um preto e básico, coisa de gente grande. Eu quis fingir que era adulta e comprei, mas sempre que passava pela loja ficava babando com o telefone do Garfield na vitrine.


Mas fora isso você não me pediu mais nada, ou quase nada. A única que pediu venho aqui te dizer que não posso te dar, mesmo que eu quisesse.


As nossas vidas se cruzaram no momento errado segundo você e no momento certo segundo eu. Bagunçadas, misturadas, alteradas, tudo estava fora de lugar e a gente não conseguiu se unir o suficiente para poder gerar uma força de apoio para os dois.


E você me pediu um tempo, só isso. Mas estou sentimental esses dias pelo avião que sumiu, cada vez que alguma coisa assim acontece me pergunto, quanto tempo ainda temos Baco?


Te prometi nunca mencionar você aqui, te jurei de pés juntos que ia te preservar de tudo, ia cuidar da tua lembrança e jamais falaria de você, pelo menos até que a gente resolvesse o que fazer. Mas já se passaram seis meses e esse tempo no mundo de hoje equivale a seis décadas. Baco, temos tempo ainda? Não sei. Te vejo tranquilo com isso, dizendo que tudo bem, que a gente precisa mesmo avaliar o que sentimos e pensar se vale a pena ficar juntos, por todos os mares que enfrentaríamos caso a nossa história continuasse.


Estou agoniada com o tempo. Penso que se você me ligasse amanhã eu te reclamaria isso, já perdemos seis meses de tempo, perdemos seis meses de beijos e promessas, seis meses Baco é  tempo demais, quantas coisas boas poderíamos ter sentido em seis meses? E não sentimos, trocamos tudo por meias palavras, meias verdades, meios cumprimentos e um desejo secreto dos dois de um dia, talvez, voltar a estar juntos.


Que tempo é esse que separa quem se gosta? Ainda pensando, ainda na dúvida, ainda se perguntando?


Você sabe que estou cercada de teorias, todos me dizem que homem que pede tempo não gosta, não quer  nem saber e apenas usou isso como desculpa para sair sem fazer um grande estrago no coração da dama. Mas Baco, eu sei quem você é e sei quem somos juntos. Sei o que está nos teus olhos e na tua alma. Até as dúvidas eu conheço, mas no momento não posso fazer nada para acalmar elas.


Ah, Baco, tanto pra me pedir e escolheu justo o que eu não  tenho? Seis meses longe de você pra que? Você ainda reza para que eu saia do teu coração? Você ainda pensa que podemos nos evitar?


Já são seis meses sem você Baco. Já foi uma vida inteira pra mim. Cada dia é perdido, porque não existe uma razão real para estar longe de você. Pense, reflita, sinta. Veja como esses seis meses a gente se fez mais mal do que bem.


Tua irmã ainda me disse baixinho:


-Você sabe que ele está namorando né?

Sei e só posso dizer uma coisa, não envolva mais ninguém sem resolver o que ficou pendente comigo. Você sabe bem tudo o que sinto e escrevo. Essa namorada não me afeta em nada, assim como a anterior, a única coisa que me persegue é o tempo que escorrega pelas minhas mãos, essas que deveriam estar no teu corpo, não no relógio de areia.


E você ainda me disse semana passada:


-Iara, você precisa controlar essa ansiedade, tudo tem seu tempo e ainda não chegamos no nosso.

E vamos chegar nele separados? Baco, tempo é a única coisa que ninguém tem garantido, o resto a gente consegue de um jeito ou de outro. Ah, Baco, se eu pudesse te convencer já teria feito isso, cansei de dizer, vamos queimar tudo o que sentimos, vamos viver isso, depois cada um toma seu rumo. Mas você não quis, pediu um tempo, esse que nem você tem. Baco, a única coisa que as pessoas que se gostam não tem é tempo, você sabe disso, fica confiando na vida, nas estradas, mas o tempo nunca é confiável, ele vira do nada e some. Um dia, em menos de um segundo tudo termina.


E Baco, vou te dizer uma coisa, eu não quero seu amor eterno, não quero um dia morrer e pensar que te amei e nossa história não aconteceu porque ''demos um tempo''. Baco, estou aqui na terra, preciso de você nesta vida, é neste chão que quero viver o que sinto por você, é na minha vida, na minha cama que quero você, não nos meus sonhos e relógios. Temos tudo Baco para dar certo e para dar errado, menos tempo, esse meu amor não pode garantir.


E tempo não é só aquele que mata as emoções, anestesia a vida, muda as coisas, também é aquele que não temos na nossa mão, o único que não podemos brincar. Baco, não éramos questão de tempo. Éramos questão de amor. Pena que você não entendeu isso.



Iara De Dupont


2 comentários:

Anônimo disse...

Na minha opiniao quem pede um tempo nao quer mas tambem nao quer deixar ir,acho covardia,acho egoísta.
Anna

C.Belo disse...

Já havia lido este post, mas agora lendo com a nova perspectiva q tenho, te falo: COMPRA O TELEFONE DO GARFIELD!!! Rs!

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...