ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

29 agosto 2013

Esqueci de avisar, gordos não são animais de circo





Tudo que está diante de nós podemos identificar, mas tropeçamos no invisível. Não temos a capacidade de lidar com o que está diluído na sociedade, de uma maneira que parece tão orgânica que ninguém questiona.

O preconceito é uma dessas questões, se está na nossa frente podemos reagir, mas se está misturado no dia dia não conseguimos ver. No programa Fantástico eles fizeram uma simulação,de uma mulher que vai comprar pipoca e xinga a vendedora, porque ela era do nordeste. As pessoas percebem e reagem a isso, porque está ali, diante de todos. Se a vendedora fosse negra e fosse xingada, a reação das pessoas seria a mesma,de chamar a polícia para denunciar a agressora. Esse racismo todos podem ver, mas o racismo das propagandas de televisão, dos produtos que só falam em cabelos lisos, esse passa batido,t ão batido que nem o Ministério Público pesca.

Infelizmente o machismo está na mesma sintonia, a mulher que apanha todos vêem e correm para denunciar quem fez isso, mas o machismo invisível, aquele que está presente no dia de todas, que faz as mulheres ganharem menos do que os homens, esse também passa batido.

E nesse mesmo quadro do Fantástico colocaram uma mãe magra ofendendo a filha gorda em uma lanchonete, as pessoas também se mexeram e detonaram a mãe. A gordofobia da mãe foi logo identificada e condenada, mas o que vemos em novelas e comerciais passa sem nenhuma importância.

Se eu fosse falar da enfermeira Perséfone da novela `Amor à vida ´ todos os dias, ainda assim teria assunto, até porque o autor da novela,Walcyr Carrasco já entrou em uma queda de braço com o público, ele sabe que quanto mais detona a Perséfone, mais a audiência sobe.

E todos os dias acontece alguma coisa, mas um dia desses, nem lembro bem qual, aconteceu uma coisa que me chamou a atenção,porque logo depois apareceu em um comercial.

A amiga tarada e magra Patrícia precisava de um favor de Perséfone, queria seu apartamento para transar com seu namorado. E podia pedir para a amiga,mas não fez só isso, primeiro levou uma barra de chocolate e pediu o apartamento, como Perséfone negou, ela levou Perséfone para beber chocolate quente e nem isso deu certo, então Patrícia correu atrás do seu namorado e disse que Perséfone `era louca por chocolate ´.

Os dois resolvem então sair e comprar uma caixa de bombons grandes,em vez de ir a um motel e não encher o saco da amiga. Levam os chocolates e não dá certo, Perséfone nega o apartamento novamente.

No comercial da novela aparece uma propaganda onde uma mulher compra um skate e usa ele para colocar uma cerveja em cima, assim o marido gordinho atraído pela cerveja sai atrás dela, enquanto a mulher puxa o skate, como se o homem fosse um cachorro correndo atrás de um petisco.

Essa gordofobia diluída é uma das mais asquerosas, essa idéia de que gordinhos não podem resistir a comida e são domesticados com ela, como se isso fosse possível. No caso da amiga magra de Perséfone, a tarada da Patrícia, se Perséfone quisesse um favor dela, deveria fazer o que? Dar um pacote de camisinhas para a amiga apagar o fogo?

Quando eu precisei de algum favor, eu pedi, tenho amigas que fumam e nunca cheguei com uma caixa de cigarros, nem me trouxeram chocolates antes de pedir alguma coisa, porque gordos,apesar do mundo dizer o contrário, são seres humanos, são pessoas, não são animais de circos treinados para correr atrás da comida que está no balde.

Gordos não são animais descontrolados e famintos que se guiam pela comida como se ela fosse o foco de tudo. Tratar um ser humano assim é a mesma coisa que dar choques em animais para que eles andem de bicicleta, é uma violência e uma coisa sem perdão.

Se Patrícia queria o apartamento podia pedir, mas tentar agradar a amiga com chocolates como se ela fosse uma maluca que não pudesse viver sem mostra como o preconceito está misturado, está ali, mas fica difícil de ver, até porque Perséfone é a única gorda da novela e ainda por cima sempre mostrada como retardada.

E como diz a história, uma mentira repetida mil vezes vira uma verdade. De tanto falarem que gordos são descontrolados e capazes de seguir um prato de comida como animais, as pessoas acabam acreditando e fazendo piada,mas depois juram de pés juntos que jamais perseguiram um gordo ou falaram alguma coisa. O preconceito descarado,aberto,todos conhecem e se a negam participar, mas o velado, o escondido, o que aparece em gotas,esse parece que muita gente além de praticar ainda aplaude nas novelas e nos comerciais que fazem o mesmo. Quando é assim, diluído, não é preconceito, é piada. Em gotas não é veneno, é vitamina. Mas gotas de preconceito são como gotas de ácido, desmancham tudo de bom que existe no mundo e deixam muitos machucados. Pode ser aberto ou fechado, não faz diferença, preconceito é preconceito.


Iara De Dupont

2 comentários:

Anônimo disse...

Ja passou da hora de fazermos alguma coisa,chega desse horror que só aumenta a cada dia. Nao sou gorda,ja fui e na epoca nao ligava pra nada,hoje me revolta esse tipo de trataamento,e as pessoas engolem e nao fazem nada.Sinceramente nao sei o que poderia ser feito,nao comprar as revistas sensacionalistas de 1,99 que prometem milagre?Fazer o movimento na net listando as lojas que so vendem ate o numero 40 ( leia-se 38)para que todas boicotem,inclusive as magras?Botar a boca no trombone para boicotar qualquer marca que anuncie seu produto com qualquer tipo de preconceito? Acho que ja deu,como voce disse,uma mentira repetida 100 vezes vira uma verdade. Nao sou do tipo lider,mas espero ansiosamente por esse movimento. Se nao respeitam as pessoas por bem,que respeitem por obrigacao.
Anna Lara

Anônimo disse...

isso porque ñ viu ainda o que fazem com o gordinho de Chiquititas

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...