ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

NOVIDADE!

NOVIDADE!

Nota:O formato PDF dos livros acima pode ser acessado em qualquer plataforma, inclusive Windows, Mac OS e plataformas móveis como Android e iOS para iPhone e iPad.

Os posts mais lidos viraram livros e não estão mais disponíveis no blog.

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

22 março 2014

Amigas gordinhas e ex-gordinhas, uni-vos! (chega de briga)



Por experiência conheço a teoria do ''fogo na parte interna do barco''. Isso quer dizer que podemos controlar qualquer fogo externo, mas quando acontece internamente a coisa já era. Vi isso durante anos em grupos de teatro, quando estavam unidos tudo ali era possível, mas se aparecia desavença ou problemas sérios era questão de tempo o projeto naufragar.

Com o tempo percebi que isso inclui amizades e família, não importa que o mundo pegue fogo, se eles estão unidos conseguem sobreviver, mas se existe lá dentro um problema a casa explode.


Tenho visto há anos uma discussão nos grupos do Facebook, de gordinhas contra ex-gordinhas. Parece que não acaba nunca e muitas fazem a cirurgia e voltam para dizer as gordinhas que ninguém pode ser feliz sendo gordo.


Essa questão me irrita demais, acho que todo mundo tem o direito de emagrecer ou engordar, mas não tem o direito de sair gritando que todas as gordas são infelizes e ser magra é muito melhor.


Muito melhor é viver sua vida sem perturbar os outros, isso é uma boa opção neste mundo.


Tenho um amiga magra e não só isso, perfeita, antes de conhecer ela eu acreditava em photshop,  mas quando vi ela de biquíni fiquei besta, nunca tinha visto o corpo de uma mulher sem nenhuma cicatriz, estria ou celulite. Ela era como minha irmã e acompanhei seu calvário de ter um corpo perfeito em um mundo machista e libidinoso.


Mulheres são vigiadas e cercadas em relação a sua aparência por todos, eu sofri pelo peso, minha amiga sofreu pela perfeição, mas nenhuma das duas escapou.


Isso acontece porque o machismo tenta controlar a nossa aparência e o que devemos ser no mundo.


Por isso eu me pergunto, nós mulheres já temos o mundo nos apertando e colocando na parede todos os momentos, será que a gente precisa também perturbar outras mulheres? Não é o suficiente o peso do patriarcado nas nossas costas e a pressão que sofremos para ainda por cima sermos detonadas por outras porque estamos gordas ou magras?


Quando uma ex-gordinha vai e ofende todas as gordas além de preconceituosa está sendo machista e ignorante, usando o mesmo discurso que os homens usam contra nós, apenas as magras serão amadas.


E todos aqueles argumentos são vazios, na base de

''é melhor ser magra do que ficar gorda e não ter namorado''. Ora, eu escutei a minha vida inteira isso de todos os homens e daí? Vou escutar agora de uma mulher?

Não existe neste mundo uma mulher livre, nem as sortudas suecas são livres, podem ser no seu país, mas ao viajar a outro correm o mesmo risco que todas nós.


Mulheres no mundo inteiro cuidam da casa, trabalham, saem as ruas rezando para não serem estupradas nem sequestradas, não existe uma só mulher neste mundo que não saiba do que eu estou falando e tudo isso porque vivemos em um mundo misógino que apenas tolera nossa ''presença'', se fosse pelos homens não passaríamos de brinquedos sexuais, jamais teríamos  nenhum direito reconhecido.


A aparência de uma mulher é sempre jogada na roda, não importa se é gorda ou não, todos comentam porque mulheres são vistas como objetos, então me pergunto, ao chegar em casa depois de tanta pressão que se vive na rua e muitas vezes abusos em transportes públicos, vale a pena entrar em uma discussão de '' prefiro ser magra do que gorda?''. Dizer a uma mulher gordinha '' Deus me livre de engordar de novo'' é ofensivo, a mesma ofensa que os homens nos jogam na cara todos os dias.


Pra que prolongar esse sofrimento usando a munição entre nós mesmas? A pessoa tem o direito de fazer a cirurgia e achar que aquilo ali foi a melhor coisa do mundo, então que fale com carinho e incentive quem quiser, mas não precisa ofender as outras que resolveram não fazer a cirurgia.


E o pior de tudo é que ao emagrecer essas ex-gordas vão perceber que continuam mulheres e continuam na mira do machismo, não é porque perderam peso que vão ganhar o status de cidadã de primeira categoria, vão continuar sendo tratadas como todas a mulheres no mundo são, na ponta do pé.


Feminismo é a luta pela igualdade, mas o primeiro passo é entender que todas nós mulheres passamos pela mesma coisa e somos massacradas pela nossa aparência, então para que massacrar de novo uma mulher?


O nosso peso é material para gozações e intolerância do patriarcado, mesmo as magras sofrem essa procura pelo ''padrão ideal''.


Guerras internas por pesos e cirurgias nos enfraquecem a todas e nos deixam mais vulneráveis a falsa indústria da beleza. Temos muito pelo que brigar, mas fazer isso entre nós por questões de peso é perder o tempo e dar pano para manga dos machistas.


E não temos mais tanto tempo a perder, gordas ou magras, o mundo continua pisando nossos calcanhares e nos empurrando para fora. E a única salvação para nós é acreditar na luta pela igualdade e mostrar a capacidade de nos apoiar, caso contrário estamos fazendo apenas o que o patriarcado adora ver, mulheres se matando entre elas por nada.



Recomendo muito este LINK sobre como o corpo da mulher é objeto constante de massacre.


Iara De Dupont


2 comentários:

Anônimo disse...

Iara,
Reflito muito sobre tudo o que voce fala sobre o machismo,e hoje vejo essa questão com mais seriedade,pois antes eu achava que machismo era uma coisa isolada aqui e ali e não é,é generalizado,mas pelo que tenho observado no meu meio,o maior carrasco da mulher não é o homem,são as outras mulheres. Conheço muitos homens que casaram com mulheres gordas e alguns que a mulher engordou depois e a grande maioria nao admite que falem do peso delas ,a enchem de elogios e carinho,mas NUNCA vi uma mulher "perdoar" a gordura e os "defeitos" das outras,inclusive amigas e familiares. Quem compra as revistas de dietas malucas somos nós mulheres,quem clica em links ridiculos sobre "a fulana famosa que tem cellulite" ou a outra famosa que está ou não em boa forma são as mulheres. Como somos cruéis e estupidas quanto a isso, nós não deveriamos permitir essa crueldade,mas somos as primeiras a espexinharmos umas as outras. Não sei o que é mais absurdo,se o fato de alimentarmos o monstro da ditadura da beleza que nos massacre ou o fato de alguem se sentir superior por que emagreceu.
Bjs
Anna

Alessandra Tofoli disse...

Mais uma vez o machismo feminino imperando.

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...