ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

10 fevereiro 2014

O príncipe da Disney educando as crianças brasileiras

A Disney ajudando a piorar o país

A questão do investimento na educação é bem simples, quem investir nela não será reconhecido imediatamente, isso pode levar décadas, então o pensamento da classe política é, por que investir se não vou ser reconhecido por isso? Sendo assim em um país como o Brasil ninguém se mexe nessa direção, políticos ficam quietos porque sabem que nenhum projeto de educação aparece em menos de vinte anos e eles têm apenas quatro anos para mostrar serviço e tentar outra eleição.


E tudo isso vai de acordo aos interesses da mentalidade Brasil, pessoas que estudam questionam o sistema, querem mudar as coisas e isso não é conveniente em um país de coronéis e de uns quantos que mandam, então educação aqui não é vista como luxo, mas como um perigo ao sistema, uma coisa que pode desestabilizar  quem está no poder.


E educação não envolve apenas ensinar matemática, mas noções de cidadania e acabar com todo o tipo de racismo, sexismo e preconceito. Os únicos países no mundo que apresentam bons resultados em todos os aspectos foram o que investiram e investem na formação  humanista de todos os cidadãos.


Pensei nisso o outro dia quando aconteceram duas coisas, uma eu vi, a outra me contaram.


Eu estava caminhando em um parque, quando entrou um rapaz, alto, de cabelos pretos e pele branca. Ele começou a fazer um aquecimento, quando uma menina negra pequena, uns cinco anos, passou perto dele e disse: Aí, que homi lindooooo!

Todo mundo deu risada, inclusive eu.
Mas conforme eu ia caminhando no parque reparava nesse rapaz e comecei a ver que ele parecia aqueles príncipes da Disney, tinha o rosto perfeito, a pele branca e  o corpo bem desenhado.

Me perguntei se a menina realmente achou ele lindo do fundo do coração dela, foi sincero, ou apenas visualizou o que está acostumada a ver nos filmes da Disney?

E se for isso essa é a nova geração que cresce no Brasil, doutrinadas por uma cultura americanizada, longe de qualquer questionamento e pior ainda, refém de uma estética preconceituosa e racista.

É só a educação que pode construir uma sociedade igual para todos, que pode dar a uma criança noção de que as pessoas são diferentes e isso está valendo sempre.


E esse mesmo dia no parque vieram me contar outra coisa. Uma criança negra brincava com uma criança branca, de repente passou um homem negro jogando uma bola e a criança branca perguntou a criança negra: É seu pai?

A criança negra fez cara de indignada e disse- Não ! Não tá vendo que eu sou moreno?

Essas crianças vão crescer no país que todos moramos, uma entendendo que beleza é o príncipe branco da Disney e a outra pensando que ser negro é ruim, então se diz moreno. E qual vai ser o peso desses dois pequenos na sociedade? Vão crescer racistas, cheios de preconceito, odiando a própia cor da pele porque aprendem desde crianças que o que vale neste país é ser branco, porque foi isso que aprenderam no pouco que receberam na vida.


E não tem igreja que mude isso, time de futebol ou escola de samba, a única coisa que pode combater o racismo é a educação, aquela mesma que o Brasil se nega a dar as crianças e isso condena os próximos vinte anos do país. Sem projeto de educação nunca vamos colher os frutos, vamos continuar sendo uma sociedade racista e provinciana, onde educar é apenas empurrar a criança de ano em ano, muitas vezes nem aprende a ler direito. Cada vez que um governo ignora a educação por questões de interesse atrasa o país em vinte anos. Essa nova geração já se perdeu, estão crescendo debaixo do funk ostentação e com a ideia fixa de que a pele branca é bonita e a negra não.


E ao falar da educação nem entrei na parte da dor, o terrível que deve ser crescer em um país sendo negro e achando que só o branco é o lindo.


Ficamos vivendo assim décadas, séculos, submergidos na dor e na ignorância, parece que o mundo avança e nós seguimos presos a ideias medievais, resistindo a educação como se fosse uma maldição para uma país. O Estado fica ausente e mantém seu silêncio, enquanto todos os tipos de igrejas enlouquecidas entram no país, sedentos de fiéis que não questionam nada e entregam seus salários nas mãos dos enviados de Deus.


No meio de tudo isso ficam as crianças, essas inocentes, brincando em um parque largado pela prefeitura, sem nenhuma manutenção e demostrando o que aprenderam, o deslumbramento pela pele branca, como se isso fosse um sinal de coisa boa. Enquanto eles ficam ali e brincam, este país se afunda cada vez mais na intolerância, racismo, ignorância, sexismo, começa a aparecer escrito na pedra que não somos o país do futuro, mas sim o país que se recusa a sair do seu passado, onde brancos e negros eram separados. Somos ainda a nação de escravos e coronéis. Estamos ainda presos ali, ainda acreditando que a pior coisa que pode acontecer a um país é a educação. Não é, a pior coisa que pode acontecer a uma nação e já está acontecendo aqui é viver e morrer na ignorância, a mãe de todos os atrasos.


Iara De Dupont



Um comentário:

Anah Vizoto disse...

Texto perfeito, Iara!
É bem isso o que acontece... às vezes, me pergunto se todo esse racismo e preconceito vai ter fim. Parece que sempre haverá pessoas de mente pequena para passar ignorância aos seus descendentes...
Criança vê e escuta, aprende e reproduz. Se ela aprende e escuta coisas erradas, preconceituosas ou racismo velado, uma hora ela vai reproduzir isso, infelizmente. :(

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...