ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

NOVIDADE!

NOVIDADE!

Nota:O formato PDF dos livros acima pode ser acessado em qualquer plataforma, inclusive Windows, Mac OS e plataformas móveis como Android e iOS para iPhone e iPad.

Os posts mais lidos viraram livros e não estão mais disponíveis no blog.

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

07 fevereiro 2014

Não gostam de calcinha bege? E quem perguntou do que eu gosto?

Vai broxar  porque a calcinha é bege?

A falta de malícia e ignorância são uma mistura perigosa, daquelas que deixa a pessoa sempre em uma situação constrangedora.

Vivi algumas coisas na vida que eu não sabia o que eram e não sabia reagir a elas. Hoje tenho plena consciência e vejo o horror que representavam.

Quando eu era muito menina, devia ter uns 16 anos, eu entrei em um grupo de teatro, uma coisa totalmente fora do meu mundo. Era outro planeta, os homens tinham o dobro da minha idade e eu era a caçula do grupo. Nunca me sacanearam, nem judiaram, sempre me respeitaram porque eu já tinha aparência de adulta e sabia me expressar, então eles me achavam ''nervosinha'' e me deixavam no meu canto.

Mas uma vez aconteceu um episódio que me deixou muito constrangida. Eu estava em uma parte do teatro conversando com umas garotas, quando uma delas começou a falar de irritações na área íntima. Contei a ela que minha avó sempre dizia para não usar calcinha em casa, era para colocar uma saia e evitar a calcinha, para que as  partes não ficassem sempre cobertas  e sufocadas de tecidos. Fora o fato de só usar calcinha de algodão e evitar tecidos sintéticos e calças justas.

Falei isso na maior ingenuidade e boa vontade, era uma coisa que tinham me dito e me parecia normal. Mas perto da onde estávamos um ator parecia estar dormindo, mas não estava, em segundos se levantou e disse- Iara, você não usa calcinha? Caraca! Que delícia!

Fiquei chocada e tentei explicar que usava sim, mas em casa não. Mas outros atores se aproximaram e aquilo virou um pandemônio. O diretor era super rígido e sabia que eu além de nova era meio boba, então ele cortou aquilo pela raiz, deu uma bronca em todo mundo e a discussão acabou ali.

Eu sempre ia nos ensaios em dia de calor de saias, usávamos um shorts embaixo pelos exercícios, mas sempre estava de saia e depois desse dia nunca mais usei. Mesmo assim de vez em quando eu sentia os olhares na minha direção, tentando adivinhar se eu estava ou não de calcinha.

Nunca me posicionei com esse assunto porque não sabia nada de feminismo e pior ainda, não conhecia a feroz libido masculina, não tinha a menor ideia de como funcionava a cabeça de um homem e muito menos que para eles uma ''mulher sem calcinha'' significa '' uma mulher pronta para o sexo''.

E tudo isso veio na minha cabeça porque no almoço que eu fui a moça que vai se casar ganhou montanhas de calcinhas sexys e cheias de rendas e cores. Fiquei pensando naquilo, eu não gosto dessas coisas, acho tudo artificial demais, mas hoje ao abrir o site Terra, que deveria ter pautas melhores, vi uma matéria sobre ''calcinhas beges'' que parece ser o pesadelo dos homens, a ''calcinha da avó''.

Que porra de preguiça me deu! E além disso me deu uma revolta enorme, calcinha de mulher é pauta, é assunto de site e o que eu gosto como mulher? Nunca me perguntaram que tipo de cueca eu gosto de ver em um homem nem minha cor preferida, então eu não existo? A única coisa que interessa são as taras masculinas e suas bobagens? Porque vou dizer, eu acho uma puta besteira a cor da calcinha, sinceramente, acho isso a coisa mais besta do mundo, já escutei de amigos que broxam com calcinhas da avó e meu pensamento como mulher foi '' é viado!''. Na minha cabeça homem nem repara na calcinha, quanto menos na cor, não acredito que um homem na hora da cama saiba a diferença entre uma calcinha bege e uma salmão.

E esse assunto me irrita porque a mulher sempre é vista como a boneca para ser vestida. Lembro que quando eu era pequena eu queria uma boneca e minha mãe me levou a loja, a vendedora me perguntou- Você quer a boneca bailarina ou a que joga tênis?

Eu queria as duas, mas minhas mãe não tinha dinheiro e comprou uma, eu escolhi a que jogava tênis. Me sinto assim quando esse assunto da calcinha vem à tona, como se a mulher fosse uma boneca, que eles vestem com a roupa que querem.

E dos meus Romeus não tenho nem o que dizer, reclamações sobre esse assunto recebi durante anos. E não só porque uso calcinha bege, mas também porque priorizo os tamanhos maiores que dão mais conforto e eles sempre vem em cores pastéis e sem flores ou detalhe sexys. Calcinha bege é ótimo para usar com qualquer roupa, disfarça tudo e dizem que a cor é relaxante. As mulheres usam mais porque a cor ajuda na roupa, não marca nem aparece. E não pode chegar em casa e colocar uma preta antes do Romeu chegar? Poder pode, mas eu pergunto, algum Romeu me perguntou qual é minha cueca favorita? NUNCA! Só eu tenho que seduzir? Ele não?

Ora, quem tem que ser sexy para meu namorado sou eu, ou ele vai transar com a calcinha? Mas é sexy usar uma calcinha preta! Eu acho broxante se posicionar como brinquedo de homem, o cara que me pede para usar umas calcinhas vermelhas e pretas e não me pergunta o que eu gosto de ver nele acaba com a relação na hora.

Mas é tudo brincadeira na cama, vale qualquer coisa, por que não brincar com as roupas íntimas?
Apenas por um motivo, ninguém me perguntou até hoje o que eu gosto de ver em um homem, nenhum site me ligou e me perguntou a minha cor favorita de cueca. Só os homens podem ter seus fetiches? 

Quando se ignoram os fetiches  femininos a sensação é que nós mulheres não passamos de um brinquedo, sem sentimentos, vontades, ou tesão. Ficamos ali paradas tentando agradar o homem, vestindo aquelas calcinhas horrorosas ( que além de tudo ninguém diz isso, mas quanto mais sexys e curtas, mais elas machucam as partes íntimas).

Eu agradeço a existência das calcinhas beges da avó, porque para mim são um termômetro, se o cara me tem na cama dele, quase nua, a fim de uma noite louca e olha para minha calcinha e diz- Porra, Iara, broxei!
Então eu sei que ele não é para mim, muito menos para uma noite quente.
Já cansei de voltar na memória e das minhas melhores noites nem lembro a cueca que o Romeu usava. Lembro das noites e suas nuances, mas não da cueca dele.

Para mim não interessa a cor da cueca nem de nada, nem dos lençóis, o que me interessa é a pele da pessoa que está comigo, principalmente se grudar na minha. E pele não tem cor, é apenas a melhor sensação do mundo quando uma encosta na outra. Do meu Romeu só quero a pele, dane-se a cueca.


Iara De Dupont

6 comentários:

Alexandra disse...

É isso, são muitas as exigências para nos. Temos de ser lady na mesa, louca na cama, sem pudores, sempre gostosas como as irreais photishopadas....a melhor lingerie. O melhor hidratante, i melhor tudo...
E o que eles nos devem? Nada??? E se a gente se mostra muito animada, ainda corre o risco de ser chamada de piranha...

Iara De Dupont disse...

Semana passada um Romeu me chamou de '' cachorra'', só porque falei uma coisa de cunho sexual! É assim mesmo, esse machismo dele é doença...

Eva disse...

Engraçado isso, não? A gente pode lidar com os puns deles, o banheiro sujo, o sabonete "peludo", a louça suja, a roupa suja, a casa pra arrumar, a comida pra fazer...
Mas e o nosso prazer? Cadê as matérias dizendo o que as mulheres preferem que os homens usem na cama, se tem alguma cor que deixa a gente "broxada"...
E falando na sinceridade, homem de verdade pega a mulher até de pijama de flanela.

Michele R. disse...

Nossa, Iara eu estou adorando o seu blog, você me faz rir e pensar sobre muitas coisas do meu dia a dia, esse negócio da calcinha bege realmente é muito ridículo. Para as mulheres existe muita exigência nessa parte, tem que ser sensual e perfeita, como se fossemos objetos destinados para os homens... acho nossa sociedade muito ridícula.

Iara De Dupont disse...

Michele, muito obrigado! Seja sempre bem vinda! Beijo

Anônimo disse...

Ainda perguntam que direitos iguais nós ainda queremos! Quero o direito de ser eu mesma!
EU odeio renda, me coça, evito ao máximo comprar coisas de estampas berrantes e frufurs. Isso me faz perder tempo quando saio de casa, porque a saia que eu queria usar não dava, pq todas as calcinhas que tinham na gaveta apareciam por baixo.

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...