ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

11 outubro 2013

Se a família do meu namorado quiser explodir, problema deles


Às vezes quando vejo alguma cena de novela me pergunto em que planeta eu vivia, porque vejo situações parecidas com as que eu vivi, mas eu reagia da maneira equivocada.
Essa semana o personagem Perséfone, da novela ''Amor à vida '' foi a casa dos pais do namorado, Daniel, para avisar sobre o casamento. Receberam ela mal, porque é gorda e os pais não se conformam de ver o filho casado com uma gorda, então ela terminou de falar, se levantou e foi embora chorando.

Daqui pra frente todos vão detonar ela na novela, até o casamento afundar, mas a reação de Perséfone com os futuros sogros foi inteligente, apesar dela ser um personagem meio retardado e  fora da realidade, finalmente fez uma coisa certa, nesses casos de brigas em família  é melhor não discutir, ir embora nessas situações é a única saída.
E não é tão simples assim, se levantar e sair, porque mulheres são educadas para serem uma peça importante na família do futuro marido. Hoje tenho vontade de bater a cabeça na parede quando lembro tantas situações que vivi e passei à toa, simplesmente porque obedecia ao pé da letra o roteiro machista que foi imposto a minha vida. Fui criada para ser educada e sempre ser aceita, não importa a situação, vi minha mãe e minhas tias escravizadas pelas famílias dos seus maridos e fui orientada a sonhar com a mesma coisa, a melhor coisa que uma mulher pode ser é servil a família do marido.

E parece coisa de antigamente, mas vejo amigas casadas repetindo o mesmo roteiro que minha avó fazia. Elas correm o dia inteiro e acabam o fim da tarde comprando presente para a sobrinha do marido, porque o benhê não pode sair do trabalho, mas ela que se vire e saia.
Durante anos para mim era vital ser aceita pela família do meu namorado, caso contrário me diziam que a relação estava condenada. Se eu não fosse aceita e desse certo o relacionamento eu corria o risco de ficar ''falada'' na família dele.

Tenho uma amiga que se casou com um rapaz da Finlândia. E tiveram uma crise enorme, ela correu para pedir ajuda a família dele e ninguém ajudou, todos falaram que eles eram um casal e deveriam resolver seus problemas sozinhos, ninguém da família tinha nada a ver com isso. No começo ela ficou chocada, vinha de uma família unida do interior do Brasil, onde até o avô opinou no casamento dela.
Mas hoje ela está feliz com ele e mais feliz ainda de perceber que é livre, assim como não ajudaram ela em nada, ela não precisa ajudar ninguém nem ser escrava da sogra nem puxar o saco da cunhada. Esse é um presente enorme, entender que a relação é entre duas pessoas, não sua família.

Caso a pessoa tenha sorte e a família do namorado é uma família legal, então tudo bem, mas caso contrário é melhor se afastar e não deixar ninguém se meter, porque isso não é natural, é apenas uma educação machista que levou a sociedade a ver a mulher como peça de um jogo, onde é fundamental que ela sirva a família do seu ''homem ''.

Todo mundo espera isso e exige. Pouco tempo atrás eu encontrei minha ex-sogra, pessoa que eu vi apenas duas vezes durante três anos, porque seu amado filho não me considerava ''namorada oficial'', coisa que agradeço, caso contrário eu ainda naqueles tempos pensava em que era importante ser aceita pela família dele, pelo menos me livrou disso.
Ela na maior cara de pau me disse, no meio deu um shopping, que tinha errado comigo, quando me conheceu achou que eu era uma boa moça e iria colocar a vida do seu filho nos trilhos, mas fui uma decepção, não fiz nada pelo rapaz.
Só consegui dizer uma coisa a ela: Foda-se.
E fui embora. Meu problema nunca foi ela, mas o abusador do seu filho. Se ela tivesse sido uma boa mãe seu filho não seria o maldito que é, então se ela têm queixas de mim, também tenho dela.

Mas já me livrei desse lixo faz tempo, agora considero que meu relacionamento é apenas com uma pessoa, não com sua família, se eles quiserem que explodam.


E tem gente coração mole que vai dizer que família é para sempre e é importante manter a harmonia na família do marido. A essas almas românticas eu só posso avisar uma coisa, toda essa harmonia familiar não é grátis, o preço só as mulheres pagam e no momento eu decidi não pagar mais nenhuma conta desse tipo. É a nossa pele que sustenta esse machismo e pagamos tudo isso com nossa vida. Pra mim já deu.

Iara De Dupont

Um comentário:

Suzana Neves disse...

Cheia de razão, eu não como mais essas coisas então cuspo no primeiro que abre a linda boca.

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...