ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

07 setembro 2013

Diana (a justiceira) foi se meter com o patriarcado....












Retrato falado de Diana, a justiceira


A Cidade de Juárez fica na fronteira do México com os Estados Unidos. É uma cidade pobre, que se mantém graças ao alto número de fábricas. Mas é conhecida no México como o ''El niervo ''( o nervo), por ser palco se constantes assassinatos, brigas e problemas ligados a fronteira, como o tráfico de pessoas e de drogas.

Desde 1993 que começou uma violência direcionada as mulheres, todos os presidentes do México se encolhem na hora que os jornalistas fazem perguntas.

As autoridades e polícia de Juárez já entregaram os números oficiais, foram encontradas mortas 365 mulheres e 900 estão desaparecidas. As mortas encontradas seguiram o mesmo padrão, são moças jovens, que trabalham nas fábricas e são seqüestradas, torturadas, estupradas, mortas e depois seu corpo é marcado com sinais feitos a canivete, que ninguém sabe o que são. Mas as autoridades já fecharam os casos, dizendo que todos estão resolvidos, foram fruto da violência doméstica e todas foram mortas por um pai, marido, filho, namorado ou amante, como se isso fosse possível, 365 homens com a mesma idéia e o mesmo modo de execução. Mesmo assim menos de oito foram presos, o que não se entende, se eles mataram as suas esposas, deveriam estar todos na cadeia.

Fora do eixo oficial, ONGS que trabalham ali, ou tentam trabalhar, já registraram mais de cinco mil mulheres mortas ou desaparecidas, o que tornaria Juarez no momento o lugar onde mais se comente violência contra a mulher.

Ninguém sabe quem está fazendo isso, dizem que é o trafico que marca território e vai em cima do elo mais fraco, as mulheres. Dizem que são traficantes de mulheres ou pessoas ligadas a seita satânicas, pelos sinais que deixam nos corpos. Mas quem for faz bem feito e não deixa apenas a mulher morta, mas a família desesperada e com medo. Mães que se atreveram a chamar a polícia e denunciar o desaparecimento tiveram suas casas queimadas ou suas outras filhas mortas. A lei do silêncio é tão grande, o medo chegou a um ponto que ninguém mais fala sobre isso, nem a imprensa que assustada se recusa a escrever qualquer coisa a respeito.

Lá pelo ano 2000 algumas celebridades mexicanas acharam bom denunciar o que estava acontecendo e começaram a ir a Juárez, chamando inclusive gente como Jane Fonda, uma famosa atriz americana e ativista. Tudo mundo foi colocado pra correr. Lá não aconteceu nada,mas quem esteve lá ao voltar a Cidade do México ou outro lugar, teve sua vida virada por constantes ameaças. Dizem que até o governo do México fica paralisado diante de tantas ameaças.

E todos os jornalistas que se meteram a denunciar foram mortos, fazendo do México um dos principais lugares onde jornalistas morrem, passou na frente até de países em guerra, tudo isso por Cidade de Juárez, o que explica porque os mexicanos chamam ela de nervo, porque encostou ali, a coisa aperta.

E agora apareceu uma história incrível, que ninguém sabe se foi invenção da imprensa para se vingar, da polícia ou dos mesmos traficantes, apareceu uma moça, Diana, a justiceira, que está matando motoristas de ônibus.

O transporte ali é um dos pontos levantados pelas ONGS de proteção a mulher. Todos os homens em Cidade Juarez sabem que as mulheres vivem apavoradas, não olham nem para os lados e de cada três famílias uma tem uma mulher desaparecida. As fábricas ficam em lugares isolados e pagam melhor o turno da noite, então centenas de mulheres trabalham ali. Depois do expediente elas são obrigadas a ficar em um ponto deserto, esperando o transporte. Homens sabem disso e costuma passar por lá para assustar, seqüestrar e estuprar, principalmente os motoristas de ônibus, que sabem que a moças não têm como voltar pra casa, então eles aproveitam a viagem para levar alguns amigos e estuprarem as moças.

Diante disso apareceu essa Diana, que assina seus emails para a imprensa como ''Diana,a caçadora dos motoristas'' e foi tanta a repercussão dos assassinatos que ela mandou um e-mail explicando:


''Acham que por sermos mulheres somos fracas e pode ser que sim, até certo ponto, mas só até certo ponto, porque mesmo sem ter quem possa nos defender e temos a necessidade de trabalhar até altas horas da noite para sustentar nossas famílias, já não podemos mais calar estes acontecimentos que nos enchem de raiva, minhas companheiras e eu fomos vítimas da violência sexual por motoristas que trabalham no turno da noite das fábricas de Juárez e apesar de muita gente saber o que sofremos ninguém nos defende nem faz nada para nos proteger. Por isso eu sou um instrumento que vai vingar várias mulheres que ao parecer somos fracas para a sociedade, mas não somos em realidades, somos corajosas e se não nos respeitam vamos nos dar a respeitar com a nossa própria mão, as mulheres daqui são fortes''.

(fonte El país)



Até agora foram dois motoristas mortos. Mas ninguém sabe da onde saiu a história, pode ser uma invenção, até porque Juarez é conhecida como a cidade do extermínio, não se precisa de motivos para matar alguém, mas ninguém está entendendo o quem é a moça e se ela realmente existe.


E ninguém sabe se a polícia montou isso para desviar a atenção, mas virou uma caçada. Quem matou ou sequestrou cinco mil mulheres nunca mereceu um retrato falado, mas Diana mereceu um em questão de horas, até recompensa está rolando para quem entregar ela.


Fico pensando se tudo isso é porque Diana é mulher em uma cidade onde a mulher não vale nada, parece que irritou os homens pensar que uma mulher se atreveu a pegar uma arma e fazer justiça.

Ela ficou tão famosa que fizeram até um Facebook, mas ela já mandou um email negando qualquer vínculo.


A questão é que a polícia parou a cidade, quer ela morta ou viva e estão procurando até debaixo das pedras. E tudo isso porque ela matou dois estupradores, dois homens, ofensa máxima ao patriarcado, ela com certeza se existe vai ser achada. Se a história for real espero que nunca a encontrem e a moça ainda possa se vingar mais um pouco e chamar mais ainda a atenção internacional.


Mas e quem matou as cinco mil mulheres? Ah, mas eram mulheres, não conta né? É, não conta mesmo, nem em Juárez, nem em nenhum lugar do mundo.


Iara De Dupont

5 comentários:

Anônimo disse...

Li esse post duas vezes,e não sabia o que falar tamanho o horror pelo qual passam essas mulheres e essa cidade.Li em um dia,reli no outro e pensei: Sera que a Iara pensa que nós leitores nos importamos mais com a vida das celebridades do que com esse tipo de atrocidade? por isso resolve comentar,é que as vezes não falta sensibilidade e preocupação,me faltam palavras pra dizer o quanto isso me revolta e me enoja. O fato em si é lamentavel e quanto ao podr publico nao fazer nada dizer o que? Que a sociedade e a imprensa tenha medo das ameacas eu ate entendo,mas o poder publico nao tem esse direito,mas o mal esta enraizado .

Anna Lara

Iara De Dupont disse...

Pois é,Anna,a história da violência em Juárez é terrível,mas o pior é que ninguém sabe exatamente da onde vem..e as autoridades não podem se meter,porque já estão metidas,como é fronteira existe a questão das drogas,do tráfico de pessoas e ainda,imagina só,é um dos principais lugares do mundo que fornece orgãos para transplantes,você acredita?Ali é meio que a linha do diabo,não é culpa só dos mexicanos,os americanos também levam sua grana nesse comércio de gente.
Mas não são só celebridades que eu gosto de escrever,na verdade elas são bem ilustrativas,por isso eu menciono,mas o meu critério é o que me deixa revoltada,dai eu escrevo!bj

Anônimo disse...

O que voce escreve sobre celebridade escreve sobre assuntos importantes Iara,o que eu quis dizer é que sempre comento sobre varios assuntos,e como esse deixei passer pode parecer que eu ou muitos leitores não estão nem aí para uma coisa tão terrivel.
Bjs

Anna Lara

Iara De Dupont disse...

Ah,não se preocupe Anna,entendi seu ponto de vista...mas tem assuntos como esse de Juárez que as pessoas não reagem porque ficam chocadas,eu também leio e fico horrorizada,a gente não está acostumado com essas coisas assim de primeira...
Mas tudo bem,eu gosto muito dos teus comentários,te agradeço muito que você tire tempo do seu dia para vir aqui e dar tua opinião,eu fico muito feliz e agradecida!Beijos

C.Belo disse...

Já teve outro post onde VC mencionava essas mortes, fiquei chocada. Pq a ONU não intervém, como fez com o caso da mutilação genital em tribos africanas????

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...