ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

NOVIDADE!

NOVIDADE!

Nota:O formato PDF dos livros acima pode ser acessado em qualquer plataforma, inclusive Windows, Mac OS e plataformas móveis como Android e iOS para iPhone e iPad.

Os posts mais lidos viraram livros e não estão mais disponíveis no blog.

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

30 dezembro 2013

O homem e sua ''mulher dos sonhos''


Em um teste conheci um diretor. Desde o primeiro segundo achei ele uma graça, fiquei babando. Não lembro porque, mas trocamos e-mail, a gente se falava de vez em quando. Um tempo depois as conversas eram mais frequentes e ele ligava para a minha  casa ou me convidava para almoçar. Eu não sabia qual era a dele, eu morri de amores, mas disfarçava, ele não dizia nada, às vezes contava sobre seu problemático divórcio, mas nunca passou disso.

Eu ficava no meu canto, alimentando a paixão sozinha, ninguém sabia que eu gostava dele e eu nunca disse nada.

Mas ele tinha uma assistente muito legal, Carla, que ficou  minha amiga, ela era parecida fisicamente comigo, não era do time das magras. Percebi desde o começo que ela estava apaixonada por ele, não era só uma ótima assistente, mas também cuidava de assuntos pessoais dele sem ganhar por isso, fazia por amor mesmo.

Um dia em um teste vi ele com uma menina de uns dezoito anos que parecia ter treze, Luciana, ele me apresentou ela como sua namorada e eu não disse nada.
De um jeito ou de outro sabia que não tinha chance com ele, eu negava isso, mas sabia que não me daria bola.
Depois de me apresentar a nova namorada ele me ligou de noite e me convidou para jantar, ali me perguntou o que eu tinha achado da moça. Disse que era muito bonita, o típico sonho masculino, a moça magra, alta, loira com um jeito meio inocente e aparentemente nenhum interesse além do seu visual.

No meio do jantar me comentou que sua assistente Carla tinha pedido as contas, depois de saber que ele estava saindo com a estrela do seu comercial o chamou de antiético e não voltou.

Eu quis defender a moça, disse que talvez a coisa não fosse assim, talvez ela estava apenas em um dia infeliz e ele me disse:
- Eu sei que ela é apaixonada por mim e ficou com ciúmes da minha namorada, mas fala sério, você já viu um homem como eu namorar uma ''mulher real ''?

Não entendi isso de ''mulher real '' e perguntei, então ele me explicou:

-Relacionamentos são chatos, um saco, um porre. Você precisa de elementos para que aquilo ali dure. A Carla é uma mulher real sabe? Parece minha mãe, se arruma como minha irmã, fala como minha prima. Já a Luciana é um sonho, perfeita, linda, a moça do comercial, vou sair com uma menina baixinha e gordinha pra quê? Mulher não sonha com príncipe encantado? Pois é, homens sonham com essas mulheres e posso apostar que o tempo que der para evitar namorar essas ''mulheres reais '' o homem vai evitar, vocês mulheres lutam até o fim pelo príncipe, nós lutamos até o fim pela ''mulher sonho ''.

Dei muita risada com isso e falei que era absurdo, então ele me contou uma história. Logo depois do seu divórcio ele conheceu uma editora de comerciais, uma garota ótima, cheia de boas intenções, com um coração gigante, mas uma garota comum, com excesso de peso e que não usava esmalte nem era dada a frescuras.

Um dia  ele foi com ela almoçar em um shopping, ao entrar no elevador ele disse que viu o seu reflexo e o da namorada, que vestia jeans e camiseta e pensou no seus pais, os dois da meia idade, gordinhos de mãos dadas, ótimas pessoas, cidadãos exemplares, saindo do shopping no fim de semana. E naquele momento um pensamento cruzou sua mente ''Eu posso mais do que isso''.
Não queria ser como seus pais nem sua irmã e cunhado, aquele casal sem graça, sem sal, sem nada, um casal classe média, acomodado em todos os sentidos da palavra, desde economicamente até fisicamente, um casal medíocre segundo ele.

Então pensou que era absurdo ser diretor de comerciais e não namorar as mulheres lindas que ele conhecia nos bastidores, começou a malhar e nunca mais quis sair com uma ''mulher real'', porque além de tudo ele diz que pessoas comuns te fazem acomodar, já namorar alguém bonito ou bem sucedido te faz mexer de um jeito ou de outro, você corre atrás para alcançar a pessoa.

Mudei de agência de por diferentes motivos e nunca mais vi ele, com o tempo a gente deixou de se falar, mas de um certo jeito nunca mais me senti à vontade com ele depois desse jantar, achei tudo ali superficial e sem sentido.

Hoje lembrei dele porque vi a Luciana em um comercial de calcinhas, toda sexy e poderosa e pensei nessa história. Alguns anos já se passaram, mas hoje tenho certeza de que ele não é  o único que pensa assim, infelizmente, parece que tem multidões de homens pensando do mesmo jeito.

E eu me desencontrei de tudo isso, eles procuram ''a mulher dos sonhos'' e fogem das ''mulheres reais '', já eu fujo ''das emoções dos sonhos'' e procuro as  ''as emoções reais ''. E o mais natural era o desencontro. E foi o que aconteceu.

Iara De Dupont

Um comentário:

Daniela disse...

Das duas uma: Ou o cara era gay enrustido (gays q amam mulheres "perfeitas") ou era só otário e babaca mesmo.

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...