ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

NOVIDADE!

NOVIDADE!

Nota:O formato PDF dos livros acima pode ser acessado em qualquer plataforma, inclusive Windows, Mac OS e plataformas móveis como Android e iOS para iPhone e iPad.

Os posts mais lidos viraram livros e não estão mais disponíveis no blog.

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

27 fevereiro 2014

Charlene de Mônaco: como o sistema se livra das mulheres

Charlene de Mônaco (indo pro vinagre): aparecendo em fotos com outros homens e o marido trabalhando! 

Para mim que sou fã das histórias de realeza esses tempos modernos e politicamente corretos me matam de tédio. Todo mundo é certinho demais, ninguém parece cheio de emoções fortes, pelo menos aquelas que fizeram história em tantas cortes.

No meio desse marasmo pelo menos uma coisa aconteceu e tinha que ser em Mônaco, a realeza mais sem sentido do mundo.

Faz três anos que o herdeiro do trono, o Príncipe Albert, se casou, aos cinquenta anos, depois de uma longa fama de ser gay e de ter filhos pelo mundo. Ele tinha que se casar, porque Mônaco tem uma história complexa. Há sete séculos a família Grimaldi se estabeleceu ali e foi apenas durante a revolução francesa que Mônaco foi anexado a França, considerado território francês,mas depois Mônaco conseguiu recuperar sua independência e um acordo estabelecido resolveu que Mônaco seria independente, mas o trono passaria de pai para filho, quando não existisse mais essa linhagem Mônaco seria anexado a França novamente e seria isso o fim da monarquia.

Por isso a pressa de casar o único herdeiro homem, Albert. O problema é que por correr deu tudo errado. Ele escolheu Charlene, uma nadadora olímpica muito bonita e seria impossível o casamento acontecer sem um acordo e milhões de advogados no meio. Dizem que o acordo incluía ter filhos no período de três anos e de comparecer aos compromissos reais, fora os salários (reais) e os bônus que o cargo recebe.

Uma noite antes do casamento um jornalista francês jura que estava no aeroporto quando viu Charlene entrar e comprar uma passagem para África do Sul, seu país de origem. Ele ficou observando e disse que em seguida entraram uns homens atrás dela e tiraram ela de lá. Ela não compareceu a um jantar nessa noite, feito para os íntimos e no dia seguinte, do casamento, apareceu com cara de tédio e se comportou de má vontade toda a cerimônia e festa.
A versão que circula é que Charlene desistiu do casamento na última hora, mas presa a contratos não deu tempo de correr.

Em três anos de casamento seu comportamento tem cruzado a linha do tolerável, se existe mesmo um contrato ela parece não ter a menor preocupação com isso, não comparece a nenhum evento real, rara vez aparece com seu marido e no dia do casamento de Andrea, sobrinho de Albert, Charlene preferiu ir assistir uma luta de boxe  com seu pai e nem para a sobremesa chegou.

Tudo isso dá margem a muita tensão, ela precisa ter um filho, porque Albert é  herdeiro, se ele não puder ter filhos com ela, o sobrinho Andrea subiria ao trono, mas essa é uma decisão ainda em aberto. A irmã mais velha de Albert, a Princesa Carolina de Mônaco teve quatro filhos, mas dos três primeiros ela tirou os títulos reais, queria que eles tivessem uma vida de privilégios, mas sem obrigações reais, então eles não tem títulos. Ela quis poupar os filhos de comparecerem a quatro eventos por ano, o que faria os seus filhos trabalharem  de três em três meses, seriam obrigados a comparecer a abertura do Circo de Mônaco, a corrida de Fórmula Um, o Prêmio anual de televisão e o baile beneficente da Cruz Vermelha. Mas diante da situação atual ela entrou com um recurso para que seu filho mais velho seja considerado herdeiro do trono, ela ganhou o recurso, mas ninguém sabe na prática como vai ser isso  nem como a França pode reagir e recuperar Mônaco.

Charlene sabia de tudo isso quando aceitou entrar na jogada. Devia saber também que quiseram casar seu sogro, o Rei Rainier com Marilyn Monroe, mas ela não passou no exame médico, porque tinha sofrido abortos mal feitos e existia o risco de não poder engravidar, então foram atrás de Grace Kelly, que topou a jogada e passou por todos os exames.

Isso é uma regra em casas reais, onde a sucessão é a alma do negócio. Em uma biografia de Grace Kelly, o biógrafo contou que ela disse a uma amiga que já tinha passado por muitas humilhações em Hollywood e nunca tinha se sentido tão mal quanto o dia que foi ''examinada'' pela comissão de médicos que precisavam saber se ela era capaz de gerar um herdeiro. Charlene deve ter passado pela mesma humilhação.

O ponto é que Charlene virou um problema. Não vai a eventos, não disfarça o tédio e nada disso parece mexer com o bundão do seu marido, que deveria reagir pelo menos para defender seu trono.

Existe um sistema de pessoas que vivem ali e querem continuar mantendo o que têm, então no caso querem se livrar de Charlene e como fazer isso? É claro que ela não pode sair sozinha, isso queimaria o filme do marido trouxa, então precisam resolver a saída dela e acabaram recorrendo a uma das coisas mais horrorosas do mundo, a difamação.

É bem simples, é só recorrer a um velho truque machista, mostre que a moça é uma leviana e biscate. Mostrando isso fica fácil lutar pela anulação do casamento, mantém a fama de coitado do marido e a vida continua, daqui a pouco arrumam outra para ''gerar'' herdeiros.

E a campanha já começou, a imprensa faz questão de publicar fotos de Charlene abraçando  homens, como se isso fosse um crime, nenhuma foto é chocante nem reveladora, mas o sistema vai insistir até ela ser eliminada da história como a '' grande puta''. Fizeram a mesma coisa quando quiseram se livrar de Fergie, casada com o Andrew, filho da Rainha Elizabeth da Inglaterra, ela era rebelde e dava trabalho, então começaram a procurar por essas ''fotos'' onde ela estivesse com outros homens.

Charlene foi ingênua ao pensar que só porque mudou de ideia ia ficar livre de tudo. Faltou malícia para perceber que entrou no sistema como carne moída e vai sair assim dele, pode sair milionária, caso tenha salvado alguma coisa, mas vai sair com a fama de puta, vadia e vagabunda, que fica se esfregando em outros homens no iate enquanto marido trabalha, mesmo que as fotos não mostrem isso.

Vou morrer sem entender como alguém entra em um círculo real e parece que nunca leu a respeito. Tivesse lido uma revista porquera que eu adoro ler, ficaria sabendo que na Inglaterra o Príncipe Charles contratou uma equipe durante o divórcio da Princesa Diana justamente para queimar o filme dela, também quiseram convencer o mundo de que Diana era uma biscate.

E olha fazem isso até no meu bairro mequetrefe, no mundo inteiro sem distinção, quem nunca escutou alguém dizer que ''fulana é uma vadia porque largou o marido?''
É um clássico do machismo. E é tão barato que ainda me surpreende que seja usado, de tão batido.

Charlene vai entrar para a história como tantas, a mulher puta. Mas o Príncipe Albert sai imune, não vai entrar como o enrustido. É, vida injusta mesmo. Vontade de mandar uma mensagem para Charlene dizendo para não chorar, queria avisar ela que não é nada pessoal, é apenas o jeito que  o sistema se livra das mulheres.

Iara De Dupont

Nenhum comentário:

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...