ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

NOVIDADE!

NOVIDADE!

Nota:O formato PDF dos livros acima pode ser acessado em qualquer plataforma, inclusive Windows, Mac OS e plataformas móveis como Android e iOS para iPhone e iPad.

Os posts mais lidos viraram livros e não estão mais disponíveis no blog.

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

02 agosto 2013

Pérsefone:da loucura a chatice (autor,mate esse personagem,obrigado)



Pérsefone:ficou tão maluca que perdeu o sentido em tudo
Toda vez que alguém reclama de que está sendo perseguido pelos `politicamente correto ´ sei que a pessoa disse alguma besteira.
Quem se defende usando esse argumento de estar sendo perseguido pelos politicamente corretos em geral são brancos,heteros e quase sempre da elite,não admitem ser corrigidos e ainda mostram indignação quando as minorias que eles estão acostumados a perseguir reclamam.

Não era assim antes,por isso muitas pessoas tem essa sensação que a perseguição começou agora,antes as pessoas se sentiam mais `livres ´ e podiam dizer o que queriam,mas agora têm a sensação de que são vigiadas,mas única coisa que mudou é que as minorias começaram a se levantar e aprender sobre seus direitos.

Quando eu era criança a coisa mais normal do mundo em dias de festa eram meus tios fazendo suas piadas machistas.Faz tempo que eu não vejo eles,mas as últimas vezes que eu vi as piadas começaram e eu parei todo mundo.Fui chamada de histérica,chata e politicamente correta,mas não sou nada disso,apenas sei hoje dos meus direitos e não tenho porque escutar piadas machistas e ofensivas.Então meus tios ficaram com a impressão que o mundo piorou,agora eles são perseguidos por tudo que falam.Eles repetem sem parar que tudo ficou chato com essa `turma dos politicamente corretos ´
que perseguem inocentes como eles.

E no meio da polêmica na novela `Amor à vida ´,com o personagem da Perséfone,uma blogueira,Paula Bastos,escreveu uma carta ao autor Walcyr Carrasco,explicando que a personagem não representa as gordinhas.E depois outra blogueira Kalli Fonseca,do blog Beleza sem tamanho, fez um baixo assinado apoiando essa idéia de que a personagem não representa as gordinhas.

E o autor respondeu a todo esse movimento que questiona a personagem:
“Acho que as pessoas não querem ver a realidade. O mundo real é cheio de problemas, e um deles é o preconceito contra a obesidade. No final das contas, essa onda de quererem que tudo seja politicamente correto é uma forma de censura que tenta apresentar um mundo ideal, distante do que realmente existe”.

Eu não entendi a resposta dele.Ele disse que as pessoas não querem ver a realidade,mas eu lamento dizer que a realidade que ele mostra eu não conheço.Nunca vi uma menina gordinha e virgem desesperada para transar com qualquer homem,aceitando qualquer um na sua casa e em vez de trabalhar se dedicar a caçar homens no local do trabalho.Nunca vi isso.Concordo como autor que o mundo é cheio de problemas e preconceito com a obesidade,mas para mim a novela só reforça isso,o autor não parece interessado em mostrar algum lado positivo da personagem,pelo contrário,todos os capítulos ela aparece como alguém com problemas mentais,disposta a transar com qualquer um e capaz de perdoar sua melhor amiga por pagar um garoto de programa para ela perder a virgindade.

E finalmente o autor na sua resposta disse o inacreditável: (..)
No final das contas, essa onda de quererem que tudo seja politicamente correto é uma forma de censura que tenta apresentar um mundo ideal, distante do que realmente existe”.

Ah,então o politicamente correto é apresentar o mundo ideal,distante do que realmente existe?Nossa,fiquei até com medo de pensar que o mundo real é esse que ele mostra,uma gordinha maluca,sem noção de nada,péssima profissional e totalmente inconseqüente em sua vida pessoal.

Para o autor as reclamações de quem assiste não passam de ataques histéricos da ala dos politicamente corretos.E eu nem penso tanto na personagem como gordinha ou não,o que me chama a atenção é uma pessoa ser virgem aos trinta anos e estar disposta a perder a virgindade com qualquer um,isso o autor vai me desculpar,mas eu nunca vi,eu cresci no meio de mulheres,sou uma e nunca vi nenhuma delas disposta a dar pra qualquer um na sua primeira vez.E nunca trabalhei com alguém assim,nunca vi pessoas em horários de expedientes procurando com quem transar a noite,para ter finalmente sua primeira vez.E não conheço enfermeiras que fiquem roubando papéis para proteger médicos.Todo esse nó mental da personagem eu nunca vi em uma só pessoa,mas se o autor diz que esse é o mundo real,só mostra que ele não tem a menor idéia do que se passa na cabeça de uma mulher.

Eu posso apostar que uma menina de doze,treze anos,tem uma idéia diferente de virgindade da que eu tinha,há décadas atrás,mas uma mulher de trinta ainda foi influenciada pelo mesmo ambiente que o meu e nele eu posso garantir que ninguém diz isso pra uma mulher:Na sua primeira vez faça com qualquer um e rápido!

Nunca escutei isso.Mas o autor é branco e rico,fica nervoso de não poder sacanear todo mundo que ele quer,o problema do patriarcado e ainda por cima branco é esse,eles ficam surtados quando são questionados,ficam loucos,sobem paredes e não conseguem ter um argumento,no desespero se limitam a dizer isso,que estão sendo perseguidos pelos politicamente corretos.Na verdade não estão sendo perseguidos pelos politicamente corretos,estão sendo perseguidos pelos seus próprios fantasmas,pelo seu próprio ódio.Eles na sua loucura não conseguem aceitar o mais importante,a festa acabou,daqui pra frente não existem mais minorias dispostas a serem alvos de agressões,acabou essa fase sinistra da humanidade.Se o patriarcado quer se divertir as custas de alguém,que comecem a se divertir com pessoas do seu círculo,está na hora de se detonarem até se matarem entre eles.O mundo agradece.

Iara De Dupont (Sindrominha)

 

Um comentário:

Carolina disse...

Essa novela é um personagem mais sem noção que o outro! Acho que não tem um médico daquele hospital que preste! Uma rouba prontuário, registra criança ilegalmente, mata enfermeira. A outra recebe para ser barriga de aluguel e troca o óvulo fecundado. O chefão homofóbico não tem dignidade nenhuma. O mais velho, treme e mesmo assim continua fazendo cirurgias, só para quando denunciado. O outro quer subir na vida através do Félix. O endocrinologista é gordofóbico e trata mal as pacientes. As enfermeiras qd não estão ficando com os médicos, estão acobertando o que eles fazem de errado. Fora os outros núcleos. A Perséfone não precisa nem comentar, vc já disse tudo, Iara. Acho um desperdício, a atriz poderia estar fazendo um papel relevante e não essa palhaçada.
Beijos,
Carol

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...