ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

17 outubro 2013

O carimbo da cafajestice




Uma amiga levou um cano e ficou morrendo de ódio. Eu também levei há alguns meses e a sensação é muito ruim, porque hoje um cano é praticamente uma garantia que o cara é um canalha, sem margem a dúvidas.

Canos de amigos, amigas e família não contam, cano mesmo é de quem está meio de rolo, de paquera, saindo ou ficando.

No ano de 2000 a comunicação não era como é hoje. O celular já existia e os emails também, mas não existiam os aplicativos nem as pessoas usavam tanto como usam hoje, que estão online o dia inteiro.

Encontrei naquela época uma paquera em um teste e ele combinou de passar na minha casa mais tarde, para que a gente pudesse sair. Pegou meu telefone e ficamos nisso. Ele não chegou, levei cano. Mas era cano dos anos 2000, o que ele poderia fazer? Caso tivesse mudado de ideia poderia ter ligado, mas então ligaria para minha casa ou celular e teria que me dar uma explicação e homens diante de mulheres dando explicações são tão comuns como dinossauros dirigindo, isso simplesmente não existe, homens têm pavor de se explicar com uma mulher, preferem se jogar de um penhasco.

Ele não apareceu, tempos depois encontrei ele em outro teste e apenas me disse que pegou no sono e não acordou a tempo para o compromisso.

Mas hoje isso é impossível de acontecer. Com tanta tecnologia só não avisa quem não quer, não precisa se envolver nem enrolar com desculpas, é só pegar o telefone, mandar uma mensagem dizendo que não vai chegar e depois desligar o telefone, para evitar explicações. E quem não faz nem isso mostra com todas as letras quem realmente é.

Em algum momento levei um cano, aconteceu há uns três anos, e eu liguei, mandei mensagem no celular e no e-mail, não achava que o cara tinha esse perfil de canalha e fiquei pensando se tinha acontecido alguma coisa, mas ele me deu uma lição de vida, dias depois me ligou e disse que tinha dado cano porque na cabeça dele nada estava confirmado, apenas foi dito que ele passaria aqui em casa, se pudesse, mas ele jurou de pés juntos que nunca disse que vinha, tinha dito que se ''pudesse''. Minha versão não é a mesma, lembro bem de ter combinado, até porque não sou tão espontânea assim, pra mim só existem duas possibilidades, combinar ou não, desconheço uma terceira. Mas este rapaz me disse uma coisa que nunca esqueci, que nós éramos apenas ''conhecidos'', ou seja, caso tivesse acontecido alguma coisa com ele eu não seria avisada, não precisava me preocupar com ele, em caso de emergência sua família teria sido avisada. Desde esse dia entendi muitas coisas, se hoje combino com m paquera e levo cano, não penso em tragédias, finalmente não é meu problema, eu nem ficaria sabendo.

Falta as mulheres a mesma frieza que os homens carregam nessas questões, eles pensam assim. As mulheres se enrolam porque não dão ao homem o mesmo trato que recebem.
Hoje não se precisa mais do certificado de canalhice pendurado na sala, os avisos chegam antes.

Não ligou, não mandou mensagem e depois veio com uma desculpa idiota quer dizer que ele enxerga a mulher daquele jeito mesmo, como uma idiota.

Com uma amiga mais velha eu aprendi um bom truque para isso, depois de levar vários canos ela me ensinou a sofrer menos, até porque eu sou preguiçosa, se vou sair me arrumo, isso me dá trabalho, eu no dia dia só uso rabo de cavalo, então me pentear e fazer toda aquela cena me enche o saco, mas minha amiga me ensinou uma coisa que desde que comecei a fazer deu certo. Não marco nenhum compromisso com gente que não conheço muito bem fora da minha casa, porque assim evito situações constrangedoras como ficar em uma mesa de restaurante esperando alguém. Só marco compromissos na minha casa, isso quer dizer que a pessoa tem que vir aqui, porque se ele não vier, pelo menos não sai de casa e não fiquei à toa, sempre tem coisa para fazer na minha casa, nem que seja assistir novela. Isso diminuiu meu sofrimento em 90%, em caso de cano eu não preciso nem tirar os sapatos, só faço um rabo de cavalo e a vida segue em frente.

E se for um dia bom, um dia iluminado, eu ainda agradeço o cano, porque o mundo está cheio de gente que não presta, então quando alguns saem da nossa frente, é bom agradecer.


Iara De Dupont

Um comentário:

O PONTO DO CROCHE disse...

Eu levei cano mesmo em casa e ficava P da vida. Então fiz o seguinte: marcava de novo em minha casa e deixava o indivíduo bater na porta até cansar e não atendia!Fingia que tinha saído. Isso me aliviava por ele ver o quanto é ruim levar cano. Se quer dar cano, toma também, querido!

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...