ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

NOVIDADE!

NOVIDADE!

Nota:O formato PDF dos livros acima pode ser acessado em qualquer plataforma, inclusive Windows, Mac OS e plataformas móveis como Android e iOS para iPhone e iPad.

Os posts mais lidos viraram livros e não estão mais disponíveis no blog.

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

05 fevereiro 2014

Brasileiro é mimado e por isso vamos ficar sem água


Nos anos noventa fui morar um tempo no México. Quando cheguei lá o país tinha enfrentado uma seca muito dura e a água estava racionada. Até chegar lá eu era outra brasileira mimada e sem noção das coisas, ficava o tempo que queria no chuveiro e nunca pensei da onde vinha a água. Eu nem lembro como era o chuveiro da minha casa, mas era bom. 

Chegando no México já tive o azar de pegar um dia de racionamento e quando fui tomar banho no dia seguinte descobri que os mexicanos, a grande maioria, usava o gás para esquentar a água, mas os tanques vendidos eram pequenos demais, o que reduzia o banho quente há apenas uns minutos.


Tudo na cidade é direcionado a economizar água. O  governo apertou nas multas e acabou com isso de lavar a calçada e o carro com mangueira. Durante muito tempo e infelizmente o tempo que eu estive ali, a água era cortada de três a quatro vezes por semana.


Quem nunca passou por isso não sabe o inferno que é. Ao contrário de muitas coisas nós usamos a água o dia inteiro e ficar sem isso é um pesadelo. Peguei meses mais secos e a semana inteira a água era cortada. Você aprende a se virar, pega a água usada na máquina de lavar roupa e joga em baldes para usar no banheiro e assim vai dando um jeito aqui outro ali.


Não tinha reparado o tamanho do meu trauma até que voltei a São Paulo e fui morar rodeada de prédios, onde todos os dias alguém lava a calçada com uma mangueira aberta. Já vi gente falando no celular enquanto a água corre solta.


Ontem eu vi de novo essa cena e me aproximei, como sempre faço, pedindo para que lavassem a calçada com balde, a resposta foi rápida- Moça, você não tem uma louça pra lavar? Tá sempre incomodando os outros com essa conversa!


É verdade que eu incomodo, vou lá e falo, mas faço isso porque sou egoísta, quero salvar pelo menos a água que seria minha se os outros não gastassem. E fico lá parada sendo ofendida e não posso fazer nada, do que adianta chamar a polícia ou a Sabesp? Não iam fazer nada, não tem lei contra isso de desperdiçar água, ao contrário do México que são tão duras as multas que todo mundo pensa duas vezes e lá se alguém desperdiçar água é só chamar a polícia e a pessoa está encrencada.


Nunca ninguém fechou a mangueira e me deu razão, já escutei de tudo, desde o dane-se, até o  ''são os cachorros que deixam tudo cagado e  temos que limpar''.


Na frente da minha casa tem uma oficina mecânica e já cansei de passar por lá e pedir que não usem tanta água, porque eles jogam litros e litros para ''tentar'' lavar a sujeira de óleo, coisa que não se limpa de jeito nenhum. Fiquei exausta de tanto explicar e se eles me veem passar por perto começam a me sacanear, uma vez disseram que se eu reclamasse de novo da água iam me dar um banho de mangueira. 


Fico cada dia mais aborrecida com isso, até porque São Paulo está com problemas de abastecimento e existe um risco de racionar a água. Não aguento mais sair a rua e mais ainda com este calor e ver mangueiras abertas limpando um chão de concreto. E quando essa água acabar? Vamos beber o que? O concreto derretido?


Tenho vontade de subir no lugar mais alto da cidade e gritar para que todos acordem, quem não ficou sem água não sabe o que é viver assim e ainda por cima pagar um garrafão de água como se fosse ouro líquido.


O pior de tudo é que os mexicanos cortavam a água porque não tinham, a maior parte do seu país é um deserto seco com poucas reservas de água potável, mas nós brasileiros vamos ficar sem água porque somos burros, ignorantes e mimados, achamos que temos que usar e abusar dos recursos e ainda somos atormentados pelo fantasma da ascensão social, ainda queremos o que os mais ricos têm, nem que isso seja uma coisa estúpida como comprar uma piscina de plástico e encher todos os dias, como se a água fosse recurso garantido. Quem tem uma piscina de verdade joga químicos e pode ficar anos sem trocar de água, mas essas piscinas que invadiram os supermercados, de litros e litros de água deveriam ser proibidas e quem comprasse deveria ser preso, porque uma brincadeira estúpida de encher a piscina custa milhões de litros.


Já comemos comida sintética e nem reparamos nisso, mas não podemos viver sem água.


E não podemos continuar sendo bestas e mimados, ainda por cima ignorantes, porque 40% da população brasileira não tem saneamento básico e os outros 60% gastam a água de todos.


Não estamos perdendo os nossos recursos porque somos muitos, estamos perdendo porque somos burros e inconsequentes. Sou a favor do governo intervir e nem perder seu  tempo fazendo campanhas para educar, que façam a mesma coisa que fizeram no México, que fechem as torneiras e façam todo mundo sentir na pele o que é viver sem água.


Vão ficar com a mesma cara que eu fiquei na primeira vez quando me disseram que eu, a princesa brasileira, não ia ter água durante três dias. Eu ainda perguntei- Como assim? Nesta merda de país não tem nem água?


Pois é, as pessoas vão dizer exatamente isso, como assim? E é assim mesmo, mas a gente aprende rápido depois de uma surra dessas, sem água não tem vida, nem conforto, nem prazer. É um preço muito caro a se pagar, principalmente se você sabe que no teu país a água vai acabar apenas porque os ''mimadinhos'' se recusaram a perceber que estamos nas últimas gotas. Mas posso garantir uma coisa, quando a água acabar não adianta se jogar no chão e chorar, água é um recurso que não se produz em laboratórios, o dia que acabar, acabou. E quero ver alguém me mandar lavar louça esse dia.




Iara De Dupont




7 comentários:

Iara De Dupont disse...

Aff, gente, mas sempre que eu abro comentários anônimos parece que abri a porta do inferno....porque só covarde manda comentário sem nome..

Sempre tenho que vir aqui dizer que nasci em São Paulo e coloco a mão na cintura sim para falar da cidade, conheço bem a mentalidade provinciana daqui e quem não gosta do meu blog que vá ler blogs recomendados pela revista Veja.

Não precisa vir aqui, não faz falta, pelo contrário, se é para ofender e dizer mil besteiras, recomendo ler bastante revista Época, ajuda a digerir esse ódio paulistano da classe média branca. E para quem ama a cidade e diz que eu só critico, eu sou obrigada a dizer, eu não amo São Paulo porque não moro em condomínios fechados como você e conheço a realidade..

Cliquem no Google e procurem blogs ali fofinhos que amem São Paulo e sejam felizes, o blog é meu e eu escrevo o que eu quiser...

C.Belo disse...

Eu sou carioca e, antes disso, sou brasileira e falo mal mesmo, seja do Rio de Janeiro, seja do Brasil, ainda mais sabendo que é verdade! Fechar os olhos para toda uma realidade pra quê? De fato, esse anônimo deve mesmo morar dentro de uma bolha chique e sofisticada, só pode!

J.Universo disse...

A ignorância, falta de cultura, educação e de consciência coletiva, fazem que as pessoas joguem fora os recursos caros e esgotáveis, como a água, literalmente pelo esgoto.
Já ouvi resposta do tipo, não sou eu que pago a água, num tô nem aí.
Mas, vamos tentando conscientizar gente atrasada, em todos os níveis sociais, a entender que água custa caro, vai faltar e vai virar motivo de guerras e que devemos economizar já.
Parabéns pelo seu artigo e pela sua postura.
Gostaria de publicar no meu BLOG DO UNIVERSO o seu post. Aguardo sua aprovação.
Grande abraço do tamanho do Universo.

Carolina disse...

Eu fiquei triste quando baixaram o preço da água. Espero ansiosamente pelo dia do racionamento. Estarei fodida, junto com todo mundo, mas poderei falar um sonoro: Eu avisei!
E tenho esperança de que com isso as pessoas aprendam definitivamente a dar valor.

Anônimo disse...

É muito cômodo pedir que a população se sacrifique. Usar água para lavar calçada só se for uma vez por mês (vassoura não resolve tudo), mas 25% da água já é desperdiçada porque a cia de água não conserta os vazamentos dos canos de rua. Os governos não investem no sistema hídrico. No México há corrupção como no Brasil, por isso falta água. Se O povo protestasse para que construissem mais reservatórios, não teria chance de racionamento.
Falam que banho deve durar só 5 minutos, deve durar é pelo menos 20, principalmente neste calor e ainda mais para quem trabalha ao ar livre e pega ônibus. Nós pagamos a conta de água, religiosamente, e os impostos também. Se a cia de agua e o governo não fazem a parte deles, não é problema meu. O dia que tiver chance real de racionamento de água e luz, que fechem todas as avenidas da cidade e quebrem as casas desses politicos.

Essa coisa de "Politicamente correto" vira que nem a propaganda do Conar.

Iara De Dupont disse...

Não é questão de ser politicamente correto ou não, é questão de que faz calor e a água está secando. E temos mesmo que economizar porque além de tudo a Sabesp é um órgão burocrático e incompetente, o ano passado houve um cano quebrado perto da minha rua e ficou assim durante semanas, eles não consertavam, quando eles vieram consertar já tinham se perdido milhões de litros. Mas vamos gastar água apenas porque nada funciona na Sabesp?
E sou a favor que a lei funcione para todos, não sou ingênua, não adianta a gente cuidar da água, enquanto as mansões e bordéis infantis dos políticos em Brasilia são cheios de cachoeiras e piscinas. Também pago meus impostos e tenho consciência de que não vale de nada, mas se posso economizar água, vou fazer isso, até porque sei que se a população ficar sem água e eu me incluo nisso, vamos nos ferrar todos, porque a classe política vai mandar trazer água do Polo Norte, enquanto nós morreremos de sede.

Murilo Cortez disse...

a maioria dos brasileiros não acredita que ficaremos sem água...
ao comentar sobre isso no trabalho, simplesmente acharam a ideia absurda...
infelizmente, estamos caminhando para isso e a passos largos...
eu acredito que daqui a alguns anos, ela será um líquido muito valioso... claro, os pobres ficarão sem ou pagarão muito caro pela água ... a elite, a minoria enriquecida terá posse da maior quantidade de água. espero não estar aqui para ver quando isso virar realidade.

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...