ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

NOVIDADE!

NOVIDADE!

Nota:O formato PDF dos livros acima pode ser acessado em qualquer plataforma, inclusive Windows, Mac OS e plataformas móveis como Android e iOS para iPhone e iPad.

Os posts mais lidos viraram livros e não estão mais disponíveis no blog.

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

29 agosto 2013

Fratura no pênis não é show



O momento da tortura no show das Justiceiras
Hoje eu escutei uma conversa estranha. Não sei se é verdade, mas se for é complicado.
Ontem no programa ''A liga '' algumas funkeiras foram entrevistadas,um grupo, ''As justiceiras'' mostraram seu show, que inclui a famosa cadeira de tortura, onde um homem da platéia sobe ao palco, senta na cadeira e duas mulheres seguram ele enquanto a outra tortura, arranhando, mordendo, jogando refrigerantes e depois se afasta, pega distância, sai correndo e senta no colo do rapaz com uma violência que só de ver dá nervoso, eu vi os vídeos no Youtube e são de assustar, eu não sou  homem e só de ver me encolhi.


E hoje umas pessoas diziam que se o rapaz no meio daquela confusão toda tivesse uma ereção, a moça ao sentar nele daquele jeito tão violento e rápido poderia causar uma fratura no pênis, de sérias conseqüências, que poderiam levar o rapaz a ficar impotente.

Não sou médica para saber se isso é verdade, nem sou homem para conhecer a fragilidade do pênis, mas isso eu já escutei isso antes, uma amiga passou por uma situação dessas e quando ela contou sobre sua noite quente na sala de emergência com o namorado ninguém acreditou, inclusive eu. Ela nunca explicou os detalhes, apenas disse que o ''pênis do namorado quebrou''. Como o pênis não tem osso parece piada, mas é sério,segundo o Wikipédia: 
Uma fratura peniana é uma lesão causada pelo rompimento da túnica albugínea do pênis, que envolve os corpos cavernosos do pênis. É uma lesão incomum, mais freqüentemente causado por um trauma abrupto a um pênis ereto.


Não sei se é possível que esse trauma aconteça durante a tortura na cadeira, quando a moça se joga em cima do rapaz, mas se isso fosse verdade o rapaz deveria ser avisado antes, isso não é coisa para se brincar, pode causar um trauma e mudar a vida do rapaz. E pelo que sei é um acidente que se acontecer precisa de atendimento médico na hora, não é coisa de esperar dias. Essa lesão no pênis é mais comum do que parece, até uma mulher se sentando em cima do homem, de um jeito errado pode causar isso.

Procurei umas entrevistas das ''Justiceiras ''no Google e é aquele discurso conhecido, o famoso ''machismo de salto alto''. Falam da cadeira de tortura como ''vingança por tudo o que os homens nos fizeram'', ''devolver toda a violência que sofreram'' e por aí vai.

Acho tudo isso tão deprimente que não sei nem o que escrever a respeito. Depois de séculos de abusos e torturas não vejo sentido nenhum em apenas mudar de time, se antes os homens torturavam e humilhavam as mulheres não entendo qual seria o ponto de atrasar mais ainda a humanidade com as mulheres se vingando dos homens. A lei existe e deve ser aplicada em casos de crimes cometidos, mas fora isso continuar perpetuando na cultura a violência é uma coisa assustadora. E ainda por cima subir em um palco com uma ''cadeira de tortura'' me parece o fim do mundo. Para mim o palco é sagrado, lugar de arte, não uma sucursal de delegacia.

Em alguma entrevista ''As justiceiras'' dizem que seu público é feminino e o ponto alto do show é torturar um homem, as mulheres vão ao delírio. Ver alguém ser torturado e ter prazer com isso é doença, não é vingança, muito menos vingança de gêneros.

Vai ter gente pra dizer que os rapazes que sobem no palco vão porque querem e ainda fazem questão de ir, não são obrigados, mas se for verdade a possibilidade de sofrerem uma fratura no pênis, pelo menos deveriam ser informados, alguém deveria dizer a eles não se excitarem, porque senão o negócio pode quebrar.

Mas deu certo! Deu mesmo, elas ganham uma grana, fazem mais de três shows por noite e a fila de homens querendo ser torturados é imensa.

O maluco da história é que os homens fazem fila para passar por isso, mas tenho quase certeza que a grande maioria desconhece o que é uma fratura no pênis e suas conseqüências, essa é outra coisa que o machismo também traz, a ignorância. Os homens sabem tudo de pornografia, mas não sabem do próprio corpo nem dos cuidados que tem que ter. E segundo o fabricante do remédio Viagra, 47% dos homens abaixo dos quarenta anos já apresentam disfunção erétil. Isso não merece nenhum programa de televisão nem atenção. Mas shows de funk levados a loucura merecem a divulgação. Tudo ligado a violência, burrice e dor merece todo o espaço do mundo. O problema deste planeta é que as pessoas acham que ignorância é show. Mesmo que isso custe a vida de muitos.

Iara De Dupont

6 comentários:

Paulinha disse...

Estou chocada, impressionada, envergonhada. Não sei mais o que esperar. Sim, podem tentar me convencer de que o funk é uma manifestação popular e deve ser respeitado como tal. Mas que tipo de mente considera bonito e agradável submeter um ser humano a isto? Trabalhei em hospital e vi alguns casos de fratura peniana (o corpo cavernoso sofre a fratura) e a dor, segundo os pacientes é terrível. O tratamento também demora um pouco e é dolorido. Assisti um dos videos e achei violentíssimo. A "simulação de enforcamento" que elas fazem antes também pode causar hematomas, no minimo. Se estas "dançarinas" consideram isso feminismo... Prefiro que não me considerem feminista. Por que é uma vergonha e violência injustificável. Não estamos mais na antiguidade. O Código de Hamurabi não vigora mais.. Chega de "Olho por olho, dente por dente".

Justiceiras Do Funk disse...

Primeiramente elas não mordem, não arranham!
E ao sair correndo e sentar em cima do homem, elas sentam nas pernas do rapaz dando a impressão de sentar no colo dele, posteriormente elas vão para frente! Antes de expor sua opinião pesquise, tente ver mais de perto pra tentar falar algo que tenha fundamento, não saia falando algo que não entende!
Estamos a disposição par esclarecer isso!

Iara De Dupont disse...

Então parabéns pelos truques,porque realmente são bons!Nos vídeos do Youtube os rapazes levantam da cadeira e dá pra ver que tem o peito machucado,alguns até sangram,mas ainda bem que é efeito especial né?
Mas eu não tenho como pesquisar esse assunto,pra saber como elas se jogam neles só se eu fosse no show,porque pelos vídeos,inclusive da Liga não parece que elas sentam nas pernas,mas tudo bem,sei que quem vai pra cadeira vai porque quer,então não tem problema.

E concordo,eu não entendo mesmo nada do show delas nem do conceito,mas prefiro assim,não gostaria de entender qual é a graça de simular uma tortura em um palco...enfim...

Iara De Dupont disse...

Neste vídeo não parece que a moça senta nas pernas,mas tudo bem,é vídeo feito com celular,o efeito especial é bom mesmo!
http://www.youtube.com/watch?v=JrTmvmYNH9Y

Paulinha disse...

Bom, sinto informar que n tenho nenhuma paciência pra funk. Não me interessa minimamente.Tenho coisas muito mais importantes com as quais me preocupar. Vi alguns videos, e vi sim peitos vermelhos, arranhados, e um cinto em torno do pescoço do rapaz, e um salto agulha sobre pernas e barrigas. Parabéns pelos efeitos especiais, então.

Paulinha disse...

E não, não existe nenhuma chance de eu ver "isso" mais de perto.Realmente um baile funk não é a minha ideia de fim de semana agradável. Acho um exemplo de machismo, humilhação feminina (apesar de negarem, ainda acho que uma mulher vestir-se como um brinquedo sexual não é exemplo de feminismo). Para mim se ela se veste e se comporta como brinquedo, é um brinquedo para estes homens. Iara já falou sobre isso por aqui. Prefiro gastar meu tempo livre com um livro, ou bons filmes, ou estudo. Enfim, algo que realmente me ajude a melhorar como pessoa. Sinto muito, Justiceiras. Mas a minha opinião é esta. Só mais uma coisa: Bundas não são eternas.

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...