ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

03 fevereiro 2014

A minha presença destrói o planeta? A sua também....


Como era de se prever, já que sou vidente, o post do "Pastel de ética ou de carne?''  incomodou um pouco além do previsto.

Então me vi obrigada a voltar aqui e fazer uma coisa que não gosto e vai contra meus princípios espirituais, quebrar alguns corações com a realidade.

Não comer animais é uma das melhores maneiras de viver neste mundo, penso e sinto assim, aproveito e me desculpo pelo pastel de carne que como uma vez ao ano. Animais são seres sagrados e de uma beleza inacreditável, respeitar sua vida deveria ser o começo de tudo.


Mas as pessoas esquecem que o mundo  não é feito apenas de animais e homens, existe a natureza e seus recursos.


A realidade é a seguinte, e é pra doer mesmo, a presença humana é cancerígena para o planeta, nós somos a pior coisa que poderia ter acontecido neste mundo. A natureza não precisa de nós e paga alto pela nossa passagem aqui.


É maravilhoso não comer carne, mas não é só isso. As pessoas que ontem desejaram tanto minha morte porque eu como um pastel por ano, fizeram isso desde o seu computador, um dos brinquedos mais poluentes do universo. Também deviam ter as luzes ligadas e para que isso aconteça a energia tem que vir de uma hidroelétrica, que ao ser construída devasta áreas inteiras e mata todas as espécies que estão ali. E fizeram isso desde suas casas, feitas com material tóxico que mata todos os rios ao ser despejado. 


Não existe maneira de viver aqui sem contaminar ou agredir a natureza, quem pensa o contrário não tem informações o suficiente, é tolo e ignorante, nem sabe como sua vida impacta o mundo e agride a natureza. Acredito que temos que causar o mínimo impacto na Terra, mas conheço pessoas que trabalham na causa e dizem que isso é cada vez mais impossível, não existe um modo de passar por aqui sem deixar rastros.


Tenho uma amiga que vive subindo montanhas atrás de gorilas na África e  me conta que uma das áreas está fechada para as pessoas, então ela tem que subir por outro lado, mesmo assim são super rígidos, não podem levar nada além do necessário, nenhum produto de beleza e fazem suas necessidades em um buraco na terra e depois enterram, não podem deixar rastros para que os animais não se sintam atraídos. Um dia ela pediu ao guia para ver o outro caminho, ele levou ela lá e mostrou, o lugar estava quase intacto, cheio de verde no chão e árvores, já o lugar onde pessoas podem passar mesmo com tantas restrições é praticamente de terra batida.


E não é só lá, existem programas de televisão que mostram a beleza que este planeta voltaria a ser sem a presença humana, seria questão de meses para a natureza se curar de nós e os rios ficariam limpos e o verde voltaria a todos os lugares.


Sempre vou concordar em que não podemos causar mais dor do que já causamos, por isso não comer carne é um grande passo, não judiar de um animal, mas temos que estar conscientes que mesmo com todo nosso esforço não somos uma coisa boa para este planeta.


Ontem todos os que me ofenderam e desejaram a minha morte esqueceram que o ano que vem vão trocar de computador e largar o seu em algum canto, eventualmente essa bateria e o aparelho vão direto poluir os rios. Também esqueceram que usam mais água do que deveriam e a parte mais engraçada, esquecem que estão no Brasil, terra de coronéis, aqui empresas ecológicas não entram, coronéis não gostam de novidades e quem manda no Brasil tem frigorífico, ações em multinacionais e vendem para o país inteiro alimentos modificados geneticamente. A grande maioria das pessoas têm em casa produtos da Unilever e da PeG, duas empresas donas dos maiores laboratórios de animais do planeta, nos quais chegam a investir bilhões de doláres. Conheço muitos vegetarianos que adoram as bebidas geladas dessas empresas, ignorando como são testadas nos animais de uma maneria tão horrorosa que não consigo nem escrever sobre isso.


Posso apostar que depois de me xingar alguns do grupo se levantaram para dormir e foram escovar seus dentes com uma pasta dessas empresas, cheia de sangue de animais.
Ingenuidade é uma merda e quando vem do radicalismo fica patético.

Mesmo assim não quero ser portadora de más notícias, sempre existe um jeito para tudo nesta vida, para quem não quer agredir o planeta, contaminar, poluir, só tem um jeito, se jogue na frente do trem, porque de outra maneira é impossível viver aqui sem causar nenhum impacto, mesmo evitando o máximo tudo, mesmo morando no pico de uma montanha, a natureza não tem espaço para a loucura humana e não tolera a presença dela, as pessoas contaminam o mundo com seus brinquedos e com seus pensamentos, ninguém é uma presença positiva neste mundo.

Não fui ofendida por ninguém que estivesse no topo da montanha meditando, isso mostra bem o ser humano, nem me agrediram por sinal de fumaça, fizeram tudo isso dos seus brinquedos poluentes.

Tento a minha maneira causar o menor impacto, até porque estou consciente de que os recursos estão acabando, a água está nas últimas gotas e metade do planeta já foi devastado. Mas não sou tão boba e ingênua para pensar que o ser humano é uma coisa boa aqui e pode passar sem estragar nada. Ora, tem gente que estraga até a própia vida, imagina o planeta!


Eu deveria ser generosa e ter compaixão de todas essas almas jovens que tanto me insultaram, mas ingenuidade neste ponto do mundo me estressa demais, essa molecada tem muita informação para achar que só por não comer carne não estão causando nenhuma dor ao planeta. Concordo que eliminar a carne evita muitos horrores, inclusive corta a cadeia de exploração dos animais, mas será que essas pessoas estão dispostas a deixar de explorar o ser humano também? Será que quem me ofendeu está disposto a renunciar ao seu computador feito com peças montadas por crianças escravas em países asiáticos? Não se pode explorar um animal e assino embaixo disso, mas se pode aceitar uma criança montando computadores até morrer de exaustão? Que porra que dupla moral é essa? 


Eu defendo animais, mas também penso em crianças, também acho injusto usar aparelhos que elas morrem montando. E não sou hipócrita, tenho centenas de posts dizendo que se tivesse que escolher entre pessoas e animais eu não pensaria duas vezes, prefiro os animais, são a única coisa pura do mundo, o que não tolero é essa hipocrisia de gente verde que se diz do bem, se dizem superiores, elevados e saem por aí desejando a morte dos outros. Eu pelo menos assumo que sou humana, não gosto de gente, não tolero a falsidade do ser humano e acho que o planeta não merece essa presença humana miserável, mas não saio por aí dizendo que sou iluminada e desejando a morte a ninguém.

E se eu tentar tirar o computador de um desses moleques que me chamou de podre porque como um pastel de carne por ano, alegando que seu brinquedo polui? Não vai gostar e nesse momento vai aparecer o rosto humano, aquele que a natureza gela quando vê, aquele olhar malvado que deixa claro que não vai me dar seu computador porque é sua fonte de trabalho. Para nossos brinquedos todos temos desculpas. É por isso que a natureza congela ao escutar  nossos passos, ela sabe que quem está aqui atrapalha e na hora do vamos ver faz qualquer coisa para conseguir o que quer. Não importa que a bateria contamine os rios, o computador fica. E vou ser sincera, prefiro a maldade assumida do que a ingenuidade que esconde a maldade, conheço bem o coração humano nesse sentido e a natureza também sabe, o ser humano foi o maior castigo que ela poderia ter recebido e a mais dura punição, um calvário que ela espera que um dia acabe. Eu também.



Iara De Dupont


Nenhum comentário:

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...