ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

08 agosto 2013

Amiga, teu irmão é machista (por isso não vamos ser cunhadas)









Quando algumas coisas acontecem na minha vida eu me pego dizendo a mesma frase mil vezes em um segundo: Senhor, dai-me paciência.
Tenho uma amiga que gostaria que eu fosse sua cunhada. O irmão dela é uma graça de homem. Mas esbarramos em um problema sério e não é de hoje, é desde que eu conheci ele, a gente bate de frente em uma questão.

Meigo, simpático, divertido, com ótima formação e um sorriso lindo, mas é incapaz de falar qualquer coisa sem detonar as mulheres usando argumentos ofensivos e machistas. Se eu tivesse conhecido ele há alguns anos eu provavelmente teria me apaixonado loucamente, já que venho da ambientes abusivos verbalmente com a mulher, então durante anos achei que ser criticada e humilhada por namorado era sinal de amor. Mas rompi esse círculo há tempos e hoje não tolero nenhum tipo de abuso, na hora que escuto me ferve o sangue.

Disse tudo isso para o rapaz, o dia que ele trouxe flores e se declarou, falei que achava ele um príncipe, pena que estávamos no século errado. Ele quis saber quando ele criticou e ofendeu as mulheres, então eu refresquei a memória dele.

Conheci ele na casa de minha amiga, chegando lá resolvemos pedir uma pizza. Minha amiga trouxe o cardápio e começamos a escolher, quando eu disse que queria uma de quatro queijos, ele sem me conhecer, disse na frente de todos:


-Putz, mulher de tpm é tudo igual né? E depois da pizza aposto que vai pedir sorvete!

Achei aquilo um absurdo. Já peguei raiva dele ali, na hora grudei no rapaz a etiqueta de ignorante e machista. Então só mulheres de tpm comem pizza de quatro queijos? Tá bom.

Semanas depois marcamos um cinema, um grupo de pessoas e ele estava incluído. Na hora de escolher o filme, estávamos ali conversando e ele disse:


-Eu assisto qualquer coisa, menos aqueles filmes românticos, lixos que a mulherada adora.

Uma da amigas chegou mais tarde e vinha super arrumada, não sei onde foi antes,mas me chamou a atenção a roupa dela e comentei isso com ele, disse que ela estava muito bonita e ele respondeu:


-É, tá bonita mesmo, mas é que ela é gostosa pra caralho de qualquer jeito.

Como o cinema era no shopping depois do filme ficamos dando uma volta pra procurar um lugar para jantar. E ele rapidamente disse:
-Vamos comer em qualquer lugar, porque mulher dentro de shopping é uma tragédia, se a gente bobear (disse isso aos homens do grupo)vai acabar em loja de sapato, carregando sacolas durante horas e sem comer.

E eu perguntei porque ele disse isso, e o rapaz respondeu:
-Ah, mulher adora comprar, vocês só pensam nisso, se vêem uma loja surtam e eu tô com fome.

Na hora de sair a minha amiga pegou a chave do carro e ele disparou:
-Xi, vamos ver quem chega vivo em casa, minha irmã vai dirigir e ela só sabe a diferença entre um sapato e uma bolsa, quero ver se acerta onde colocar a chave do carro.

Dias depois e sem eu entender o porquê ,ele começou a me mandar emails me convidando pra sair, eu cortei o que pude, mas ele tanto me procurou que eu aceitei um almoço com ele. Descobri que ele era super inteligente, simpático e um doce de homem, um doce mesmo, meigo, gentil, educado, mas não conseguia parar com esses sub-comentários, parecia natural. No restaurante que fomos uma garçonete nos atendeu e ela foi meio lenta, mas eu não disse nada, ele não resistiu e no fim disse pra ela:
-Olha, isso de vir trabalhar apaixonada não dá certo, você demorou pra atender a gente, fica aí pelos cantos sonhando com teu amado e não presta atenção no trabalho.

Saindo de lá eu disse um monte, queria saber da onde ele tirou essa conclusão, por que a moça não podia estar lenta por algum problema de saúde, na sua casa, ou no seu trabalho? Então mulher lenta é só mulher apaixonada? E se ela estivesse fazendo algum tratamento médico?

Ele respondeu que eu tinha que aprender que meu discurso feminista não cabia em todos os lugares, que a moça era péssima funcionária e meus argumentos feministas eram um pouco atrasados, tipo anos ''70''.

Pra mim a discussão acabou ali. Ele ainda tentou me convidar de novo, mas eu já me sentia cansada mentalmente só de pensar nele, acho um saco sair com alguém pra ficar argumentando e não gosto de discutir o tempo inteiro sobre o mesmo assunto, por isso pra mim ele foi descartado.

Mas minha amiga não se conformou, veio me dizer que ele gostava de mim, a única reclamação dele foi que eu era ''feminista fora de hora''  e disse uma coisa incrível para minha amiga, que perguntou a ele porque nós tínhamos discutido tanto e ele respondeu:
-Ah, eu sei lá o que ela quer de um homem!A Iara é daquele tipo de mulher que quer ser elogiada o tempo inteiro, se eu não elogio ela inventa briga, fica falando que eu fui machista com a garçonete!

Dei muita risada com essa parte, finalmente ele nunca entendeu meu ponto de vista, com certeza até hoje deve pensar que fiquei com ciúmes da garçonete e disse tudo aquilo porque estava mordida de ver ele falando com ela.

Do que adianta ele ser um doce de homem? Vou fazer o que com tanta doçura? Namorar e ficar a vida inteira escutando: mulher isso, mulher aquilo? Vou aguentar durante anos alguém falando que se eu quero uma pizza é porque estou na tpm? Vou ir no Natal comprar presente no shopping e ficar escutando que mulher é louca por compras?

Conheço bem essa violência verbal que parece não ser nada demais, parece frescura da mulher que reclama, mas não é, é violência sim, é machismo, é agressão ficar o tempo inteiro diminuindo a mulher, ridicularizando ela, repetindo o discurso vazio e violento do patriarcado, que qualquer coisa ligada a mulher é uma assunto superficial e infeliz. É o texto de todos os machistas, que mulheres são retardadas seduzidas pelas compras e pelo mundo fútil e não adianta o homem ser um doce e gentil, ao repetir esse discurso o machismo vem a tona e ele prova que não passa de um babaca, como milhões de outros por aí.

Ah, cansei, já escutei isso demais na minha vida, hoje é como sentir uma agulha na pele o tempo inteiro, acabou minha paciência, o homem pode ser maravilhoso, mas eu dispenso se for o que eu chamo de machista-ativo, aqueles que torram o saco de qualquer mulher.

Minha amiga diz que vou morrer sozinha se continuar assim de exigente, mas resolvi isso, quero preservar minhas orelhas, já não escuto mais lixo alheio. E posso garantir a minha amiga e ao mundo, qualquer coisa é melhor do que viver debaixo desse fogo verbal, até sozinha vou estar melhor do que com alguém ao meu lado me massacrando todos os minutos. Esses dias de dor já passaram pra mim. Chega.

Iara De Dupont


5 comentários:

Marcela prado disse...

Eu acho q ele foi inconveniente no gostosa p caralho e por brigado com a garçonete.

Carolina disse...

OI, Iara!
Postei um comentário ontem, mas como na hora deu erro, vou postar outra vez. rs... Adorei o texto e te entendo. Acho que depois que temos consciência do quanto comportamentos considerados pela sociedade como sutis são, na verdade, agressivos, conviver com eles fica impossível. Eu não aguentaria. Sua amiga ficou chateada pq é irmão dela. No entanto, talvez udo que vc falou possa fazer com que ela reflita (talvez nem reflita agora, mas um dia pode parar e pensar no quanto é um comportamento abusivo).
Beijos,
Carol

Anônimo disse...

Iara, eu te apoio. Atualmente eu prefiro ficar solteira do que ao lado de homem babaca que só me enche o saco...

Musicista Feminista disse...

Ser "querido,amoroso,atencioso" são meios de manipulação, se ele fosse realmente assim não precisava ficar se gabando o tempo todo, seria uma coisa normal, e não cada vez que diz obrigada querer algo em troca.

Anônimo disse...

Gente, que cara panaaaca!!! Fica se achando a coisa mais gostosa do planeta falando esse tipo de merda em voz alta para todo mundo ouvir. Deve se achar muito cult mesmo.

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...